MENU

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016 - 19:10F-1

FIM DA LINHA PARA PASTOR?

pastorfora

SÃO PAULO (pelo jeito, sim) – Pastor Maldonado está no mato sem cachorro. Ou: na equipe, mas sem patrocinador. Ou: na F-1, mas sem carro.

A PDVSA, como toda empresa petrolífera, vive maus momentos por conta da queda do preço do barril de petróleo — chegou a custar 100 dólares uns quatro anos atrás, agora está na casa dos 30 porque os sauditas brincam com os valores para agradar seus parceiros americanos. Aparentemente, está em litígio com os novos donos do time de Enstone.

Com contrato assinado com a Lotus, agora comprada pela Renault, o venezuelano corre sério risco de não ficar no time com quem tinha firmado um novo compromisso. Kevin Magnussen será, muito provavelmente, seu substituto. Jolyon Palmer, até onde se sabe, está garantido.

Parece que a trajetória do simpático Pastor está chegando ao fim. Ele, que estreou em 2011, teve como ponto alto na carreira uma improvável — e incontestável — vitória no GP da Espanha de 2012, pela Williams. A última da história da equipe, inclusive.

Maldonado é um bom sujeito, mas tem fama de barbeiro irreparável. Improvável, incontestável, irreparável. Minha capacidade de fazer rimas é admirável.

É mau piloto? Bom, a vitória de Barcelona foi realmente impressionante e todo piloto que vence um GP merece respeito. Mas depois daquilo, ele só apareceu quando fez alguma bobagem. Muitos acidentes, trapalhadas, críticas, até ser considerado, dia desses, o pior piloto da F-1 atual — a avaliação foi de Mark Webber, que colocou Vettel como o melhor de todos.

Talvez não seja tão ruim assim. Mas falta não fará, é preciso admitir.

51 comentários

  1. Moy disse:

    Oba! Petróleo caiu 70%!
    Esperando o preço cair nos postos … wait!

  2. Oi? disse:

    Aquela vitória da Williams até hoje soa como um regalo de Bernie ao bom e velho Frank.

  3. Thiago disse:

    Não querendo ser chato, mas o preço do petróleo está baixo não porque os sauditas fazem a pedido dos EUA, mas sim para inviabilizar a produção de xisto dos EUA e consequentemente a independência deste dos sauditas.

    Abraços.

    • FAB1000 disse:

      Perfeito!
      De quebra, detona o Irã, seu inimigo declarado, que pretendia voltar forte ao mercado internacional, quebra a Rússia que depende de um valor alto para crescer internamente, e como efeito colateral dessa estratégia, o nosso pré-sal, que, mesmo já operando em alguns campos, vai ter lucro muito menor do que o esperado a anos atrás.
      E está dando certo porque já tem diversas empresas estadunidenses fechando as portas.

  4. Cesar disse:

    Tem vaga fácil na Indy, onde o orçamento é menor. Andretti e KV, por exemplo, o acolheriam rapidamente mediante $$$.

  5. fernando delucena disse:

    eu contrataria pastor para fazer dupla com De Cesaris na minha equipe! de kart! indoor!! com motor de 6,5 hp, e os 4 pneus largos. nada mais que isso! Seria um bom time!

  6. Jonny'O disse:

    Não existe piloto ruim na F1, não ao menos os velozes, e Maldonado foi muito veloz, frequentemente impressionante no seu inicio na F1, e como todos sabem, venceu , como gente grande, dominou o GP da Espanha.

    Mas o que aconteceu? ………. eu acredito que o que faltou a Maldonado foi educação, e ele entender que um talento tem que ser desenvolvido, e para isso é preciso deixar coisas de lado e mergulhar no profissionalismo, claro que é um chute meu ,mas é o que acredito que faltou a Maldonado.

    Talento não lhe faltava, mas faltou algo….

  7. Moa Canada disse:

    Tínhamos que fazer uma Vaquinha virtual, Patron, qualquer coisa para levar o Maldonado e o Koba Mito para a Indy!!! Imagine uma fila de Indy 500 com esses dos mais Takuma que já está lá!! Diversão na certa!!! rssss

  8. Alemão disse:

    O mais difícil, foi segurar o Alonso em segundo, em um GP da Espanha, por isso merece todo o respeito com aquela vitória…mas tem “alguns apagões” e faz besteiras, mas o cara é rápido!

  9. Paulo Pinto disse:

    Maldonado pode fazer uma “vaquinha” entre os fãs do esporte e conseguir, digamos assim, disputar um ou dois GPs, para alegria da galera.

    Como fã do Mito, jamais esquecerei a “contribuição” do venezuelano para que se concretizasse o improvável e admirável (dez títulos) pódio em Valência.

  10. Tiago Oliveira disse:

    O pior piloto a ganhar uma corrida de Formula 1?

    Me dei ao trabalho de pesquisar no wikipedia (oooh!) a lista de todos os ganhadores de um GP: (https://en.wikipedia.org/wiki/List_of_Formula_One_Grand_Prix_winners). 105 candangos cruzaram a linha de chegada na frente dos seus companheiros de trabalho ao menos uma vez, 30 deles nao mais do que uma. Nao sao poucos os pilotos que ganharam apenas o GP de indianapolis nos anos 50 (o que por si só nao deve ser pouca coisa), mas que fizeram carreira longe da Europa e em campeonatos apenas locais, como Johnnie Parsons (1950), Lee Wallard (1951), Bob Sweikert (1955), Pat Flaherty (1956), etc.

    Nos anos 60 e meados de 70, temos outros nomes como Giancarlo Baghetti, Innes Ireland, Francois Cevert, José Carlos Pace, playboys que enfrentavam os melhores pilotos do mundo e eventualmente triunfaram. Carreiras e personalidades fugazes, alguns morrendo na tentativa de mais uma vitória que nunca chegou.

    Na chamada “formula 1 moderna” (será que podemos criar uma formula 1 pós moderna a partir de 94?) a lista de nomes com poucas vitórias é mais restrita:
    Patrick Tambay, Elio de Angelis, Gunnar Nilsson, Alessandro Nannini, Jean Alesi, Olivier Panis, Jarno Trulli, Robert Kubica, Heikki Kovalainen e nosso vencedor bolivariano Pastor Maldonado. Alguns desses nomes foram claramente injusticados com apenas uma vitória, a citar: Tambay, de Angelis, Alesi e Kubica eram matéria prima para campeoes mundiais jamais desenvolvidos. Dos nomes restantes eu pesoalmente só destacaria os seguintes nomes:

    -Jarno Trulli;
    Um talento do Kart que nunca floresceu na F1, um dos que chegaram na F1 com um apelido maldito; “novo Senna”. Teve a posicao de primeiro piloto e um carro competitivo finalmente na Renault em 2003, resutado, ganhou uma corrida fácil, e o piloto de testes promovido virou bicampeao mundial.

    -Heikki Kovalainen
    Subiu nas categorias de base com apoio do excelente programa que a Renault possuia, e entregou resultados bons até a GP2, apesar de nao ter convencido ninguem de verdade. Descolou um carro que havia sido campeao na Renault em 2007 com a saida de Alonso, mas só fez um podium duvidoso na corrida caotica de Fuji, em 2008 descolou a vaga que era adivinha de quem? Alonso, e o que fez? Ganhou uma corrida mas fez duas temporadas como sempre apagadas, numa dessas corridas sem ninguem reparar muito nele, embolsou o GP da Hungria após Massa ter um problema liderando. Ficou mais um ano na McLaren, mas acho que nem ele lembra muito bem do que fez em 2009. Depois disso foi cumprir pena na Lotus / Catteham apesar de ser sempre um piloto desvalorizado, apesar dos numeros mostrarem que ele nao era mais do que um de la Rosa com uma vitoriano currículo. Após 3 anos de pena, teve uma chance com um carro vencedor novamente em 2013, substituindo outro campeao, dessa vez era Raikkonnen. Fiasco total em duas corridas, e num carro que havia ganhado uma corrida e era frequentador no pódio, terminou em decimo quarto, o seu companheiro quase ganhou a corrida e terminou em segundo. Azar ou realmente falta de café no bule, a carreira dele na F1 teve um ponto final deprimente.

    -Pastor Maldonado
    Teve a carreira sempre impulsionada pelo petroleo venezuelano e o apoio bolivariano pra levar o nove do país pelas pistas do mundo, e sua carreira sempre foi recheada de acidentes bizarros em todas as categorias, como atropelar fiscais em monaco e ser impedido de correr no principado, alem de causar acidentes feios em bandeira vermelha, mas com algumas vitorias e alguns desempenhos que mostravam que o moleque queixudo parecia, apesar das patadas, ter alguma ideia do que esta fazendo. Ganhou a GP2 em 2010 meio na sorte após nao conseguir fechar com a Hispania, contra nomes como Sergio Pérez, Jules Bianchi, Sam Bird, Davide Valsecchi, etc. Subiu à Williams em 2011 pra fazer companhia ao velhaco Barrichello, num dos piores anos para Grove, a equipe marcou 3 pontos, 1 pelo venezuelano. Em 2012 formou uma das duplas mais incertas de Grove, ao lado de Bruno Senna, mas um conjunto promissor, afinal depois das agruras dos anos anteriores, a Williams agora tinha o motor Renault campeao e um aporte de dinheiro bom com ambos os pilotos pra desenvolver o carro. A vitória mais inacreditavel veio incontestável no improvavel GP de Barcelona, herdou a pole depois da desclassificacao de Hamilton, e nao deixou ninguem passar depois da luz verde até a bandeirada, simples assim, como se já tivesse feito isso antes. Se tivesse deixado de correr aí, teria sem dúvida deixado muita gente de sobrancelha em pé, mas após a vitória mal conseguia frequentar os pontos, e bateu até comemorando a vitoria num role publicitario em Caracas. Saiu da Williams no fim de 2013 acusando vexatoriamente a equipe de prejudicar ele de propósito, e foi embora pra Lotus sem deixar saudade na Frank & Daugther. Na lotus, além de ter virado uma figura meio triste e mal humorada, nao chamou a atencao por resultados, mas apenas por novamente causar acidentes, alguns tragicomicos como com fazendo a Sauber de Gutierrez capotar no Bahrein em 2014 e seguir em frente como se nao houvesse acontecido nada.

    Na minha opiniao, Maldonado é uma figura triste por queimar dezenas de milhoes de dinheiro publico de um pais em dificuldade, valor que dificilmente fará o nome do seu país ser lembrado por algo muito mais que pedacos de fibra de carbono voando e uma vitoria de gente grande que deixou todo mundo mordendo a lingua. Por outro lado, é um piloto emotivo, que ainda tem um minimo de opiniao própria, que demonstra frustracao e emocoes que 80% dos pilotos sequer devem ter. Nao escondeu o desespero quando seu antigo rival Bianchi finalmente perdeu a luta e pereceu após um acidente horrível, e mesmo seus acidentes comicos sao momentos que pelo bem ou pelo mal sempre viram um “highlight” da corrida. Pois sim, fará falta suas pataquadas e a esperanca que todo mundo tem no fundo, de ver o emburrado bolivariano deixando campeoes mundiais comendo poeira mais uma vez.

    • Rogerio Kezerle disse:

      Tiago, legal o texto. Mas classificar Cevert e Pace como simples “playboys” ??

      Procure ler o que os pilotos, comentaristas, chefs de equipes da epoca achavam dos dois…..

    • Gabriel Medina, O outro disse:

      “Nao sao poucos os pilotos que ganharam apenas o GP de indianapolis nos anos 50 (o que por si só nao deve ser pouca coisa),” Essa corrida é apenas as 500 Milhas de Indianápolis, Einstein!

      Escrever tanto para dizer uma monumental asneira dessa, fora ter chamado Cevert e Pace de playboys!

      Continua pesquisando, ferinha, pelo jeito vc tá precisando mesmo!

  11. RENE FERNANDES disse:

    O cara é um Ogro! Rei dos barracos, tocos e afins….Vai fazer falta na atual F1…

  12. Eduardo Garcia disse:

    Flávio,

    Sinceramente, acho que teremos um piloto melhor na Renault (por mais que o Magnussen traga $$); ele é mais novo, mostrou potencial com a Mclaren e, no período que correu por lá, demonstrou capacidade. Inclusive o acho com mais capacidade que o Jolyon Palmer.

    Abraços

  13. Cristiano disse:

    Esperemos então que o Palmer bata algumas vezes para animar corridas modorrentas, essa era a função do Maldonado. Se for nos mesmos termos que um suposto contrato da Williams com a PDVSA que circulou na internet, em verdade Pastor não tinha contrato nenhum, era diretamente da PDVSA com a equipe, com a patrocinadora pagando o boleto e indicando o piloto. Se for assim, saindo a patrocinadora Pastor nem terá o que fazer, nem com o advogado do Van der Guarde.

  14. Rogerio Kezerle disse:

    Na verdade, acho que os sauditas abaixaram o valor do petroleo para ferrar o pré-sal. O petroleo precisa estar no minimo à 60 doletas para compensar extrair do pré-sal. Coisa do FHC provavelmente…..

    Falando sério, o Maldonado é muito inconsequente. Ele se acha muito rapido, aí só faz M…..

    Não vai fazer falta alguma, como grande parte dos pilotos pagantes…

    • Alberto disse:

      Seu comentário esta mais para xenófobo norte americano deslumbrado do que para um arrazoado e inteligente cidadão culto ,pois para que a Arabia Saudita iria criar um inimigo que além do pré sal tem uma grande extensão de terras , clima e irrigação favorável a agricultura em larga escala ,coisa que Árabes não tem e necessitam ,pois não se pode comer ou beber petróleo(embora possa comprar com ele, e a bom preço pois é finito)
      E caso não saiba ,em algum momento da carreira ,todos ,absolutamente todos foram pagantes ou na melhor das hipóteses PAItrocinados ,mesmo os melhores sucedidos um dia o foram . Ou você acha que automobilismo é igual a futebol que com uma bolinha de meia ,as vezes da para mostrar competência para o esporte.

      • Rogerio Kezerle disse:

        Cara, releia o que escrevi com mais calma e menos ódio…
        Após o texto sobre o petroleo leia que escrevi “AGORA FALANDO SÉRIO”. Obvio que o papo dos arabes quererem ferrar o pré-sal é uma piada!!!!
        E repito : Grande parte dos pagantes não fazem a menor falta no grid. Uma parte vai para a frente e viram campões ou grandes pilotos. GRANDE PARTE deles não aparecem no grid no ano seguinte.
        Meu comentario é xenófobo???? Em que ponto do texto fiz alguma critica contra estrangeiros apenas por eles serem estrangeiros??????

      • Pedro Araújo disse:

        o que eu tenho lido muito é que o alvo dumping dos sauditas (e dos outros produtores do oriente médio) é a extração americana de gás de xisto.

        parece que o custo deste tipo de extração é maior do que o do pré sal, e que os EUA investiram horrores no desenvolvimento dessa tecnologia. aí a turma quebra e desiste desse tipo e extração, e os sauditas voltam com o preço mais próximo dos níveis de uns 2 anos atrás.

        acho que seria isso mesmo. apesar dos sauditas serem aliados antigos dos EUA.

        o interessante é que com a suspensão das barreiras comerciais contra o Irã, mais um fornecedor vai entrar no jogo, o que deve segurar por mais tempo o preço do petróleo, e nesse caso por questões mais “naturais”, aumento simples de oferta do produto.

        o que estragaria um pouco os planos dos sauditas.

        essas coisas são bem interessantes de se acompanhar…

      • Pedro Araújo disse:

        Mas uma coisa é certa: a Venezuela, por “colocar todos os ovos em uma cesta só”, realmente sifu com o dumping do petróleo. Parece coisa de prefeitura do interior do Brasil, quando a safra do café (por exemplo) dá dinheiro, aquele monte de picape nova na rua. Quando a safra é ruim, aquele monte de pedinte na rua…

        Deveria ter agido como a Bolívia (outra gestão bolivariana, é necessário lembrar), que, após a nacionalização de recursos e setores econômicos, diversificou sua economia e está em ótima situação econômica e social – até os grandes empresários bolivianos têm dado o braço a torcer e reconhecido que têm ganhado muito dinheiro na Bolívia.

    • Cranio disse:

      Não foram os sauditas que baixaram o preço. Os americanos começaram a extrair o shale (xisto) em suas terras e derrubaram as importações (diga-se, eram os maiores importadores de petróleo do mundo).

      Os sauditas são contra diminuir a produção (OPEP), pois eles tem lucro mesmo com o petróleo a US$5. Além disso, temos agora o Irã despejando óleo no mercado e o Iraque batendo recorde de produção. A verdade é que não tem mais lugar pra estocar petróleo no mundo e por isso está com o preço atual. Sem falar na desaceleração da China como grande importador.

      E no pré-sal brasileiro, mesmo com o petróleo a R$30, é lucrativo também. O que ocorre é que os caras fizeram suas projeções com o petróleo a US$100 e agora estão sendo obrigados a rever seus projetos.

  15. Jacob Lindener disse:

    Fará falta sim! Concordo contigo JR!
    Dos poucos pilotos da F-1 atual que se jogam ao ver a menor possibilidade de ultrapassagem. Claro, via de regra essa tentativa termina em acidente…
    Mas caramba, a F-1 atual parece uma procissão, com cada vez menos espaço para o improvável!

  16. Rodrigo Melo disse:

    So eu que vou sentir saudade dele? qdo a corrida tava chata ele sempre fazia algo pra alegrar!

  17. Riacardo Bigliazzi disse:

    Flavio, a industria Venuzuelana foi destruída, mas não pela politica de produção de óleo dos Sauditas e vou mais além, os bolivarianos falam muito, mas o seu maior cliente comercial no ramo petrolífero ainda são os EUA.

    E por falar em Árabes, os Sauditas com sua politica de produção de petróleo não querem bajular os americanos, estão mais a fim é de desestabilizar os Iranianos e não deixar os iraquianos se restabelecerem o mais rapidamente possível.

  18. TJ disse:

    Tem uma aí que está quebrada,
    Não pelo preço do barril.
    Pensando bem na pátria amada
    Tamanha desídia não se viu.

  19. Douglas Ricardo disse:

    O interesse pela F1 atual se esvaiu…
    Lembrarei dele mais pelos erros…
    A temporada começa sem qq atratividade quanto ao que ocorre nas pistas.
    Uma pena.

  20. Coisinha disse:

    O preço baixo do barril de petroleo não tem nada a ver com Saudita querendo agradar Americano, e sim com os Sauditas querendo mostrar pro mundo (produtor de petroleo) quem da as cartas.
    Um monte de paises entraram nessa de querer tirar leite de pedra. Com o barril a $100 até o pre-sal era viavel e os Sauditas não querem deixar de ser o rei da cocada preta….Abriram a torneira pra ver quem abre o bico primeiro, ou seja, quem não conseguir extrair Petroleo barato como eles quebra.

    E enquanto isso a gasolina no Brasil subindo….

    • joca disse:

      Adoro esse pessoal que fala que o pré-sal é inviável…
      Pergunta pro pessoal da Shell, Mobil, etc. se eles não explorariam esses poços se pudessem

    • Sérgio T. disse:

      O “problema” é que mesmo eles já estavam viciados com o petróleo num preço mais alto, mais um tempo o barril volta a subir, se não a cem doletas, umas setenta vai…
      Quanto aqui, em janeiro de 2002 o preço da gasolina no Brasil era de 1 dólar. Hoje é também 1 dólar. O barril de petróleo era de 19,15 dólares e hoje custa 34 dólares. O preço do barril quase dobrou e o preço da gasolina continua o mesmo em dólares. O preço da gasolina em reais em janeiro de 2002 era 2,25 o litro. Com uma inflação de 188% neste 14 anos, a gasolina teria que ser 4,25 e está em 4 reais. Já o salário mínimo passou de 200 para 880 neste periodo, aumentou mais 4,4 vezes o preço da gasolina.
      Em 2002 o litro da gasolina era 34 centavos de dólar nos EUA, hoje custa 56 centavos de dólar.
      Ao se fazer análises é sempre necessário ver todo o contexto.

  21. Guilherme Costa disse:

    “porque os sauditas brincam com os valores para agradar seus parceiros americanos.”

    Te amo Gomes, antes da net, mas o começo dessa historia vai completar 3 anos:

    https://outrapolitica.wordpress.com/2013/07/01/gas-de-xisto-estimula-economia-dos-eua-e-pode-derrubar-preco-do-petroleo/

    Infelizmente o mercado regula, para o bem ou para o mal. E nessa o Maldonado sifu.

    Felipe Nasr provavelmente estaria fora também se fosse patrocinado pela Petrobras.

    Mas o bb tá ok:

    http://g1.globo.com/economia/negocios/noticia/2015/11/lucro-do-banco-do-brasil-sobe-para-r-3062-bilhoes-no-3-trimestre.html

  22. antonio disse:

    Suas rimas são, de fato, boas. Mas rimar irreparável com irreparável até que é fácil …

  23. Israel disse:

    Não fara falta nenhuma na minha opinião. Piloto de talento questionável, que depende de patrocínio para estar na F1, nada muito diferente da realidade atual…mas depender de grana de um país que ta numa merda que nem o dele, com o povo passando trabalho, pro “bonito” anda de F1 é o fim da picada. Ta loco…

  24. Glauco Tavares disse:

    Vai tarde!!! Pastor não apenas o pior do grid nos últimos 5 ou 6 anos, ele é um grande, serio e real risco aos demais pilotos e demais envolvidos num GP. Não deixara saudades…

  25. David disse:

    Com certeza, não fará falta alguma! como disse Webber não sabe o que faz!

  26. Celio Ferreira disse:

    Já vai tarde , e o povo da Venezuela agradece!

  27. disse:

    Como o Petrov e outros, Chegam com grana, perdem a boquinha e somem.

  28. Mateus Costa disse:

    Já vai tarde… Flavinho, aproveitando, indica alguma revista de automobilismo/corridas?

  29. cat disse:

    Não creio que seja para agradar os americanos…pelo contrario, penso que baixam os preços para combater o gás de xisto nos EUA e prejudicar o Irã (grande rival no Oriente Médio), que com o fim do embargo poderá negociar seu petróleo com o Ocidente.

  30. Thiago Leal disse:

    Pra mim, quanto maior a diversidade de bandeiras na F1, melhor. Nesse sentido, o Pastor fará falta, sim.

  31. Luis disse:

    O preço do petróleo foi reduzido pela OPEP, que tem a Venezuela entre seus membros, para combater as iniciativas do Brasil em tentar tirar petróleo da camada pré-sal, mas principalmente para desestimular os Estados Unidos em investir na tecnologia de retirar petróleo do xisto betuminoso, o que na época, pelo preço do barril, compensaria à longo prazo. Quanto ao piloto, uma pena que ele tenha mantido o estigma ruim do número 13, e sua saída da Williams e entrada na Lotus um grande erro na carreira, assim como o do Alonso. Poderia ter chegado mais longe, para não precisar depender de dinheiro de patrocínio.

  32. JR disse:

    FG, concordo com tudo que disse salvo que falta o Pastor não fará.
    Ele é um dos poucos pilotos que nos faz dar risadas durante a corrida pelas suas barbeiragens, e tamb[em um dos poucos que nos prende a atenção quando está envolvido em uma ultrapassagem – faz não sair da cabeça aquele pensamento repetitivo: vai bater, vai bater!
    Na F1 de hoje, muitas vezes chata e monotona, o Maldonado é um dos que traz momentos de alegria para o telespectador.

  33. rama disse:

    Já vai tarde. Com suas barbeiragens, Maldanado só contribuía como elemento aleatório para mexer na corrida. Parecia uma daquelas invenções malucas de Bernie E pra dar emoção artificial ao espetáculo. Vai ser lembrado como o Katagrama que ganhou corrida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>