MENU

quarta-feira, 9 de março de 2016 - 18:25F-1

O SUCESSOR

SÃO PAULO (só o tempo) – De Felipe para Felipe. Num horizonte próximo, é o que o Brasil terá na F-1. Felipe Massa, em entrevista ao Grande Prêmio e a outros veículos de imprensa do país, elegeu Nasr como seu sucessor na categoria.

É o que temos, eu diria. Mas Massa deve seguir ainda por mais uns dois ou três anos, eu arriscaria dizer. Acho que fica na Williams pelo menos até o fim de 2017, temporada em que a experiência será importante para qualquer equipe. Felipe II não estará sozinho.

A pergunta é: não vem mais ninguém?

Vem, mas não como fruto de um projeto de automobilismo que o Brasil eventualmente venha a ter. Não há nada por aqui que prepare pilotos para correr na Europa e, de alguma forma, chegar à F-1. Quem parece mais encaminhado é Pedro Piquet. Mas seu caso é bem particular — igual ao de Nelsinho, alguns anos atrás. Trata-se, sim, de um projeto familiar capitaneado por Piquet-pai. Assim como Nasr é projeto de uma família com tradição em corridas e bons contatos com patrocinadores. Projeto que deu certo, diga-se. Afinal, o menino está lá, é titular, tem como mostrar serviço mesmo num time frágil como a Sauber.

Sem categorias de base, que ao menos preparem a molecada para cruzar o oceano, nada vai acontecer por aqui. Se acontecer, será um acaso. Como foi Guga no tênis. Como é Zanetti na ginástica.

12 comentários

  1. Flavio Costa disse:

    Tem o Pietro Fittipaldi, e o Pedro Piquet!

  2. Alberto disse:

    Flávio,

    não haverá este acaso. Como você bem disse temos projetos familiares que levam brasileiros a F-1. Mas para que esse projeto de certo é necessário 90% de dinheiro e 10% de determinação. Para o Zanetti ou pro Guga foi necessário 90% de determinação e 10% de dinheiro, aí sim o acaso pode acontecer.
    É impossível um brasileiro nos dias de hoje, tenha a determinação que tiver, chegar a F-1 por sua capacidade e talento. Estima-se que o Nasr leve 16 milhões de Euros a Sauber neste ano, isso seria algo em torno de 75 milhões de Reais, algo perto de 205 mil reais por dia…… sem contar tudo que já foi gasto até chegar lá
    Infelizmente, não há determinação que supere essa barreira……
    abraço

  3. Juarez disse:

    Massa pode estar em 2017. Agora, Nasr estará? Excelente piloto, nenhuma duvida ou questão. Mas, é F1 e se você não é um extraclasse estará sempre sob risco.

  4. Luis felipe disse:

    Num pais que tem Dilma comp presidente nada semeia.. Nao é culpa dela mas um sinal de que vamos mau.. Muito mau

  5. Victor disse:

    Acho que o Sette Camara é o melhor para o futuro próximo. É aquele que tem mais chances de levantar a bandeira do Brasil.
    O Nasr infelizmente não deve ir longe, tem muita gente boa e com dinheiro também.

  6. Leandro disse:

    Flavio,

    E o neto do Fittipaldi, não tem condições?

    Abs!

  7. Jean disse:

    Sucessor?
    Que ridículo!
    Desejando que o guri seja mais uma enceradeira no grid…
    Esse aí perdeu o bonde da aposentadoria no ano da molada na testa.

  8. Ramerson disse:

    Torço muito pelo Pedro Piquet assim como torcia pro Nelsão e torço pro Nelsinho, mas você esqueceu do Pietro Fittipaldi e do Sérgio Sette Câmara que na minha opinião foi quem mais surpreendeu ano passado.

  9. Zé Maria disse:

    Fim de feira danado. . .
    Felipe Nasr?!?!?!
    #falasééério!
    Pedro Piquet até pode ser. . .basta não entrar em roubada feito o Nelsinho. . .

  10. Paulo Pinto disse:

    Barrichello, Massa, Nasr… mas que bela dinastia!

Deixe uma resposta para Paulo Pinto Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>