MENU

quinta-feira, 2 de junho de 2016 - 23:47F-1

PIQUET, 25

SÃO PAULO (também me lembro) – E o Fernando Mello, do ótimo “Efemérides do Éfemello”, lembra que também hoje, dia 2 de junho, faz 25 anos da última vitória de Piquet na F-1, no GP do Canadá de 1991. Corrida histórica, em que Mansell, um minuto à frente, já comemorava quando, no grampo de Montreal, seu carro apagou.

Há várias lendas sobre essa presepada do Leão. Uma delas, de que quando acenava para o público, sem querer, desligou a chave-geral de seu Williams.

Bom, as coisas nunca tinha ficado claras para mim — naquela corrida, eu ainda era editor de Esportes da “Folha” e passaria a me dedicar exclusivamente à F-1 a partir do GP seguinte, no México; então, não estava lá. Até ler, ontem, um texto enorme da “Motorsport Magazine” sobre a Williams Heritage, empresa que a Williams montou para tomar conta de seu acervo e vender parte dos mais de 120 carros em poder da equipe. Aliás, se alguém se interessar por algum, todos os Williams oficialmente autenticados para venda estão neste site.

(Aqui, um parêntese enorme. São precisamente 123 chassis em poder do time, e a coleção começa com o FW06 de 1978, o primeiro do período em que Patrick Head se juntou a Frank Williams. Desses, 120 são da equipe. Três estão sob seus cuidados, e um deles é um Honda de 2008 que pertence a Rubens Barrichello. Ele pediu para a Williams retirá-lo na antiga fábrica da Braww, hoje sede da Mercedes, e guardar por um tempo. “Agora ele precisa pagar para mandá-lo para o Brasil. Estamos esperando…”, disse à revista Jonathan Williams, filho do fundador do time. Até pouco tempo atrás, o único “corpo estranho” da coleção era uma Ferrari 641, que Frank exigiu como compensação para liberar para a equipe italiana o francês Jean Alesi, com quem já tinha assinado para 1991. “Ficamos com ele por 12 anos, funcionava perfeitamente e chegamos até a enviá-lo para a Itália para alguns serviços, mas acabamos vendendo”, contou Jonathan.)

Nessa reportagem, a verdade verdadeira: Mansell, tranquilo na frente, sem se preocupar muito em acelerar ou mesmo em trocar de marchas porque estava mandando tchauzinho para a torcida, fez o “hairpin”, uma curva de primeira, em terceira marcha. “O alternador do motor Renault não segurou e o carro apagou”, explicou Jonathan Williams. “O carro funcionou direitinho na garagem quando foi trazido de volta para os boxes, o que tornou tudo ainda mais doloroso.”

Pronto, está explicado. Agora vejam na narração emocionante de Galvão Bueno os últimos momentos daquele GP inesquecível.

60 comentários

  1. Ron disse:

    Pense num azar monumental, esse do Mansell. Nelsão deve ter se acabado de rir quando soube o motivo.
    Tempos bem melhores do Galvão. Agora para destacar algo, ele inventou uma pausa nas palavras (iria dizer paradinha, mas é uma “paradona”).

  2. James disse:

    Qual seria o 3° carro não Williams

  3. Brabham-5 disse:

    O Leão era impagável!
    “Um idiota veloz” como dizia Nelsão, mas tão trapalhão que isso só deixava ele mais simpático ao torcedor de F1.
    Quase um Mr. Bean.
    Grande piloto, campeão, que conseguia ser um personagem de humor querido, apenas sendo ele mesmo.

    • Leandro disse:

      Concordo. As falhas dele são tão infames que isso acabou se tornando uma ‘virtude’. Se ganha, divertiu porque guiou muito; se perde, divertiu por alguma trapalhada. Falar o que de alguém que dá show até nas cagadas?

  4. TJ disse:

    Boa época, era bem legal acompanhar as corridas.
    Vi uma entrevista com os dois, eles parecem ser amigos, e um tira sarro da cara do outro.
    Que o leão era rápido e dava shown não tenho dúvidas,

  5. Paulo Vinicius disse:

    Só o Leão para nos brindar com cenas como essa: https://www.youtube.com/watch?v=AM7N761J4po

  6. O Mansell liderou quase a corrida inteira e o Nelson só liderou apenas os últimos 400 metros finais! Nem o próprio Nelson apostaria nele nessa corrida, mas foi o seu dia.

  7. Joao Paulo Siqueira disse:

    Sensacional esse video FG!!
    Tambem foi a ultima Vitoria Brasileira da sequencia de 07 iniciada no gp do japao de 90 (corrida vencida tambem pelo piquet)
    Bons tempos!!
    Abs!

  8. Garlet disse:

    Comecei assistir F1 em 1982, Piquet na Brabham. Lembro que na metade dos anos 80 realmente as vezes o primeiro colocado chegava colocar 1 minuto de vantagem sobre o segundo. Os carros eram bem desiguais mas no sentido de quebra. O Piquet sempre fala, o melhor piloto era aquele que conseguia preservar, dosar a capacidade do carro , sem quebrar. E realmente o ultimo título do Piquet a willians tava sacaneando ele demais, mas o Piquet era foda, foda, o cara mandava os mecÂnicos estragarem a regulagem do carro dele antes da prova, para os mecânicos do Mansell copiarem acerto errado, depois ele voltava para o certo e vencia. Já vi entrevista dele contando isso. Por esse lado, realmente os pilotos atuais são muito mimimi………….

  9. Francisley disse:

    Se eu tivesse que escolher um piloto em toda história, esse seria com certeza Nelson Piquet Souto Maior!

  10. Alan disse:

    Tinha dez anos de idade e me lembro como se fosse ontem, hoje aos 35. Como vibrei, gritei, pulei. Cheguei a machucar a mão de tanto bater no braço do sofá. Minha mãe sem entender nada. Saudades das vitórias de Nelson Piquet.

  11. Müller disse:

    Algum jornalista perguntou, na coletiva:
    “Você teve pena do Mansell?”
    “Eu? Eu não tenho pena de ninguém.”

    Esse era Nelson Piquet na F-1.

  12. Saima disse:

    Piquet tinha absoluta ojeriza ao Mansell (e era correspondido). Mais que ao Senna.

  13. EduardoRS disse:

    Puro Mansell. Um dos pilotos mais velozes da história da F1, mas com um cérebro do tamanho de um amendoim.

    Saudades do tempo em que o Galvão narrava a corrida ao invés de ficar dando pitaco em tudo, atropelando os comentaristas e inventando bordões chatos.

  14. FLAVIO AILON DA SILVA disse:

    Não tem Como não rir disso ai Hj.

  15. Renato de Mello Machado disse:

    Eu também li na época, sobre quê o motivo poderia ter sido quê ele andou com o carro tão devagar,baixos RPMs quê danificou a parte hidráulica do carro. Contudo também li, sobre quê ele desligou a chave geral.Mas o que importa é quê Piquet venceu

  16. PH disse:

    Essa Williams de 91 é um dos carros mais bonitos que já vi na F1…

  17. Lauro Kennedy disse:

    Uma pastilhazinha daquelas pretas ia bem pro narrador!!!!!!!!!

  18. carlos almo disse:

    O.melhor piloto brasileiro que existiu até hoje, em minha opinião. A história de seus primeiros tempos após sair do país, na Europa, é fantástica!
    Pena que a mídia no Brasil só tenha olhos para Senna.
    E como faz falta Piquet na F1 hoje.
    Ótimas lembranças desde seu título de 1981 na Brabham.
    Puta piloto e acertador de carros, talvez o maior de todos; porque diferente de alguns, desenvolvia o carro até o limite.
    E o titulo de 1987? Correndo até contra a direção da equipe? Que claramente queria ver Mansell campeão e para ele trabalhava?
    Saudades enormes de Nelsão!!!

    • Jose Brabham disse:

      assino embaixo

    • Renato de Mello Machado disse:

      Caro Carlos Almo, perfeito seu comentário.Só discordo pois antes veio Emerson Fittipaldi depois Piquet e o outro .E o Piquet ganhou seus títulos com carros de diferentes projetistas,marcas de pneus,óleo e motores ou seja o cara é fera.

    • Francisley disse:

      Também assino!

    • Segafredo disse:

      Acertador e desenvolvedor ao limite, porém na pilotagem ficava um pouco à margem dessa máxima. Nesse quesito Senna soube como ningúem escrever sua história!

      • Brabham-5 disse:

        Ah! cala aboca vai!
        Senna testou vários carros de várias equipes da F1 antes de estrear na categoria.
        Bateu tempo de quase todos os pilotos oficiais dos carros que testou.
        Foi testar a Brabham do Piquet. Insistência de Bernie Ecclestone, para desafiar Piquet..
        LEVOU PAU do Nelsão.
        Essa viúvas chorosas só leem a história da F1 de 1989 em diante…
        Fosse o Piquet (ou mesmo o Mansell) na McLaren Honda ao invés do Prost, a vida do “santinho” teria precisado de muitos mais “milagres” para ser campeão.

      • Leandro disse:

        Senna e Mansell na mesma equipe teria sido histórico.

      • Micromax disse:

        Pra ser mais honesto com vc então…………No que piquet provou ser bom mesmo foi em falcatruas, inclusive no dia do teste que vc se refere em Paul Ricard teve que usar de seu mais famoso expediente pra não levar pau de um novato, kkkkkkk!!!

        Cale vc, a boca!!

  19. ALLAN PEREIRA GUIMARAES disse:

    A galeria daqueles bólidos que ainda estão “disponíveis” (alguns já tem o “sold”) mostra o quanto a F1 ficou feia com o passar do tempo. E é incrível ver com o fabuloso e lindíssimo FW07C ainda está disponível. Deve custar o mesmo que o FW20, 23 e 32 juntos!

  20. Ewerton Calebe disse:

    Nelsão!

    Personalidade forte, sem meias palavras.

    Mítico.

  21. JP disse:

    Voz de sono do Galvão

  22. Serginho disse:

    Os carros, os capacetes, o barulho do motor, os pilotos… Dá até vontade de chorar.

  23. jrg disse:

    1) Reclamam das provas de hoje, mas não tem tanta distância do primeiro para os demais como naquela época. Piquet estava há 50 segundos, e o Mansell tinha dado uma volta sobre o 4º!
    2) Galvão já foi melhor
    3) “Tema da vitória” para Piquet, as viúvas piram!hahahaha

  24. antonioH disse:

    Esse leão kkk ta mais pra burrão.
    Mesmo Mansell sendo um completo desmiolado ainda sim era muito mais veloz que Piquet. Compensava sua falta de inteligência com velocidade. Piquet tem que agradecer muito a burrice de Nigel pois graças a ela ganhou um título no colo.
    É de mais Manseis que a f-1 de hoje precisa.

  25. Jose Brabham disse:

    Eu lembro bem dessa corrida. Comemorei mil. rsrsrsrs

  26. Uma das corridas mais marcantes para mim, na época com 13 anos.

    Era torcedor do Piquet, lembro que depois dessa corrida ele ficou em 2.º no campeonato, só atrás de Senna.

    Teve até matéria no JN – ou no Fantástico? – , entrevista com Piquet, sob a chamada de que “há 9 meses, só brasileiros vencem na F1″.

    Mas o V12, prometido pela Ford, nunca veio.

    E pra “piorar”, a revelação de Spa e da Jordan, Michael Schumacher, foi sentar ao lado de Piquet a partir do GP da Itália.

    Tirou o Moreno da Benetton e decretou o fim da carreira de Nelson Piquet na F1 ao fim da temporada.

  27. Luis felipe disse:

    1 – Mansell era um desastre
    2- Galvao ERA excelente

  28. David Felix Krapp disse:

    Assisti essa prova… foi sensacional… a cara marota do piquetzão no pódio é impagável !!

  29. José Fernandes disse:

    Hoje isso não acontece mais.. se o pilotor “tentar” fazer algo assim, será ejetado automaticamente pelo carro..

  30. Acarloz disse:

    Coisas do Leão, que às vezes alternava seu apelido com um outro bicho… kkk

  31. Enio Peixoto disse:

    Eu já tinha lido sobre isso num anuário do jornalista Português Francisco Santos na época.

    Mansell deixou o motor morrer ao fazer a curva com marcha alta e muito devagar. Quando percebeu, tentou reduzir e ficou em neutro. Sem energia, o cambio semiautomático, que tinha comando elétrico não funcionava e não conseguiu pegar no tranco.

  32. jovino disse:

    Foi isto mesmo Flávio, o próprio Piquet me contou esta história e, claro, rindo muito da trapalhada do Mansel. Jovino

  33. Renato de Mello Machado disse:

    E o melhor! É ouvir o tema da vitória, com Nelson vencendo formidável.

  34. Daniel T. disse:

    Bom dia Flavio, pede ao pessoal para atualizar a programação do site, hoje é sexta… Abraços!

  35. Flavio Bragatto disse:

    Que belo parênteses, Gomes!!!
    E que história, essa da Williams vender seu acervo de relíquias! Não está fácil pra ninguém, então o jeito é vender o que não é útil de fato, para levantar uma grana (e que bela grana!).
    Este parênteses daria um belo post, hein, amigão?

  36. Tom sem freio disse:

    Pode até ser impressao minha, mas que esse Galvao Bueno secou o Mansell, ele secou. Começou a falar das corridas anteriores do cara e do nada ele para. Sai pra lá.

  37. moisesimoes disse:

    - Muito bom. Eu assisti a essa corrida à tarde. Piquet sem mudar um milímetro antes e depois da Williams e ainda enrrabou o Mansell de novo. Só queria que os dois se pegassem numa temporada inteira na Indy. Seria mais clássico ainda. Que eu lembro, Piquet só disputou aquela Indy pós-acidente e rapidinho porque quebrou,

    E o Galvão narrador rouco, mas ótimo daquele tempo, soa muito melhor que o Galvão torcedor (fanático) de hoje, chegando a afirmar em reportagem que o ” time de Dunga” tem a obrigação ser campeão.

  38. Tiago disse:

    KKKKKKKKKK.

    Nelsão tira sarro do Mansell até hoje.

    Que burrada, hein, Leão !

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>