MENU

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015 - 11:52Turismo

SEMPRE ALERTA

SÃO PAULO (que história…) – E eu achando que ir de Kombi para o Uruguai foi uma façanha…

Bem, o Juca Vasconcelos mandou o relato. Que me fez morrer de inveja, e também me fez começar a pensar seriamente em algo parecido — toda hora penso nisso, uma hora faço.

Em 1955, três escoteiros de um grupo brasileiro, Charlie, Hugo e Jan, decidiram ir até o Canadá para uma convenção mundial de escotismo. E foram. De jipe.

A história toda é contada aqui (em inglês) e aqui (em português). Eles pertenciam ao Grupo Carajás, que ainda existe.

Temos escoteiros aqui no blog. Gostaria de ouvi-los. Inclusive para saber se o Jamboree, nome do encontro, ainda é realizado.

Foram 72 mil km por 17 países. E não contentes em ir até o Canadá para o Jamboree, eles seguiram até o Alasca, retornando ao Brasil um ano depois de saírem de São Paulo. Começaram a viagem em 2 de abril de 1955, chegaram a Niagara em agosto, seguiram para o norte gelado da América, viraram o jipe para o sul e encerraram a viagem em 14 de abril de 1956.

Simplesmente sensacional. O texto em inglês, de 2009, informa que apenas Hugo estava vivo na época. Depois de anos tentando achar o jipe (caramba, para onde foi esse carro?), resolveu fazer uma réplica, mas sinceramente não sei se levou a ideia adiante. Se alguém souber, por favor conte.

Foi em 1955. São 60 anos dessa aventura — aí sim, uma aventura. É preciso encontrar esse carro. Alguém deve tê-lo guardado. A Willys? A Agromotor? A Carraço fez a capota de aço, outras empresas apoiaram a jornada. Não é possível que esse jipe tenha sido destruído.

Pineapple1

40 comentários

  1. João Carlos disse:

    Caro Flavio,

    Eu fui até Ushuaia de kombi, com a minha filha de passageira. O link com o roteiro, preparativos e posterior relato com fotos (também tem dicas paara quem pretender repetir a viagem) é esse:

    http://www.mochileiros.com/roteiro-para-patagonia-viajando-40-e-poucos-dias-de-kombi-t80906-30.html

    Abraços

  2. alan disse:

    Deus Salve a rainha!
    Deus Abençoes a America!!!!!

  3. Carlos disse:

    O Sr. luis, da Agromotor deve ter um relato legal pra fazer dessa viagem…

  4. Há um casal no Grupo Escoteiro Carajás que já deu a volta ao mundo em um Land Rover http://challengingyourdreams.com/ Durante algum tempo os chamados “raids” foram populares entre os escoteiros, o mais famoso foi o Paris-Saigon feito em 1937 por Guy de Larigaudie e Roger Drapier a bordo de um Ford T. Para o Jamboree Nacional em Natal teve gente que foi Fusca 1.200 (partindo de Sorocaba) de moto (partindo de Minas Gerais), ou seja o espírito aventureiro permanece.

  5. zaca disse:

    Tem um Português, Afonso Cerejo, hoje morando em Joinville – SC, mas sempre pelo mundo e que se tornou um grande amigo nosso, que já viajou mais de 400.000 kms pelo mundo em um Land Rover Discovery 1986, que ele adaptou e deixou igual aos últimos modelos que fizeram o Camel Trophy, e que foi com ele até o Alaska, em Prudhoe Bay, faz pouco tempo e teve até matérias de suas aventuras publicadas na Revista Land Portuguesa.
    O relato da aventura até o Alaska é sensacional….Assim como muitos outros de aventuras por esse mundão
    Vale viajar no site dele, Afonso Cerejo e conhecer um pouco do mundo e, fotos belissimas e relatos muito bacanas de suas aventuras.
    Fica a sugestão para os aventureiros
    http://www.ajctrips.com

  6. Moita disse:

    Em 1960 um trio de Botucatu-SP fez uma viagem semelhante, indo até o Alasca, de Jeep também. Existe um livro sobre a viagem, chamado Operação Botucatu – Alaska, ou algo parecido.

  7. Fábio Burian disse:

    Flávio

    Naquele livro que te enviei essa bela história ficará pequena lhe garanto.

    Dê uma lida

  8. Anderson disse:

    Esta viagem recebeu patrocínio de diversas fabricantes de autopeças nacionais, que produziam peças que poderiam ser montadas nos Willys. Todas as peças da Willys americana que puderam ser trocadas por peças nacionais foram trocadas, com o intuito de demonstrar a qualidade do parque fabril brasileiro para a matriz americana da Willys. Na revista Classic Show existe uma reportagem completa sobre esta aventura. Infelizmente não tenho mais o exemplar.

  9. Marcio Vieira disse:

    O Carajás fica aqui no Alto da Boa Vista, perto da estatua do Borba Gato. Meu sobrinho é escoteiro lá.

    Posso estar enganado, mas uma parente do Charles Downey deu a volta ao mundo num Land Rover há uns 8 anos.

  10. jose carlos disse:

    em sete lagoas tem um americano roqueiro quase setentao veio de michigan pilotanddo uma kombi 1973 nos idos 78 ,fez familia aqui e vai na america ver a familia de 10 em 10 anos,este cara chama se ROLAN THOMPSON e ja me contou a aventura de passar por caminhos entre o panama e colombia,esta kombi existiu ate uns 5 anos atraz e perdi o paradeiro da kombosa,veja este cara sabado e ddomingo de 10 as 1 da manha so rock 60 or 70 http://www.musirama.com.br.bom ouvir este MR T!!!!

  11. Veronica Downey disse:

    o Charles eh meu vô!!! ❤️❤️❤️❤️

    • Mefistófeles disse:

      Então o Ian, a Silvia e a Cynthia são seus tios? eu brincava e andava de bicicleta com Ian.

    • Nadia disse:

      Verônica, tenho uma tropa sênior da região central do Brasil (dos Escoteiros John Knox Getsemani, de Palmas, Tocantins) que querem contato com vcs para organizar com maiores detalhes de relatos dos familiares. Eles querem fazer o trajeto entre Brasil até entrada da América Central para homenagear os chefes Charles, Hugo e Jan. Me adiciona no facebook por favor, se você puder contribuir com informações para que eles possam organizar essa aventura. Chefe Nadia. Facebook Nadia Flausino Vieira Borges.

  12. Wagner disse:

    Olá, Flávio. Gostaria de mandar o relato das viagens q fiz pela América Latina com meu Del Rey. Posso?

  13. Marcos Ferreira disse:

    Parabéns ao trio, pois já guiei um Jeep por 75 kms e achei aquilo o fim do mundo… Agora viajar por 72.000 kms é de tirar o chapéu mesmo…

  14. Juca Vasconcelos disse:

    Flávio,

    Os Jamborees ainda acontecem. Os mundiais, como esse que o pessoal foi acontecem de 4 em 4 anos, sendo o próximo no Japão, em Julho deste ano. Nesta semana está acontecendo o VI Jamboree Nacional, nos arredores de Natal-RN, com cerca de 6 mil participantes. Os eventos mundiais atualmente reúnem cerca de 40 mil jovens do mundo inteiro, durante duas semanas, sem disputas entre religiões e países tradicionalmente rivais, num clima de convivência e harmonia, trabalhando para um mundo melhor.

    Vou tentar descobrir mais dessa história.

    Abraços

  15. Conde disse:

    Hoje em dia já seria uma aventura e tanto . Em 1955 foi épico .

  16. Francisco Siqueira disse:

    Flávio, os Jamborees ainda existem, inclusive nesta semana ocorrendo um Jamboree Nacional no Rio Grande do Norte (mais de 4.000 escoteiros brasileiros estão reunidos lá).

    O próximo Jamboree Mundial, que é o dessa foto, será no Japão em julho deste ano (acho meio difícil chegar lá de carro). Em 2019 teremos outro nos EUA, quem sabe alguém não se anima de pegar uma kombi ou um jeep e ir até lá!

  17. Taís disse:

    Olha só, que legal, essa famosa história do Carajás por aqui.

    Sou escoteira e posso dizer que os Jamborees ainda acontecem em nível nacional, continental e mundial. O último mundial aconteceu na Suécia e contou com mais de 40 000 participantes. Este ano será no Japão, e neste momento está acontecendo o nacional no Rio Grande do Norte.
    Sempre tem alguém que inventa de fazer a viagem de forma mais aventureira, como no último nacional no Rio de Janeiro em que um grupo partiu do Ceará de bicicleta. Mas este feito de 1955 é difícil de superar.

  18. Tevez disse:

    Tem felizardos para todos…porque chamar de maluco quem cai na estrada para ser feliz é pura inveja…Eu creio te te enviado por email umas fotos de um casal da minha cidade que saiu em 1964 do interior da argentina até Washington….Detalhe eles foram num Ford T 1916

  19. Moa disse:

    Meu pai não pega avião… Quem sabe ele não se empolga de vir me visitar aqui no Canadá de carro!!! rss

  20. Jonatas disse:

    Bacana. Mas, sempre que vejo essas histórias, me pergunto: quem banca essas “aventuras”? Qual o segredo de ficar um ano na estrada sem trabalhar, e tendo que ter grana para combustível, reparos, acomodação, comida? Quem descobrir, me avisa.

  21. JDFortuna disse:

    Pra ir aos arredores de Montevideo e Buenos AIres e voltar pro Rio, sem forçar muito, uns 8 a 10 dias, 5mil km, pelo menos R$5mil em estadias, gasolina e pedágios… IMAGINA ATÉ O ALASCA! Não dá. Rs!!

    • Junior Ribeiro disse:

      Fiz Santos Montevideu, atravessei de balsa para Buenos Aires, subi até Foz do Iguaçu e volte pra Santos. Sai eu minha mulher é minha filha de 7 anos no dia 02 de janeiro e cheguei dia 15 de janeiro, 5mil km e seis mil reais a menos na conta é muita história pra contar! Não vejo a hora de fazer outra viajem dessa!

  22. Marcelo Araujo disse:

    Absolutamente incrível, essa história.
    Deveria virar um filme.

  23. SERGIO RICARDO disse:

    Aventura fantástica só não encaro o figurino. Rsrsrs

  24. Mefistófeles disse:

    O Hugo, tempos depois da viagem começou a importar as rodas livres para os cubos de roda dianteiros, manuais e automáticas para a linha Jeep. Depois Fundou a AVM que fabricou essas rodas livres por muito tempo. Depois nos anos noventa a AVM foi vendida. O Charles ( na foto o primeiro da esquerda para a direita ) era meu vizinho no brooklin, quando eu era criança. Meu pai emprestou a ele um terreno na mesma rua e durante 2 anos e meio, todas as noites após o trabalho Charles e amigo restauraram a perfeição um Ford 1922, cinza com para lamas preto, rodas de madeira, câmbio acionado por pedais, que se chamava Matilda e ia com o carro ao Guarujá aos fins de semana com a esposa e os três filhos. Fui Lobinho dos 7 aos 11 anos no G.E. Alvorada 99 sp grupo que funcionava aos sábados em escola atrás do Hospital do Servidor Público Estadual, e eu ia e voltava de bonde, que passava a duas quadras da minha casa. Em 1965, aos 10 anos de idade, fui ao Jamboree Internacional que aconteceu no Rio de Janeiro, na Ilha do Governador, por ocasião do IV Centenário. Estávamos voltando de viagem até Sergipe com Vemaguet Branca 1964, meus pais me deixaram no acampamento e ficaram no hotel. A Agromotor não tem ou teve esse Jeep Kaiser Cara de Cavalo 1954, pois sou amigo do dono, o Luiz .Na foto pode-se ver no cubo de roda dianteiro do Jeep a roda livre manual. Lema dos Lobinhos: Fazer o Melhor Possível!

    • Tom disse:

      Belo relato Mefistófeles. Dá para começar a puxar o fio do novelo. To curioso pacas!

      • Mefistófeles disse:

        Obrigado Tom, eu li o relato completo da viagem no link que o Flavio publicou e aproveito para dizer que não sabia que o jeep foi cedido pela Agromotor, na época revenda e oficina Willys-Overland do Brasil, onde o Hugo era gerente. Mas não existe informação sobre o paradeiro do jeep. A Agromotor atual, conheço desde 1987 como loja de peças para jeep na Móoca

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>