LADALAND | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015 - 17:43Ladaland

LADALAND

SÃO PAULO (lindo…) – Delícia de vídeo que alguém me mandou não sei por onde, mas agradeço. A família ucraniana se mudou para a Sibéria. O pai comprou um Ladinha. Vejam a alegria da criançada! Meu amigo Veloz-HP, lá de cima, deve estar encantado.

16 comentários

  1. Sergio disse:

    Obrigado pelo vídeo! Me fez lembrar minha família e as voltas que dávamos após a compra de cada carro la em casa…

  2. Marco Gomes disse:

    Fiquei emocionado, me lembrou o dia que eu e meu pai fomos buscar o Lada azul 92 que ele havia comprado. Me lembro do cheiro, do dia, do caminho (de São Paulo até Piedade), de como o Lada fez parte da minha infância…. foi o primeiro carro bacana que a gente teve depois que o velho opala 77 saiu de combate!
    Vídeo incrível!!!
    Saudade do Ladinha, até hoje fico puto quando alguém fala alguma coisa dele.

  3. Acarloz disse:

    Adoraria ouvir o comentário do Veloz sobre esse singelo video….

  4. Marcelo dos Anjos disse:

    Que bacana!

    Falando em Lada… viram que a Carros Inesquecíveis aumentou novamente, de 75 para 100 miniaturas dessa vez? Tem até carros importados nessa leva. Niva, Twingo… ou o Flavio Gomes foi consultor na escolha dos modelos, ou a editora fez uma homenagem pra ganhar mais divulgação… hehehe
    http://www.planetadeagostini.com.br/colecionavel/carros-inesqueciveis-do-brasil.html

  5. Luis F. disse:

    revestimento das portas vermelho ! coisa fina !

  6. Kiko disse:

    É fácil constatar, eu também sempre analisei a bandalheira política do Brasil por esse ângulo.A ditadura foi a maior tragédia do país.Primeiro, claro, pela repressão, tortura e vidas ceifadas .Depois pelo rescaldo que deixou, pelos monstros políticos que gerou e pela ressonância intelectual que nos emburrece e provoca este espectro político deprimente sob o qual vivemos.A ditadura deu sustentação ao PT, empoderamento quase absoluto à esquerda, desmoralização das coisas boas do ideário militar, como disciplina, ordem, legalismo e identidade cultural, e moldou a psique coletiva da sociedade brasileira para uma visão de mundo maniqueísta, anti-ocidental e incivilizada, que confunde democracia com anarquia.

  7. joao marcos disse:

    Que inveja ! Da vida simples, da alegria da criançada e da união do casal. É nessas horas que eu comprovo que nós não precisamos de muita coisa para sermos felizes.

  8. Nilton Camargo disse:

    Alem da felicidade estampada na cara das crianças, o primeiro carro a gente nunca esquece, o meu saudoso Fusca bege 75, placa FF9650.

  9. carlos disse:

    Logo, logo, ele arranja um emprego publico e joga fora essa lata velha e compra um carro novo.

  10. Ricardo Y disse:

    Adesivo traseiro 無盡的愛 ¨ AMOR SEM FIM ¨

    Olá Flávio, admiro muito seu trabalho e sua paixão pelos Ladas, e outros carros que fazem parte da vida das pessoas.
    Não sei falar Chinês mas como muitos ideogramas utilizados no Japão são os mesmos, descobri o significado do adesivo colado no vidro traseiro do Lada.
    無盡的愛 que significa ¨ AMOR SEM FIM ¨ , bem apropriado não acha?

  11. Jason Vôngoli disse:

    A tal felicidade é isso aí. Para que mais?

  12. Fabio disse:

    o google translator me jura que os caracteres em chines no vidro traseiro significam “amor eterno”. tudo a ver com seu texto.

  13. carlos lima disse:

    Um Lada, um pai, uma mãe com a câmera e a felicidade das crianças. Simples e belo o Ladaland. Bravo!

  14. Daniel disse:

    A alegria da criançada é contagiante. Eles provavelmente não vão esquecer deste momento. Lembro que fiquei assim quando meu pai chegou em casa com um Passat 75, lá no meio dos anos 80.

  15. Marcelo disse:

    Eu pago um sapo nesses velocímetros horizontais…. E esse defletor de ar muito parecido com a linha fiat 147…. igualmente simpático.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>