DUAS MENINAS, DOIS CV | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016 - 16:23Turismo

DUAS MENINAS, DOIS CV

SÃO PAULO (invejo) – Elas são espanholas, têm 30 anos, e em agosto do ano passado resolveram mudar a vida. Melhor: resolveram viver. A bordo de um 2CV 1983, saíram de Mallorca para o mundo. Largaram empregos, vida estável, chatice do dia a dia, relacionamentos frágeis, família, amigos, e foram.

Quando precisam trabalhar para juntar uma grana recorrem ao Work Away, uma plataforma global de serviços temporários — ah, como eu queria que isso existisse quando era moleque…

Eva e Ana estão na Turquia. O 2CV vai bem, obrigado.

2fem2cv2

Foi o Paulo Mina quem mandou a dica, nos comentários.

22 comentários

  1. Thank you very much for posting this! We are these two women and appreciate a lot this article and comments…;) Big hug from Ankara!

  2. Ricardo Sandri disse:

    Quando eu era criança meu pai queria comprar uma kombi motor home para nossas longas viagens de carro que eram feitas a bordo de opala, caravan e brasilia… O tempo passou eu e meus irmãos crescemos, minha mãe se foi…. E o sonho ficou para trás. Restou eu e meu pai, quem sabe ainda faremos uma trip bacana…

  3. Jovino disse:

    O carro pode ser um charme, etc e tal, mas e um horror. Não anda, e bem travado, não passa de 60/70km, na subida então e até perigoso, parece um trator. Evontipo de aventura q não me interessar. Jovino

  4. Antonio disse:

    Eu admiro quem faz isso sem precisar divulgar para ganhar atenção. No fundo elas estão fazendo isso para ganhar atenção.

  5. PRNDSL disse:

    Poderão ter problemas em países muçulmanos …

  6. José Maria disse:

    Flavio, meu amigo, não é necessário ser moleque para fazer isso. Temos que ter coragem para sair da zona de conforto que criamos.

  7. R/T disse:

    já fiz a minha mente, to de saco cheio com relacionamentos, insdatisfeito com varias coisas pessoais, e se me encher do saco que ta se tornando o BR, com essa direitralha fascista intolerante politica e socialmente estupida, me largo y me voy pro Uruguay ou Chile, alugo algo e passo uns meses por lá, sem rumo, sem rotina e sem dar satisfação a ninguem …

    o que faço pode ser feito pela net, a distancia, cuidando dos meus invest, operando na bolsa, então a vontade de largar tudo e mudar de vida é grande, mesmo que tenha que gastar de forma mais contida e viver de forma mais frugal

    p s
    FG, olhe seu inbox no FB

    abraços

  8. Bruno Cardoso disse:

    Tem gente que sabe viver.

  9. Luiz disse:

    Telma e Luisse dos anos atuais.
    Espero um final feliz para elas , diferente do filme.

  10. Antonio disse:

    Sempre tive este sonho,não foi realizado porque tinha vestibular,faculdade,formatura,emprego,casamento,filhos,vestibular dos filhos,faculdade dos filhos formatura dos filhos,casamento dos filhos……,,,e lá se foram 45 anos.
    Agora restou a vontade, e a torcida para quem tem determinação como as meninas.

  11. Bruno Serafim disse:

    Muito legal, eu acho que hoje vivemos numa prisão diariamente. Passar oito horas por dia perdendo um dia inteiro lá fora trabalhando em algo que a grande maioria das pessoas não gostaria de fazer é um desperdício de vida mesmo.

    Flávio, gostaria de pedir licença para convidá-lo a ler meu blog de miniaturas de carros de corrida. Nele posto a cada dois dias uma miniatura da minha coleção pessoal e conto a história por trás do carro original, piloto e com fotos reais pra ilustrar.

    Abs!

  12. Mauro Sousa disse:

    Eu vou comprar um fusca e fazer um roteiro pela américa do sul logo logo…. Saindo daqui de Brasília rumo ao Uruguai e depois Argentina, Chile….

  13. charles disse:

    Quando vejo essas histórias, percebo que se trata dos grandes mistérios do universo, como alguém pode largar tudo, casa, emprego, estudos, empresa, família, relacionamento, e se aventurar pelo mundo? Como deixar todas as conquistas, quer sejam materiais ou pessoais pra trás? E ainda, viver de quê? Vento? Ainda que nesse caso específico, elas recorram ao Work Away, mas, francamente, quanto se ganha pra passear com um cachorro? Continuo a não entender.

    • João Pedro disse:

      Charles, eu me faço a mesma pergunta que você, só que ao contrário.

      Como alguém pode, com um planeta desse tamanho, viver a vida inteira num único país (muitas vezes sem sair da própria cidade/estado), vendo todos os dias as mesmas pessoas, trabalhando nos mesmos lugares, aguentando os mesmos chefes, passando pelos mesmos problemas todos os dias?

      Cada ser humano tem a sua necessidade. E cabe a cada um satisfazê-la. Explicar, pra que? O importante é viver. Como disse Benjamin Disraeli: a vida é muito curta para ser pequena.

  14. Estevão disse:

    Admiro muito – e invejo – quem tem desprendimento para fazer isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>