“LA MÁXIMA” | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

sexta-feira, 20 de março de 2015 - 19:37Automobilismo internacional, Imprensa, Museus & coleções

“LA MÁXIMA”

TC-

SÃO PAULO (é o cara) – Paulo Trevisan é velho conhecido nosso. Dono do Museu do Automobilismo Brasileiro, em Passo Fundo (RS), tem nada menos do que 121 carros em seu acervo, todos eles de corrida, claro, e históricos. Para quem não conhece, é só entrar aqui. Fica anexo ao Prix Hotel, que o Paulo ergueu com enorme carinho. Um complexo que, para nós, é uma espécie de Meca da velocidade. É lá que está o #96, inclusive. Tem de ir, ponto — assim que estiver funcionando a pleno, em alguns meses, porque a obra do museu é inacreditavelmente bela e complexa.

Mas quero falar de outra coisa. Nesta semana, recebi pelo correio a ótima revista “Potência Máxima”, editada lá mesmo em Passo Fundo, talvez a mais completa do Brasil sobre automobilismo — publicação que merece o respeito de todos nós.

Nela, um encarte especialíssimo, editado pelo Trevisan com textos, também, de nosso parceiro Paulo “McCoy” Lava. Neste encarte, uma radiografia completa sobre a Turismo Carretera argentina, conhecida lá como “La Máxima”, que é a principal categoria de Turismo da América Latina.

“São 16 páginas que escrevi sobre minha ida à TC em Buenos Aires em dezembro. Optei por uma abordagem bastante técnica, até porque os hermanos esbanjam”, conta o Paulo. “Essa, como sabes, é ‘La Maxima’ que jamais veio ao Brasil. Fui recebido de tapete vermelho. Estou abrindo mais portas por lá, inclusive envolvendo o museu. Aliás, aqui por Passo Fundo passa a BR285, que é a maior conexão do norte da Argentina com o litoral catarinense.”

O jornalista Claudio Crescêncio é quem toca a “Potência Máxima”. O encarte sobre a TC, bárbaro, está aqui. Parabéns a ele e ao Trevisan pelo excelente material. É um espetáculo, a TC. Além do desempenho, é um show de tecnologia, público, autódromos por todos os cantos, torcidas, ídolos. Preciso, urgente, ir a uma corrida dessas. Deste ano não passa.

Sobre o museu, só boas notícias. “Está com o prédio novo pronto desde outubro e ficando muito lindo. A obra e interior estão prontos, mas faltam as ambientações e sistemas de som e imagem. Breve te detalharei como iremos programar as visitas no futuro. As ambientações e decorações internas são importantíssimas e quero muita informação! No nosso Centro de Documentação já passamos de 105 mil fotos de automobilismo de época.”

Trevisan é um herói, o guardião da nossa história nas pistas. Mas, mais do que isso, é ativo no automobilismo e interessado por tudo que acontece por aqui e nas redondezas. O que se faz na Argentina merece muita atenção e divulgação. Além de montar e guardar o maior acervo do Brasil ligado às corridas, Paulo também se encarrega de nos aproximar da vizinhança.

Não é pouco.

museu2015

Lá no cantinho, o #96 já na casa nova, ainda em lugar provisório

17 comentários

  1. Oscar Camara disse:

    Estimado Flavio, seria um grande prazer contar com tua presenca junto con o amigo Paulo Trevisam en uma corrida de TC aqui em Argentina.. Voces sao nossos convidados.!!!
    Um grande abraco.!!!
    Oscar Alfredo Camara

  2. Claudio Crescencio disse:

    Agradeço aos amigos pelos comentários e votos de vida longa. Agradeço ao Flávio Gomes por abrir esse espaço para nós aqui do Sul. Sabemos que é muito difícil manter um material impresso envolvendo velocidade, é preciso caminhar sobre espinhos e nadar em águas profundas. Mas acredito que temos a receita certa, com os pés no chão, não copiar, mas sim encontrar uma maneira de inovar sem ter exageros. A edição sobre a TC foi um divisor de águas, um certo Marco na história da revista., que deverá seguir uma linha dinâmica, diferenciada, mas não esquecendo de como tudo isso começou. Certamente que o Paulo Trevisan está sendo muito importante para a permanência da RPM.Duas horas de conversa e já saímos com pautas para inúmeras edições, Na próxima, com a ajuda do amigo Francis, vamos trazer um material muito especial sobre o automobilismo catarinense. Vida longa a todos nós, entusiastas, sonhadores e apaixonados por velocidade.

  3. Alejandro Solga disse:

    Gracias Flávio por los comentarios respecto del Turismo Carretera, por favor estas invitado a una competencia, solo tienes que avisarme así coordinamos tú estadía, sería bueno que puedas estar en Termas de Río Hondo, Santiago del Estero, 12/07/2015, mi e-mail es a_solgadesign@hotmail.com. Fuerte abrazo!!!

  4. Aldair disse:

    Vai ser a melhor revista do Brasil sim, ja que a Warmup (que era a melhor) nao vai mais voltar…

  5. Claudio Sinibaldi disse:

    Já tive a oportunidade de assistir uma corrida e realmente é La Máxima. Carros fortes, bons pilotos, muita disputa e muito público.
    Fantástico

  6. Roberto Martinez disse:

    Estive na Argentina em 2005 para assistir uma etapa, a convite de um patrocinador meu comum a um dos carros de lá. Fomos eu, o Waldevino Jr. (da Puminha branca 27 da Classic) , o Guerra (HT Guerra) e o Almir Donato (parceiro da época nas Endurances)…realmente ficamos de queixo caído, fomos muito bem recebidos…o ronco dos carros impressiona…60 mil pessoas no Oscar Galvez, torcida por pilotos e marcas, transmissão por rádio e tv, com helicopteros, etc…show…

  7. tevez disse:

    Vou quando tiver em Balcarce…Assim mato as saudades do Museu do Fangio..

    De Buenos Aires Aluga carro e vai pela Ruta 2….Saudades de ver uma torcida de automobilismo cantando o nome da sua marca

  8. Roberto Zuquim disse:

    Tenho orgulho de ter presenciado algumas corridas do saudoso #96, inclusive da sua despedida das pistas, e também de ele estar repousando no Museu do Trevisan.

  9. Jonny'O disse:

    Nossa!!!!…vida longa a revista!!!!!!!!!!!!

    E o Trevisan!!!!!……o automobilismo brasileiro terá uma historia graças a ele.

  10. luigi disse:

    Não é atoa que o campeão mundial do WTCC é argentino e eles ainda tem Orestes Berta o Mago dos motores na América (incluindo a do norte,pois lá para ter potência o motor tem que ser bem grande e antiquado,daqueles que ainda usam tuchos , varetas e comando no bloco).
    E viva o Rio Grande do Sul com seus grandes automobilistas e autoentusiasta(licença Bob Sharp,M.A.O,Arnaldo,Wagner e ……………………………….).
    Parabéns gauchada,que tenho muita simpatia desde os tempos de Catharino Andreatta e Breno Fornari.

  11. Ricardo Sarmento disse:

    Faz pouco tempo que venho acompanhando o automobilismo argentino, para ser mais preciso, desde o meio da temporada passada. Mas este pouco tempo já é suficiente para ter “inveja” dos hermanos. Inveja porque sabemos que há anos a argentina passa por um severa crise financeira, e mesmo assim, o automobilismo, tão discriminado no Brasil por certas autoridades que o classificam um mero esporte de “burguês”, continua forte, e o melhor, alçando voos maiores. Basta ver o WTCC, no qual o argentino José María Lopez é o atual campeão.

    Fico impressionado com a quantidade de autódromos e categorias de turismo, e há de se levar em conta que a argentina é um país bem menor, em termos geográficos, que o Brasil. A categoria mais popular do país, a supracitada Turismo Carretera, tem grids lotados, e igualmente são os grids das subdivisões (ou divisões regionais), que não são poucas:

    Turismo Carretera Pista
    Turismo Carretera Mouras
    Turismo Carretera Mouras Pista
    Turismo Carretera Rioplatense

    Foras as categorias de turismo nacional, que apresentam grids igualmente cheios. Tem também a TC 2000, que também tem uma divisão, a classe Super. Outra categoria de destaque é a Top Race, a qual levanta uma certa polêmica pela configuração dos carros, haja vista que são bolhas – nem sempre tão fiéis às carrocerias originais – montadas sob chassi tubular, nos moldes da Stock. Mas enfim, um final de semana de corridas por lá deve ser das melhores experiências automobilísticas.

  12. Julio Cesar Gaudioso disse:

    Quem já viu o museu antigo (onde a gente tem de se controlar para não “pagar mico” por babar na frente do Mestre), não sabe a que nível o Trevisan colocou nossa paixão por tudo que diz respeito aos pilotos e suas máquinas alucinantes; se lá ainda conseguíamos fingir um distanciamento solene, no novo museu aconselho a usar joelheiras, para adentrar nesse fantástico templo do planalto gaúcho.
    A uns 15 anos atrás quando o Paulo me apresentou a incrível Maserati 4 CLT/48, confesso que ajoelhei na frente daquela beleza. Agora, tive a mesma reação na frente do prédio novo, só que fingi que estava tirando fotos para o meu trabalho de conclusão do curso de museologia o qual, não por acaso, se chamou “De Carros, Motores e Emoções-Museu do Automobilismo Brasileiro, Passo Fundo, RS”. Foi minha maneira de expressar meu reconhecimento e minha gratidão a um hercúleo trabalho executado com profissionalismo e paixão.

    Com relação à “La Máxima”, sempre digo que brasileiro “gosta” de carro, mas quem entende são os argentinos.

  13. Paulo Fonseca disse:

    Prezado F&G:
    Muito legal , agora passa a dica como eu faço para conhecer o Museu do Automóvel ?

    • Julio Cesar Gaudioso disse:

      Paulo,
      Digite: http://www.museudoautomobilismo.com.br/ e faça contato com eles.
      Já aviso que não é local para perus que nada entendem de corridas e as histórias e estórias do nosso automobilismo e ficam perguntando abobrinhas como “é verdade que o fórmula ford X tinha motor V8 de maverique?” ou “esses carros são de verdade ou réplicas?”; se entra naquele templo com o coração, sabendo a importância de cada acervo, cada memória.

  14. Rafael Mafra disse:

    Parabéns Trevisan!!!!!!!!!!!!!

    Quero muito ir em Passo Fundo visitar o museu. Deve ser arrepiar, valeu trevisan.

  15. Conde disse:

    Muito bom o encarte . O Museu e o Hotel estão espetaculares tb . Logo que estiver compleo vamos agendar uma visita ao Sul . Parabéns ao incansável Paulo Trevisan merece todas as honras de qum é apaixonado por automobilismo.

  16. Recebi a revista na semana passada e posso afirmar, sem medo algum, que é edição de colecionador!
    Assino embaixo das suas palavras com relação a qualidade dela. Dá um banho!!!
    Sobre o Paulo, é impossível dizer algo sobre ele que não passe por superlativos. É um gentleman, um cara formidável e que faz sozinho o que muita gente junta não faz numa vida inteira. Deveria receber uma bênção divina e permanecer eternamente por aqui!
    No próximo mês serei ‘cicerone’ do Paulo e do Claudio numa etapa do Catarinense de Velocidade na Terra em Lontras. Será uma honra grandiosa, e quem sabe você aproveita essa agenda do dia 11 e 12/4 e vem saldar sua “dívida” FG. Se der, será um prazerzaço recebê-lo!
    Abraços empoeirados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>