AGITO NA E | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

segunda-feira, 10 de agosto de 2015 - 10:37Automobilismo internacional

AGITO NA E

SÃO PAULO (vamos lá)Bruno Senna segue na Mahindra para a próxima temporada da Fórmula E. Karun Chandhok perdeu o lugar para o veterano Nick Heidfeld. Que, por sua vez, abre vaga na Venturi para Jacques Villeneuve, primeiro ex-campeão mundial de F-1 a assumir um posto na categoria elétrica.

Villeneuve, eu já tinha dito isso, é um ótimo nome para a E. Tem carisma, é famoso, interessante, combativo. O campeonato começa em outubro. Mas a pré-temporada já está em marcha, a partir de hoje em Donington Park.

7 comentários

  1. Thiago Leal disse:

    Jacques: o primeiro campeão de F1, um cara carismático, boa praça, competente… e mais um sobrenome de peso do automobilismo na E. Muito bom, espero que continue atraindo gente. No futuro, teremos nomes que serão formados diretamente pra E. :D

  2. Marcos Milani disse:

    Villeneuve nesta altura do campeonato é só marketing. Faz bastante tempo que ele não é minimamente competitivo. E, com sua personalidade “tranquila”, ele é garantia de algumas tretas no grid.

  3. Ramon Dias disse:

    Oba!

    Certeza ter Batida!

  4. Arthur Luz disse:

    O dono da equipe, cujo não sei o nome, fala que gostaria que o Bruno fosse mais constante (acho que era essa a palavra) nas corridas e depois demite o outro piloto.

    Esse sobrenome faz milagres.

    • Marcos Milani disse:

      Entre ele e Chankhok fazer o que?

    • Marcelo disse:

      Milagre é o que sobrinho vai ter que fazer pra andar no mesmo ritmo de Heidfeld, o alemão é muito superior a Chandhok. E vamos ser coerentes, Bruno é apenas um playboy se divertindo ao volante, no grid sempre encontramos pilotos melhores que ele.

    • Fernando Cruz disse:

      O Bruno precisa melhorar mas mesmo assim foi muito superior a Chandhok durante o ano. Mesmo com aquele erro que lhe tirou 12 pontos certos na Malásia o Bruno marcou 40 contra os 18 do indiano. Foi melhor nas qualificações e muito melhor nas corridas. Precisa melhorar mas quando o carro da Mahindra ainda estava competitivo foi o mais rápido de todos na China, onde um problema na qualificação o impediu de aproveitar a velocidade do carro. Depois a Mahindra não conseguiu o mesmo ritmo de desenvolvimento das outras equipas e ficou para trás. Nenhum piloto poderia fazer milagres mas o Bruno foi o único que ainda fez boas corridas naquela equipa (as 4 da América do Sul e do Norte e em Londres).

      O sobrenome não faz milagres, ter um Campeão vivo (Alain Prost) a ajudar é que faz a diferença. É por isso que o Nicolas Prost está na melhor equipa da FE enquanto o Bruno esteve numa das mais fracas. Esperemos que a Mahindra melhore, para que possamos ter mais um brasileiro a lutar pelos lugares da frente, ou mesmo pelo título.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>