A PROMESSA | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

sexta-feira, 29 de maio de 2015 - 20:34Indy, IRL, ChampCar...

A PROMESSA

SÃO PAULO (belo material) – Gabriel Curty encontrou Thiago Medeiros em Dubai, pilotando helicópteros. Para quem não lembra, foi campeão da Indy Lights em 2004 e era uma das esperanças brasileiras nos monopostos no começo do século. A excelente entrevista com o ex-piloto, que resolveu mudar sua vida completamente, está aqui.

E vocês, aproveitando, se lembram de outras promessas brasileiras que surgiram muito bem nas categorias de base e acabaram não vingando?

jhh_4976b2

18 comentários

  1. Allysson disse:

    Lembro do Nilton Rossini. Foi campeão da barbear dodge pro séries nos Estados Unidos correndo contra o Ryan Hunter Rey, jeff Simons entre outros que chegaram na indy. Correu também de indy lights. Tinha uma reputação muito forte nos Estados Unidos.

  2. Fabio disse:

    André Nicastro, apesar de ter uma carreira muito sólida e vitoriosa no kart (o que acontece até hoje), não vingou nos carros

  3. Ricardo disse:

    Lembro do Zaqueu Morioka (chamado de Zak nos Eua).

    também o Sérgio Paese, Airton Daré… Aluísio Coelho, que correu com Jenson Button e era considerado melhor do que ele.

    E Pizzonia, o “novo Senna”, na opinião de Jackie Stewart ?

    e o pessoal descendente dos “Negrão”, como o filho do alexandre negrão, cheio de dólares ? nem a grana do papai adiantou. se pra nelsinho, nicolas prost e bruno senna não está fácil… o que seria deles sem a F-E ?

    noutro dia estava folheando meus anuários de F1, desde os de Francisco Santos, de 1984, até os recentes do Reginaldo Leme, e olhei as categorias abaixo da F1 há alguns anos e vi quantos deles nunca chegaram lá. é uma coisa ingrata, o cara luta durante anos, consome patrimônio de família ou de patrocinadores, e não vai pra F1. Mesmo com sobrenome famoso isso acontece, imagina então se o cara não tem parente de costas quentes.

  4. Luiz Seiji disse:

    Marco Campos

  5. Rodrigo Deliberali disse:

    Flávio, haviam dois pilotos muito bons brasileiros, um era o Gastão Fráguas, que disputou e venceu Jenson Button em 1995 no mundial de kart e o outro era o Ruben Carrapatoso que foi algoz de Fernando Alonso em 1998.

    Seguem dois videos em questão sobre os 2:
    Mundial de Kart 1995
    https://www.youtube.com/watch?v=I309FOzToQU

    Mundial de Kart 1998
    https://www.youtube.com/watch?v=PSyKnjGY1VE

  6. JP disse:

    Alguém se recorda que nos anos 1980 tinha um menino brasileiro prodígio que ganhava tudo, foi até reportagem da Quatro Rodas, e que depois desapareceu? Quem era?

  7. Paulo F. disse:

    Bacana.
    Com competência e sorte achou seu lugar na aviação.
    PS: o que ele falou sobre as condições de trabalho no Brasil é inegável

  8. Douglas disse:

    A maior decepção de todos os tempos foi o horrível, imaturo e inconsistente Antonio Pizzonia. Chegou a ser comparado com Senna na Inglaterra…no fim não deu em muita coisa.

  9. Alvaro Ferreira disse:

    Dois que me vêm à lembrança e que pareciam destinados a voos mais altos:
    - Mário Haberfeld, campeão inglês de F3 em 1998;
    - Hoover Orsi, campeão brasileiro de F3 e da Fórmula Atlantic.

  10. fabiom disse:

    essa questão de “não vingar” é meio relativa, pra alguns não chegar na F1 já significa não vingar…
    Eu colocaria nessa lista o Sergio Jimenez, que desde pequeno era visto como um futuro campeão de F1 mas praticamente nem conseguiu correr na GP2, Um bom piloto que pra mim não teve a oportunidade que merecia foi o Vitor Meira que fazia ótimas provas na Indy mas sempre em pequenas equipes.
    E por fim colocaria, não como “não vingou” mas como pilotos que “mereciam bem mais” Di Grassi e Roberto Moreno.

  11. Wagner Florencio disse:

    Nelson Merlo
    Bi-campeão na Formula Ford, Campeão na Formula Renault, Campeão na Formula 3 Sulamericana, andou muito bem na GT-3, Mas… sem patrocínio acabou indo para uma empresa e ficou atras de uma mesa. Que tristeza.

  12. andersson catani disse:

    Cara… o primeiro que me lembrei foi o Hoover Orsi (não sei se é assim que escreve). Quando eu estava crescendo, era ele que eu via na Racing ou na Quatro rodas… na Formula Atlantic, se não me engano…

    Claro que depois correu de stock, gt3, até no TC2000… Mas agora sei lá por onde anda.

  13. Fabio disse:

    Muito interessante a história dele. O capacete, mais ainda!

  14. voulembrar disse:

    O Flavio Gomes foi uma esperança que nunca decepcionou ninguém… afinal ninguém esperava que ele ganhasse corrida com um LADA. Então ele pode ter surpreendido, mas decepcionado, nunca!

  15. Chupez Alonso disse:

    O Catê no São Paulo e o Pintinho no Flamengo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>