ENCHE O TANQUE | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

terça-feira, 20 de outubro de 2015 - 18:09Arquitetura & urbanismo, Miniaturas

ENCHE O TANQUE

SÃO PAULO (incrível) – Vejam que coisa legal… Danilo Sobral, de Porto Alegre, faz miniaturas, maquetes e dioramas. O site dele é este aqui. Aí ele fez uma pequena maquete de posto de gasolina, cuja foto pode ser vista aqui, à venda no Mercado Livre, ou ainda aqui, no Facebook. Um cliente gostou tanto, mas tanto, que… fez um posto de verdade igual à maquete!

Só não sei onde fica. Mas gostaria de saber.

maquetedeverdade

15 comentários

  1. Claudemir disse:

    Boa Tarde Flavio,

    gostaria de enviar algumas fotos para esta sessão, qual é o email que devo mandar?

    Obrigado.

  2. Ajean disse:

    Mas que barbaridade, quanta asneira num lugar só, mudando de assunto, uma bomba dessas na minha sala, junto com a minha Dresser de 1979 seria um sonho.

  3. Joel disse:

    Guilherme, talvez no idioma utilizado a grafia esteja correta. Você chegou a levar essa possibilidade ao fazer o comentário ?

    • Acarloz disse:

      Nesse caso saiu errado mesmo.

    • Diego Santos disse:

      Acho que ele estava ocupado demais ofendendo o construtor da maquete…

      Aliás, “vontade de chorar sangue coagulado” é muito meigo, hein, vamos combinar… :)

      #KeyboardWarriors

      • Diego Santos disse:

        Btw, onde se lê “construtor da maquete”, leia-se “pintor da placa”…

      • guilherme disse:

        Eu não estava ofendendo ninguém, estava criticando. O pintor da placa certamente recebeu um modelo para copiar e errou, o que o faz merecer críticas, simples assim.

        Sim, eu sou aquele tipo de chato que entra no comércio dos outros pra apontar erros em placas, cartazes, letreiros, cardápios, slogans e afins. Em minha mente, estou prestando um favor ao corrigir um erro que denigre a imagem do estabelecimento, ainda que, invariavelmente, receba um olhar de desprezo e pena e o erro persista indefinidamente. O que me choca porque eu, falível que sou, fico grato quando alguém aponta algum erro que cometi.

        Quando eu for presidente do mundo, erros em textos comerciais renderão multa. Se é vetado a um comerciante ludibriar os consumidores com informações falsas, deveria também ser usar linguagem quebrada.

        (Em tempo, aguardo as chibatadas que me cabem pela falta de acento em “está” no meu comentário original.)

        E concordo com a meiguice. Eu poderia ter descrito outras funções fisiológicas que também me vieram à mente ao ver o erro, mas preferi não ser escatológico.

    • guilherme disse:

      Joel, não, eu não levei esa possibilidade em consideração por um motivo muito simples: o idioma utilizado é o inglês, no qual sou especialista. A palavra “standart” simplesmente não existe em inglês. Se você usar um pouco de observação, verá que a placa mais à esquerda está grafada corretamente, “standard”. E, se continuar achando que eu sou, além de chato, pedante e precipitado, basta ir ao Google e ver como é a placa original da Esso:

      https://www.google.com/search?q=standard+esso+dealer+sign&source=lnms&tbm=isch

      Experimente substituir por “standart” e aprecie o zero resultado relacionado à Esso, não sem antes o Google informar que voccê cometeu um erro e substituir automaticamente a palavra correta.

      • Luis disse:

        Apenas posso lamentar que um singelo erro em uma placa possa fazer uma pessoa chorar sangue coagulado, e que apenas um homérico esporro no mentecapto seja a solução para reparar o erro na hedionda placa.
        Ainda bem que foi apenas uma critica, não uma ofensa. Horrorizar-me-ia muito com uma ofensa que fosse um pouco mais contundente que a critica exposta no comentário do Sr. Guilherme. Sugiro, e trata-se apenas de uma sugestão, que o Sr. pare de ver placas e afins alheios e volte o seu olhar para si mesmo e veja se suas palavras realmente não caracterizam ofensas.
        Uma boa jornada ao seu interior, Sr. Guilherme.
        Estamos realmente perdendo o equilíbrio?

      • guilherme disse:

        Chamei o responsável pela placa de mentecapto, não de filho da puta. Fui hiperbólico e dramático, dando a dimensão de quanto o detalhe me incomoda, por pequeno que seja, por macular o que, no restante, é uma obra encantadora. Não sugeri agressão física ou nenhuma punição degradante, apenas uma reprimenda — em termos condizentes com o já referido hiperbólico e dramático estilo que escolhi para o comentário. Apontei-me prontamente como chato assumido e em momento algum me fiz supor acima de críticas ou falhas. Felizmente, conheço-me em detalhes, seja por jornadas lineares ou tortuosas, prazeirosas ou torturantes.

        No mais, acredito ter se esgotado o assunto, ainda mais por a seção chamar-se Enche o Tanque em vez de Enche o Saco.

  4. guilherme disse:

    Eu posso ser muito chato (ok, eu sei que sou), mas tive vontade de chorar sangue coagulado vendo aquela hedionda placa onde esta escrito “standart”. Espero que o dono do posto imediatamente a substitua, não sem antes dar um esporro homérico no mentecapto responsável pela cagada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>