MENU

terça-feira, 16 de junho de 2015 - 20:35F-1

LÁ VEM O BIBENDUM

michelinnnnSÃO PAULO (queria as duas…) – A Michelin confirmou oficialmente que entrou na briga para ser a fornecedora única de pneus da F-1 a partir de 2017. A disputa será com a Pirelli, cujo contrato com a categoria termina no fim de 2016.

Os franceses são bons no que fazem. E querem uma revolução na F-1 — pneus de perfil mais baixo, rodas maiores, borracha que não se esfarela durante uma corrida.

É uma mudança de conceito pneumático. A Pirelli pode fazer o mesmo, evidente, com a tecnologia que possui. Mas quando passou a fornecer pneus para a F-1, atendeu à encomenda de Bernie — ele queria muitos pit stops, variações de desempenho, essa coisa que a gente vê hoje e nem todo mundo gosta.

O que é certo é que não haverá uma nova guerra de pneus, com mais de um fornecedor para a categoria. O que lamento. Para mim, seria legal ver Pirelli, Dunlop, Goodyear, Bridgestone, Michelin, todo mundo na briga. Era só estabelecer alguns critérios que buscassem algum equilíbrio, deixando margem para alguma criatividade e ousadia das empresas. Mas, pelo jeito, ninguém mais considera a possibilidade de mais de uma marca disputando o Mundial.

Abertas as apostas para 2017, pois. Pirelli x Michelin. Quem leva?

20 comentários

  1. Andre Lourenço disse:

    Pelo amor de Deus!!! Qualquer coisa,MENOS AUMENTAR AS RODAS!!! Só faltava deixarem os carros de F1 com rodas grandes iguais esses carros de funkeiros…

  2. Roberto Fróes disse:

    Ninguém leva. Ninguém ganha. Todos perdem, até o tio Bernie.
    Pois a Formula 1 está se tornando uma merda!
    A cada dia fede mais um pouquinho, e nem notamos, pela comparação apenas com a véspera.
    A salvação da categoria – espero – será no dia em que ele se mudar para o andar de cima.
    Quem sabe o sucessor terá a mente mais aberta…

  3. Paulo F. disse:

    Absolvo a Pirelli dos pneus feitos. Receberam o que encomendaram, ponto.
    Onde tem um , não tem nenhum!
    Um só fornecedor? Vai comparar com quem?
    Ah em tempo: a Pirelli é chinesa!

  4. LICO disse:

    Os franceses sabem o que fazem? Só se for Pneu, porque motor…… rsrsrsrs

  5. Eduardo Cordeiro disse:

    QUEM SOU EU??QUE É ISSO? ONDE EU ESTOU? PORQUE ESTÃO USANDO MEU NOME??

  6. @@$ disse:

    Juro que não me conformo com esta exclusividade no fornecimento de pneus! Que bosssssssssstaaaaaa!

  7. David Santos disse:

    “Quem leva?”
    Quem se submeter as mumunhas (oh yeah) do velho-bruxo-Ecclestone!

  8. Jader disse:

    As empresas de pneus não querem concorrência porque isso exige maiores investimentos em pesquisa e desenvolvimento. E todo o investimento, quando há concorrência, pode não dar certo e empresário odeia prejuízo. Ou é tudo, ou nada. Guerra de pneus dificilmente ocorrerá.

  9. RENE FERNANDES disse:

    O problema é o Bernie engessou a F1 com suas esquisitices conceituais. É o controle quase que total das variáveis de uma corrida. Só escapa a chuva e pequenos detalhes…A elite bilionária, xumbrega e esnobe. Dissociada das outras categorias. Dois fornecedores seriam de bom tamanho. Mas na atual conjuntura, para sacudir, é a Michelin. Que venha o Bibendum, para que, de tédio, eu não fique Bebum…

  10. Giovanni disse:

    Flávio…. Pelo que está propondo, que vença a Michelin. Além de ter uma proposta mais ousada, será bom oxigenar um pouco mudando a marca. Quem sabe, dá para minimizar um pouco o estrago que a própria F1 criou com este regulamento técnico vigente?

  11. Thiago disse:

    Bom dia, Flávio! Quais seriam as vantagens técnicas e de performance em se utilizar rodas maiores e pneus com perfil baixo? A Michelin tem insistido com esses pontos para retornar à F1, pq?

  12. Issac Nemach disse:

    Uma pena não poder ter DUAS fabricantes de pneus.

  13. John Player disse:

    Felipe Massa já manda avisar que vai reclamar dos Michelin, e por “birra” vai levar 6 meses para “se adaptar”.

  14. Jean disse:

    Quem leva eu não sei, mas quem perde é o espectador.
    Se o pneu for menos esfarelento, adeus paradas.

    • Seinfeld disse:

      Fale por si mesmo.
      Eu não assisto corridas para ver os carros fazendo paradas.
      Quero CORRIDA, MOVIMENTO, VELOCIDADE, NA PISTA.
      Quem gosta de carro parando toda hora e bandeira amarela, que “se mude” para a F Indy!
      hahahahahahaha

  15. Flavio Bragatto disse:

    Estes pneus da Pirelli são um lixo mesmo! Mas o cliente pede, a gente atende.
    A idéia do “cliente” de levar a diversão às custas da borracha, é coisa de nego FDP. Assim como a regra do DRS.
    Conclusão: Não conseguiram atingir o objetivo como queriam e a pista fica cheia de detritos, onde quem vem de trás mais rápido para ultrapassar, tem que sair do trilho limpo, ou seja, tem que ultrapassar sem grip algum.
    Eu acho que deveria voltar a concorrência. Cada equipe escolher de quem vai comprar (preço x performance).

  16. Robertom disse:

    Quem leva ?
    Certamente quem puser mais dinheiro na mão do Bernie…

  17. Cleverson disse:

    Pessoalmente… gostaria de ver uma nova guerra de pneumáticos na Fórmula Um…

  18. Mustavo Gaia disse:

    1 – O problema da F1 não são os pneus. Trocar a água mineral servida no Titanic não evitaria o iceberg.
    2 – Se trouxerem pneus que duram a prova inteira, só vai faltar pôr a imagem de um santo no carro do pole position para virar procissão.
    3 – As escolhas mais agressivas de pneus até que trouxeram algum movimento para as provas.

    Ah, mas poupar pneus não é corrida! Claro que é, se o sujeito quiser ele pode queimar tanta borracha quanto queira, só que vai ter que trocar de pneu mais vezes, então vai perder tempo nos boxes.. Ou seja, manejar pneus é administrar os recursos para cobrir o percurso da forma mais rápida possível

    Ah´!, mas a F1 tem que ser o suprassumo dos píncaros dos cumes da velocidade…. tá certo, então, adotem aqueles protótipos de carenagem fechada para fazerem curvas a 400 por hora. A fórmula da F1 não é isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>