E TEM RAZÃO | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

domingo, 5 de abril de 2015 - 20:51F-1

E TEM RAZÃO

SÃO PAULO (muita, diga-se) – Van der Garde ficou com fama de mau, de encrenqueiro, de sacana por ter exigido da Sauber seus direitos, garantidos por contrato. Mas o holandês tem motivos para virar o jogo e apontar o dedo para a equipe e muitos de seus integrantes por aquilo que aconteceu na Austrália. “Os caras nem olhavam na minha cara, se esquecendo que se receberam salários no ano passado, foi graças ao dinheiro que adiantamos a eles”, falou a uma revista holandesa.

Giedo foi para o pau. Ganhou. A Sauber fez um acordo, porque sabia que estava sem a razão. Acho que se queimou mais do que ele, diante da opinião pública.

Mas no mundinho da F-1 Van der Garde não pisa mais. É o preço que quem luta por aquilo que é certo às vezes paga.

27 comentários

  1. phillipe disse:

    acho ridículo os comentários contra o alonso
    o melhor piloto do grid ao lado do hamilton
    a diferença é q um tem carro e outro terá não este ano
    se acham o alonso picareta.. pq não falam do schumacher??
    ganhou o primeiro titulo jogando o carro em cima do hill na ultima corrida em adelaide.
    ganhou o primeiro e o segundo titulo usando controle de tração que na época era proibido.

  2. PAULO F1 disse:

    Fez o certo sim. Tomara que tenha levado uma bolada boa, pois o valor que ele levou para a Sauber era dele (creio eu) e do(s) patrocinadore(s). Nada mais justo. Eu só gostaria que a mesma rapidez com a qual o caso foi tratado pela área jurídica fosse assim aqui no Brasil, onde para mim os políticos corruptos que desviam dinheiro deveriam ser condenados com o maior rigor possível (nada de só perder o mandato e ser inelegível por poucos anos). Deveriam (a meu ver), perder todos os bens, ficarem sem direito a ter qualquer cargo público até o fim da vida e por fim, a “cereja do bolo”….serem condenados também por homicídio culposo (quem me dera que isto fosse lei aqui), já que cada real desviado por um fdp destes falta na saúde pública, podendo levar uma ou mais pessoas à morte. Sei que o Blog é sobre F1 e me desculpem pela mistura que fiz, mas ando possesso com o que acontece aqui (sei que em outros países ocorre o mesmo ou até pior, e condeno da mesma forma). Uffs, “soltei os cachorros”. Valeu Flavio Gomes. Valeu pessoal.

  3. Paulo Emilio disse:

    Este Van Der Garde apenas exigiu os seus direitos previstos em contrato ! E jovem e se em 01 ou 02 anos acenar para umas das equipes com uma bela soma de euros ou dólares duvido que seja recusado, pois a Formula 1 atual não passa de um negocio e como dizem dinheiro não é tudo é só 100% !

  4. Gustavo disse:

    Em minha modesta opinião Van der Garde foi “o cara”.
    Mais pessoas no mundo do automobilismo deveriam agir como ele.

  5. Zé Queiroz disse:

    Até hoje me pergunto de onde veio o dinheiro (€20M) pago ao Van der Garde à vista…
    Abs

  6. ricardo disse:

    Difícil torcer por gente que age desta forma.

  7. Anselmo Coyote disse:

    O Van der Garde não poderia ter dado resposta melhor a quem lhe dispensou o infamante desprezo quando no box da Sauber sequer olharam para ele. A moralidade da F1 é esta. Desprezível. Faz-me lembrar o “complexo de vira-latas” que ora sim, ora também, ora outra vez, grassa entre nós. Geralmente no manifestar inequivocamente que europeus são exemplo de moralidade para alguém. Não são. F1 é um nome ou marca de um ambiente onde as coisas acontecem em conformidade com o pensamento das pessoas que nele transitam. Não há espaço para as para abstrações que fazemos, separando a F1 das pessoas que dela fazem parte. F1 sem pessoas é apenas um nome ou marca ou nome de marca.
    Se assim não fosse, ou seja, se F1 fosse uma coisa dada e acabada com o dom da imutabilidade não haveria esperança. A F1 é o que é porque as pessoas que lá estão a fazem assim, cada um com um quantum diferenciado de participação. E tais pessoas são em sua maioria européias, bem nascidas, educadas em boas escolas, fruto de uma civilização antiga que aprendeu em sua existência. Mas isso não é o suficiente para resolver a (in) moralidade que reina nesse meio.
    Se a F1 tivesse uma moral institucional haveria no regulamento severas penas para as pessoas responsáveis pelas decisões e condutas dos times que tivessem condutas incompatíveis com o que fosse minimamente justo.
    De minha parte no caso da Sauber deveria ser banida do esporte juntamente com seus dirigentes e proprietários, resguardando a cada um o direito de se defender antes do veredito.
    Eu ia escrever mais algumas coisas, mas, sinceramente… vou ficar só nisso mesmo, desejando muito boa sorte para o Giedo van der Garde.
    E também não vou deixar de mencionar jamais que o Niki Lauda manifestou favoravelmente ao Garde, o que prova que com mais pessoas assim a F1 seria outra.
    Abs.

  8. Otavio disse:

    Flavio, vc viu essa corrida que emocionante? tb em long beach?
    https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=JwWCGWPU9R4
    Fiquei sem piscar de tanta emoção, principalmente na largada!

  9. Cranio disse:

    Parecido com o episódio do Nelsinho e Alonso na ainda Renault… O cara entrega a sacanagem e ele mesmo se ferra… Tenho certeza que se estivesse ainda lá na F1, estaria mostrando mais do que Grosjeans e Maldonados…

  10. Paulo disse:

    Quanto mais tempo o “mundinho” F1 tem de vida? Se não pisar mais não vai fazer diferença nenhuma.

  11. Thiago Leal disse:

    Imagino que o Van der Garde tinha total noção disso quando resolveu comprar a briga. Mas deve ter pesado as coisas e ponderado que, mesmo que ficasse quieto, as portas já estariam fechadas, afinal, o cara pôs grana e tinha um contrato devidamente assinado e descumprido. Vamos ver se o cara tem oportunidade de acelear em outras competições da FIA. Como você disse sobre Nelsinho, de repente o Van der Garde encontra a felicidade em outros cockpits.

    • Marcos Ferreira disse:

      Thiago

      O problema do Van der Garde deve ser que o dinheiro deve deva vir de patrocinadores, e patrocinador quer ver o piloto dele andando na pista, ao contrario, dizem por aí que o Marcus Ericsson põe dinheiro do bolso dele. Se ele põe dinheiro do bolso e é roubado, somente ele é roubado, mas se ele põe dinheiro do patrocinador, ele e o patrocinadores são roubados.

  12. Fernando Monterio disse:

    Não é só no mundinho da F1 não Flávio. Aqui no Brasil, isso acontece todos os dias, pois a inversão de valores no país deixou de ser uma anomalia e já faz parte da cultura do brasileiro faz tempo. Se trocarmos o mundinho da F1 pelo mundinho do futebol brasileiro, por exemplo, você verá que quem tem senso de justiça e honestidade não se firma naquele meio, assim como boa parte do mundinho da imprensa brasileira também acontecesse isso . Aqui o certo paga pelo errado, o justo é taxado de otário e malandragem é motivo de orgulho.

  13. Chupez Alonso disse:

    Urge mais gente direita no mundo.

    Enquanto quem luta pelo certo é descartado, o Picaretonso ainda desfila suas mau-caratices na F1.

  14. disse:

    Duas histórias de exclusão que poderiam virar livro. A do Nelsinho e do Van der Garde.

  15. Marcos disse:

    Detalhe para o nível da transmissão de vocês. Bate aquele desânimo em saber que semana que vem o Galvão volta com o corujão, falando de tudo, menos de F1.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>