MENU

domingo, 26 de julho de 2015 - 10:12F-1

NO LESTE (3)

SÃO PAULO (tudo dá tempo em dois tempos) - Largou na pole e não ganhou na Hungria… Que vexame, Comandante!

Mas acontece. E como é bom quando uma corrida é boa, ainda que apenas na largada e em alguns momentos nas últimas 30 voltas. É assim mesmo. Uma boa prova nem sempre é boa durante o tempo inteiro. Muitas vezes algo imprevisível cai do céu e transforma uma corrida ruim numa corrida espetacular, e foi assim hoje em Budapeste. Caiu do céu um safety-car. E caíram do céu algumas trapalhadas de Hamilton e a disposição de Ricciardo.

E o inacreditável azar de Rosberg.

Vettel ganhou a partir de uma excepcional largada, e no fim das contas foi o único que, depois que as luzes se apagaram, não teve muito com que se preocupar — verdade que teve Nico em seu retrovisor por bastante tempo, mas sem que o piloto da Mercedes tentasse qualquer ataque.

Atrás de Tião Italiano, reinou o caos. E no meio do caos, do qual foi importante protagonista, Lewis ainda conseguiu chegar à frente de Rosberguinho. Seu título está escrito nas estrelas.

A destacar do resultado final, o fato de Vettel ter igualado Senna, 41 vitórias na carreira, tendo largado nove vezes menos que o brasileiro. E Alonso ter chegado em quinto. Sim, quinto! E nenhuma Mercedes foi ao pódio. E duas Red Bulls foram!

E apesar disso, de um pódio potencialmente feliz, claro que ninguém rasgou o sorriso. Afinal, há pouco mais de uma semana todos perderam um amigo depois de nove meses de agonia.

A reunião dos pilotos em círculo 15 minutos antes da largada para homenagear Jules Bianchi foi muito emocionante. Silêncio absoluto no autódromo, capacetes no chão, lágrimas discretas. Não é fácil para um piloto velar um colega que deveria estar ali — e abala qualquer um. Como muito emocionante foi Vettel no rádio, assim que recebeu a quadriculada. Em italiano, agradeceu à equipe. Em francês, dedicou a vitória a Jules. Em inglês, disse: “Cedo ou tarde você faria parte desta equipe. Você vai viver sempre nos nossos corações”.

À corrida.

Houve um piripaque na largada. Massa parou o carro no lugar errado, o procedimento foi repetido e a distância original de 70 voltas caiu para 69. O brasileiro teve de pagar 5s no primeiro pit stop, como punição.

E na largada para valer, a Ferrari foi sensacional. Vettel foi espetacular. Raikkonen foi magnífico. E os mercêdicos, vacilões. Tião Italiano e Kimi Dera Fosse Sempre Assim partiram para cima dos prateados e numa sequência de três curvas assumiram P1 e P2, posições conhecidas também como primeiro e segundo. Nos boxes da Ferrari, os mecânicos pularam como se fosse gol da Juve na final da Champions.

hunfesta

Hamilton caiu para quarto e, no desespero, perdeu uma freada quando atacava Rosberguinho e foi para a brita no meio da volta. Conseguiu retornar à pista, mas em décimo, atrás de Massa — que largara mal. Hülkenberg, de 11° para sexto, e Pérez, de 13º para oitavo, foram os outros dois que partiram de forma épica, histórica e inesquecível. Pulavam de alegria dentro do capacete, porque ganhar tantas posições num circuito como Hungaroring é coisa para dar festa no domingo à noite.

As posições nas primeiras voltas expressas no gráfico do volta-a-volta aí embaixo indicavam bem o drama de Lewis e a alegria de forceíndicos e ferraristas. Olhando para a posição de Hamilton, dava para notar como ele teria trabalho para recuperar o que perdera na largada e, depois, na escapada. Faria a famosa “corrida de recuperação”, expressão que faz parte do nosso léxico há anos.

hunlapchartMas foi só na décima volta que Hamilton conseguiu passar Massa, por fora, no fim da reta. Manobra bonita, muito bonita. Felipe vendeu caro a posição, mas talvez tenha sido seu único bom momento na prova — resistir à Mercedes. Lewis foi firme e decidido e eles tocaram rodas. Depois, passou Pérez. Felipe, então, desapareceu da corrida.

Na volta 14, com Bottas, começaram os trabalhos de boxes. Corrida agitada nos pit stops, com previsão de até três paradas para alguns.

E Hamilton vinha escalando o pelotão… Quando parou, na volta 20, fez das tripas coração para voltar na frente de mais alguém. Conseguiu. Saiu dividindo a bola com Bottas e ganhou a posição do finlandês. Já era quinto. Na volta 22, Vettel parou. Na 23, Raikkonen. Tudo na paz com a Ferrari. E Lewis ralando para recuperar o prejuízo do início — por que as pessoas não falam mais “correr atrás do prejuízo”?

Na altura da 25ª passagem, o inglês estava mais de 30s atrás do líder, e brigar pela vitória estava fora de cogitação. Para Rosberguinho, em terceiro, a desvantagem era de 16s. Ali dava para sonhar com algo, se o parceiro tivesse algum azar monumental. E as coisas foram se acomodando, com um período de relativa calma na corrida. Pintava uma improvável dobradinha da Ferrari, o que já estava de bom tamanho para um GP normalmente previsível e pouco disputado.

Mas na volta 42, algo de errado começou a atormentar Raikkonen. Seu carro perdia potência e até Alonso, uma volta atrás, passou o tagarela finlandês. Foi quando Hulk bateu, na volta 43, e tudo começou a mudar. Primeiro, a  direção de prova colocou seu safety-car virtual para trabalhar e todo mundo foi para os boxes. Na sequência, volta 44, entrou o carro de verdade para juntar o pelotão. A asa dianteira da Force India arrebentou sozinha no fim da reta. Muito esquisito. Felizmente o piloto não se machucou. Mas ficou muita sujeira na pista. Para limpá-la, foi necessário até que o pelotão passasse pelo pit-lane duas vezes.

hun200aO problema é que deu confusão na hora de agrupar todo mundo, embora ninguém tenha reclamado do assunto. Tinha muita gente na condição de retardatário, e quando estes puderam passar o safety-car para reagrupar demoraram muito para chegar na turma da frente de novo. Só sei que a relargada foi muito doida, na volta 49, com apenas oito carros no campo de visão do líder e das câmeras de TV. Os demais estavam perdidos em algum canto de Hungaroring.

Nesse momento, Vettel, Raikkonen, Rosberg, Hamilton, Ricciardo, Bottas, Verstappen e Kvyat eram os oito primeiros. Ricardão foi para cima do Comandante Amilton e os dois se estranharam. Bottas foi junto. Esfrega daqui, esfrega dali, Hamilton deu um chega pra lá no australiano da Red Bull e um pouco mais atrás Kvyat, sem querer, tocou na roda de Bottas e furou o pneu da Williams.

Kimi se arrastava, sem o ERS. A equipe pedia desculpas pelo rádio. Ele parou nos boxes um pouco mais tarde, tentou voltar, mas acabou abandonando. Hamilton, por conta do pega-pra-capar com Ricciardo, teve de ir aos boxes para trocar o bico. Voltou em 13°. Àquela altura, Rosberguinho era só alegria. Com o segundo lugar, marcaria 18 pontos. Hamilton, se zerasse, simplesmente perderia a liderança do campeonato! E para ajudar ainda mais, a direção de prova deu um drive-through para Lewis, por bater em Ricciardo. Oh, Hungria, como te amo!, cantarolou Rosberg.

Hamilton voltou novamente em 13º depois do pênalti e ainda pediu desculpas à equipe pelo rádio. Sacou que só fez cagada. Lá na frente, Ricciardo, com pneus macios, chegava em Rosberg e ameaçava um ataque. Cisca daqui, cisca dali, uma hora daria o bote. Hamilton, na volta 61, entrou na zona de pontos ao passar Nasr. Depois, atropelou Sonyericsson e Button e foi a oitavo. Nas contas, voltava a ser líder do campeonato. Mas Nico ainda tinha motivos para agradecer aos deuses magiares. A diferença de 17 pontos estava evaporando.

hun200d

Então, na volta 64, a sorte do alemão começou a virar. Ricciardo se jogou na freada no fim da reta e passou o alemão. Rosberg fez o que se faz nessas horas: esperou o adversário se atrapalhar na saída da curva para dar o X. Tudo sossegado, manobra tão clássica quanto dar uma largadinha no vôlei por cima do bloqueio.

Só que deu azar demais. Sua roda traseira esquerda tocou na asa do Red Bull. O pneu furou. Uma volta inteira sem borracha até chegar nos boxes. Um segundo lugar garantido, na pior das hipóteses um terceiro, jogado no lixo. Olha, se chovesse Xuxa hoje em Budapeste, caía um Pelé no colo de Rosberguinho.

(Observação: esta é uma piada antiga. Eu poderia mudar os personagens, para que ninguém viesse aqui me chamar de racista. Por exemplo: “Se chovesse Angélica hoje em Budapeste, caía um Luciano Huck no colo de Rosberguinho”. Só que isso seria uma viadagem sem tamanho. A piada nasceu nos anos 80 com Xuxa e Pelé. Então, serei fiel ao modelo original. E não me encham.)

Ricciardo também foi aos boxes trocar o bico e perdeu a posição para Kvyat. Voltou em terceiro ainda, tinha uma certa folga para quem vinha atrás. E a direção de prova distribuía punições. Verstappen levou uma. Maldonado tomou três. Kvyat, um acréscimo de 10s ao seu tempo final de prova — não alteraria o resultado. Quando Rosberguinho conseguiu voltar à pista, era o décimo. Hamilton já passara por Grojã e estava em sexto. O mercêdico bafejado pelo infortúnio ainda teria tempo para ganhar mais duas posições e terminaria em oitavo. Os 17 pontos que tinha de desvantagem para Hamilton, no fim das contas, engordaram para 21.

hun200bVettel, segunda vitória no ano, Kvyat, primeiro troféu na F-1, e Ricciardo, sem o sorriso cheio de dentes, fizeram um pódio contido. Verstappinho chegou em quarto, seu melhor resultado no ano de estreia. Alonso veio logo depois, e não foi propriamente uma posição herdada. Fez ultrapassagens, parou na hora certa, buscou os pontos e fez por merecê-los. Comandante Amilton, Grojã, Rosberguinho, Bonitton e Sonyericsson fecharam a zona de pontos.

“O pódio está batendo na trave”, disse Alonso ao final da corrida. “Um passo de cada vez. Primeiro um top ten, depois um top five, depois um topless.”

Foi legal, esse GP da Hungria. Vão ser legais, as férias, para recuperar as baterias. Dois GPs seguidos na categoria de “melhor da temporada” são sempre um alento.

157 comentários

  1. R. CASAGRANDE disse:

    Mas o nome da corrida, mesmo, foi Ricciardo, que ainda vai ser capeão algum dia. Uma das melhores corridas do ano, mas para o campeonato foi ruim. Se a diferença diminuísse, haveria mais disputa pelo título.

  2. O Hamilton é fã do Senna, mas acabou correndo como um Mansell impaciente nessa corrida que acabou saindo como um saldo positivo em relação ao azarado Rosberg. O Vettel é o único intrometido que consegue furar as Mercedes conseguindo uma vitória com sabor de campeonato, só que essa teve um sabor único por se igualar ao Senna. O Massacrado foi salvo pelo pneu furado do Bottas, senão seria um pódio na certa dele no meio dessa confusão. O Alonso acabou sendo o quinto no meio dessa confusão, um resultado impossível algum tempo atrás. Daniil Kvyat consegue fazer a maior corrida da história de um piloto Russo na F-1 conseguindo o seu primeiro pódio com o seu segundo lugar na Hungria.

  3. Sandro disse:

    Vettel já está a menos de uma vitória de Rosberg

  4. Pablo disse:

    Eu me lembro que quando o Petrov foi pro pódio pela Lotus-Lada-Renault na Austrália em 2011, o Flávio Gomes fez uma festa aqui no blog sempre postando junto com os comentários daquela prova videos da Red Army Choir pelo pódio do russo.
    Agora o camarada Kvyat foi ao pódio e não vi a mesma empolgação do nosso amigo blogueiro… Seria por causa da ausência da Lada?

  5. John Player disse:

    O que importa é:
    - “A destacar do resultado final, o fato de Vettel ter igualado Senna, 41 vitórias na carreira, tendo largado NOVE VEZES (o maiúsculo é por minha conta) menos que o brasileiro”. ÓTIMO. Excelente informação. (Chorem viúvas, o pesadelo alemão continua!)
    - Alonso consegui não só terminar uma corrida, como chegar em QUINTO lugar. Para a Mclaren/Honda atual é coisa para se comemorar por 30 dias.
    - FG foi dar uma volta de Vespa, saiu apostando num pódio com Raikkonen e Rosberg (se não em engano, afinal não encontrei o seu post escrito antes de sair para seu passeio de Vespa) e perdeu o final ao vivo da corrida. Um abraço de Kyviat, Ricciardo e Alonso, FG! hehehehe
    Largar uma corrida de F1 para dar um passeio de Vespa? Será que depois deu um passeio de bike na ciclovia da Av. Paulista á tarde, também?
    Se não conhecesse um pouco FG, o acusaria de burguês-classe média-da esquerda caviar.
    hehehehehehe

    • Junior Ribeiro disse:

      Baba ovo do Vettel!!
      Não sou viúva do Senna, mas se considerar que ele dividiu a garagem nada menos que com Prost, enquanto o alemão reinou por quatro anos na Rbr sem nenhuma sombra, esse seu argumento é fraco!

  6. Fernando disse:

    Hehe, o povo exagera mesmo. Não é “sensacional” a largada de um monte de carros quando os dois primeiros largam como duas velhinhas de 90 anos. E não é sorte chegar em sexto depois de 3 erros, uma troca de asa e uma punição. Como já escrevi no outro blog, se Hamilton estivesse no lugar de Rosberg no final, com o ritmo que tinha, Vettel jamais ganharia esta corrida, assim como se as Mercedes largassem com alguma dignidade.

    Mas “se” não ganha nada, então…. E “se” Rosberg não tivesse confiado demais no maluco da Red Bull e o campeonato equilibrasse, Hamilton viraria a mesa como sempre fez. Já é tri, parem de falar mal do cara, o cara é bom. Hoje o único piloto capaz de vencer Hamilton chama-se Hamilton, quando se comporta como ontem. Ótima corrida.

    Números idiotas, como sempre, mas fato interessante. Vi num fórum gringo. Senna precisou de 158 corridas para subir 80 vezes no pódio. Ontem era a corrida 158 do Hamilton, que tinha 79 pódios. Não rolou, nem sei se são números corretos, mas seria interessante porque Hamilton adorava Senna, assim como os ingleses e muitos europeus.

  7. Jorge Santos disse:

    A minha análise da corrida foi a seguinte.

    Os pneus de Riccardo fizeram toda a diferença nessa reviravolta. Os compostos macios eram quase dois segundos mais rápidos, isso permitiu a Riccardo tracionar melhor na relargada, foi isso que gerou o ataque inesperado em cima de Lewis e não uma má largada do inglês.

    Acho que ninguém na equipe deve ter alertado a Hamilton sobre isso, ele com certeza estava focado em caçar Rosberg e não se preocupou com um mero coadjuvante RBR/Renault. O que aconteceu a seguir foi acidente de corrida: ataque inesperado + pneus frios = perdeu o carro e atingiu Riccardo.

    A seguir, mesmo com um motor nitidamente inferior, os compostos macios faziam seu trabalho, e isso também foi a causa do acidente com Rosberg. Como Riccardo tracionava melhor nas curvas, ele tentou sair o mais próximo possível para, com uma ajuda do vácuo, diminuir a diferença de potência do motor e tentar retardar a freada o máximo possível para tentar a ultrapassagem já na curva porque na reta era impossível.

    Se conseguisse fazer isso em cima da Mercedes com a Ferrari seria mais fácil. Riccardo percebeu isso e tentou, por muito pouco não conseguiu.

  8. André Fonseca disse:

    Esse “Allez” é pior do que podemos acreditar…

    Não era ele que disse não participar mais do blog???

    HUAHUAHUAHUA

    Tão ridículo quanto o piloto que paga pau. E sem contar que é um hipócrita, pois diz que “pilotos que só ganham campeonatos a bordo de foguetes”, mas se esquece que o pior campeão da história da F1 só ganhou dois títulos quando tinha o melhor carro.

    Tsc, tsc, tsc…

    E até quando o “Choronso” vai bem, o Ve44el coloca tudo em seu lugar. O medíocre chega e quinto, Ve44el vence!!!

    HUAHUAHUAHUA

    Sem falar que o babaca do Allez esqueceu de comentar que “na Ferrari faltava piloto”.

  9. Ronaldo Santos disse:

    O que esperar do Massa…o que estamos vendo, piloto pouco competitivo, ultrapassado, reclamão e mestre em dar desculpas. O Massa parece e a Portuguesa da F1, vive de sucessos esporádicos, só falta cair da série…kk

  10. YEROSHA disse:

    Como faz falta ver Alonso com um bom conjunto, fatalmente as corridas seriam mais equilibradas e interessantes ,e duro ver alinhar todos de novo após a entrada do SC para que a categoria TOP do automobilismo mundial seja mais atrativa e empolgante e faça você continuar prestigiando.

    • Gabriel P. disse:

      Alguém a esta hora já deve estar pensando em tornar isso regra da F1 . Pelo menos 1 entrada de safety-car por corrida, para dar mais emoção.( Afinal já não fazem isso com pneus? obrigatório 1 troca)
      Aliás, algum tempo atrás também pensaram em molhar as pistas.

      Pensando bem até que seria interessante e também pontuar, colocação antes do SC e somar com a chegada.

  11. José disse:

    O Maldonado tomou três punições. injustas! Sempre pega no pé do cara!
    O Kimi Show foi para casa dele cuidar do Robin :

    P.S:. Flávio, o Felipe Motta visitou a casa do Homem de Gelo em 2008, na Finlândia, muito bacana a matéria segue link abaixo:
    https://www.youtube.com/watch?v=qwm0uU1BSS4
    https://www.youtube.com/watch?v=xcq7z3-CEOs

    Abs.

  12. Marcus V disse:

    Flavio, faltou vc citar q o Nico poderia ter usado pneus macios na ultima troca (quis marcar Hamilton e se deu muito mal), na minha humilde opinião uma burrada sem tamanho, pois com pneus macios poderia atacar Vettel e quem sabe até ganhar a corrida, além de fugir do ataque amalucado do Ricciardo…
    Definitivamente, Rosberg não tem alma de campeão!

  13. ClaytonAraujo disse:

    Bela corrida! Espetacular Vettel, piloto completo. Essa corrida serviu para mostrar o quanto Vettel é bom piloto, e também o quanto o Rosberg é fraco e abusado. Com uma Mercedes nas mãos, com a chance clara de ir pra cima das Ferraris e no ultimo trecho da prova poderia ter colocado os pneus macios e ir pra cima de Vettel e ganhar a corrida (Ah mas o Hamilton faria isso com os pés nas costas) ele preferiu a mediocridade de colocar os pneus médios e mais lentos e ficar traseirando os outros, resultado: uma corrida de merda, e apesar de toda a lambança que fez, o Hamilton ainda conseguiu aumentar sua vantagem. Essa corrida, para mim, mostra a superioridade do Hamilton que será sem dúvidas campeão novamente.
    Um abraço a todos.

  14. Lucas disse:

    Ninguem mais fala em “correr atras do prejuízo” porque finalmente viram como essa expressão está errada. Você corre atrás do lucro, não do preju…

    • Mentecapto disse:

      Nem sempre! No Brasil, com a alta carga tributária, alguma empresas, correm atrás de “prejuízos” para diminuir o imposto a pagar, ou mesmo não pagar imposto.

      Alguns valem-se de manobras contábeis para criar lucros fictícios, como a Caixa que contabilizou como receita a reversão das contas inativas, mas outros correm atrás do prejuízo para reduzir a carga tributária, ou até mesmo não ter que distribuir dividendos quando tem minoritários de olho no lucro da companhia.

  15. fernando fernandes disse:

    Piloto campeao eh aquele que aproveita as pequenas chances que aparecem: foi o caso de Sebastian e Ricciardo, nao eh o caso do rosberguinho.
    Como tem um foguete nas maos, so esta a ca. 20 ptos atras do hamilton.

  16. Gabriel P. disse:

    Flávio.
    Imagino que se alguém quer ter um blog sobre algum assunto, tem obrigação de acompanhá-lo diuturnamente, Caso contrário corre risco de perder credibilidade.
    Como já disse e voce também, Vettel e Hamilton são os melhores pilotos da atualidade. O resto é o resto.
    Deem 0,00001% de chance a qualquer 1 desses 2, que certamente darão show e ganharão corridas.
    Quanto ao Massa PQP, parar errado no Pit com a experiência que tem, Deveria ser motivo p/ ser desqualificado.
    Quanto ao Alonso, parem com isso, se não fosse toda confusão que teve chegaria em 12, 13, 14 e olha lá.
    Agora… em pleno 2015, sujeito ainda usar vassoura (e de bruxa) para limpar pista onde correm os carros mais sofisticados do mundo, chega a ser triste.
    Por fim, as Mercedes já não são tudo isso, ou Rosberg, teria passado facilmente as Ferrari após 10 ou 12 voltas. Sem dizer que Hamilton também não teria tanta dificuldade de passar Massa.
    Conclusão: Se bobearem e a continuar assim, Vettel até pode ser campeão.

  17. Alfredo Aguiar disse:

    Tudo muito bem, tudo muito bom. Mas esqueceram de mencionar o “faster than you” da Red Bull no sorriso maroto em cima do pobre Kviado. No fim os Deuses do esporte falaram mais alto e o Russo chegou na frente do canguru. Só faltou a equipe mandar o soviético deixar o bocão chegar em segundo.
    Se tem a mesma poha de carro que passe no braço.

    “-Ai, pede pra ele sair que eu estou mais rápido”. Que viadagem do cacete.

    Foi Burrice ele ter obedecido, vai vestir cangalha massa/rabichello pro resto da carreira.

  18. Marcos disse:

    Consta que Rosberguinho ficaria mais contente com o Pelé do que com a Xuxa…

  19. Ron disse:

    A corrida foi muito chata até o acidente do Hulk.
    Achei sacanagem da direção de prova ter retirado o safety car sem que os retardatários tivessem chegado nos outros (o resultado poderia ter sido outro).
    Él Fodón de la Quinta Posición está de volta. É só falar mal dele e ele apronta. :)
    Rosberg azarado. Deveria ter deixado o Ricciardo ir atrás do Vettel (vai que eles se enroscassem antes do fim).

    PS. ” Por que as pessoas não falam mais “correr atrás do prejuízo”? ” Difundiu-se a ideia de que isso seria tentar obter prejuízo ao invés de diminui-lo, mas todo mundo sabe o significado da expressão.
    São aquelas coisas que falamos em português de modo errado (em termos de lógica, creio), são comuns no cotidiano e soam estranhas quando você, por exemplo, pensa um pouco no sentido. Ex:
    - “Ali não tem nada”, “Ali não tem coisa nenhuma”, “Ali não tem ninguém” -> tem alguma coisa / alguém (há duas negações nas frases anteriores);
    - “Ali não tem coisa alguma”, “Ali não tem qualquer pessoa”, “Ali tem nada / ninguém” (parece muito com inglês, não?) -> não tem, está vazio (há apenas uma negação nas frases)
    É claro que o indivíduo que começar a falar da segunda maneira aqui no país vai ficar com o rótulo de esquisito, no mínimo. :)

  20. Thiago Christai disse:

    Como é infinitamente melhor a transmissão da BBC. A Fox australiana tem comentaristas , mas estes só entram qdo perdem o áudio original, com Damon Hill, Johnny Herbert e o Blundell. Lembraram antes da transmissão , que apesar de lenta e monótona, a corrida da Hungria sempre proporcionou momentos épicos. Primeiras vitórias do próprio Hill e do Jason Button, primeiro título do Mansell, foi lá que Massa quebrou o motor e começou a perder o campeonato em 2008, foi lá que o Schummi espremeu o Rubinho no muro dos boxes, que o Piquet fez aquela ultrapassagem malandra no Senna , de lado com dedo pra fora, entre outras .
    Essa corrida de ontem foi se não a melhor , uma das, mas como disse o blogueiro, muito mais pela cagada da Mercedes que esqueceu como largar (lembrando que a partir de Spa a largada passa a ser manual , sem ajuda dos universitários) , e também pelo safety-car.
    O que aconteceu com o Kimi dera eu tivesse um PC, foi o símbolo máximo de quanto os computadores tomaram conta dos motores. Deram literalmente um Ctrl+Alt+Del nos boxes , os mecânicos ali esperando a luz verde do Kers pra poder encostar no carro , e dar um boot no motor pra ver se ERS voltava a funcionar, patético.
    Sugestão para o Grande Prêmio nessa nova fase, que btw vou contribuir em breve, um podcast se já não fazem um, porque sinceramente, aqueles caras que te compararam com o Galvão, putaqueopariu como falam merda.

  21. Allan disse:

    Corridaça, tb assisti por VT. Não foi o Verstappinho que furou o pneu do Bottas?

  22. Eduardo-SC disse:

    Quem diria, corrida mais pé-no-saco de antigamente é uma das mais legais de hoje em dia.

  23. Eduardo disse:

    Grande corrida!

    Acho que o Rosberg teve a sorte sorrindo mas não soube aproveitar. Acho que errou ao não colocar pneus macios e ir pra cima no final da corrida, que lhe custou uma ultrapassagem e o azar de furar o pneu. Piloto que não arrisca, ainda mais quando o principal concorrente está em uma draga, não merece ser campeão.

  24. Rodrigo Deliberali disse:

    Flávio. A Mclaren vem ai e não vem sozinha vem na base do saci?

  25. carlos lima disse:

    Uma corrida espetacular!

  26. andre disse:

    De volta El Fodon de la Quinta Posicion!!!

  27. Adriano Silva disse:

    Uma pena foi não ter terminado com Hamilton e Rosberg empatados nos pontos! ia ser muito legal para a segunda parte do campeonato.

  28. Tazio disse:

    Maldanado ou Madonator merece o troféu de De Cesaris do ano!! doidinho esse cara. tem que ter um doido desses para animar a bagaça!!

  29. Paulo Pinto disse:

    Hamilton, neste GP, relembrou seu primeiro ano na Mercedes, quando era o “piloto pole-dance”: fazia a pole e depois “dançava”…

  30. Leandro disse:

    Fazia 2 anos que eu nã0 via uma corrida de F1 tão boa assim. Os pilotos das Mercedes falharam muito, o Vettel foi impecável e venceu facilmente, mesmo sendo prejudicado pelo Safety car. O Ricciard foi espetacular, mesmo o Hamilton batendo nele que teve um pouco de danos na sua Red Bull. Alonso outra fera, para a condições de sua McLaren… tanto a McLaren como a Red Bull mostraram nesta pista que o que falta é motor. Acredito que só em Cingapura para haver outra corrida tão boa. A decepção é o Massa de novo, é brabo ser brasileiro, este piloto é rápido, mas é que nem o Raikkonen erra muito. Podem dar uma Mercedes para ele que ele não vai ser campeão.

  31. Luciano disse:

    vettel é o melhor piloto da atualidade e Alonso continua muito bom. Maldotado meio maluco e injustiçado.

  32. Carlos Henrique disse:

    Dizem que até agora, 19 h, o Maldonado continua passando pelos boxes de Hungaroring pagando punições…

  33. Celio Ferreira disse:

    Viva a Hungria e sua pista travada
    Viva Vettel e a Ferrari
    Viva o Alonso 5º colocado
    Viva a Red Bull , 2ª e 3ª
    Viva a Mercedes se lascou
    Viva o Maldonado , 3 punições numa só corrida
    Viva a Williams detesta , Hungria , Cingapura e Monaco
    Viva Vestarpen 4º , o moleque doido.
    Viva eu que assisti esta corrida !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    V DE VITÒRIA DE VETTELL

  34. J disse:

    O rabo desse rapaz, o tal de Luís Amílton, é de um tamanho que vou te contar… Começa ali pelas bandas da Barra Funda, e termina… sei lá aonde, a New Horizons ainda não chegou lá. Era para ter saído num baita prejuízo e no fim até abriu mais vantagem, apesar de tudo.

    Em tempo: eu prefiro correr DO prejuízo, e atrás do ganho, hehe…

  35. Rafael disse:

    Pouca bosta esses pilotos da Red Bull em? Só 1, 2, 3 e 4.
    Ricciardo um verdadeiro insano, era só dar um espaçozinho e ele mergulhava feito um louco para fazer a ultrapassagem.
    E Vestapinho com seus 17 anos ainda pegou um 4 lugar.
    Ótima corrida.

  36. Fabio disse:

    Flavio,
    A corrida foi boa por causa da largada e outroa problemas.
    Voce acha que a posicao de largada deveria ser por sorteio?

    • Eduardo disse:

      Não precisa ser tão radical assim, bastaria que do terceiro para trás pudessem escolher o tipo de pneu para largada (e não do 11º como é hoje)

    • Igor Silva disse:

      Não acho que sorteio seja interessante, não é nada justo do ponto de vista esportivo. Mas esse fim de semana mesmo estava pensando nesse assunto. Pensei que talvez pudessem desenhar um esquema para que cada piloto largue pelo menos uma vez em cada posição do grid. Todos teriam a chance de sair na frente, e matematicamente seria possível, já que temos aproximadamente a mesma quantidade de corridas e carros no grid atualmente. Para não matar os treinos de sábado, podiam colocar uma pontuação baixa para as melhores voltas lançadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>