FOTO DO DIA | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015 - 12:06Automobilismo brasileiro, Foto do dia

FOTO DO DIA

SÃO PAULO (coisas lindas) – Foi o Rafinha, que corre com a gente de Gol quadrado, que pingou no facebook: os monstrengos da Dimep, Divisão 3, 1985. Gol a ar. Um desses me faria voltar a correr, mas motor VW a ar hoje em dia, para competição, é caro demais. Quem lembra desses carros? Andavam bem? Faz 30 anos, já…

goldimep

ATUALIZANDO…

Apesar da data registrada na revelação da foto, julho de 1985, a imagem poderia ser de 1981, de acordo com o sempre preciso Paulo McCoy Lava. Mas o Luiz Guimarães me mandou um e-mail agora, sexta-feira 13 bem tarde, com evidências muito claras de que a foto é de 1982. Claro que é um detalhe, mas importante. Portanto, 1982.

47 comentários

  1. Ricardo Antonio Pralon Santos disse:

    Estes carros competiram nas ultimas temporadas da Divisao 3, usavam motor a ar e como eram dianteiros retiravam a ventoinha e ganhavam mais cavalos em relacao aos VW. Enfim com a chegada do pessoal que andava de Passat na Divisao 1 e devida preparacao se aproveitando do comando no cabeçote, os carros com motor a agua foram dominando os fuscas a ar e de certa forma foi um tiro no pé na categoria… Se cogitou dar uma vantagem de cilindrada tipo 1.8 ( a ar) x 1.6 ( para agua) para preservar competitividade dos Fuscas mas no fim das contas nao foi aprovado. A categoria nao acabou durando muito pois os a preparacao dos motores a agua era sensivelmente mais cara.

  2. gerd werle disse:

    segue o vídeo da mil milhas 1984
    leia-se 1984 aonde no vídeo aparece 1985

    https://www.youtube.com/watch?v=DIG1NdwamyU

  3. PAULO A.TREVISAN disse:

    O ALMIR DONATTO citado, além de fabricante e piloto espetacular está na industria de autopeças originada da familia. Otimo caráter e nível técnico extraordinário. É o maior fabricante de carros e competição em quantidade – centenas de ALDEE – de todos os tempos. A terceirização da produção é outra história. Os Spyder tiveram inicialmente uma relação custo/ beneficio extraordinária. O Museu tem a coleção completa de seus modelos a partir do chassis #1 street racing e #1 tubular racing. Sou muito grato a ele porque uns 8 carros do Museu e motor VW 8 cil. localizou e viabilizou a aquisição. O Gaudioso é outro expert e fez sua volumosa tese de mestrado em cima do Museu e seus propósitos.PAULO TREVISAN

  4. claudio aun disse:

    De acordo com o Site do Toninho da Matta correu na HOT CAR 1981/82/83
    http://www.toninhodamatta.com.br/historia_02.php?id_sub=506

  5. Bruno Cardoso disse:

    FG, na ClassicCup existe algum GOL refrigerado a ar?

  6. Eugenio Chiti disse:

    Nunca vi esses carros correndo, mas eu os ouvia bastante. É que morávamos ao lado da fábrica da Dimep, que ficava no fim da Diógenes Ribeiro de Lima, e os meninos testavam esses carro (e outros) por lá e faziam o maior barulho. A Dimep também tinha um Vespacar azul marinho, que depois foi pintado com cores parecidas às dos carros de competição. O Vespacar ficava exposto (na verdade, no relento) em frente á fábrica. A fábrica foi demolida há anos e construíram um prédio residencial no local.

  7. Carlos Pimenta disse:

    Eu estava nos treinos da corrida citada, em 25 de outubro de 1981, estava justamente na entrada da Bruxa aqui em Brasília. Caramba o chão tremia quando os caras reduziam na freada. Os carros eram muito brabos.

  8. Martinho disse:

    Ao ver a foto lembrei na hora do meu Autorama. As crianças de hoje não sabem o que perderam manuseando esses tablets.

  9. Zé Alonso disse:

    Adorava desenhar carro com toda essa tecnologia aerodinâmica. Especialmente esses fuscas. Coisas lindas mesmo.

  10. Robertom disse:

    Às vezes conseguiam brigar no pelotão dianteiro, mas no geral não eram páreo para os Passat, além de quebrarem com certa frequência.
    Mas eram os carros mais bonitos e bem acabados do Grid.

  11. Rodrigo Romao disse:

    Esses espelhos. Esses paralamas. Esse spoiler! Que carro lindo!

    Poe um GT 84 pra correr um dia, Flavio! Faca o que todo (ok, nao todos, mas eu certamente hahaha) dono de Gol ja quis fazer – um Gol de competicao com visual desses, estilo Golf Berg Cup. Abs!

  12. antonio stricagnolo disse:

    Motor “a ar” com certeza devia andar a metade do que os motores AP.Espero que esses motores “a ar” fiquem bem guardados embaixo de 7 palmos de terra.De Porsche tambem.

  13. Bene disse:

    Flavio
    Na época, década de 80, havia um baita piloto chamado Almir Donato…você se lembra dele? Cara bom pacas! Só que ninguém sabe onde e o oque ele anda fazendo! Se você souber…

  14. Augusto Krauss disse:

    Com certeza esses carros mereciam uma releitura para a Classic.

  15. Rui Pastor disse:

    Que eu lembre, esse carro já era com motor ap…

  16. Ricardo Talarico disse:

    Andavam bem, tinham um ronco maravilhoso, mas lavavam a pista de óleo.
    Não dava para andar nem a pé pela pista depois de uma prova de Divisão 3.
    Mas era fantástico, com grids gigantescos.

  17. fernando delucena disse:

    Oxe! E você parou de correr? faça isso não, tá maluco?

  18. sinval disse:

    A unica coisa que posso lhe afirmar é que como era criativo o nosso automobilismo,
    em uma so foto – gol a ar , fusca e passat.
    “juntos e misturados”.
    que coisa linda.

  19. E acho que essa foto é da temporada de 1982. Em 1985 já não havia mais a Hot-Car Brasileira e o Josué de Mello Pimenta já corria na F-2 Sudam.

  20. gerson disse:

    Assisti a quase tudo nessa época. Mas o que fazia meu sangue borbulhar era o Passat Marshall Lester do Edson Yoshikuma. Como andava aquela desgraça. E ele também era um piloto top.

    • Farid Salim Junior disse:

      Boa lembrança essa do Passatão do Japonês! Era lindo! saudades dessa categoria. tinha muita gente boa lá… O Arturo Fernandes – que tinha uma brasilia preta linda, tinha um fusca azul pilotado por um negão muito gente fina, que o pessoal chamava de “sueco”. E, acompanhei algumas vezes o meu saudoso amigo e mestre Expedito Marazzi com um fusca vermelho e branco em Interlagos e em Jacarepaguá. Éééé´… Bons tempos!

  21. Quem fazia os motores era o Miguel, irmão do Gigante e pai do Maurício Ferreira, competente chefe de equipe na Stock Car e no Brasileiro de Marcas. Eu vi esses VW Gol andando em Jacarepaguá, 1981. Davam trabalho aos Passat, viu…

    • Roberto Borges disse:

      Por falar em Passat Rodrigo, logo atrás na foto está um tal de Toninho (!!), que mandava bem com aquele carro. Os Pimenta andavam bem, os carros eram bem preparados, depois passaram para motor a água.
      Assisti muitas corridas deles. Nessa época o pessoal de Minas começou a aparecer forte, não só com o Toninho como também com o José Junqueira e o Clemente de Faria.

  22. Brunolustosa82 disse:

    Lembro de um Escort que a dimep fez com motor v8 302 com blower.. foi adaptado tudo para ser tração traseira e o carro andava muito.. porem.. era um carro de arrancada..

    • Marcos disse:

      E cansou de ser “escovado” por uma gaiolinha VW/ar 2.3 aspirada, do Yastaro…

      … E depois tem colega dizendo que VW/ar é fraco… =P

      Ele, o Dimas, desmontou o Escort (que era bonito), e montou um Puma GTB Frankenstein que era feio pacas. Tomou toco de gaiola outra vez….

      • Brunolustosa82 disse:

        AHahahahah.. Eu vi uns carros do gastado.. Sempre vê ar.. Uma pena hoje ser tão caros.. Vi um Vw ar pauter 3.5Litros explodir no festival de ctba ano passado.. Uma pena., o carro vinha para os 8s baixos nos 402m

  23. Cassio Mattos disse:

    Como assim voltar a correr????
    Não acredito que esta pensando em parar…

  24. Leo disse:

    Quando bati o olho achei que era de papel também.

  25. Fabio Amparo disse:

    Tem razão Flávio. VW a ar para competição sai caro hoje em dia.

    As peças melhores e mais confiáveis são importadas (normalmente dos EUA) e custam uma pequena fortuna.

    Já tens idéia de que carro adotar na Classic Cup?

    Abraços

  26. Fernando Carvalho disse:

    Bom, ” se não tem tú, vaí ele mesmo ” mas com motor a água …..
    lembrando que :Já em 1984 a VW lançou o Gol GT com motor do Santana (MD270 1.8), posteriormente foi substituído pelo motor AP-1800.
    E no Gol 1985 começou a ser usado o motor 1600 do Passat resfriado a água…
    vai com um destes aí….

  27. Fabio Brasil disse:

    Flávio, Divisão 3 não existia mais em 1985. Essa foto aí não seria da Hot Car, temporada de 1981? Os Gol da DIMEP, se estou certo, eram pilotados pelos irmãos Dimas e Josué de Mello Pimenta; o Passat ali atrás era do Toninho da Matta. O Fusca não faço ideia… Abraço e parabéns pelo seu blog, que acompanho desde 2005. Até já tive meu nome citado em um post… hahahaha!

  28. Fowler T Braga Filho disse:

    Divisão 3 foi uma categoria que, para mim como espectador, foi a melhor que eu assisti do automobilismo nacional.

    • Farid Salim Junior disse:

      Só não concordo com você por lembrar da divisão 4 com aqueles belos protótipos do Avallone, os Hollywood Berta e os HEVE P6. Gente de braço bom pacas esteve por lá: Antõnio Castro Prado, Mauricio Chulam Neto, Teleco, Toninho da Mata, Luisinho Pereira Bueno, Marivaldo Fernandes, entre os mais conhecidos… Foram as duas categorias que mais enchiam as arquibancadas… Aqui no Rio, infelizmente a D4 já havia acabado quando a pista foi reinaugurada em 1976 e, só apareceram uma vez para uma prova “retrô”…

  29. Paulo McCoy disse:

    OiFlavio, boa tarde. Amigo, esta imagem é de 1981. Naquela saudosa temporada, os irmãos Pimenta promoveram a estréia deste veículo no certame HotCar (nome utilizado a partir de 1981 em substituição à denominação ‘Divisão 3′). Aproveito para citar que a primeira vitória do carro Gol em provas NACIONAIS de Automobilismo aconteceu justamente por méritos da equipe DIMEP (Dimas Mello Pimenta ao volante), na 8a etapa do Brasileiro de Hot Car, dia 25 de Outubro de 1981, em Brasília (DF).
    Kind regards from,

    Paulo McCoy Lava
    Museu Automobilismo Brasileiro
    Passo Fundo, RS

    • Flavio Gomes disse:

      O senhor está cuidando do #96? Poderia mandar uma foto e falar sobre o novo museu?

      • Julio Cesar Gaudioso disse:

        Flavio, o outro Paulo, como sempre, não perdeu tempo e contratou para o super Centro de Documentação do Museu do Automobilismo Brasileiro o McCoy, nosso mais detalhista jornalista/historiador , cuja própria carreira acompanhando as corridas no país já dá um excelente livro. Homem certo no local certo. Mais uma vez, o Trevisan está de parabéns. Lucro de todos nós.

    • Luiz Guimarães disse:

      Paulo, deve haver algum engano de sua parte. A foto é de 1982. Veja: o Fusca que aparece é do José Ferraz. Em 1981, o carro levava outra pintura, sem tanto destaque para a cor amarela. O Gol do Dimas em 1981 tinha a pintura em tons de verde. O que aparece no post tem também o azul e a configuração dos para-lamas é totalmente diferente. Além disso, os irmãos Pimenta usavam, em 1981, os numerais 10(Dimas) e 18 (Josué). A partir de 1982, passaram a usar, respectivamente, 6 e 16, conforme aparece no post. Abraço,

      • Paulo McCoy disse:

        Prezado Luiz Guimarães: Pois, em que pese a informalidade deste tópico compartilhado pelo Flavio Gomes, admito que uma infeliz contingência não permitiu eu verificar os quesitos muito bem expostos por você (leia-se: foquei atenção na denominação da categoria, estréia do veículo Gol — e sua primeira vitória — no certame HotCar). Por este motivo, peço sinceras desculpas para você e o Flávio por eventual transtorno.

  30. Ricardo Bigliazzi disse:

    Nesse época íamos (Pai, Irmão e eu) muito em Interlagos, mas não me lembro desses carros da DIMEP como sendo bichos papões.

    A unica duvida que fico é que em 1985 os motores a “agua” da VW já mandavam no pedaço. O Gol refrigerado a água foi lançado nesse ano/modelo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>