CHICO LANDI VEM AÍ | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

quinta-feira, 29 de outubro de 2015 - 17:39Automobilismo brasileiro, Cinema

CHICO LANDI VEM AÍ

SÃO PAULO (que bom, que bom!) – Está no forno “Eu queria ser Chico Landi”, um longa-metragem/documentário que vai contar a história de um dos principais pioneiros do automobilismo brasileiro, “herói de Emerson Fittipaldi e de tantos outros pilotos”, como diz o texto que acompanha o trailer acima. “Um filme inspirado na paixão de ‘Seu Chico’ por carros, mecânica e pela velocidade. Pilotos, mecânicos, jornalistas esportivos, amigos e familiares irão conduzir o filme por locações marcantes da trajetória do herói: o ambiente da oficina, o autódromo de Interlagos (São Paulo) e as cidades do Rio de Janeiro, Buenos Aires e Bari (Itália) que o consagraram como piloto em seus circuitos de rua.”

Estou dando uma força indireta aos seus realizadores, Paulo Pastorelo e Guga Landi. Pelo aperitivo, está na cara que vai ficar excepcional. Algumas imagens foram feitas com meu ídolo e mestre Miguel Crispim na oficina da LF, minha equipe de corridas. Muito orgulho de ver o Crispim participando. O cara é uma lenda viva. E nossa oficina é demais, que me desculpem as outras.

Aguardem novidades sobre o filme. Vou contar tudo aqui.

24 comentários

  1. Anselmo disse:

    Simplesmente FANTÁSTICO..
    Finalmente a História do Automobilismo Brasileiro está sendo contada e apresentada para o mundo…. que venham todos.

  2. Paulo Fonseca disse:

    Prezado F&G : Chico landi é o maior ícone do automobilismo Brasileiro, eu tive a sorte de conhece-lo, era apenas um garotinho,meu pai levava suas BMW”s, na Rua Tapabuã ( Itaim Bibi),para fazer as revisões e regulagens as vezes trocava os giclês,outras vezes trocava os carburadores por um jogo de dois duplos e a BMW-2002 ficava um fugutão, SP-Rio de janeiro-RJ em três horas,outra oportunidade São Paulo-SP até Avaré-SP,pela Castelo Branco em uma BMW2800 CSi, em 1h40min. Seu chico construiu com Aguinaldo de Goes duas BMW’s a esquife voadora uma 2002, sem capota e uma Fúria BMW,ambas em cores azul/branca e preta com o número 9 estampado,pilotos Jean Balder e Jayme Silva.Chico Landi Uma lenda do Brasil, acelerava muito pesado simplesmente fenomenal, lembro também que Seu chico construiu um VW-1600( zé do Caixão), com Eugênio Martins, com motor do Porche 914,brincava com os Mustang nos anos de 1970.

  3. prperalta disse:

    Filme de “Seu Chico” em Bari (Itália) em 1949: http://bit.ly/1RDUnR7

  4. Clezio Soares da Fonseca disse:

    Esse prazer eu tive! Tive o prazer de uma quarta feira matar o período da tarde de meu emprego para ir até Interlagos e poder assistir as aulas práticas do curso de Pilotagem do Grande Expedito Marazzi. Eu estava sentado na arquibancada próximo do portão que da acesso ao prédio da administração e bem em frente a subida dos boxes, quando escuto um carro se aproximar e parar, o motorista fala com um dos funcionários que ali estava também, olho para ver quem é e não acreditei no que vi…Putz, era o Chico Landi em pessoa! Fiquei paralisado pela emoção de ver um ídolo que pra mim era como ver um anjo celestial, Quis correr até lá para pedir um autógrafo, pedir para me contar sua história, queria ter tido uma câmera fotográfica para registrar aquele encontro…eu ali pasmo, sem reação com a adrenalina fritando nas veias, meu coração a 12.800 rpm…Chico Landi, super simpático, vendo que eu o estava encarando me cumprimentou rapidamente, não consegui responder, só acenei com a cabeça e quando finalmente a luz verde acendeu, patinei na largada e não consegui sair do lugar, foi como se minha embreagem tivesse queimada, Chico foi embora para o escritório do autódromo e eu fiquei parado no grid. Tudo bem, valeu a emoção, afinal estou no Jardim do Éden do automobilismo e posso me orgulhar de ter visto bem de perto, ter tido a chance de respirar o mesmo ar e ouvir suas vozes como se fossem o ronco de um motor preparado, vou carregar comigo esse prazer único.

  5. Chico disse:

    Filmado na oficina dos Finotti.

  6. Thiago Teixeira disse:

    Além do conteúdo, que é espetacular, a fotografia do filme merece parabéns! Está simplesmente fantástico! A altura do Landi mesmo. Parabéns pra produção/técnica.

  7. Flavio Bragatto disse:

    “De ponta à ponta”.
    O mais legal, é ouvir os pilotos que correram com eles!
    É como netos sentados em volta do vovô, ouvindo o velho contar os causos.

  8. Rogério M.S. disse:

    Estou chocado! Quanta crueldade! Disponibilizar quatro minutos… Como esperam que eu siga minha vida, agora? “Até quando esperar? A plebe ajoelhar…”

  9. Lago disse:

    poder ouvir e ver sobre o senhor chico landi não tem preço….

  10. Pedro Araújo disse:

    Sensacional!

    Que bom que aparecem aqui e ali obras que resgatam este tipo de legado…

    (Mas é um apena que o financiamento coletivo – que era mundial – para o documentário do Fittipaldi não foi bem sucedido. Os realizadores – ingleses, eu acho, já tinham feiro o #1, doc sobre o The Who – eram gente séria e experiente)

  11. Daniel Tozzo disse:

    Parabéns! Muito, muito, muito bom!

  12. Pablo Vargas disse:

    Maravilhoso ! Muito difícil encontrar um documentário como esse, com brasileiros que dedicaram suas vidas ao esporte a motor e mais que isso, carregaram o nome do Brasil por todo o mundo. Uma justa homenagem, não só a Chico Landi, mas a todos participantes desse filme.

  13. disse:

    Grande Chico, Grande Crispim.

  14. DECANINI disse:

    Bacana demais. Meu Pai começou como ajudante na Oficina do Chico Landi. Vou procurar a carteira de trabalho para tentar localizar o registro!! Parabens aos idealizadores!!

  15. Rafael Mafra disse:

    Mais um para eu sentar no chão da sala esticar as pernas com uma pipoquinha e me divertir muito como eu fiz no Homem Carro do Anísio. vai ser demais, vai ser de arrepiar, vai ser incrível, vai ser um prato cheio valeu galera valeu Flavio.

  16. Geraldo Casselli Jr. disse:

    Demorou !!! Uma grande iniciativa. Só tenho ótimas lembranças do “Seu Chico”. Eu era moleque e costumava frequentar a sua oficina na Vila Nova Conceição, nos fundos da sua residência. Virei “rato-de-oficina”. Tinha toda a paciência do mundo para me explicar os truques da mecânica. E era mesmo “mão-na-graxa ! Ele tinha um Maverick V8 prata. Em algumas ocasiões, saia com ele para comprar peças. E acreditem, ele pisava fundo. Grandes lembranças….

  17. Carlos Pereira disse:

    Chico Landi foi sem duvida nenhuma o PAI do automobilismo brasileiro. Não teriamos, Emerson, Pace, Piquet, Moreno, Cristhian, Senna, Bird e tantos outros se não fosse por ele. Ele abriu portas e oportunidades para que nós nos apaixonássemos por essa coisa chamada esporte a motor. Corridas.
    Nossas mais sinceras reverências a esse gigante !!!

  18. Daviks disse:

    É genial isso. Chega a emocionar tamanho o cuidado das cenas e o respeito que o grande Emerson Fittipaldi refere-se a ele: Sr. Chico. Isso sim merecia um cinema em todo o Brasil, uma divulgação ampla a todos, pois mesmo sendo algo restrito, é uma parcela importante da história do esporte brasileiro. Merecem palmas os desenvolvedores deste projeto monstruoso (imagine o trabalho imenso e o cuidado com cada informação levantada e apurada) e a você, Flávio, por divulgar esse e outros tantos vídeos/documentários/imagens que demoraríamos anos para descobrir.
    Grato pelo presente.

  19. Bandeira disse:

    Parabéns aos idealizadores pelo que, pelas primeiras imagens, parece que será um filme delicioso. O automobilismo naquele tempo era realmente apaixonante, os pilotos eram acima de tudo extremamente corajosos, destemidos, era um mundo totalmente diferente do que se vê hoje. Os carros não quebram mais (como quebravam antes), são seguros, as pistas são seguras (a maioria). E a velocidade de reta é quase a mesma de antes. Chega a ficar sem graça, às vezes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>