ONE COMMENT | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

terça-feira, 15 de dezembro de 2015 - 11:11One comment

ONE COMMENT

Marcos Gomes ganhou o título da Stock com um carro que, bem ou mal, leva a marca Peugeot no capô. Agora procurem, no site oficial da montadora francesa, uma única palavra sobre a conquista. O comentário: enquanto as fábricas seguirem ignorando o automobilismo, nada vai andar neste país.

fff-7355

47 comentários

  1. ELVIS ANDRE disse:

    Deve ser top pra peugeot ou outra marca qualquer ter apenas seu emblema numa bolha com motor v8 ( nao sei se a peugeot faz algum tipo de v8). Pq a stock nao faz um carro parecido com o modelo? nao usa um motor parecido com o modelo?

  2. Thiago disse:

    Publicaram no dia 14/12 a conquista, veja: https://twitter.com/OficialPeugeot/status/676462003314118656

    No site realmente não há qualquer citação.

  3. Renato de Mello Machado disse:

    Nunca mais esses carros vão ter o mesmo apelo de campeonatos passados.Era muito legal ver o cara correndo de Passat,Brasília,Opala,Voyage e Lada. Carros de rua quê vemos todos os dias.Isso tem alma não é igual a você pegar uma bolha e botar num chassis tubular.A briga para homologar o motor 250-s,motor quê você podia ter igual no seu carro,e até melhor, pois o motor de corrida tem regulamento, e de rua a conta bancária é o limite

  4. Ricardo disse:

    A Peugeot e Chevrolet apenas fazem da Stock Car uma ferramenta de marketing, muito mais a Chevrolet que a Peugeot. De toda forma, já que é apenas marketing, que utilizasse da título para ativar a marca, divulgar que um “Peugeot” venceu o campeonato… Mas tropeçam na estratégia em uma matéria simples que aprendemos nos cursos de marketing e/ou publicidade, faltou timing eu diria.

  5. Matheus disse:

    Parece que a montadora esta cagando para a stock car, assim como o publico brasileiro. Quem pegou aquela epoca de crescimento da stock em 2006/2007 e assiste agora, ve que em algum momento alguma coisa deu errado. Chegamos a ter 4 montadoras com bolhas na stock car, e as mesmas faziam grandes açoes de marketing. Tinhamos um grid com mais de 40 carros e alguns ate ficavam de fora pq o grid ja estava no limite. Vi comentarios de algumas pessoas aqui dizendo que a categoria esta em um grande momento, mas acho que estao acompanhando de 2 anos pra ca. Usando como exemplo, fui em 2006 e 2007 na stock, se a largada era as 11h da manha, tinha que chegar no autodromo as 6h e ficar 1h na fila para entrar, e depois ainda brigar por um lugar na arquibancada. Em 2009, cheguei 15 min antes da largada e o autodromo nao estava cheio. Eu sempre criticava a stock, mas que saudade do Carlos Col

  6. mario aquino disse:

    Automobilismo Sr. Flavio apesar do seu entusiasmo não é algo que proporcione qualquer função social além de divertimento para antigos meninos bem nascidos e geralmente mimados.
    Por falta de opção de lazer nas décadas de 70 e início de 80 acompanhei meu irmão mais velho que era entusiasta também desta modalidade de esporte, dai às vezes o meu interesse, mas há algo de novo nascendo na sociedade, em que já existem jovens em países economicamente mais avançados que o nosso, em que já se admite que o uso de automóveis é dispensável.
    Se a tendência é abandono do uso, tanto mais o uso radical e exagerado que são as competições automobilísticas.

    • Adriano Santi disse:

      E você vem aqui, em um blog de um site sobre automobilismo, escrito por um jornalista que cobre automobilismo há décadas, que tem o automobilismo como assunto da maioria de seus posts, para quê? Perdeu a chance de ficar calado…

      • Arthur Luz disse:

        Mário,

        Esse é um assunto pertinente apenas em blogs/sites sobre espiritismo e afins.
        Concordo com você sobre a questão da mudança de paradigma da sociedade em relação ao transporte, inclusive já vemos o reflexo disso nas corridas.

        Porém, acho que você não soube se expressar corretamente. Na verdade você quis apenas criar polêmica.

  7. Luiz Dranger disse:

    Flavio,
    Como todos que já se envolveram com isso, vc sabe que corridas no Brasil e talvez em outros países fazem parte da “lavagem de dinheiro”. Abraço

  8. Valdemir Braga disse:

    Seria legal se o Brasileiro de Marcas e a Stock se unificassem. O publico veria corridas de verdade e com divulgação na Globo, o evento se tornaria um sucesso. Digo isso, porque vi a Stock andando com os opalas. No começo o campeonato era disputado entre as concessionarias como a Itacolomy, a Gledson Amador, a Hollywood e outras. Era um show, mais verdadeiro, dava gosto assistir os “pegas” em Interlagos. Ai sim as montadoras valorizariam mais este espetaculo, afinal todos querem tirar um proveito dos grandes momentos.

  9. EMERSON disse:

    Com certeza por não ser um Peugeot, por ser um carro obsoleto, por não ter nada de Peugeot…. talvez pelo campeonato ser uma m….

  10. Mauricio disse:

    Acessoria de Imprensa da Peugeot: “Stock What???”
    Categoriazinha irrelevante.

  11. Luiz disse:

    Arthur, não acredito que a falta de gosto do brasileiro por carros venha da falta de manutenção da história.
    O problema é que o Brasil está se tornando o país dos hipócritas que acham que tudo tem que ser politicamente correto.
    Demonizaram o carro no país. Acham que motorista é assassino!

    Estamos fudidos!

    • Arthur Luz disse:

      Luiz, eu não disse isso.

      Eu disse que a relação com o automóvel hoje, não é mais a mesma do que no passado. As novas gerações não enxergam mais sentido nessa relação, consequentemente, corridas também vão perdendo o verdadeiro sentido.

      A questão da manutenção da história, é um fato.
      O Brasil não tem nenhuma memória esportiva/cultural. Os poucos registros que temos foram feitos por alguns que sabem o valor da história.

      Nos países onde o automobilismo ainda é forte, o esporte faz parte da sua história. Existe uma forte relação das pessoas com os carros e autódromos.

      O Brasil tem uma rica história automobilística, mas apenas poucos sabem disso. A restrição da informação distorce a história.

      • Luiz disse:

        De fato Arthur no que diz respeito a manutenção da história, vc tem toda razão e, infelizmente, não afeta somente o automobilismo.
        E por mais incrível que pareça a restrição de informação é o maior absurdo numa época onde a internet é tão presente e tão cheia de informação livre.
        De novo, acho que estamos fudidos.
        Para o mundo que eu quero descer.

  12. Rodrigo disse:

    E a Chevrolet? Que corre com o “Sonic” na Stock Car, e nem vende mais o carro no Brasil.

    Ninguém coloca marca na Stock de graça. Está pagando. E bem. Normalmente com recursos que seriam de marketing (ou não?). Estranho haver investimento, e o próprio investidor não se preocupar com o retorno ou nem se “lembrar” efetivamente que necessita de uma contraprestação ao que investiu.

    Alguém mais maldoso pode até pensar que o dinheiro está lá não para dar retorno de marketing, de vendas, mas por outros motivos alheios a nossa compreensão.

  13. Leandro disse:

    A Stock-Bolha, assim como os clubes de futebol do Brasil, fazem o que a Globo quer porque é ela que paga.
    A Globo está preocupada em transmitir para seu público-alvo, que não é o fã de automobilismo que frequenta sites como o Grande Prêmio ou blogs especializados com este aqui.
    O público-alvo dela é o frequentador de padaria de domingo de manhã, tema já explorado pelo FG.

  14. Flavio Bragatto disse:

    Isso é bom para os clientes saberem que a marca está cagando e andando para isto.
    Vai ver até, que é uma verba que a montadora nem lembra que está pagando.
    Agora que saiu as fotos em todos os sites especializados, eles se lembrarão e cancelarão para o ano que vem.
    (E ainda vão pôr a culpa na Dilma, que é tudo que esta gente sabe fazer hj em dia)

  15. Vitor Matsubara disse:

    Flavio, há cinco horas subiram um post na página oficial da Peugeot no Facebook.

    “Conheça o Novo Peugeot 308 e faça como o campeão da Stock Car, Marcos Gomes e a equipe Voxx Racing Team: vença seus desafios com um Peugeot. http://goo.gl/n3HqaY ‪#‎Peugeot‬ ‪#‎StockCar‬”

  16. smoker disse:

    Frances não é bobo! colocar dinheiro bom em um franksteim?

  17. Glauco Tavares disse:

    Oque teria a Peugeot a dizer? O chassis não é dela, o motor não é dela, câmbio e suspensão idem… Enfim o carro não é Peugeot e a equipe não é de fábrica, a Peugeot é apenas um patrocinador secundário numa categoria de bolhas.

  18. Ricardo Aquino disse:

    Nao sei soube mas eles fizeram uma acao gigante no autodromo incluzive sorteando um carro da Pegeot. A questao de nao comemorar e nao fazer marquetin em cima e porque o publico nao aceita bem porque o carro nao e Pegeot de verdade. Eles tem isso em pesquiza.

  19. Daniel disse:

    Mas seria uma idiotice se a marca francesa fizesse isso , porque só a bolha é da marca o resto nada tem a ver , essa categoria é uma fraude total e não ajuda em nada no automobilismo nacional .

  20. Atenágoras Souza Silva disse:

    Bem, todas os carros correm com motor Chevrolet V8, não é mesmo?
    Eu não sei como são os carros da NASCAR, mas até onde eu sei, os motores são de cerca de 800hp, e os carros não tem (a exemplo dos daqui) nada a ver com os produzidos em série.
    Só que a NASCAR é um sucesso, e a Stock Car é um mero detalhe na transmissão da Globo, (ainda que esteja em uma boa fase e crescimento de público, autódromos relativamente cheios etc).
    Acho que poderia haver uma combinação entre show e autenticidade dos carros, no mais, as poucas corridas que eu vi pareciam interessantes.

    Um grande abraço do fundo do meu coração vermelho de outubro de 1917,
    Atenágoras Souza Silva.

  21. Jaimewc disse:

    Não sei se o pessoal da Peugeot leu o site., mas eu vi uma foto por aí do Marco numa Ponte estaiada ao lado do carro dele e um Peugeot 2008.

  22. JFN disse:

    A peugeot fez um merchan do 408 no instagram oficial da marca no Brasil (@oficialpeugeot) usando uma foto do Marquinhos. Mas não chegou a parabenizá-lo pela conquista. Muito pouco mesmo. Poderiam ter explorado melhor a conquista, e de uma forma mais simpática.

  23. Acarloz disse:

    Por essas e outras é que acho uma categoria totalmente artificial, sem nenhuma personalidade.

  24. renato disse:

    Eu ja havia comentado no post sob o titulo “CA” que a Stock Brasil nao passa de um caminho para os laboratórios farmacêuticos “abaterem” de alguma forma seus impostos.No mais têm-se algumas petrolíferas e agora no carro de Luciano Burti, comentarista da emissora Globo, a mesma empresa que irá patrocinar um certo time de futebol que também é o preferido da mesma emissora.Apenas a Red Bull nao estampa ainda nenhuma marca de remédio!!!!!
    Além de não contar com nenhuma montadora envolvida, os carros são horríveis.O som do motor esquisito!!!
    Uma Pena!!!!!!!
    Deveria-se mudar o nome do certame:
    Campeonato Brasileiro de Stock-Fármacos Brasil!!!!

  25. Robertom disse:

    Este é um dos principais problemas da Stock, os carros são totalmente falsos, mesmo para os mais leigos, não tem representatividade no nosso mercado e consequentemente nenhum apoio do marketing dos fabricantes.
    O Sonic é um carro pequeno, muito menor que o Stock, é vergonhoso tentar enganar que o carro de corrida representa um carrinho importado, que vendeu pouquíssimo e não é mais ofertado.
    O Peugeot 408 é o mesmo 307 sedan com as novas lanternas traseiras (408), tem pelo menos um porte compatível e alguma participação de mercado, embora seja argentino, mas é empurrado por um motor Chevrolet V8, alguém já viu um Peugeot V8?
    A Vicar explora a categoria da pior forma possível, uma mistura da ganância do Bernie com a incompetência do Clayton (CBA), tudo temperado pela má vontade de Globo em transmitir as provas com um mínimo de decência.
    Agora finalmente as equipes reagiram e contrataram o ex diretor da Vicar, Carlos Col, para defender seus interesses, é uma tênue esperança de melhora.

  26. JRG disse:

    Já a Renault está com um banner logo que o site é aberto. Comemorando a vitória no campeonato de marcas.

  27. Arthur Luz disse:

    Qual o sentido em corridas de automóvel num país onde não se tem mais aquela paixão por carros?
    O automóvel não faz mais parte do brasileiro assim como era há tempos atrás. Então, ninguém tem mais apego por corridas, salvo, claro, algumas exceções.

    A competição, em todos os esportes, está se transformando em um entretenimento teatral, a condução das regras praticamente proíbe qualquer tipo de exaltação. É tudo morno e artificial. E quando acontece algo como o que aconteceu na MotoGP, apenas quem vive há mais tempo entende o que aquilo significa.

    A questão não é a Stock ser chata e antipática. As montadoras também sabem que o automobilismo não é mais interessante pois não gera mais interesse para o público geral, vide a matéria sobre o interesse das montadoras na F1. Pra eles (as montadoras) e pra mim também, não me interessa saber se a bolha dos carros é de 5 anos atrás, lá dentro é tudo a mesma coisa.

    Argentina, Alemanha, EUA, Japão… são lugares onde existe respeito com a História, e automobilismo é história.
    Aqui no Brasil não se cataloga nada, não existe história. Existe apenas o momento.

  28. Paulo McCoy disse:

    Hi there!

    Boa tarde, Flavio. Pois, de pronto e, mesmo correndo o risco de receber ‘recado / reprimenda’ via email*… Parabéns. Ótimo artigo. #FelizFiquei com seu posicionamento e pelo fato de você apontar uma situação verídica.
    Mas, ‘justiça’ seja feita: a Peugeot não é a única no quesito ‘exultar conquistas nas pistas nacionais’. Vale citar que no mesmo weekend, Vitor Meira (Honda) obteve o título da Copa Petrobras (Marcas & Pilotos). Rápida consulta no ‘website’ oficial da montadora japonesa apontará ‘zero’ resultado na pesquisa e/ou citação de sua conquista (alias, a notícia mais ‘atual’ da Honda em competições – 26/05/2014 – evoca a conquista de Ryan Hunter-Reay em Indianapolis). Outra ressalva: a Toyota também tem representantes na citada categoria. Mesmo assim, nenhum texto em sua página.
    (Será que alguém de Peugeot irá corrigir o erro? #Oremos)
    Por último mas, não menos importante: no dia 12 de Junho deste ano, a Ford anunciou o retorno da empresa à LeMans. Foi preciso o Rodrigo Mattar produzir texto e fotos no seu blog, para que somente então a Ford Motor Company Brazil disponibilizasse texto no link de Imprensa.
    Em resumo: se não fosse pela iniciativa de blogs (Flavio Gomes, Rodrigo Mattar e Luciano Monteiro – eis os principais e altamente recomendável), sites especializados como GRANDE PRÊMIO e algumas publicações impressas (revistas Racing e Pista Livre; Jornais Pit Stop e MotorSport — apenas para citar os veículos mais conhecidos)… aonde mais o fã de Automobilismo poderia conferir informação classe “A” sobre o melhor esporte do planeta?
    Kind regads,

    Paulo McCoy

    *Fui injustamente criticado por elogiar artigo do Flavio Gomes publicado dia 14/10/2015 (aquele de nome “É dúvida”, cuja pauta evocava o futuro do ‘Team Brazil’). Na época, fiquei intrigado com a crítica mas, quer saber? “Minha vida, minhas regras”: quem me critica NÃO paga minhas contas do mês. Portanto, renovo parabéns ao FG pelo ÓTIMO trabalho jornalístico desenvolvido. Congratulations, my friend: Ainda bem que existe seu blog, verdadeiro portal aonde verdades são ditas e raramente contestadas pelos atingidos…

  29. Chris Vale disse:

    A culpa não é da montadora e sim da propria Stock Car, que insiste em propagandear carros dessas montadoras que não apertam nem um parafuso sequer que vai nos carros.
    Essa aí é prova disso. Como a Peugeot teria coragem de destacar a vitoria de um carro que da Peugeot só leva o emblema no capô?

  30. Paulo F. disse:

    Quem fabrica o motor da stock?
    Acha que os franceses vão fazer apologia se não contribuem nem com um parafuso da parte mecânica da coisa?

  31. Rodrigo disse:

    A Stock é o que a Globo quer para o Brasil, um campeonato sem sal e sem açúcar que agrada a faixa mediana, que não entende nada de automobilismo, mas gosta, as vezes, de ver uma corrida. É esse o público alvo da Globo. O campeonato de marcas das “detonada Petrobrás” é muito melhor, porém, não é dado o valor necessário.

  32. Rafael Ribeiro disse:

    Melhor não comentar mesmo, não há uma única peça, exceto o emblema, da Peugeot neste carro. Iriam falar o que sobre uma conquista que não é deles?

  33. Marcos disse:

    Talvez se o motor fosse da montadora, haveria divulgação.

  34. Thiago disse:

    É por isso que eu ainda tenho dificuldade de me simpatizar com a Stock… que participação a Peugeot tem nesse carro? Mandou o emblema e os adesivos do farol inspirados no 307 que já está fora de linha? As montadoras estão simplesmente cagando e andando pra Stock, é triste, mas é isso.
    E agora com a Old Stock, a GM vai se pronunciar de alguma forma, participa do projeto?
    Já que tá caro vender carro no Brasil, poderiam pelo menos buscar a simpatia do consumidor, mas não estão nem aí, o jeito é pressionar o governo para baixar os impostos, mas mexer na margem de lucro ou gastar um pouquinho em publicidade é muito difícil né?

  35. speed racer disse:

    As montadoras cagam demais para a stock.
    A GM é outra. o Sonic, que nem é mais vendido no Brasil, continua servindo como bolha para as equipes que correm com Chevrolet…

  36. Caco Brandenburg disse:

    A Peugeot não faz nenhum tipo de comentário sobre a conquista.
    E a Chevrolet não deixa por menos. Corre com a bolha de um modelo que não é mais vendido no Brasil. Saiu de linha em 2014.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>