MENU

segunda-feira, 25 de maio de 2015 - 20:12Bom Dia GP, F-1

DECIDAM, PILOTOS!

SÃO PAULO (que trapalhada…) – Começam a surgir versões bastante verossímeis sobre a cagada da Mercedes ontem. Uma delas, sobre a qual trato neste vídeo: quando foi acionado o safety-car virtual (pela primeira vez, diga-se), Hamilton viu a Mercedes se preparando para uma troca no telão e achou que Rosberg ia parar. Então, consultou a equipe. Que entendeu que ele queria parar. Rapidinho, fez as contas: estava mais de 25s7 à frente de Nico. Dava. Então vem. Foi dada a ordem.

Mas no fim da volta, depois da Piscina, Lewis pegou o safety-car pela frente. Já o de verdade, fisicamente, porque só o virtual não seria suficiente para resolver a situação do carro de Verstappen espetado na Sainte Dévote. Lewis teve de tirar muito o pé, enquanto quem estava lá atrás não precisou desacelerar. Ninguém nos boxes percebeu que Hamilton foi “trancado”, não tem GPS em Mônaco — o sistema não funciona direito. O tempo que o inglês perdeu até entrar nos boxes, empacado atrás do Mercedão “de rua” por algumas curvas, dizimou a vantagem que tinha para Rosberg. Para se ter uma ideia, essa sua volta, até sair dos boxes com pneus trocados, levou 2min11s. Nasr, que parou logo depois e não encontrou o safety-car pela frente, fez a mesma coisa em 1min59s.

No History Chart, Hamilton é o 44 e Rosberg, o 6. Vejam a diferença na volta 64: 25s727.

No History Chart, Hamilton é o 44 e Rosberg, o 6. Vejam a diferença na volta 64: 25s727.

Pilotos confiam cegamente no que seus engenheiros dizem. Há anos é assim, perderam a autonomia. Se Lewis perguntasse apenas “alguém vai parar?”, a equipe responderia que não e ele continuaria na pista. E venceria a corrida. Mas quando Hamilton consultou o time, começaram a fazer cálculos. Acharam que sim, era uma boa parar. Chamaram o piloto. E erraram tudo.

Foi isso.

57 comentários

  1. Edi Veras disse:

    Em muitas disputas nas categorias mais baixas como f- 3 atual dar certo a tactica do pit-stop antecipado, mas não sei se a formula – e correria um dia por lá Monte carlos dos montelcas das cidades de mônaco.

  2. Boca disse:

    Só uma instrução bastaria:
    “Lewis,
    ninguém parou, então tá todo mundo com pneu ruim. Se vira aí fodão, confiamos em você!!!”

    Pronto. Só isso e ele vencia a corrida.

  3. Paulo Fonseca disse:

    :Prezado F & G :
    A minha tese e do resto do mundo, foi fraude,foi golpe sujo da Mercedes-Benz.
    A vítima foi o piloto Hamilton e quem torce pela F-1, foi maracutaia.
    Bom a graça é que Hamilton, vai detonar e atropelar seu desafeto Niko, vai deixar a marca dos pneus em seu capacete e macacão, vai ser campeão e vai humilhar o segundo piloto.
    Paulo Fonseca

  4. Essa não é a primeira vez que o Lewis Hamilton tem erro de comunicação com sua equipe. Lá em Valência 2009 na McLaren o Hamilton entrou no Boxe na hora em que a equipe estava arrumando o Pit Stop para sua entrada que seria na volta seguinte, e com isso o Rubinho Barrichello acabou levando a melhor na sua penúltima vitória na F1 com um Brawn.

  5. Michel disse:

    FG, essa teoria de que Hamilton viu a Mercedes se preparando pra trocar pneu no telão… de onde saiu isso? Foi o Hamilton que admitiu?

    • Flavio Gomes disse:

      Ai, meus bagos… Não, eu inventei. Peguei a coletiva depois da corrida, adulterei e criei tudo. Olha como ficou bom:
      Q: (Ian Parkes – Autosport) Question for Lewis. First of all, can you give us just some idea as to how
      you’re feeling right now. Obviously we see you’re very low, very down but just express in your own
      words how you’re feeling. And, secondly, when that Safety Car situation unfolded, did you not at all
      question whether to come in or not? Bearing in mind, regardless of the situation with the tyres, track
      position is ultimately king in Monaco.
      LH: I can’t really express the way I feel at the moment. So I won’t even attempt to. You rely on the team. I
      saw a screen, it looked like the team was out and I thought that Nico had pitted. Obviously I couldn’t see the
      guys behind so I thought the guys behind were pitting. The team said to stay out, I said “these tyres are going
      to drop in temperature,” and what I was assuming was that these guys would be on Options and I was on the
      harder tyre. So, they said to pit. Without thinking I came in with full confidence that the others had done the
      same.

  6. Paulo Pinto disse:

    A lambança dos mercêdicos encurtou em 13 pontos a distância entre o primeiro e o terceiro colocado no campeonato.

    Ross Brawn está fazendo falta.

  7. eduardo disse:

    Só o Riccardo tinha bons motivos para parar,estava um seculo a frente do Perez e se fosse uma pista boa para ultrapassar venceria a corrida,o Alonso sem pneus naquele ano que era proibido trocar segurou as duas Willians por um terço da corrida portanto o Hamilton deveria apostar na cautela e não parar mas o inglês dos grandes é o que menos entende do aspecto técnico portanto o que depende mais do seu engenheiro

  8. Luciano disse:

    Para as corridas melhorarem, tem de acabar com a comunicação com o rádio, deixem os pilotos pilotarem, apenas placas na reta dos boxes deveria ser permitido. Deveriam acabar também com a bandeira azul, passa quem pode, segura quem pode segurar, as corridas seriam melhores.

  9. Wolfpack disse:

    Piquet e Senna na época do combate interno com Mansel e Prost decidiam na pista a hora de entrar e só mandavam o recado: vou entrar e pronto, os mecânicos que se viravam pra buscar pneu atrás dos boxes e acordar quem estava dormindo. Eram pilotos de verdade não estes muleques, os quais incluo toda geração do Rubens Barrichelo pra frente. São totalmente dependentes dos engenheiros nos boxes, não tomam uma decisão sozinho. Deveriam pagar metade do salário pro engenheiro.

    • Luciano disse:

      Concordo plenamente. Acho até que pode ter o engenheiro, mas não deve ter comunicação entre o piloto e a equipe durante a corrida. Sem rádio, sem whattapp, sem wifi, apenas um singela placa na reta dos boxes. Afinal é um campeonato de pilotos e não de engenheiros.

      • Clayton Araujo disse:

        Já foi………Há muito tempo……………….Agora, analise friamente , e verá que o que temos hoje é um campeonato de engenheiros e mecânicos.

  10. Paulo Barros disse:

    E esses engenheiros ganham uma puta grana e tem equipamentos de milhares de dólares para fazer uma merda dessas!
    Eu lá, por muito menos, sem equipamento nenhum diria simplesmente: “Sossega aí rapá, que teu sapato tá novo!” E corrida ganha.
    Quiseram fugir do óbvio e ferraram com tudo.
    Não deixou de ser engraçado, pelo menos, rsrsr…

  11. Black disse:

    Contra fatos não há argumentos
    Hamilton foi roubado
    O resto é conversa fiada
    http://www.autoracing.com.br/f1-imprensa-internacional-critica-absurdo-da-mercedes/

    • luigi disse:

      Engenheiros pode ter dados telemétricos ,computadores e sensores , mas não tem o volante na mão , e pilotos tem que ter a sensibilidade de saber até onde pode ir (pelo menos é o que se espera de um ao nível de Hamilton ,que não é bundão como o glorioso piloto do carro #19) . e engenheiro como qualquer ser humano também tem direito de errar . É gozado ; torcedor de futebol são muito permissivo e complacentes com o artilheiro de seu time que chuta o pênalti lá na lua ou perde um gol feito ,e muitas vezes ganham muito mais que o pobre engenheiro de pista.

  12. Eduardo_SC disse:

    Faltou uma pitada de Alonso para Hamilton, na decisão de última hora de continuar na pista quando viu o safety car empatando na Rascasse.

  13. Leandro disse:

    Não via uma c*gada dessas desde que o McQueen resolveu não trocar os pneus na última corrida da taça pistão…

  14. Segafredo disse:

    Mas Flávio…….continua tudo muito estranho……. porque a questão é: “pra que chamar o piloto para os boxes se faltavam poucas voltas e era sabido que os pneus aguentariam??? vide Senna/92 X Mansell

  15. GUSTAVO RANGEL disse:

    Mas pera aí, o Rosberg nunca chegou a ficar 25 seg. atras do Hamilton durante a corrida.

    • Flavio Gomes disse:

      Como sempre, leitor que acha que sempre sabe tudo, mais que todo mundo. Coloquei o print das diferenças.

      • Rodrigo Luiz Martins disse:

        Flavio, tudo bom ? Apesar do pit stop, foi por muito pouco que ele perdeu, na verdade o pit stop em si foi muito ruim, se não me engano 4 segundos e se tivesse sido um pit stop de 3 segundos ele teria saído na frente de Seb e Nico e isso mesmo sendo atrapalhado pelo safety car. Na verdade acho que ocorreu um erro mutuo ali, tanto Lewis quanto a mercedes erraram, como você disse que os pilotos dependem muito da equipe, Lewis dependeu muito da equipe pra tomar essa atitude e a mercedes que fez calculos errados para que ele pudesse sair na frente e sem contar o pit stop lento que ele teve.

  16. marcio sousa disse:

    Mansel perdeu uma corrida em Monaco para Senna numa situação parecida. Ele parou nos boxes, mas por causa de um pneu, voltou atrás e perdeu a corrida…

  17. Marcello disse:

    Se foi esse o motivo foi o profissionalismo mais amadoresco da história. Faltou alguém com peito e dizer pra todo mundo “PRA QUE????” Não tinha motivo nenhum para se trocar pneus! Com a distância que HAM tinha, só se ROS e VET tirassem 4 segundos por volta (somando tempo de parada + distância) para chegarem em HAM. Isso sem contar que teriam de passá-lo!

    • Chulipa disse:

      Perfeito Marcello, a pergunta é exatamente esse, parar pra que???? Nao foi erro da Mercedes, foi erro do Hamilton, ou, conversa fiada dos dois só para deixar o campeonato com um pouco de graça, nao fez nenhum sentido o que o Hamilton falou, que nao viu o Rosberg atras dele, que olhou num telao….tudo baléla. F1 acabou, nao tem o que assistir, ainda mais em Monaco.

  18. Rafa N disse:

    Faltou um pica grossa pra falar: NINGUEM PARA, NINGUEM PARA, seus MULEQUES

  19. josé Marinho disse:

    Que merda é essa de safety car virtual em monaco? onde qualquer carro que bate fica em posição perigosa, os caras tiveram os primeiros gps pra testar essa novidade.

  20. Marcelo disse:

    Hamilton se entregou “perdi a corrida, não foi?” Ele assumiu o risco junto com a equipe, cada piloto tem seu time dentro da Mercedes, Lewis jogou com seu pessoal e perdeu, simples…

    Pelamor, depois que o safety-car saiu faltavam apenas oito voltas para o final da corrida. Hamilton devia lembrar das últimas voltas do GP de Mônaco 1992, disputa Senna x Mansell. E o que dizer da corrida em 2001? Coulthard fez a pole, mas o carro ficou parado no grid na volta de apresentação. Com um carro fantástico, David acabou largando na última posição, na oitava volta alcançou a Arrows-Asiatech de Bernold… o escocês só conseguiu ultrapassar na volta 43. Isso porque o brasileiro foi para os boxes. Mclaren de Coulthard era quatro segundos mais rápido por volta que a Arrows. Com pneus mais novos, quanto Rosberg seria mais rápido que Lewis, dois segundos? Em Mônaco o piloto só perde a posição se quiser, Rosberg corre na mesma equipe, teria que assumir um risco muito alto para ultrapassar(veja o que aconteceu com Vestappinho que estava voando na pista em relação a Grosjean). A Mercedes não ia correr tal risco, não na pista de Mônaco. O time ia orientar Rosberg “Lewis dominou 85% da prova, essa é dele”.

    Coulthard fica parado na volta de apresentação:
    https://www.youtube.com/watch?v=mql4XjPMI6w

    Gráfico de volta a volta do GP de Mônaco 2001:
    http://www.statsf1.com/pt/2001/monaco/tour-par-tour.aspx

    Coulthard perdendo tempo atrás de Bernold:
    https://www.youtube.com/watch?v=q7cJJV6oFSQ

    Lewis ficou puto, mas a Mercedes não ia sacanear em favor de Rosberg, e realmente houve confusão de comunicação. GP de Mônaco é superar adversidades, quem poderia imaginar que Lewis ia pegar o safety-car pela frente? Por isso, Mônaco é Mônaco, tudo pode acontecer…

    Querem corridas mais interessante? Diminui em 70% a informática, aerodinâmica e eletrônica na F-1. Melhor, deixem os carros como era até 1983(sem telemetria), basicamente um F-1 era feito de parte mecânica, hidraúlica e eletrica.

    Fazendo isso, pode eiminar totalmente a comunicação de rádio. O carro quebrou, a equipe já esta sendo punida, pra que levar punição no próximo grid? Piquet e Patrese tiveram um acidente impressionante em Mônaco 85, ninguém tomou punição. Acho ridículo punir Vestappen no grid no Canadá, antigamente não havia nada disso. Estão sumindo com o lado esportivo da Formula Um, e parece que ninguém percebeu. Deixem os pilotos tomarem as decisões nas corridas, isso vai valorizar o mundial de pilotos. Deve ser um saco ter que dividir atenção na pilotagem e prestar atenção no que o engenheiro fala pelo rádio. Voltem com a comunicação de placas na pista. Formula Um também cresceu muito, é muita gente dando palpite! Por mim, mandava 50% do pessoal que trabalha na F-1 embora. Um time de ponta precisa de 500 pessoas, 250 trabalhando não esta bom? Lembro da disputa acirrada na Mclaren em 89, Prost tinha dado um pé na bunda na equipe, anunciando sua transferência para Ferrari. Super Puto(acabei de inventar), Ron Dennis começou a boicotar o francês na equipe. Enquanto Senna tinha cerca de 20 engenheiros ao seu lado, Prost tinha apenas 6…e mesmo assim o francês se manteve forte na disputa, basta observar a tabela. O problema é que ninguém quer perder sua boquinha na F-1. Se pudesse, eliminava o caríssimo túnel de vento, mas quantas pessoas iam ficar desempregadas? Se for observar, desde os anos 80 a F-1 virou briga de fábricas, poucas equipes podiam bancar o caríssimo motor turbo, a cada década sumia um garagista, com o tempo surgiu o caríssimo túnel de vento. Formula Um era bacana quando várias equipes usavam o mesmo motor, basta obsevar a quantidade de motor Ford Cosworth até 1982. Nessa temporada os aspirados ainda faziam frente aos turbos.

    Temporada de Fórmula 1 de 1982
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Temporada_de_F%C3%B3rmula_1_de_1982

    Com amplo domínio dos turbos em 1983, Ken Tyrrell foi o primeiro garagista a disparar: “Formula Um não é mais competição, apenas disputa de fábricas entre Ferrari, Renault e BMW. Quem tem mais grana vence”. O velho Ken tinha razão, em seguida quem teve motor TAG-Porsche e Honda dominou a Formula Um. A Cosworth não tinha mais condição de brigar com as gigantes. Competição de verdade na Formula Um foi até 1983, quando era barata… esse motor turbo nos anos 80 era tão caro que em 88 foi seu último ano na F-1. Aí apareceu a aerodinâmica nos anos 90, e tudo voltou a ficar caro no mundial…

  21. Gabriel P. disse:

    Engraçado.
    Será que foi só minha TV que ficou sem o som dos narradores em Mônaco uma boa parte da corrida?
    Ouvia o som dos carros, dos rádios, de todo o resto, menos do Galvão e “sua trupe”.
    Como ninguém comentou, estou achando que minha TV é que agora tem raiva do Galvão.
    Feliz ou infelizmente voltou o som, após a entrada do Safety Car e a caca da Mercedes.
    Bom, preferia que continuasse mudo tal a quantidade de asneiras que ouvi..
    Outro fato q me chama atenção e pelo jeito, mais ninguém.
    É tal relógio nas luvas dos pilotos.
    Afinal, é só publicidade ou ele funciona mesmo?
    Se funciona, para quê ?

  22. Bruz disse:

    Para mim o único erro da Merdes foi essa desculpadeira marica encima do chorão. A equipe precissava gatantir a vitoria e para isso tinham que cobrir as duas variaveis do Vettel (parar ou não).
    Vocès imaginam o que teria feito Vettel com os mercedicos se eles não tivessem parado e ele coloca os chicletes bolivomba?. Não me venham com que em Mónaco não se consegue passar. Quem é fera passa e mais ainda com as condições de baixa temperatura de ontem que não faziam funcionar os blandos, com detrimento de performance maior ainda cuando estão gastos e se esfriam. Esse era o medo expresado pelo negão na roda de prensa.
    Do jeito que fizeram garantiram a vitoria. e era só ficar de acordo com Nikole de segurar um pouco o Vettel no regime de SC, para luisão sair na frente. Vai ver que o NicoNico se fez de Willy Mayz e ficou asoprando o SC. Ai si entenderia a grande “ARRECHERA” do LewIIs.
    Boa por Nicole que se iguala a Senna pelo menos nesse quesito de vitorias seguidas em Monaco e deixa o outro hueva -que quer ser Senna- fazendo a grande cagada no podium Monegasco (pela segunda vez seguida, vai que em 2016 seja tri, hehehehe).

  23. gustavo maia disse:

    - Nalgumas entrevistas, por exemplo, na coletiva depois do pódio, o HAM parece revelar que ele teve voz na decisão de parar. Acho que assim se explicaria a cara de bosta que fez e a pergunta que aparecer na transmissão “perdi a corrida, não foi?”.
    - Na transmissão da SKY até o reporter, para não falar dos três pilotos comentaristas, questionaram o porque da parada, já que a posição na pista seria favorável para o HAM, mesmo que andando com pneu de pau – inclusive porque os demais estariam com os mesmos pneus de pau. Enfim, eles disseram que era para ser uma decisão do piloto baseada até no instinto.
    - HAM se afobou, seja porque não leu a corrida direito, seja porque não confiou que seguraria a onda. Que estória é essa que o ROS ameaçaria? Se ROS e VET parassem, seriam os dois se pagando de pneus novos. Se o ROS parasse seria ele de pneus novos ameaçando o VET com pneus velhos.
    -Por não ser malandro agulha, o HAM ainda arriscou perder mais por conta de palhaçadinha de parar o carro na curva antes do túnel para ir para casa andando, como maiores que ele já fizeram no mesmo lugar. Reza a lenda de que o HAM teve de ser convencido a trazer o carro de volta para o box. “Menas”, por favor.

  24. Francisco disse:

    Flavio, também nao foi determinante o fato da equipe ter demorado mais de 4 segundos na troca dos pneus do Hamilton?

  25. José Angelo disse:

    Coloco aí uma boa parcela de culpa em Hamilton. Em primeiro lugar porque o piloto deve ter voz ativa na decisão de parar ou não. Faltavam apenas 13 voltas, Lewis deveria saber, sem precisar consultar ninguém, se deveria ou não trocar seus pneus.

    Segundo lugar, e pra mim o mais importante, sua mania de sempre ter alguma reclamação de alguma coisa, pode ter levado a equipe a cogitar fazer a troca. Acho que se Lewis tivesse dito apenas “deixa comigo que tá sob controle”, ninguém nos boxes levantaria a bunda da cadeira.

    • pedro araujo disse:

      concordo com o Jose Angelo. O Hamilton sempre diz pelo radio que tem alguma coisa errada. Aí algum dia o fator “pedro e o lobo” iria acontecer….. a equipe foi levada a crer que tinha realmentebum peoblema suficiente para justificar uma parada….

  26. Antonio Luiz Siqueira disse:

    Flávio, eu posso estar redondamente enganado, mas eu juro que vi uma sinalização de “VSC”, o famoso carro virtual que me foi apresentado na corrida de gp 2 de sexta-feira.
    Seguindo a lógica do que eu vi na sexta, as diferenças se manteriam e daria para trocar com certo aperto mas eis que surge aquele mercedão com giroscópio.
    Agora Inês é morta e vamos ver como será no Canadá…..o carro é fantástico com excelentes pilotos mas a gerência……meu deus!!!!

  27. voulembrar disse:

    DESCULPA DE AMARELO É COMER BARRO

    Em ultimo caso, é sempre o piloto que esta com volante da mão. Graças a Deus é um item que ainda não é controlado pela equipe. Então autonomia de entrar para o box eu acho que eles sempre possuem. Mas a culpa da insegurança em desobedecer as ordens não é dos pilotos… Na F1 de hoje, as equipes dizem para eles que muitos computadores de ultima geração e engenheiros estão pensando para sua corrida… para um piloto dentro do carro se convencer de que ele pode estar certo e o resto assistindo a corrida de monitores está errado deve ser meio difícil. Eu mesmo, mesmo desconfiando, nunca iria desobedecer. Usando uma expressão chula na Paraiba… “não tá com a porra!”. Mas ontem tava sim… é um caso raro, devido as condições, e porque alguém esqueceu de computar uma importante variável em Mônaco: o safety-car. Mesmo assim, posso dizer que ainda foi uma burrice extrema, até demais, do piloto e da equipe, porque ambos se esqueceram que em Monaco estar na frente é o que importa. Se mesmo com pneus acabados, Senna conseguiu segurar um Mansel com uma incrível Williams, imagine se Levis com um carro igual ia deixar Rosberg passar! e a equipe estava lutando contra quem mesmo? contra ela mesma, porque Vetel, mesmo trocando pneu já estava vencido, não iria passar os dois com poucas voltas. Então, minha tese, é a de que a equipe queria mesmo era ajudar o Rosberg no seu Tri em Monaco… só pode ser, afinal, não tá com a porra tanta burrice!

  28. André disse:

    Foi muito legal mas vai ser repeteco do ano passado… Briga esquenta em Mônaco e Hamilton é campeão… a não ser um revés esse ano ou que ano que vem alguém consiga fazer um carro para bater a Mercedes, senão até 2017, ficarei assistindo as corridas por inércia, por realmente gostar dessa coisa, pq tá difícil viu…

  29. josé disse:

    Hamilton é um babaca. Parece filho único de pai endinheirado com mãe superprotetora e que nunca foi contrariado na vida. Moleque mimado. Nada mais.

  30. chefe escoteiro Carlos Moura disse:

    Flavio, segue abaixo o comentário que fiz ao amigo Rodrigo Mattar tbm da Fox sobre o episódio da Mercedes.
    Rodrigo, virei seu fã, quando lhe conheci pelo grande premio, e pelo amigo (piloto) Flavio Gomes. gostos dos seus comentários, gosto das transmissões e comentários da Fox, gosto de corrida de carro, de moto, de Mobilete ,de carrinho de rolimã de tudo, sobre o que aconteceu na F1, acredito que o erro foi da FIA, como sinalizador em Interlagos e após ter feito a prova do WEC ano passado com a apresentação do virtual safety car ou full corse yellon como eles chamam no WEC, aprendi que o virtual não pode ser simplesmente mudado para o carro oficial sem causar perdas. explico.
    quando você esta no virtual sua diferença e velocidade são iguais em todo o circuito, e para que você possa mudar para o carro oficial você precisa liberar a velocidade da intervenção. o que acho que a Mercedes pensou e que com o virtual ela teria condições de dar um pneu melhor para o Hamilton e que a vantagem daria para o pit. só que assim que ele entrou no box liberaram a velocidade para o carro oficial cuja a volta e bem mais rápida do que os 80kms do virtual. dai a diferença acabou e o erro da Mercedes foi só esse. digo que o erro e da FIA pois em Mônaco não da para colocar o virtual pq não há espaço para nada. nem nos bandeirinhas trabalharem direito. para o virtual tem que ser pistas grandes com 3,4,5 km de extensão para poder causar efeito, caso contrario vai ser sempre essa zona ate alguma equipe se tocar e protestar.

    e parabéns pelas comentários e pelos 2 anos de Fox.
    um abraço
    chefe escoteiro Carlos Moura
    sinalizados da Speed Fever – SP

  31. Tulio Vieira disse:

    Isto que dá olhar o telão enquanto dirige.

  32. Jeferson Araujo Pereira disse:

    Seus argumentos estão corretos. Agora sim eu entendi toda essa trapalhada. Hamilton e a Mercedes em um momento Marussiano.

    Mudando bastante de assunto: as gozações com o Rubinho são/serão eternas.A estréia do programa dele (Acelerados) no SBT será em um domingo, dia 14 de junho.Já estão dizendo que o Silvio Santos, com medo dele chegar atrasado na emissora, pediu para ele comparecer dia 11 de junho, (quinta-feira) e já ficar por lá até o domingo.

    • luigi disse:

      E eu acho que se dará muito bem ,pois na televisão aberta o que manda para ter os maiores salários , justamente é ter a capacidade de falar muitas besteiras por minuto,e nisto ele é quase imbatível ,pode superar Ratinho ,gugu ,faustão e talvez até o Galvão ,talvez até venha ganhar mais que algum dos quatro maiores emburrecedores do povão brasileiro .

  33. Allez Alonso! disse:

    Não vi ninguém na imprensa tupiniquim falando sobre a primeira vez do SC virtual e que foi ele que ferrou com a Mercedes. Não se trata do safety car Mercedes que atrapalhou o inglês. E sim do Safety Car virtual, os mais de 25 segundos seriam mantidos, já que as velocidades são limitadas no SC virtual. Só que isso só durou 20 segundos, enquanto Hamilton estava nos boxes, os carros que estavam na pista puderam acelerar em velocidade superior ao que o Hamilton havia percorrido. Ou seja, Hamilton foi lento para os boxes e, enquanto estava parado, os concorrentes estavam tirando a diferença…
    Alguém na FIA gosta muito do Rosberg, na Espanha ele queimou a linha de entrada dos boxes, agora em Mônaco, quando viram que o Hamilton iria entrar, tiraram o safety car virtual e reagruparam os carros, rs!!

  34. Salvador Costa disse:

    GPS não funciona na glamurosa Monte Carlo? Ah, não me mudo mais pra lá!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>