MENU

quinta-feira, 13 de agosto de 2015 - 22:21Cinema, Indústria automobilística

CORCEL EM CORES

SÃO PAULO (espetáculo) – Como é que este filme do Jean Manzon tinha me escapado? O Cacá Vita mandou e a ele devemos gratidão eterna. Uma das primeiras fitas coloridas do grande cine-documentarista, ela mostra o então novíssimo Centro de Pesquisas e Engenharia Automobilística da Ford (sem nunca citar o nome da montadora; nunca entendi isso nos filmes do Manzon) nos primeiros tempos de produção do Corcel. Esse prédio, anos depois, foi sede da Autolatina. Hoje é uma faculdade. Fica na Anchieta.

As imagens são nada menos do que maravilhosas — quase morri com a Belina “woodie” fazendo teste de abrir e fechar portas. Notem também o telefone — sim, telefone! — no Corcel que puxa a picape num teste de resistência. Um negócio de ver com os olhos marejados, assim como são comoventes as estradas vazias, recém-construídas. Comoventes porque esse Brasil aí não existe mais. E eu lembro dele. Tempos bicudos, ditadura militar e o escambau a quatro, mas eu era uma criança, e queria ser de novo.

Outros filmes de Jean Manzon, restaurados pela Dana, estão neste canal no YouTube. Aliás, acho que nunca agradecemos suficientemente a Dana por ter bancado a restauração desse material.

42 comentários

  1. Marcelo disse:

    Flávio, é o meu avô Olívio, já falecido, o piloto do Corcel (6min30seg), puxando a F-100. Minha avó ainda guarda o macacão da Ford, aqui em Pirassununga. Antes de ser piloto de testes da Ford, foi piloto da Willys. Cresci ouvindo as histórias dos testes, da chegada do Maverick, do Corcel, do time da Willys com Bird Clement, Lameirão (que veio várias vezes na casa dos meus avós aqui em Pirassununga). Saudade do sr. Olívio. Abs!!!

  2. Emerson disse:

    É de chorar… Ótimo vídeo é ótimo o canal. Já me inscrevi e estou me deliciando com os outros e compartilhando com amigos tão saudosistas quanto eu.

  3. Thiago Azevedo disse:

    Gomov,
    Você já tinha postado esse vídeo. Certeza que vi aqui, sô!

    Putz, só faltou a FORD ter testado a não retenção de água nas portas e demais partes da lataria dos Córceis, Belinas, Mavericks…

  4. Eduardo Britto disse:

    Sensacional!! Das melhores coisas já ´postadas nesse blog! E que celular é aquele na altura dos 6m30s?? Por coincidência ontem, no hall de uma grande empresa na Berrini, dei com um livro gigante (coffee table book) de fotos do Jean Manzon. Quando vieram me atender quase mandei a pessoa embora! rsrs, Valeu! ET.: Voltar a ser criança naquele tempo, legal. Mas voltar a ser criança nos dias de hoje… tô fora!

  5. valter disse:

    A trilha sonora é ótima.

  6. Junior Ribeiro disse:

    Será que esses carros populares de hoje aguentariam esses testes?

  7. roger V disse:

    Sensacional…. belas imagens – isto deveria ser obrigatório para as fabricas… museus, filmes, divulgar histórias!

  8. Cláudio Cardoso disse:

    A Ford é foda desde sempre.

  9. luis felipe disse:

    Cara, uma das coisas mais fascinantes assisti nos últimso tempos. É realmente de babar na gravata, como diz Roberto Nasser…
    Incrível. Outro Brasil, carros coloridos, tudo analógico…. Fantástico

  10. Rones disse:

    ,,,,ah na cena do carro passando pelo alagado até parece que tinha uma Go Pro…

  11. Celio Ferreira disse:

    Esse filme matam o sessentão aqui de saudades … bons tempos.

  12. vitão disse:

    Era moleque e tive o privilégio de ser “contrabandeado” para dentro do prédio algumas vezes , e ver algumas coisas bem legais . Bons tempos !

  13. Mario Mesquita disse:

    Muito bom o filme. Alguém ainda vê uma Belina com aqueles apliques “woodie”.

    Se não me engano, muitos repintavam o carro anos depois por achar aquilo “cafona”. Uma pena, muito bacana. Porém, sem sentido para muitos.

    Senti falta dos GT XP, não vi nenhum no filme.

  14. Ricardo Sandri disse:

    Flavio Gomes,

    Sou muito seu fã. Tive o imenso prazer de cumprimenta-lo segunda-feira 10/11/2015 no restaurante na Rafael de Barros.

    Justamente fiz a pergunta sobre seu Corcel II.

    abraços

  15. Fabiano disse:

    Flavio vc ficou sabendo de uma nova categoria que vai ter em Interlagos categoria de monopostos

  16. Vapabuçu disse:

    Aos 6`55″, o piloto ao telefone parece o eterno Chico Landi.

  17. Marcelo disse:

    O que o Han (Sung Kang) de velozes e furiosos está fazendo nesse vídeo (2:15)?

  18. Luiz disse:

    Tão antigo que acho que você nem reconheceu Jacarepaguá, antes de virar autódromo.

  19. Gus disse:

    Absolutamente sensacional!!!!!! Que presentão para encher de cores o dia!

  20. Rafael Friedrich disse:

    Que azul mais lindo. Será que é tão caro assim fabricar uma tinta colorida para os carros de hoje?

  21. Flavio Bragatto disse:

    Engraçado como os documentários antigos tinha um padrão na narração. Parece que todos foram narrados pela mesma pessoa por décadas.
    E a formalidade? “Os vigilantes rodoviários zelam por nossas estradas…”
    Agora, falam gírias, sotaque arrastado, linguagem americanizada (startar, deletar, upar), etc. VSF!
    Por isso que eu gosto de ouvir o jornal da manhã da Jovem Pan.

  22. Heber disse:

    Gomes, este vídeo já havia sido publicado em 2012. Uso ele em minhas aulas de resistência a fadiga desde então.

  23. Joe disse:

    Realmente curioso não citar o nome da montadora. Talvez para ficar minimamente coerente com a mensagem final “homenagem da industria automobilistica” evitando ter que filmar veículos das outras montadoras. Conspiradores dirão que para aumentar o ufanismo nacional evitou-se mencionar montadora americana mas acho que não era o caso e de qualquer forma, irrelevante, dado que a associação com a Ford era óbvia especialmente porque só deviam ter umas 4 ou 5 nesta época.
    De qualquer forma muito legal ver como tudo era muito mais simples no passado, mas com capricho. Momentos especiais, o capacete do policial, os saltos enormes sem estourar nenhum vidro nem pular nenhuma peça, o capo abriu e fechou direitinho, e os testes de freio que me pareceram feitos em rodovia vazia, mas aberta.

  24. carlos lima disse:

    Realmente, belo documentário. Bravo!

  25. Luiz AG disse:

    Já tinha visto. Mas não identifiquei as estradas. Alguém sabe dizer quais são?

  26. pedro afonso scucuglia disse:

    Muito legal mesmo. E os pilotos e prova, sem cinto de segurança. O do Corcel vermelho, nas cenas finais, segurava-se, como podia, com o braço esquerdo ao batente da porta.

  27. Alessandro Barasuol disse:

    Lindo, lindo, lindo!
    Eu não vivi essa época, mas também sinto saudades.

  28. Vou guardar com carinho este vídeo, valeu!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>