MENU

sábado, 7 de maio de 2016 - 21:48Sem categoria

MASSA, 10

Primopodiomassa

SÃO PAULO (será que ele lembrou?)Felipe Massa foi ao pódio pela primeira vez há exatos dez anos, em 7 de maio de 2006. Foi no GP da Europa, em Nürburgring. Schumacher venceu, com Alonso em segundo. Seria a grande disputa daquele ano, com o espanhol, pela Renault, chegando ao bi no final da temporada.

Coisa rara ultimamente, inclusive, pilotos de duas equipes brigando pelo título. Em 2007 e 2008 isso aconteceu de novo, com Ferrari x McLaren nos dois campeonatos. Em 2009, a Brawn dominou sozinha. De 2010 a 2013, só deu Red Bull. De 2014 para cá, só Mercedes.

 Bom, sejamos sinceros… Em 2010 e 2012, Vettel e a Red Bull levaram um suadouro danado de Alonso. Fernandinho, no fundo, no fundo, merecia ter conquistado um Mundial pela Ferrari. O destino foi injusto com ele.

Voltando a Massa, depois desse na Alemanha viriam mais 40. Pela Ferrari, foram sete em 2006, dez em 2007, mais dez em 2008, um em 2009 (o ano do acidente na Hungria), cinco em 2010, dois em 2012 e um em 2013. Na Williams, três em 2014 e dois no ano passado.

Até hoje, 206 pilotos levaram troféus para casa na história da F-1. O recordista é Schumacher, com 155. Massa está em 21º nas estatísticas. Entre os brasileiros, Senna lidera a lista dos que mais subiram ao pódio, 80 vezes. Seguem-no Barrichello (68), Piquet (60), Massa (41). Emerson (35), Pace (6) e Gulgemin, Moreno e Nelsinho (um cada).

Não sei se algum dos outros brasileiros que chegaram à F-1 foram bafejados pelo infortúnio e não conseguiram um podiozinho sequer. De cabeça, acho que se alguém merecia era Cristiano da Matta — mais pelo piloto que era, do que propriamente pelo que fez na Toyota em menos de duas temporadas completas. O mineirinho, no fundo, nunca chegou perto. Mas tinha potencial, se permanecesse na categoria.

Chrisitian Fittipaldi chegou perto. Pizzonia e Zonta, também — mas cometeram erros ou quebraram aos 45 do segundo e deixaram a chance escapar pelos dedos em algumas corridas. Vocês lembram de mais alguém?

41 comentários

  1. Alexandre Breveglieri disse:

    ” Bom, sejamos sinceros… Em 2010 e 2012, Vettel e a Red Bull levaram um suadouro danado de Alonso. Fernandinho, no fundo, no fundo, merecia ter conquistado um Mundial pela Ferrari. O destino foi injusto com ele.”

    Obrigado, Flávio!

    É raro alguém apontar o óbvio, que os 4 títulos do Vettel não foram esse passeio e demonstração de superioridade que todos dizem. Alonso não foi campeão em 2010 por causa do Petrov, por causa de uma mísera posição que ele não foi macho o bastante pra tentar ganhar na pista.

    E Alonso teve tudo pra ganhar em 2012, tendo inclusive liderado o campeonato antes das férias de Agosto. Só que ele voltou diferente e perdeu ritmo na reta final.

    Se tem uma coisa que eu espero é que a história da F1 ainda vá colocar nos devidos termos o lugar do Vettel, um piloto tão superior que no primeiro ano que enfrentou um companheiro de equipe com disposição (não o palerma do Webber) tomou uma surra épica. Alguém consegue imaginar o Schumacher no auge tomando uma surra do Ricciardo?!?!

  2. Mônica disse:

    A perda do campeonato, a mola e Alonso estragaram tudo.

  3. fabiom disse:

    Primeiro nome que me veio a cabeça foi o daMatta, ele liderou bastante tempo uma corrida na Inglaterra em 2003, com sorte naquele dia poderia ter vindo um pódio. Outro nome foi o Christian mesmo, na época que ele esteve na F1 rolavam muitos abandonos e ele quase beslicou pódio com Footwork e Minardi se não me engano.

  4. Becsom disse:

    Flávio, meu nome é Becsom e estou fazendo uma exposição de miniaturas de F1 de todos os tempos, com carros do Massa e de vários outros pilotos (toda a coleção Senna, N. Piquet, E. Fittipaldi, Copersucar Fittipaldi, A. D. Ribeiro, J. C. Pace, H. Hoffmann, Moreno, PP Diniz, Pizzonia, Bernoldi, Zonta, Villeneuve, Pironi, Fangio, Farina, M Andretti, J. Hunt, Prost, Mansell, Schumacher, Barrichello, entre outros. A Exposição fica na Galeria de Artes da COPASA MG, rua Mar de Espanha, 525 Bairro S. Antônio BH e está aberta de 9 as 18hs diariamente.

  5. Alessandro Silva disse:

    Foi preciso estar a bordo de uma Ferrari para conseguir chegar ao pódio. Sério, é um bom piloto, mas nunca vi nada de genial ali. Mas como disse, é bom. Se não fosse, não teria ficado tanto tempo em Maranello e não estaria mais na Formula 1.

  6. Alvir Luiz disse:

    Wilsinho Fittipaldi, Monaco 1973, fez uma grande corrida e quebrou a poucas voltas do final quando estava em 3o lugar.

  7. Bruno Mantovanelli disse:

    Bruno Senna em 2012 tinha uma Williams com condições de chegar ao pódio, mas não conseguiu. Se não me engano sua melhor posição foi P5.

  8. Um Pódio hoje pro Massacrado é Tão Raro que um Terceiro Lugar já Vale uma Vitória.

  9. moisesimoes disse:

    Bernoldi e Da Matta, pra mim dois caras que tinham muito ainda pra evoluir na F1. Poderiam ser os melhores pilotos pós-Senna, sem dúvida.

  10. Robertom disse:

    Wilson Fittipaldi Jr. vinha na 3ª posição do GP de Monaco de 1973, com Stewart na liderança e Emerson em 2º.
    Na última volta abandonou por pane seca, tinha gasolina no tanque mas o pescador do Brabham estava com problema.
    O Tigrão pilotou muito, e foi uma grande injustiça não termos visto os irmãos no pódio ao lado do vesgo, recebendo os troféus das mãos do príncepe Ranier e de Grace Kelly.

  11. Garlet disse:

    Hamilton perdeu 2 campeonatos. O de Massa em 2008 (pra quê ultrapassar aquele carro na última curva? Pra que?). E um dele mesmo batendo na entrada dos Boxes (a coisa mais estúpida que já vi até hoje na F1).

  12. Ricardo disse:

    Não Flávio, o destino foi muito bom com o Alonso, por tudo o que ele ganhou. Sobretudo o primeiro campeonato, vencido contra o Kimi e sua McLaren de vidro, que se quebrava até mesmo com duas voltas para o final da prova. Esse sim merecia ter vencido outro campeonato.
    Alonso sempre teve uma sorte incrível, somada às sujeitadas que fez ao longo da carreira. E o destino lhe sacaneou bem, ao abrir caminho para Hamilton conquistar mais títulos do que ele

  13. Alfredinho disse:

    Caramba! Logo de cara, dividiu o primeiro pódio com dois campeões que colocavam seus companheiros no devido lugar, e com os quais correu na mesma equipe.

  14. Marcio Vieira disse:

    Teve a briga Alonso x Webber x Vettel, com os 3 com chances de título até a última prova.

  15. Luis disse:

    Com o Pizzonia foi até bom, depois do que ele fez com a Maureen Maggi.

  16. 2012 seria o ano do título que teria caído bem para Fernando Alonso.

    Pra mim foi o maior campeonato da história.

    Ficou em boas mãos, Vettel também mereceu. Mas, Fernando andou mais que o carro ali, estava no auge.

    Na minha humilde opinião, seria o ano do tri do espanhol.

    Acho que foi o revide do destino por conta da vitória em Cingapura, 2008.

  17. Roberto Magalhães disse:

    O Cristiano me lembro do GP da Inglaterra de 2003 e Monaco em 2004, que o pódio tava na mão, mas a Toyota errava muito nas estratégias por não ter experiência.
    Mandaram ele embora, botaram o Zonta e o Trulli e eles nem sequer pontuaram com o carro de 2004.
    O Christian em Monaco também quase e uma vez chegou em 4-lugar no Canada se não me engano também.
    Bernoldi e Zonta tiveram muito azar.
    Bernoldi sequer pontuou na F1 em dois anos, uma pena.
    Da Matta, Zonta e Bernoldi eram uma bela geração de pilotos brasileiros que foi massacrada pela crueldade da F1. o Kiki é motivo de orgulho para nós Mineiros, o único que correu na F1. tomara que consigam terminar o filme “Familia Gasolina” para essa história ficar registrada.

  18. Paulo Pinto disse:

    Fernandinho merecia ter conquistado um Mundial pela Ferrari, a equipe que teve Fangio, Lauda e Schumacher? Os Deuses da Velocidade decidiram o contrário, colocando Vettel no caminho.

    Ah, sim! Teve um russo no caminho, também.

  19. André Villar disse:

    Nelsinho Piquet conseguiu um 2º no GP da Alemanha de 2008 numa tática sortuda envolvendo o safety-car. É só não venceu porque o Hamilton estava endiabrado.

  20. Farid Salim Junior disse:

    Esqueci de mencionar o Chico Serra, que sofreu muito na Fittipaldi e, quando teve a chance de aparecer na Arrows, perdeu para a grana do Thierry Boutsen e, voltou para a alegria dos fãs da Stock Car tupiniquim (a verdadeira, no tempo dos Opalas e ômegas).

    • André Rocha disse:

      Amigo Farid, li há alguns anos o livro da Copersucar, pode ser que minha memória me traia. Mas me parece que a ordem cronológica foi um pouco diferente. O Chico tinha uma proposta (acho que da Williams, mas pode ser da Arrows) que ele preteriu para ficar na Fittipaldi, pouco antes de ser anunciado o fim do apoio da Copersucar e a consequente derrocada da equipe. Se ele soubesse que seria assim….

  21. Farid Salim Junior disse:

    o paranaense Raul Boesel chegou a andar em quarto, de Ligier, mas o carro quebrou… Isso em 1982. O Bernoldi também chegou perto, com a Arrows. O Ingo chegou em sexto na primeira corrida que teve chance, com o Copersucar em Interlagos. Os demais, só fizeram figuração. Mas, creio que o mais injustiçado tenha sido o Alex Dias Ribeiro, que barbarizou em todas as categorias antes da F1 e, quando chegou lá, deu azar de pegar a March em péssima situação financeira e organização idem.

  22. Julio disse:

    Mauricio Gugelmim, acho que chegou a liderar corrida com a March

  23. Kkkk! disse:

    O Bernoldi, correu comigo de kart. Andou bem de arrows, merecia um carro melhor.

  24. Alleluiez Alonso disse:

    Discordo peremptoriamente.

    O destino foi justo, justíssimo. Ganhou o melhor, perdeu o maior picareta da história da F1.

    Qual campeonato Picaretonso deveria ter ganho?

    O do faster than you?

    Ou o outro que a Ferrari sabotou seu próprio carro, mexendo no câmbio do Massa para este perder posições e o picareta subir e largar do lado bom da pista?

    Ou aquele em que Al Caponso joga seu carro em cima do Massa na entrada dos boxes para parar primeiro, mesmo estando atrás na corrida?

    Todo castigo pra picareta é pouco,

    Tetra é luxo.

    Allez Mão!

  25. Vando Monteiro disse:

    O pai de todos… Chico Landi, quarto na Argentina em 1956… bateu na trave!!!

  26. Saulo disse:

    Alex Dias Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>