ALAIN, 60 | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015 - 11:55F-1

ALAIN, 60

SÃO PAULO (saudades de algumas coisas…) – Não vou destrinchar a carreira de Alain Prost. O francês, que faz 60 anos hoje, tem sua vida, trajetória, história e histórias brilhantemente contados no Grande Prêmio em material do Renan do Couto & equipe.

Falo do Prost que conheci, de 1988 a 1993, quando parou. Eu cobria F-1 na época viajando para todas as corridas.

Foi, ao lado de Schumacher, o melhor que vi — no conjunto. “Ah, mas e nosso Ayrton?”, e antes que gritem, tenho uma opinião bem formada sobre Senna, o piloto mais rápido numa única volta que já passou pela F-1, com enorme capacidade de alcançar a velocidade absoluta do carro que tivesse nas mãos em treinos de classificação. Em corrida, como todos, também tinha suas deficiências.

Mas estou falando de Prost, e já que tocamos nas deficiências, a maior dele era correr na chuva. Um desastre completo. Só que no seco… Era de uma perfeição absurda, uma inteligência assombrosa, e muito, mas muito veloz. Um piloto excepcional.

E as fotos…

Bom, publiquei este post mais pelas fotos do que qualquer outra coisa. São de minha autoria. Magny-Cours, 1991. Inauguração da pista, o primeiro super-autódromo da era moderna. Naquele fim de semana, lá mesmo em Magny-Cours, a cidade, comprei minha primeira máquina fotográfica digna deste nome. E saí tirando fotos.

A máquina, infelizmente, quebrou. Mas ainda a tenho e qualquer hora vou fotografá-la porque era bem diferente e interessante. Um dia ainda arrumo.

Vejam as imagens, que legais. E vejam como o mundo da F-1 era diferente. A gente chegava muito perto de todo mundo, pilotos, engenheiros, mecânicos, todo mundo. Tem foto aí que só faltou eu pedir ao Prost para sorrir, ou para tirar a mão da frente do volante.

Eram tempos interessantes, aqueles.

100 comentários

  1. janus disse:

    Magny-Cours, o primeiro super-autódromo da era moderna. Enterrando assim Paul Ricard, o primeiro de uma longa lista de autódromos condenados que aprendi a decorar durante os anos 80, assistindo e jogando aqueles simuladores monocromáticos.

  2. Leonardo Silva Conrado disse:

    Video em homenagem ao professor Alain Prost.

    https://www.youtube.com/watch?v=cc9F-uaOovg

  3. Paulo Pinto disse:

    E hoje seria aniversário de George Harrison, o Beatle que amava automobilismo.

  4. Cléber Fabbri disse:

    Seu texto me lembrou uma teoria hipotética que sempre defendi, sobre Senna x Piquet (é a primeira e última vez que entro nesse fla-flu em público). Se dessem dois carros iguais aos dois tricampeões brasileiros durante uma temporada, o resultado seria mais ou menos assim: Senna 80% das poles; Piquet 60% das vitórias.
    E só para atazanar mais as viúvas: em 88 Prost fez mais pontos, mas não levou. Isso nenhuma reclama…

  5. Aloisio disse:

    O lendário Jo Ramirez que trabalhou com os dois na Mclaren disse em uma entrevista que, em condições boas de pista e com os carros bem ajustados, o Alain Prost era mais rápido que o Senna, este por sua vez era melhor em situações onde não se conseguia um ajuste perfeito do carro e também quando a pista não apresentava condições ideais. Vale lembrar que em voltas mais rápidas em corrida o Prost da uma lavada no Senna.

  6. Fernando disse:

    Flávio, muito boa essas fotos.

    Se me permite um dica, caso você tenha mais fotos deste período, você podia criar um post só com essas fotos. Uma ou duas por vez. Seria bem bacana para nós que acompanhamos esse período e para todos os demais leitores deste blog.

    Abraços

  7. Quer Queira Quer Não, Alain Prost é um dos maiores nomes da História da F1. Ayrton Senna jamais teria tido sua Fama sem ele. Parabéns, Alain!

  8. Robson disse:

    Lindas fotos! Que simplicidade aquele volante! Fiquei curioso para ver a câmera.

  9. Robertom disse:

    Um dos maiores da história, mas tinha mais cabeça do que braço…

  10. muitomimimi disse:

    O pessoal se esquece dos titulos que ele perdeu na epoca do fabuloso Renault Turbo de 83 e 84….o proprio Piquet falava que ele era o professor de fazer m… kkkk. Mas era sim um excelente piloto, assim como o foram Senna, Piquet, Schumacher, Stewart dentre o panteao dos melhores.

  11. Felipe Masr disse:

    Ele agradece! E ainda anda bem na chuva – vai ver não tem medo de raios…
    http://i.imgur.com/PC1ZG1o.jpg

  12. Antonio H disse:

    Piloto fora de série se ve na pista molhada.
    Foi apenas um bom piloto, abaixo de Senna e Schumacher e muito acima de Mansell e piquet que era mecanico e não piloto.

    • JackSpeed disse:

      essa foi demais!! imagina um bom mecânico passando o Senna por fora na Hungria no modo-drift!

    • Luiz Morais disse:

      Antonio, meu caro, bem se vê que não entende muito de corridas!
      Além do Piquet entender muito de mecânica, o cara pilotava o fino! Fora a quantidade de soluções que ele arrumou que hj são padrão na F-1..
      Lauda, Prost, Schummy e Piquet não eram de andar bem na chuva, mas na minha opinião, muito mais completos que Senna. Diga-se, Piquet e Lauda têm o mesmo número de títulos, porém, Prost e Schummy têm mais do que Senna. Mansell era só um cara estourado que poucas vezes conseguia manter o ritmo alto durante a corrida e errava com muita frequência. Pra mim acima dele teria uma lista de uns 20 pilotos no mínimo, alguns até sem título como por exemplo Gilles Villeneuve e Stefan Bellof.

      • JackSpeed disse:

        só não concordei em você dizer que o Schumacher não ia bem na chuva, ele ganhou e arrepiou em várias! o tri pela Ferrari, em SPA mandou ver na chuva várias vezes!

      • Paulo Pinto disse:

        Schummy é o recordista de vitórias na chuva, o Mestre Molhado das pistas.

      • Antonio H disse:

        Piquet sempre foi lento, sempre levou tempo do idiota veloz (que tinha QI de um orangotango). Seus títulos nunca foram com mais de 3 vitórias, corria pra tentar chegar no pódio por que sabia que não dava conta de andar no ritmo dos melhores, inventou que ficou mais lento depois do acidente em Imola dando uma de joão sem braço, pegou a mesma lotus ruim que Senna tinha pegado um ano antes e não fez porcaria nenhuma. Em dois anos de lotus não teve nenhum resultado digno da fama que ele tinha de acertador de carro. Na Benetton levava tempo do Nanini e foi aposentado pelo alemão. Piquet foi um mecânico de sorte na F1 e só.

      • Cassius Clay Regazzoni disse:

        kkkk. Antônio é troll dos melhores. Um mecânico de sorte jamais ganharia 3 títulos mundiais e colocaria dois segundos em tempo de volta no rabo do Senna em um teste com o mesmo carro. Odeio estas comparações, mas Piquet era tão bom quanto seus adversários.

    • Rafael disse:

      Só uma palavra pra esse cara: RETARDADO!

  13. LUIS FELIPE disse:

    que matéria fantástica!!

  14. LUIS FELIPE disse:

    Publica mais umas Flávio, na boa

  15. GUS disse:

    Ótimas fotos, um grande piloto…um ou dois degraus abaixo da grandiosidade completa de Senna, e um pouco menos rápido e agressivo que Schumacher, mas mesmo assim, um gigante das pistas!
    Parabéns a ele!

  16. Vitão disse:

    justificava o apelido de ” o computador” , pela estilo as vezes burocrático, mas altamente eficiente.

  17. alan disse:

    God Bless Prost !!!!

    senna se escafedeu-se, M. Schumacher está quebrado num hospital… Mansell, Piquete, etc…. estão no limbo.
    ENTÃO O GRANDE CAMPEÃO CHAMA-SE ALAIN PROST!
    Vale lembrar que senna foi favorecido em pelo menos duas vezes, pois para ferrar o francês fizeram sujeira pra dar o título ao airton, mas todos sabemos que PROST é e muito SUPERIOR A SENNA, claro que perde pra M SCHumacher e empata com o Vettel com certeza de ser superado e logo pelo Sebastian. e ainda tem gente que torce pra massa, bariquelo, naser, etc….. que apíz é esse?????!!!!!!!……..

  18. Romeo Nogueira disse:

    Pódio da prova: Mansell, Prost e Senna. Sim, eram tempos bem interessantes!

  19. Carlos Pimenta disse:

    Realmente Flávio, voce falou várias verdades, mas uma delas me fez lembrar uma corrida, na volta de apresentação num baita temporal ele de Ferrari, aguaplanou e foi para a grana e de lá não saiu mais. Outra vez vi ele numa foto sentado no bico do seu jato a mancheta era: O Prost ainda não é campeão porém está muito, muito rico. Acho que era isso, depois vieram os títulos.

  20. Marlo Gomes disse:

    Olha, torci contra o Prost como um louco! Claro que eu queria que o Senna ganhasse! Mas é preciso se despir do torcedor para falar dele. Um piloto rapidíssimo no seco, de uma perfeição ímpar e cerebral ao extremo. Fazia a leitura da corrida como poucos (falam que o Alonso também não é mesmo?) e usava seu equipamento com maestria. Se não fosse o Ayrton, talvez fosse o maior de todos os tempos (vice e versa também – minha opinião) e apesar de vermos só dois carros da mesma equipe brigando na pista, foram anos maravilhosos da F-1. Saudade! Parabéns Alain!!!

  21. mapa disse:

    junto com Schumacher, um dos melhores, bem abaixo de Faggio e Senna ………..

    • Luiz Morais disse:

      Fangio?? Pelamordedeus!!!
      Fangio tem essa imagem porque na época os pilotos eram meramente amadores e o Fangio um pouco mais esperto. Se impunha nas equipes e até era sujo com o companheiros de equipe, fazia mimimi para ter todas as vantagens possíveis da equipe. Se o carro dele quebrava, ele obrigava o companheiro a parar e lhe ceder o carro. Ser pentacampeão assim é mole.
      Aliás Alonso deve ter feito uma pesquisa bem aprofundada sobre o argentino, pois aprendeu direitinho a fazer bico e chorar como moça.
      Piloto macho mesmo é Piquet, Lauda, Schumacher, Raikonen, Hakkinen, esses não fazem beicinho e não respeitam quem está na frente, simplesmente passam e pronto.

      • Paulo Pinto disse:

        Esse sistema constava no regulamento da década de 50. O piloto podia utilizar o carro do companheiro e os pontos eram repartidos entre ambos, e Fangio não foi o único a se beneficiar de tal procedimento.

      • Cassius Clay Regazzoni disse:

        Quanta bobagem. Naquela época, para entrar em um carro de F1 o sujeito além de ser bom piloto tinha de ter muita coragem, qualquer acidente podia ser mortal. Sendo assim, qualquer erro poderia ser mortal..Eram pilotos que andavam no limite de seu equipamento arriscando as suas vidas. Não desmereça a F1 dos anos 50/60 por pura ignorância.

    • Leandro disse:

      Como bem abaixo de Senna, se tem um título e dez vitórias a mais?

      E por favor, não me venha dizer que capacidade não se mede por resultados, porque se mede sim! Os caras correram na mesma época quase, e passaram pelos mesmos problemas.

      Se o Prost conseguiu mais resultados ele não pode ser inferior ao Senna, claro que não! É questão de lógica!

      • Roberto disse:

        Ayrton Senna não completou a carreira. Ele morreu! O pessoal se esquece disso. Ele teve apenas 10 temporadas na carreira. Quais seriam os números com ele correndo mais quatro ou cinco anos?

      • Paulo Pinto disse:

        Isso não serve de referencial, Roberto.
        Vejamos o exemplo do Alonso. Se o espanhol tivesse morrido logo após o bicampeonato, muitos iriam dizer: quantos campeonatos ele ainda somaria, se tivesse corrido mais oito anos?

  22. Cada vez que leio ou escuto esse “nosso Ayrton” vindo da torcida brasileira, confesso que é algo que me dá nos nervos. O mesmo vale para “nosso Rubinho”, “nosso Massa”, “nosso Piquet” etc. Quanto a Prost, o cara era realmente um mestre, quando tinha que ser. Não é à toa que ganhou o apelido de “professor”. Pena que, para muitos no Brasil, ele é visto apenas como “o rival do Ayrton Senna”. Típico de um povinho que nada entende de automobilismo.

    • Leandro disse:

      Concordo que esse ufanismo é chato pra dedéu. Porém, acho que vai além de entender de automobilismo porque nos outros países também deve tar cheio de leigo.

      A questão é que lá fora há um maior respeito pelos pilotos de fora. Se fosse igual aqui, os alemães poderiam escrachar ao Senna da mesma forma, e as vezes que eu fucei em grupos estrangeiros pra ver quem eram os admiradores do Senna, encontrei muitos alemães. Mesmo os caras tendo Schumacher.

  23. Matheus Mueller disse:

    Um dos maiores pilotos…na minha lista está em 2º ao lado de Piquet.

    1) Schumacher;
    2) Piquet e Prost

  24. fernando amaral disse:

    Faltou uma foto em que voce aparecesse….legal notar a diferenca dos volantes….
    abracos

  25. Gustavo disse:

    Bem diferente mesmo….e muito legal as fotos…..na segunda foto tem um fotografo quase dentro do extrator tirando uma foto….mais um pouco e ele tira as medidas da peça….

  26. valter disse:

    O Professor só não foi pentacampeão porque decidiu tirar um ano sabático.

  27. Nico disse:

    Rapaizzz!!! Vão mandar o ISIS te caçar around the world. E a CIA. O mossad e o MI 5! DOPS e SNI também. Seu infiel! Comunista! Fascista! Como Você se atreve a escrever isto? Eheheheh

  28. Clayton disse:

    No comentário anterior o auto digitar estava ativado. Leia-se PROST…

  29. Clayton disse:

    (Odeio digitar no tablet, mas vá lá…) Cconcordo com o que foi dito. Muito antes de o termo haver sido forjado, Prostituição demonstrou uma INTELIGÊNCIA EMOCIONAL que continua rara até mesmo nos dias atuais.

  30. Rafael Chinini disse:

    essa Ferrari é a mais da hora de todos os tempos!!!!

  31. Leandro de Hollanda disse:

    Flavio, claro que o Alain foi excepcional e um piloto quase completo, como você bem descreve, mas botá-lo no mesmo patamar do Schumacher é um pouco demais. O “exageiro” fica de presente de aniversário pra ele! heheh
    Parabéns e grande abraço.

  32. raoni disse:

    Reza a lenda que o desempenho ruim na chuva de Prost é resultado do acidente com o Didier Pironi em Hockenheim durante os treinos com chuva.
    Depois desse acidente terrível que tirou Pironi da F1 Prost Prost acharia que correr na chuva era arriscado e desnecessário.

  33. marcio sousa disse:

    Sou sennista fanático, mas, em minha opnião, Prost foi o melhor da história; o melhor que vi: acima de Shumacher e Senna… Basta apenas dizer que rivalizou com Senna o derrotando – com maestria – em muitas oportunidades. Meus amigos não gostam quando coloco Senna abaixo de Prost. A culpa é da Rede Globo que pintou uma imagem de vilão para o francês…

    • Vitor disse:

      Todo GP o Galvão Bueno pentelhava o Prost.”Lá vai o Prost.Passsou leeeeento o Prost.” Mas era um gênio.Quando encarava Senna ou Piquet era sempre um frio na barriga.Adoro Ayrton e o Nelson,mas tiro o chapéu pro baixinho,que é um dos maiores de todos os tempos.

      • Paulo Pinto disse:

        “Passsou leeeeento o Prost”?

        O francês era o recordista de voltas mais rápidas (até a chegada da Era Schummy), aplicando inclusive um “capote” em Senna: 41 x 19.

        A Globo também tentou pintá-lo como “lento”.

  34. Roberto Fróes disse:

    Parabéns ao Alain!
    Hoje também seria aniversário de minha mãe, se ainda estivesse por aqui. 92.
    Penso quase exatamente como você, em relação a Prost, Schumacher e Senna. E incluiria Piquet nessa lista, não por ser brasileiro, mas por ser quem é.
    Houve época, neste país, em que você era considerado maluco, idiota, ou qualquer outra coisa assim se não torcesse pelo Senna.
    Eu estava entre esses.
    Acho que a única vez em que torci por ele foi naquele famoso GP de Mônaco, que terminou antes por causa da chuva, como previa o regulamento.
    E cairam de pau no Jackie Ickx.
    Mas isso merece outro post…

  35. Glauber Carrico disse:

    Baita piloto. Precisamos de mais Prost’s na F-1.
    Somos privilegiados por ter visto a F-1 nos tempos de Senna, Prost, Piquet e Mansell.

  36. Chupez Alonso disse:

    Tetra é luxo.

  37. Allez Alonso! disse:

    Prost era um piloto muito inteligente, sabia ser rápido preservando o carro em corrida e era competente na qualificação. Não tinha um estilo de encher os olhos, era burocrático, assim como Vettel e Shumacher foram. Não me admira a preferência do bloguista.
    Mas assim como os alemães, foi aposentado por piloto latino e se mandou com o rabo entre as pernas pra outra equipe (Senna, Alonso e… Ricciardo é um nome latino, rs!) Também como os alemães, adorava decidir um título jogando o carro em cima dos outros….

    • Nico disse:

      1990 Japão. carro em cima dos outros?

    • Cassius Clay Regazzoni disse:

      E diz que entende de automobilismo só porque anda de kart.
      Entenda Alonsete, em 2005 Alonso não disputou com Schumy, disputou com Kimi e foi bastante ajudado pela falta de confiabilidade da McLata.
      Em 2006 ele disputou com Schumy e também foi beneficiado pela quebra do alemão no Japão.
      Ademais, esse argumento digno de um débil mental prevalecesse, devo lembrar que o Picareta entrou na F1 em 2001, ou seja, Schumy ganhou três títulos com o Choronso na pista (porque não correu em 2002).
      Nada que retire os méritos do Picareta das Astúrias, apenas deve ficar claro que foram disputas acirradíssimas, portanto, não há fundamento para suas colocações presunçosas e infantis de que fulano aposentou sicrano, coisa de troll.

      • Roberto disse:

        Disputou com Schumacher sim. O fato de Shumi ficar em terceiro só aumenta os méritos de Alonso.

      • Paulo Pinto disse:

        Acorda, Roberto! Está parecendo o Vicellez.

        Herr Hepta disputou o terceiro lugar em 2005, palmo a palmo com Montoya. Ele não teve, em momento algum, carro para disputar o campeonato.

      • Allez Alonso! disse:

        Não entendi, Shumacher não participou do campeonato de 2005? Quem era o atual campeão?
        Alonso foi beneficiado porque Shumacher quebrou? Você é retardado?
        Então Vettel foi beneficiado porque Grosjean bateu no Alonso em Spa, 2013? PutaMerda!
        Em 2001, Alonso estava de Minardi, só escreve merda mesmo!
        Senna aposentou Prost da Mclaren, Ricciardo fez o mesmo com Vettel na RedBull. Não viaja!

      • Paulo Pinto disse:

        Vou entrar nessa seara. Herr Hepta participou do campeonato de 2005, como você bem disse, mas não disputou o t[itulo por falta de equipamento.
        Ele era o atual campeão? Sim, mas quantos campeões do ano anterior não conseguem sequer, disputar o próximo título?

  38. Emerson disse:

    Caro Gomes, parabéns pelo site.

    Se me permite uma observação, a Ferrari das fotos é o modelo F1-91 (ou Ferrari 642). Salvo engano, no GP da França de 1991 a Ferrari estreou o modelo F1-91-2 (ou Ferrari 643). Por acaso a Ferrari utilizou o modelo antigo nos treinos da Sexta ou em algum treino anterior de reconhecimento de pista, por ser um circuito que estava estreando no calendário (coisa comum na época) ???

    Um grande abraço,
    Emerson

  39. França disse:

    Os carros eram mais “lisos”. No volante parece nem ter botões.

  40. Filipe disse:

    A simplicidade do volante da Ferrari chega a ser espetacular.

  41. JJ Santiago disse:

    E o volante????
    Quanta simplicidade… não tinha os milhares de botões que tem hoje em que o piloto pode até ser um cone que vai conseguir fazer o carro render.

    Ferrari # 27 e # 28. Hoje em dia com o conceito terrível de “Numero fixo do Piloto”. O número deveria ser da Escuderia… como esquecer o Red Five da Williams?

    Enfim, uma época formidável!
    Alain foi um gênio… dava raiva de torcer contra ele.

  42. Vinícius disse:

    Fotos sensacionais, Flavio.

    Publica mais se tiver!

  43. Leon Neto disse:

    Vixi!!! se prepare para o ataque das viuvas deseperadas…

  44. Alexandre Abril disse:

    Para mim, o melhor de todos.

  45. Eltontoptec disse:

    Parabéns para o prof!

    Desejo vida longa e saudável a ele.

    Apesar de não torcer, acho o Alonso mais inteligente ainda. A capacidade de gerenciar vários fatores extra pista ainda dentro do carro faz uma puta diferença, como vimos muitas vezes. Melhoras para o Eletronso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>