FALTOU QUALIDADE | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

domingo, 2 de novembro de 2014 - 12:39Cinema

FALTOU QUALIDADE

SÃO PAULO (que rigorosos…) – Para os que não sabem, ou não se lembram, durante a ditadura militar os milicos não só liberavam ou proibiam filmes, músicas e peças de teatro, como se achavam no direito de dizer o que era bom, ou não. Mesmo documentários inofensivos, como a conhecida fita “O Fabuloso Fittipaldi”, tinham de passar pelo crivo da censura.

Quando liberados, os filmes eram precedidos de uma espécie de selo da censura, que informava qual a faixa etária que podia ver o que seria exibido logo depois. Isso valia para a TV e para o cinema. “Liberado para maiores de 14 anos”, dizia o locutor. Era uma pequena transgressão, sendo menor de 14 anos, assistir a algo “proibido”. Era meio patético, mas era assim.

E eis que o Dú Cardim descobre a ficha de avaliação do filme sobre o Emerson. A censura liberou, mas avisou: “Somos pela classificação livre, sem a chancela de Boa Qualidade, em virtude da constante propaganda comercial acintosa”.

Isso foi em 1973. E tem gente que acha que eles têm de voltar.

 

fabfutti

56 comentários

  1. Paulo Sérgio disse:

    O filme “O Fabuloso Fittipaldi”” faz parte saudosa da minha vida, de uma época marcante para mim.
    Marcou pois foi a primeira vez que sai com uma garota fantástica e maravilhosa, lindíssima, que eu começava a namorar naqueles dias e fomos ao Shopping Iguatemi onde o filme estreava, creio que em 1973 ou 74.
    Eu gostei mas acho que ela, que tinha só 16, nem tanto. Eu já tinha uns 23 e na época era um “velho” namorando uma menininha…
    De qquer forma, fiz um H legal, pois deitei um lero de automobilismo com ela e até que rolou um clima legal. Lembro que naqueles tempos quando muito no cinema rolava uns beijinhos canto-de-boca, não é como hoje que o filme é até interrompido pois outro melhor acontece na platéia (rs.. rs… rs…) !
    O namoro durou 9 anos, depois eu me casei com outra e ela com outro, tudo bem, vida que segue.
    Obrigado, Émerson, pois sua história ímpar de campeão e por ter me ajudado um pouco…
    Paulo Sérgio
    Bairro do Campo Belo – SP

  2. Roberto Fróes disse:

    Os militares da ditadura eram extremamente rígidos, mas usavam tapa-olho, como cavalos de charretes. Só enxergavam sua meta, desde que fosse bem em frente. E iam atropelando tudo.
    Uma versão antiquada e violenta dos atuais operadores de telemarketing, que tem sua listinha de 4 ou 5 respostas padrão, mas nenhuma capacidade de resolver qualquer coisa que saia 1 mm daquilo que está escrito. Criatividade zero.
    Nosso grande Chico Buarque fez uma música chamada “Chame o ladrão” (uma sugestão, aliás, para o rádio-blog).
    Só que seu nome era figurinha carimbada, e não iria passar…
    Então ele criou um pseudônimo, “Julinho da Adelaide”, e aí passou… Claro, nome desconhecido, falta de compreensão dos censores, etc.
    Eu sentia arrepios de ver o nome da chefona, Solange Maria Teixeira Hernandez, para quem Léo Jaime fez uma musiquinha legal, versão do The Police.
    Já foram tarde! Até nunca mais!

  3. Paulo Ribeiro disse:

    Vamos tentar manter o BLOG no automobilismo, que acho, ser a proposta original.
    Porem, depois de ler tudo o que tem aparecido no blog sobre politica, não posso deixar de comentar. Tanto o PT quanto o PSDB falaram sobre “VERDADES MENTIROSAS” como também sobre “MENTIRAS VERDADEIRAS”. Os meios de comunicação e “blogueiros” também. O grande erro nesta equação é que nós, eleitores e cidadãos (no qual eu me incluo também), estamos somente interessados nos nossos DIREITOS e não cuidamos dos nossos DEVERES. Toda e qualquer informação deve ser checada. Do conteúdo da reportagem, 100% pode não ser verdade porém, será tudo MENTIRA??? Será que todos os que não entraram são “MAUZINHOS” e os que ficaram são “BOMZINHOS” ??? e vice e versa??? Tanto para os “MAUZINHOS” quanto para os “BOMZINHOS”, os fins justificam os meios??? Será que alguém aqui já foi um Estadista para confirmar que é assim mesmo, o fim justifica o meio???? Então, nós devemos nos preparar melhor para o próximo pleito, para que os realmente ‘BOMZINHOS” vençam os “MAUZINHOS”!!!!

  4. Marcelo Couto disse:

    Olha, pessoal, o tema está quente, mas vamos lá: República Velha, Estado Novo, Getúlio, Juscelino e Brasília, Jânio Maluco, Jango e seus Aloprados, Milicos, Nova República, FHC e as manobras de reeleição e agora esses mulambos corruptos e sua patuléia excitada como animais no cio; quando foi que este país esteve nos eixos? Deixemos tudo para lá e vamos seguir nosso destino histórico de república das bananas, vendedora de matérias-primas e compradora de bens industrializados feitos na Inglaterra (séc. XIX), EUA (séc. XX) e China (XX em diante). Vamos abraçados em direção ao precipício (frase adaptada de Bernardo de Vasconcelos, dita em 1834). Todos aqui querem que a coisa melhore mas, sugiro que não gastem suas energias. Estão queimando boa vela com defunto ruim. Isso aqui não tem jeito. Enquanto nos atacamos, os gringos estão arrumando suas casas.
    Agora, o que realmente importa: onde é possível conseguir este filme?

  5. Andre Souza disse:

    A diferença é que hoje aparece uma letra ou números em um quadrado colorido, indicando a faixa de classificação…

  6. Silvio Lopes disse:

    Pensar na volta dos militares chega a ser ridículo.

    Mas também é engraçado ler de algumas pessoas que, militando em grupos de esquerda na época da ditadura, lutavam pela democracia.

    Desculpem-me, mas se tem uma coisa que minha geração não precisa de agradecer a vocês, é por terem lutado pela democracia. Isso definitivamente a esquerda não fez e ainda não o faz.

    • Flavio Gomes disse:

      Qual é exatamente sua geração?

    • Roberto Fróes disse:

      Cacetada, não fez? Você só pode ser alguém bem novinho, ou inocente, ou ambos. Ou burro.

      • Roberto Fróes disse:

        Completando:
        Eu vivi aquela época terrível, tenho 63 anos.
        Era uma época em que imperava o medo, até de cantarolar uma música como “apesar de você”. Conhece?
        E quase ser preso por andar na rua por volta das 11 da noite, sem ter uma explicação sobre os motivos de estar na rua àquela hora, motivo esse que ELES considerassem válidos.
        Terrorismo de direita, cara, e era contra isso que a esquerda lutava.
        Agradeça a eles você hoje poder escrever neste blog e falar o que pensa.
        Agradeça a eles você poder escutar funk (argh!) e suas letras horrendas.
        Enfim, agradeça a eles você ter liberdade até para ser gay, ou qualquer outra coisa.
        É fácil ser babaca e condenar agora, pois não existe ainda uma máquina do tempo.
        Leia, então, converse com quem viveu a época!
        Isso não aparece no facebook, não é mesmo?
        Coitadinho…

      • Luiz.ag disse:

        legal Roberto Froes. Naquela época você quase foi preso e provávelmente torturado por andar as 23h na rua. Hoje você é assaltado e corre o risco de levar um tiro a queima roupa por causa de um celular. Cada época com sua loucura…

  7. genaro crescendo disse:

    os abobados do PSDB estão querendo ditadura militar?? eu morro e não vejo tudo!! não sabem perder?? o povo comparou os governos do PSDB com os do PT e sabiamente escolheu o melhor. Mesmo com Globo e Veja (curiosamente beneficiadas pela ditadura) falando mal e inventando coisas sobre Dilma. A raiva dos reacionários é que hoje as pessoas tem consciência e não querem mais o desemprego e a fome dos anos da ditadura e do PSDB

  8. Danilo de Paula disse:

    Ainda bem que não há censura a documentários que falem mal da Petrobras, do Banco do Brasil, etc…. Mas peraí! Onde já se viu?!? São patrimônios nacionais! Quem os critica é contra o Brasil! Não pode desconfiar de quem está lá! Eles são os melhores dos melhores!!! Opa… será que já ouvi esse discurso antes?!

    • Edu disse:

      Há uma certa contradição no seu discurso, não? E, para que haja críticas, no meu entendimento devem haver motivos concretos, não apenas suposições. E a Petrobras e o Banco do Brasil têm de ser, sim, motivos de orgulho para os brasileiros, a primeira por se tratar de uma empresa com tecnologia de ponta, única no mundo, em sua área de atuação, bem como por ter resistido esses anos todos a investidas de interesses escusos de todos os tipos; o segundo, por ser simplesmente o maior banco da AL, com atuação fortíssima no social, ao contrário do seu Itaúúúú. Só mais uma coisa: não faça da exceção uma regra. Se há maçãs podres nessas empresas, elas não foram colocadas no barril agora, bem como NÃO contaminaram os demais 80 mil e 120 mil funcionários, respectivamente, que trabalham diária, honesta e diletantemente para transformá-lás nas melhores das melhores, mesmo.

  9. Carlos Alberto disse:

    Nunca vi os democratas aqui questionarem o controle do atual executivo sobre judiciário e legislativo, o que, aliás, também é caminho aberto para a ditadura. Será que não sabem da importância da independência entre os poderes para a prática democrática? Será que o advogado de um partido político pode mesmo ser o comandante do processo eleitoral? Será que a ditadura de esquerda é melhor que a de direita? Como discutir política com fanáticos? Por que não leem a entrevista de Gilmar Mendes à Folha? Por que só aceitam o que sua seita diz que é o correto? Por que se critica Felipe Massa por se posicionar politicamente e não se fala nada sobre o que de fato precisaria ser dito sobre a Petrobras?

    • Alfredo disse:

      Gilmar Mendes? Serio? Entrevista com o Fernandinho Beira Mar não tem, também? Se é pra considerar entrevista de bandido vamos selecionar por antiguidade. Phoda se o Mendes. O STF nunca foi tão infestado por ratos e o MEDO dos coxinhas é que o atual governo vai indicar 8 dos novos juízes. Se resolverem trabalhar honestamente vai faltar cadeia. O Joaquim Barbosa já correu e pasmem teve a carteira da OAB recusada por falta de caráter. Deve ser o primeiro caso de um elemento formado em direito ter a carteira da OAB recusada por falta de moral ilibada. Mais cômico que isso é só o monte de manifestante de carapetão pedindo o gajo como presidente!!!

  10. Ricardo Bigliazzi disse:

    Gente querendo que os militares voltem??

    Ta surtando Flavio??? A campanha eleitoral já acabou.

  11. Bosley de La Noya disse:

    Eu gostava dessa época. Parecia que eu estava na União Soviética ou na DDR…

  12. Flavio Bragatto disse:

    Sou a favor de certos tipos de pessoas a levarem borrachadas nas costas, vindas de militares. Sou mesmo! Mas eu NUNCA gostaria de sentir na pele, o que a geração do meu pai, e da tua, viveram no passado com a ditadura! Jamais!
    Pedir para voltar o militarismo, apenas pelo motivo da presidente eleita (democraticamente, diga-se), chega a ser uma imbecilidade!
    Porra!
    Sou contra a qualquer tipo de censura, assim como Deus nos deu o Livre Arbítrio, nós podemos fazer o que nós quisermos, certo? Desde que tenhamos noção do que estamos fazendo. Acho que o povo está perdendo a mão do que pode e o que não pode.

  13. Gabriel P. disse:

    Isso mesmo Flávio
    O Brasil é cheio de ignorantes com preguiça de estudar e se informar o que é uma ditadura, além dos velhacos e elite que desejam de volta seus privilégios de serem os “donos” do país, escravizarem, explorarem e humilharem o povão.
    E ainda roubarem e muito o Brasil na surdina.
    Em suma, são safados ou imbecis o que desejam a volta da ditadura.

  14. Alfredo disse:

    Oras Bolas
    O que essa turma com plaquetinha pedindo a volta dos coturnos precisa é de uma meia dúzia de porrada com um bom cassetete de borracha pra ver o quanto dói uma saudade. Na hora que eles sentirem na pele o que nós sentimos nas costas pra esses energúmenos terem o direito de apertar uma poha de um botão numa urna e escolher o bolsanaro deles pra defender o vazio de ideias que eles exigem, eles vão aprender a dar valor a palavra liberdade!!!

  15. Richard disse:

    A trilha sonora desse documentário é demais. Foi feita pelo Marcos Valle e outros feras da época. Tem uma levada bloxpoitation. Escutem no YouTube.

  16. Alexandre Martins disse:

    Phorraaaa de novo misturando as coisas cara! Que chato isso, tá faltando assunto?

  17. Caipira disse:

    Sou caipira, bicho-do-mato, mas aqui ate os passarinhos (mais que todos?) conhecem e apreciam a liberdade. Juventude sem-nocao, prestatencao, assistam filmes do secXX, vejam as “”maravilhas humanas”” desenvolvidas pelos povos desenvolvidos…
    Esse papo ta com a barba desse tamanho aqui oh. Ditadura eh merda e fede legal, perguntem aos passarinhos.

  18. Rafael Bilibio disse:

    Gomes, sem ofender, mas tentando debater.
    É isso que o PT quer implantar. Censura. Vide o Marco Civil da Internet. E pelo que vi nos posts, teu e do Victor, vocês defendem Dilma. Mas a censura vai voltar com eles.

  19. Saima disse:

    Época bizarra. A Globo, antes de o Fantástico começar, exibia um pedaço de papel explicando que o programa estava liberado para exibição.

    E tem gente querendo que isso volte.

  20. antonio stricagnolo disse:

    Estou procurando evitar emitir opinião porque já deu pra ver que esta tudo dominado,entretanto acho oportuno dizer que a ditadura continua,só mudaram os artistas,acho interessante comentar que democracia é quando a lei é quem manda,e tambem acho que seria interessante ter alguem para filtrar o lixo que é veiculado todo santo dia,as mentiras,as musicas,os programas “instrutivos” e por ai vai.Ao bem dizer da verdade quem tem que fazer a censura é o povo seja lá qual for o assunto e isso esta longe de acontecer,qualquer diversão esdruxula ou mentira politica (seja lá quem for)passa numa boa pela critica popular.
    Enfim a falta de qualidade não é de hoje e continua,nada mudou!

    • A. Hayashi disse:

      Desculpe, mas “democracia é quando a lei é quem manda”. A lei manda também quando é uma Ditadura. A diferença é que numa Ditadura, nós não podemos votar em quem cria ou deveria ser responsável por garantir o cumprimento das mesmas. Se a TV/Rádio etc. têm uma programação “lixo”, “instrutiva”, é porque têm audiência. E isto passa pelo problema da educação. E educação, não apenas no aspecto técnico-científico, mas também no estudo da História. E se for entrar neste mérito, tanto para um regime, ou para outro, a educação é um problema, quando se trata em manutenção de poder.

  21. Bráulio Pinto disse:

    Os que defendem o golpismo, são os mesmos que negam a existência do holocausto .
    Uma coisa é você protestar sentado na cadeira do seu notebook escrevendo um monte de merda. Outra coisa é você ir as ruas com risco de levar porrada da tropas de choque. Ver parentes e amigos sendo perseguidos por suas ideologias. A geração Windows acha que tudo é uma festa, que pode ser reinicializada com o crtr+alt+del.

  22. Ricardo Sarmento disse:

    Qualquer ditadura, seja de direita ou de esquerda, é algo indesejável para qualquer governo. Quem tem o poder tende a abusar dele, ainda mais neste caso, quase acima de todas as outras instituições. E claro, do mesmo modo que eram totalitárias as diretrizes governamentais do período de 1964 a 1985, eram igualmente totalitárias as diretrizes governamentais pretendidas pelos opositores do regime militar brasileiro. Ninguém se engane.

    • Edu disse:

      Meu amigo, em um período histórico em que a apregoada maior democracia o mundo apoiava golpes militares e suportava as ditaduras sangrentas no que considera seu quintal você queria o quê, uma guerrilha democrática?

  23. victor disse:

    “Somos pela classificação livre, sem a chancela de Boa Qualidade, em virtude da constante propaganda comercial acintosa”.

    Meio esquerdista-radical esse censor da Ditadura heim?

  24. Caipira disse:

    Eu assisti no cinema, minha avo me levou. o Emerson era o maximo, o verdadeiro fabuloso. Ja o papo do sistema, da ditadura etc e tal deixo pros nossos cientistas politicos que frequentam ( e patrulham ) atenta e zelozamente esse blog. Afinal, eu tinha so 10 aninhos….

  25. Dorival Macal disse:

    Sou contra a volta dos militares, mas bem que os atuais políticos poderiam aprender com eles a roubar bem menos!

    • juli boschetti NP disse:

      de onde você tirou que roubavam menos?? tem processos de herança de militares que ainda não acabaram 25 anos depois da morte porque tem tantos bens que ficou difícil reuni-los!! Na ditadura eles roubavam e ninguém podia denunciar.

    • Roberto Fróes disse:

      Eles roubavam MAIS, bem mais, mas sabiam esconder melhor.
      E eles mesmos investigavam, ou fingiam que. E não havia liberdade para denunciar. E quem denunciava era preso, e acabava tendo de “confessar”. Foi brabo!
      Ainda bem que acabou…

  26. guilherme disse:

    Como assim “Personagem: Normais”? Além da concordância manca, Emmo não pode ser chamado de normal nem aqui nem na China maoísta! O cara é um monstro sagrado, oloco meu!

  27. Alex disse:

    Já não chega o show de horrores que o PSDB e seu dispositivo midiático protagonizaram nessas eleições (superaram até José Serra e sua bolinha de papel…), ainda temos de assistir a mais isso. O que dizer de pessoas que defendem ditadura militar? É o último estágio da indigência mental.

  28. luiz alberto disse:

    A estupidez seria porque a mãe de Emerson Fittipaldi é de origem Ucraniana que na época era país membro da CCCP,noooooossa que perigo que representava para o país,não é mesmo !!
    Hááaá!!!!!!!!!!!!!!!!!!; militares brasileiros quanta subserviência a interesses americanos na América do Sul.

    • disse:

      Luiz Alberto. neste caso nem foi isso, pois no filme aparece depoimento da Vó e Mãe do Emerson contando como vieram para o Brasil e tal. Diferente de muitos, onde de tanto cortarem cenas, o filme ficava sem pé e cabeça quando exibido. Creio que mostra o despreparo dos censores, e este mandaria prender o Bernie, pela sua culpa de propagandas/ patrocinadores. No site memoriacinebr.com.br tem umas “censuradas” de rolar de rir.

  29. THIAGO GREGÓRIO disse:

    Boa Tarde. Tenho muita vontade de assistir esse filme. Podeira me ajudar?
    Grato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>