MENU

sexta-feira, 22 de julho de 2016 - 21:11Vídeos

ESSA É A SUA CARA?


SÃO PAULO (boa) – As campanhas para prevenção de acidentes automobilísticos na Austrália são, em geral, fortes e impactantes — detesto essa palavra, assim como “foco”; mas não encontro outra melhor. Anos atrás publiquei aqui no blog um filme de uma campanha de Natal do governo do Estado de Victoria. Esta, em especial, foi muito marcante, violenta e eficiente. Os índices de acidentes no país têm caído ano a ano. O vídeo está aí em cima. Já aviso que é violento e doloroso. Mas necessário.

Agora, surge Graham. Graham é o nome desse protótipo de ser humano do vídeo abaixo — um boneco feito de fibra de vidro, resina e pelos naturais. Ele mostra como deveria ser um homem se seu corpo tivesse sido “projetado” para resistir a acidentes: sem pescoço, com vários mamilos, olhos deslocados para o fundo, cérebro envolto em fluido, e por aí vai. Um ser com essa aparência monstruosa seria capaz de sobreviver aos impactos que o corpo humano recebe em uma batida de carro.

Lá, essas coisas funcionam. As pessoas se sensibilizam e se tocam. Aqui, e falo sobre a cidade de São Paulo, somos obrigados a conviver com uma malta de pentelhos que não aceitam o resultado das medidas tomadas nos últimos anos para reduzir a quantidade de acidentes e de mortes no trânsito. A redução da velocidade em quase todas as vias da capital fez com que, no ano passado, o número de mortes caísse 20,6% — a maior queda desde 1998.

A desonestidade da imprensa paulista insiste que esses dados são influenciados “pela crise econômica que faz com que menos carros circulem”, sem apresentar um único dado a esse respeito. Ontem, na “Folha”, ao ser noticiada nova queda do número de mortes — 21% a menos no primeiro semestre deste ano do que no primeiro semestre de 2015 –, o texto me sai com essa aqui:

Especialistas consideram a desaceleração da economia do país como um fator que contribui para reduzir os acidentes. Com a crise, o número de entregas diminui, desempregados passam a não usar o veículo e quem deseja economizar deixa o carro em casa.

Quais “especialistas”? Nenhum foi ouvido, ou citado. Nada. Puro chute. No meu tempo de jornal, alguém que escrevesse uma baboseira/mentira dessas seria demitido. Não se citam “especialistas” se eles não têm nome, ou se nada disseram — não há ninguém falando em relação entre “desaceleração da economia” e redução de acidentes, nenhuma aspa, nenhuma declaração. O único verdadeiro especialista consultado pela reportagem, este com nome, sobrenome e função, disse o seguinte:

Para José Aurélio Ramalho, presidente do Observatório Nacional de Segurança Viária, foi determinante para o melhor resultado na capital paulista a redução dos limites de velocidade máxima, medida da gestão Fernando Haddad (PT) que ganhou força a partir do ano passado. “Com velocidade menor, há menos acidentes. Mesmo quando ocorrem, têm menos risco de serem letais. Além disso, a cidade tem fiscalização de infrações que causam acidentes muito superior ao que ocorre em municípios do interior”, afirma Ramalho.

A redução da velocidade nas marginais, que entrou em vigor há exatamente um ano, é algo que faz com que paulistanos histéricos, em seus carrões blindados e possantes, deem chiliques permanentes deste então. Eles não se conformam em ter de andar devagar. Quando se apresenta um dado concreto — no caso das marginais, a redução de acidentes com vítimas foi de 37,5% no primeiro semestre deste ano –, os chiliquentos começam a vomitar alguma bobagem sobre “indústria de multas”, “radares escondidos” ou outra merda qualquer.

É uma pena que a maioria não reconheça que alguma coisa tem sido feita. Que mortes têm sido evitadas. Que vidas têm sido poupadas. Que o trânsito tem sido algo menos agressivo e violento. É algo que, na Austrália, como se vê com Graham e com os vídeos de Victoria, é dito claramente. Velocidade, imprudêncuia, bebida. É o que mata.

83 comentários

  1. Sennista disse:

    Verdade, ter que aguentar uma malta de pentelhos que não querem mais segurança, como por exemplo aqueles que eram contra a obrigatoriedade de Air bag e ABS por causa de um único carro antigo e seus funcionários, realmente é terrível. Contradição, aqui é teu lugar .

  2. Alguns especialistas alegam que as reduções foram causadas pela desaceleração da economia. Como curioso que sou fui atrás de alguns dados que confirmassem ou não esta tese. Nada melhor do que pegar dados de vendas de combustíveis, que achei no site de dados do governo (http://dados.gov.br/dataset/vendas-combustiveis).

    No período de Julho/2015 (quando foi implementada a redução) à Maio/2016 a venda de Diesel caiu 3% em comparação à Julho/2014 à Maio/2015 (é bom pegar os períodos comparativos por conta da sazonalidade) no estado de São Paulo, isto em metros cúbicos. No caso da Gasolina, a queda foi de 6%, mas em compensação, a venda de álcool combustível aumentou 5% no mesmo período, ou seja, as pessoas trocaram de combustível (muito por conta do aumento da gasolina).

    Se a gente “equalizar” alcool e gasolina usando aquela taxa de ,7 de litros de gasolina para cada 1 litro alcool para rodar o mesmo percurso, também dá uma queda de 2% no período, próximo do diesel.

    Portanto, a queda na atividade econômica explicaria apenas uma pequena parte (entre 10% e 15%) da redução de mortes/acidentes e transito. O restante são outras ações mesmo: redução das velocidades, melhor sinalização, maior fiscalização, Uber (sim, já existem estudos indicando que a taxa de acidentes diminuem em cidades onde o Uber opera, em comparação com as taxas de períodos anteriores).

  3. Francisco disse:

    Flavio sem dúvida nenhuma ao se diminuir a velocidade de uma via, o número de acidentes deve diminuir, isso é um fato.
    O que a maioria da população reclama do prefeito, é que a intenção dele ao diminuir a velocidade das vias não foi diminuir as vitimas, e sim ter uma maior arrecadação das multas. Basta você analisar. Se a intenção dele fosse salvar vidas, como você coloca no texto. Ele em vez de colocar a guarda municipal para multar, e aumentar o número de radares, investir pesado em tecnologias para esse fim, ele simplesmente, investira em tecnologia para deixar os faróis mais inteligentes, aumentaria a sinalização sobre a velocidade reduzida, colocaria mais policiamento nas marginais, aumentaria a manutenção das vias, fazendo isso em horários que não atrapalhem o transito e uma serie de coisas. Mas em vez disso ele diminuiu a sinalização da velocidade, hoje em dia você não sabe mais qual a velocidade que se deve andar na via.
    Ai sim se ele tivesse investido nisso com essa intenção a população teria apoiado.
    Mas o fato que diminuiu os acidentes isso é lógico, assim como se o próximo prefeito diminuir a velocidade das marginais de 50km para 20km pode ter certeza que o número de mortes vai cair mais ainda!

  4. Reinaldo Bascchera disse:

    Descontando os reacionários de plantão, a maioria já percebeu que o redução de velocidade nas principais vias de SP trouxe ganhos inegáveis à coletividade. Seja na segurança do trânsito e até na fluidez do tráfego, por mais contraditório que pareça. Mas os descontentes poderão votar no iluminado João Dória Júnior que já anunciou que se eleito, essa será uma das primeiras coisas que vai rever. Sem dúvida, essa é uma questão essencial na gestão da cidade, que praticamente não tem nenhum problema mais relevante para ser solucionado.

  5. Marques Goron R. da Silva disse:

    Que diferença enorme entre colonizações houve entre Austrália e Brasil. Um deles se tornou um dos maiores chorumes do planeta e outro um dos maiores IDH. Um tem leis, disciplina, saneamento básico, educação e segurança pública. O outro, o oposto.
    Talvez sejam os cangurus. Vamos trazer alguns para começar a habitar esse país…

  6. antonio stricagnolo disse:

    Industria de arrecadação MESMO!!!! Sexta passada fui ate o bairro da Vila Maria zona norte de S.Paulo e depois de muitos anos que não passava por lá notei que a quantidade de radares é minuscula comparada com os que brotaram na zona sul e oeste da cidade,a unica conclusão que cheguei é que a politica Hobin Wood de que rico tem que pagar a conta e pobre tem que ser ajudado imperou na hora de locar os aparelhinhos caça niqueis.Provavelmente na zona leste tambem plantaram poucos desses honoraveis aparelhos.O que de fato faria abaixar os acidentes seriam leis severas acompanhadas de punições infaliveis o que nesse pais ninguem tem culiões para implantar,o negocio é impunidade alta e castigo para quem anda na linha,sim,quem anda certo nesse pais é quem recebe o castigo.Sera que nas regiões mais nobres da cidade o indice de acidentes é maior? Sera que nas regiões mais pobres da cidade aonde o eleitor vota em Hobin Wood o indice de acidentes é menor?
    Alem disso pode ter certeza que o dinheiro dessas multas vai para caçapas erradas.

    • Vitão disse:

      1- se velocidade matasse, não existiria um astronauta vivo.
      2- as urnas dirão se o Radard está certo.
      3- as vezes o povo é bob e vota em pessoas erradas. Isso sempre acontece. Como agora por exemplo.

  7. JP disse:

    Eu penso o seguinte: da mesma forma que “motorsports is dangerous”, viver é perigoso. Já que a histeria por conta de acidentes é tanta, deveríamos deixar nossos carros em casa. Vai chegar um tempo em que o politicamente correto vai implicar até com a velocidade dos aviões. Campanhas surgirão para que eles voem mais devagar e diminuir a porcentagem de mortes, mesmo que o que conte na queda seja a aceleração causada pela gravidade.
    Do mais, se tivéssemos uma boa campanha como as feitas na Austrália e punição a quem realmente comete crimes no trânsito, não seriam necessários limites tão baixos de velocidade. Neste ponto, estou mais em sintonia com o blog “elitista” do Autoentusiastas.

  8. Mauricio Rocha disse:

    A redução de velocidade não só diminuiu o número de acidentes como melhorou o fluxo de veículos.

  9. Bruno Abila disse:

    Esse tipo de video é importante e faz parte daquilo que eu considero mais importante, a educação.

    Essa nova regra do farol baixo em rodovias durante o dia, deixou claro o despreparo de nossos motoristas. Tomando multa por esquecer de acender um farol.

    E agora temos que conviver com o novo mal do trânsito, o motorista que fica escrevendo no whatsapp o tempo todo.

    De que adianta reduzir a velocidade nas vias, se tem motoboy andando a duzentos por hora no corredor? Se tem motorista que conhece os radares e acelera onde não tem? Com o nosso elevado indice de acidentes, ja ficou claro que punir não resolve. O problema está na formação dos nossos motoristas, que é absolutamente ridícula.

    • JP disse:

      Pois é Bruno Abila. Eu sempre tive o bom senso de ligar os faróis em dias de chuva ou nublados. Ajuda e muito na visibilidade. Pena que a maioria das pessoas só funciona a corda.
      Outro cuidado é que tomo é andar abaixo da velocidade permitida na Ayrton Senna entre a marginal e o trevo da Mogi-Dutra e vice-versa. Todo esse trecho tem um altíssimo índice de acidades pois ali o movimento fica maior e as velocidades são muito altas.

  10. David disse:

    O engraçado de quem não defende os limites de velocidade são os argumentos… eu moro em uma via de acesso local e trabalho em uma via semelhante… pelo que me lembro o limite é de 20km nessas vias… o q mais vejo são dbules de “Senna” e “Piquet” entrando a pelo menos 50km com o carro meio de lado… já teve gente atropelada na esquina… já teve carro entrando e batendo numa fileira de carros estacionados… se sendo lei as pessoas não obedecem… imagina se deixarmos ao “bom senso” do povo…

    Não tem jeito, não me lembro onde li sobre isso a muitos anos atrás, mas a realidade e que a maioria de nós ainda é neadertal em muitas situações e acaba cabendo aos governos tomar medidas pra salvar nossas vidas… inibir o uso de cigarro em locais fechados, cassação de carteira por dirigir embriagado, limites de velocidade… e por aí vai… e a lei nos salvando de nós mesmos…

    • JP disse:

      Nossa! Realmente são criminosos em entrarem na rua a 50 km/h! Que velocidade absurda para uma via, né? Ah, vá!

      • moisesimoes disse:

        Vá o quê, JP? Coloca teus filhos pra andar de skate e patins numa VIA DE ACESSO LOCAL, cuja máxima é de 30km/h e vê se você nao vai chamar de ASSASSINO um cara que atropelar o teu filho ou seja lá quem for a 50km. Diz aí qual o método tu conseguistes tua CNH/ diploma de ensino médio? Por isso o transito tá essa merda!

  11. Allan lira disse:

    Flávio eu acho que você mais uma vez está certo a redução de velocidade e as punições pra quem não gosta de respeitar as leis e as vidas das outras pessoas são sim o principal motivo para a redução.

    Eu so não acho legal quando vc politiza isso mas o blog é seu e sendo assim você tem o direito de defender seus interesses pessoais.

    Só acho que hoje em dia o Brasil ta entrando numa linha muito perigosa de esquerda / direita . Há uma certa disseminação do Ódio político.. se você não vota na mesma pessoa que eu você eh uma péssima pessoa eu te ódio e etc.. acho isso perigoso gostava mais da época onde cada um votava em quem queria e todo mundo permanecia amigo….

    Mas tudo na vida eh fase e espero que a fase do ódio político passe logo e não se ocorra nenhuma tragédia ou perda de vidas por causa disso.

  12. leohora disse:

    Em janeiro de 2014, ABS e airbag passaram a ser itens obrigatórios em todos os veículos de passeio produzidos no BR. Será que isso tb não contribui para a redução de acidentes com vítimas fatais? E se fossem tb obrigatórios os controles de estabilidade, já presentes como item se série, será que os índices seriam ainda menores?

  13. Amaral disse:

    Baterei palmas para o sujeito que tiver culhões para passar em rede nacional uma propaganda como essa aí aqui no Brasil. Estamos precisando de um choque de realidade assim, muita gente irresponsável, bebendo e dirigindo, a despeito da – eficiente, mas não milagrosa – Lei Seca, e que acha que deveríamos correr a 200 km/h (os imbecis sempre lembram as estradas européias pra isso).
    Lembrar que um carro é um meio de transporte que, mal usado, vira arma. Arma mortal. E muitos não têm essa consciência. Não sou dos que curtem sangue jorrando, foto gore de tragédia, filmes de terror, essas coisas. Mas pra essa finalidade, conscientizar, mandar a real, “papo reto”, quanto mais sangue, mais gente voando, quebrada, dilacerada, sequelada, melhor, pra nos darmos conta do óbvio. Dói ver. Mas dói muito mais passar por isso. E já passei.
    Carro e moto podem matar, e quando matam, matam feio, doído, implacavelmente. Você pode despedaçar alguém, deixar alguém inválido pelo resto da vida, destruir o emocional e o psicológico de uma família inteira, pais, cônjuge, filhos, netos, de quem sobrevive, permanentemente. Já fui parado em lei seca, e faço questão de soprar bafômetro mesmo sendo abstêmio. E acho que pra carros e motos de alta potência, o sujeito deveria ter licença especial pra dirigir. Quer pagar caro, pode pagar caro, por um canhão em forma de veículo? Pague o preço adicional de ter que provar que tem MESMO condições de dirigi-lo. E, com boa vontade, se acham outras ideias relevantes por aí.

  14. Matheus alonso disse:

    Não vou aqui discutir as medidas de redução de velocidade e quantidade de radares, só quero alertar que a queda de acidentess nas estradas é semelhante aí da cidade de São Paulo, logo a queda no limite de velocidade das vias em sampa não me parece ser o fator principal para os resultados obtidos

    • Flavio Gomes disse:

      Não, o percentual nas estradas não é semelhante. Não minta.

      • Marco disse:

        Mas nas cidades do ABC, sim. E pouquíssimas avenidas tiveram a velocidade reduzida.

        E muitas vias estão “vazias”. Um dia da semana qualquer se assemelha a um feriado.

      • Flavio Gomes disse:

        Reclama lá com o golpista que exerce a presidência.

      • Leovegildo Fernandes disse:

        Flávio, eu não entendo. Se é publico e notório que o PMDB é o que é, por que é que tanto o Lula e a Dilma escolheram um vice deste partido de pilantras? Existe justificativa?

      • Flavio Gomes disse:

        Já ouviu falar em “governabilidade”? Akguém governa este país sem PMDB?

      • Leovegildo Fernandes disse:

        Então você não acha meio hipócrita se dizer que a Dilma ganhou 50 e tantos % dos votos e o Temer não ganhou nada? Você não acha que um bom naco desses votos vieram de apoio dos prefeitos, vereadores, deputados do PMDB, o país que mais governa cidades no Brasil? Você acredita que a Dilma seria eleita em 2014 sem o Temer ou qualquer golpista do PMDB na chapa? Eu acho meio lúdica a análise de que o VP chegou ao poder pelo golpe. O PT nomeou a grande maioria dos ministros do STF, que, por sua vez, declarou legal o processo. Também acho lúdico o argumento de que ela pessoalmente não botou a mão na cumbuca. Agora, imagina um avião. O comandante começa a jogar Candy Crush durante o voo. O co-piloto faz um monte de merda. Tem o comandante o direito de dizer que, apesar de ser o responsável legal pela aeronave, bens e passageiros a bordo, não sabia de nada? Quer dizer, basta se declarar ignorante e tudo bem? Outra coisa, você, inteligente que é, vai lembrar da campanha da DIlma em 2014. E do que se sucedeu quando foi eleita. Você jura que não vê golpe entre o prometido e o cumprido?

        Um forte abraço,

        Leo

      • Flavio Gomes disse:

        Cara, não me enche.

      • Fabricio_RC disse:

        Acorda Leovegildo!
        O Temer não conseguiu se eleger nem a deputado federal nas últimas eleições que disputou. Ele não agregou voto algum, ninguém votou na chapa por conta do vice, assim como ninguém vota em senador pelo 3º suplente, que é quem realmente vai atuar como porque garantiu a verba de campanha. Ele apenas foi o indicado pelo PMDB para compor a chapa porque daquele jeito “firme” consegue atender a todas as vertentes do seu partido. Ademais, nem se candidatar a reeleição ele pode, não porque não quer ou porque tenha acerto com o PSDB, mas porque foi condenado pelo TRE e está inelegível por 8 anos.

      • GunneR disse:

        LEOVEGILDO FERNANDES,

        Os Abutres Togados do Supremo Tribunal Federal nunca discutiram o suposto crime de responsabilidade da Presidenta Dilma Rousseff, mas sim, se o processo de impeachment segue ou não o rito Legal.
        Ou seja, caso a Dilma seja cassada, o STF, mesmo vendo inocência por parte dela, nada fará; vide declarações do Barroso e Gilmar Mendes:

        “A questão do impeachment deixa de ser uma questão de certo ou errado e passa a ser uma questão de escolhas políticas. Não é papel do Supremo fazer escolhas políticas”.

        “O processo é político, se ela tivesse cometido crime, se ficasse flagrantemente provado, que ela tivesse cometido crime, e ela tivesse 172 votos, ela também não seria processada”.

        Que PORRA de julgamento é esse??? (desculpe o palavrão, Flávio, mas a minha vontade é de explodir aquela merda de congresso!)

        Quanto à cumbuca, coloque no Google >>> “Para Ministério Público, pedaladas do governo Dilma não são crime”.

        Quanto ao Candy Crush, responda >>> A Presidenta sabia de algo ilícito e nada fez para combatê-lo? Exemplifique!

        Por fim, prometer algo e não conseguir cumprir por conta da crise econômica não é golpe; golpe é prometer algo sabendo que não conseguirá cumprir. E, até que se prove o contrário, o plano de governo Petista não contava com uma crise tão forte.
        Mas se a tal falta de cumprimento foi golpe, então comente também sobre o “golpe” do Governo Alckmin ao comprar 26 trens (R$ 630 Milhões) e deixá-los abandonados pegando ferrugem, rsrsrs…

  15. Jeff disse:

    Na boa, Flavio, um cara culto como você não deveria estereotipar os donos de carros blindados e afins…
    Quando morava no Brasil, tinha dois blindados e nem por isso desrespeitava as regras de trânsito por transitar em tais veículos.

  16. Sanzio disse:

    Eu, sinceramente, nunca consegui andar a mais de 70/h na expressa. Sempre que passei por ela o trânsito era caótico. Se o cara não quer tomar multa, mantenha-se no limite, oras. “Ah, mas quando eu vejo já estou a 80/h sem perceber!”. Filho, se cê não tem as manhas de prestar atenção em qual velocidade você está, desista. Você é daqueles que não tem capacidade para dirigir e tornam nosso trânsito esse inferno que é.
    Vi outro zé ruelinha ai levantando a questão do farol durante o dia. Migo, a gente tem muito mais sol que a Finlândia, por exemplo, mas as estradas aqui, em sua maioria, são simples, bem ao contrário de lá. Lá, foda-se se estiver apagado seu farol, o máximo que vai acontecer é tomar uma fechada do carro que está no mesmo sentido que você porque não te viu.
    Por uns 5 anos andei quase que diariamente por essas estradas impecáveis do centro-oeste paulista. Cansei de contar as vezes que motoristas que vinham no sentido contrário entraram na minha faixa para ultrapassar um treminhão e, ao me ver com o farol aceso desistiram. Da mesma forma, quantas vezes eu tentava ultrapassar um caminhão e não via o carro vindo no sentido contrário pois o mesmo estava com o farol apagado.
    As leis estão ai com o objetivos primário de salvar vidas. Lógico que também estão ai pra dar um up na arrecadação multando os animais que não respeitam os limites de velocidade e os leprosos que não tem a capacidade de acender um farol. Cabe a você não ser um aninal nem um leproso e tudo estará ok.

  17. Jose Leao disse:

    Industria da multa mesmo. So nao ve quem nao quer.

  18. preto disse:

    Fui visitar minha filha que mora na Australia ano passado. O limite de velocidade nas autoestradas eh de 110km. A caminho de Sidney, meu genro se descuidou e ultrapassou esse limite por alguns kms. Nem sabe de onde, surgiu uma viatura, tomou um “esporro”, com educação, e uma multinha de us 400. Simples assim e ninguem fica com chiliques, porque a lei deve ser cumprida e fim de papo.

  19. Garret disse:

    Florianópolis, 2 ciclistas que treinava na ciclovia foram atropelados por um maluco que tinha acabado de virar a noite na balada. Um ciclista morreu. O ruim disso é que, cada um tem seu estilo de vida e, a bebida é uma droga que gera imposto para o governa, mas, quem tem uma vida saudável, por respeito a família, filhos, fica nas mãos de quem não tem responsabilidade nenhuma. O cara que atropelou, matou, era uma pessoa, boa ou má, não sei, os amigos dirão que foi acidente, mas o fato é que, nos tornamos monstros quando passamos do limite.

  20. AS disse:

    O antropologo Roberto Damatta explica direitinho esse xilique contra o limite de velocidade… principio de igualdade. O brasileiro nao consegue conviver com isso. Ele está sempre achando que é mais importante que qqer outro… Para os xiliquentos, procure ler o antropologo… garanto que é melhor que Veja.

  21. GunneR disse:

    Salvo engano, a nossa Justiça já proibiu a circulação de um comercial por considerá-lo “chocante demais”.
    O engraçado de tudo isso é que não acham “chocante” comerciais de bebidas alcoólicas em pleno horário de almoço. Para nossa “competente” Justiça, uma sociedade é melhor educada com propagandas de álcool do que com amostras dos estragos que essa droga é capaz de criar.

    Não vou xingar o Brasil, pois adoro este país, porém nosso Judiciário IMUNDO e PODRE tem todo o meu desprezo; não passam de Pilantras de Toga!
    (agora só faltam cassar o Haddad por um “trote” e deixar que o Russomanno, condenado por peculato, dispute as eleições…)

  22. Treviso disse:

    Correto 50, 60 e 70km/h nas marginais, uso carro e moto diariamente; melhorou muito.
    Quem reclama de moto no corredor não pensa em quantos carros são tirados de circulação usando esse espaço, moto buzina pq tem melhor visão do trânsito e AVISA os carros que tem pontos cegos e motoristas nó cego pra não trocar de fila. Faça as contas: numa quadra de 100 metros com carros ocupando 5 metros em 2 filas cabem 40 carros, se metade for motos atrás de cada carro ocupando 2,5 metros cada sobram 25 metros livres de rua, se o transito parar e essa motos vão para o corredor sobram 50 metros de rua livres, ou seja a moto não ocupa espaço na rua com trânsito parado. E por favor: Motorista de carro parece zumbi, não sai do celular e whatsapp, escurece os vidros e não enxerga nada, fecha os vidros e não ouve nada, e fica bravo quando a moto “assusta” ele????

  23. Paulo disse:

    Moro em Osasco e trabalho em Alphaville, então raramente pego as marginais. Quando passo por elas é fim de semana, com menos trânsito e mais espaço para acelerar. Tenho um carro 1.0 e preciso ficar controlando a velocidade o tempo todo por que só de encostar o pé no acelerador, o carro vai a 60 km/h. Nunca fui multado, mas se é difícil manter essa velocidade para mim, imagino que seja pior para quem tem um carro 2.0. Acho que seria válido fazer um teste elevando o limite para 60 km/h. Não me lembro de que algum especialista tenha definido que 50 km/h seja o ideal na pista local e a impressão que fica é que por melhor que tenha sido a intenção, o fator aumento de multas e arrecadação pesou. Sem ser especialista em nada, acho que o número de acidentes se manteria nos patamares atuais, o número de multas diminuiria e todos ficariam satisfeitos.

  24. Ninguém disse:

    Apóio integralmente medidas como esta. Acredito que a área de transportes é o ponto mais forte da administração Haddad.

    Uma dica para quem mora na capital e costuma andar pela Domingos de Morais e Jabaquara: é importante notar que a velocidade aos domingos ao longo das duas avenidas durante todo o dia (enquanto funciona a ciclovia) cai dos 50 km/h para 40 km/h. Há várias placas e faixas indicando isso, mas muita gente não percebe (ou ignora). Eu mesmo, só percebi quando estava voltando do Jabaquara para a Vila Mariana há cerca de um mês.

  25. Rafael disse:

    Haddad é o cara!!
    Me desculpem os peessedebistas de plantão, que insistem em não reconhecer algo bom, se não for feito por algum político do partido deles….
    Até eu, que não voto no PSDB nunca mais na minha vida, reconheço que a Lei Cidade Limpa foi ótima! Ciclovias, redução de velocidade das marginais… Esse cara já fez mais pelo trânsito da cidade que os últimos 5 governadores fizeram. Nosso metrô é uma vergonha!!

  26. Fernando disse:

    Conheco paises onde as placas de velocidade maxima são eletronicas, ou seja, elas podem mudar o limite de velocidade dependendo da quantidade de trafego. Essa medida eh p evitar engarrafamentos. Qdo muitos carros, o limite de velocidade cai.

  27. fernando delucena disse:

    Como eu sempre digo – quer correr, vai para uma pista de corridas. E nela, sem dúvida se iria aprender um pouco de respeito, coletividade, serenidade para levar de volta para o trânsito. Essa é a função do esporte, da competição – formar pessoas melhores. Ou ao menos deveria ser. Quem aprende a amar um automóvel e a estar em um sabe que é preciso muita serenidade consigo e respeito à vida.

  28. Mauro disse:

    Ahhh mas claro! Reduzir velocidade e punir quem não cumpre regra de trânsito é coisa de petista e comunista……

  29. Marco Rocha disse:

    Flavio bom dia;

    Respeito a sua opinião, sou seu leitor assíduo e continuarei a sê-lo, mas não concordo sempre com tudo o que diz e nem com a forma irônica que tratou alguns dos seus leitores nos comentários. Você não é o dono da verdade, graças a Deus.

    Reconhecidamente diminuir a velocidade diminui acidentes, contudo os elementos que os causam na sua maioria das vezes, continuam a causá-los de forma semelhante. Você sempre os vê voando nas marginais sejam os limites de 40, 50,60,70 etc.

    50 Km nas locais é um absurdo. Ando com responsabilidade o tempo inteiro e minha primeira habilitação foi me 86. Até agora havia levado 5 ou 6 multas que ainda me lembro os motivos. Extintor, velocidade realmente alta na estrada, estacionar em local proibido e uma de avançar sinal vermelho questionável, tendo feito inclusive nesse último caso uma defesa aceita que depois de 3 anos reapareceu para uma pessoa a qual eu havia vendido o carro.

    Dou aula até 23:00 e venho para casa controlando o carro o tempo inteiro para evitar passar dos 50. Ainda assim tomei 3 multas em menos de seis meses, sendo uma delas por passar em Moema por um lugar que não sei porque é 40Km. Passei a 48.

    Se proibirmos os veículos nas ruas ou andarmos de jumento certamente os índices irão diminuir ainda mais ou mesmo serão finalmente extintos. Então é óbvio que os índices devam ter melhorado de alguma forma.

    Não é só o motorista a causar acidentes, os ciclistas barbarizam nas ruas provocando os motoristas. Os motoboys por acaso foram proibidos de trafegar no corredor ? Há uma politica séria de pegar esses energúmenos desembestados que se acham dono do espaço ao qual seu veículo tem direito para desviar de um buraco que não é consertado e não pode mexer o volante um milímetro para o lado ? Claro que não. Os caras causam o tempo todo. Provocam, chutam seu carro, quebram retrovisores, espancam alguns que causaram um acidente por não tê-los visto no ponto cedo espremido por dois veículos em paralelo. Não há uma política séria para combater isso. Portanto não me venha com essa de que é uma medida séria.

    Me desculpe Gomes, mas não somos um País sério e por isso as certezas quanto a desonestidade dos que governam as nossas cidades buscando cada vez mais arrecadar sem nos dar um retorno adequado estão nos noticiários todos os dias são maiores que as dúvidas que temos de que as medidas visaram o objetivo anunciado..

    Essa última dos faróis então foi uma aberração num país com os níveis de claridade que temos é muito diferente dos dos Países situados em extremos do planeta que os veículos acendem os faróis ao serem baixados os freio de mão.

    • Fabricio_RC disse:

      Acho que você não entendeu que a revolta dele se deu pela justificativa que a imprensa deu e continua dando para a diminuição das mortes nos acidentes de trânsito, diminuição do volume na economia do país por “culpa do PT”, ao real motivo, que foi a diminuição da velocidade, e maior controle através de radares, que os veículos devem transitar.
      Lembrando que as eleições municipais se aproximam, e falar mal daquilo que o PT fez, ou desqualificar seus atos certos nesse período, é válido, dada a disputa eleitoral de 2014 que ainda não acabou.

  30. Eduardo Britto disse:

    Aprovo 100% essa redução de velocidade nas Marginais e principais avenidas. Disparado, a melhor medida tomada pela atual gestão municipal.; Agora, se as pessoas não têm equilíbrio emocional e intelectual para perceber isso, nem para controlar o pé histérico no acelerador, acho que devem procurar uma terapia.,

  31. Caio disse:

    Flávio, o que reforça que fatores alheios à redução da velocidade causaram essa expressiva redução nos acidentes é o percentual de redução verificado nas rodovias do Estado, que é muito semelhante ao apresentado na capital mesmo sem ter havido qualquer diminuição do limite de velocidade.

    Não vi publicados os números de 2016 ainda, mas os de 2015 esclarecem bastante, veja:

    http://m.folha.uol.com.br/cotidiano/2015/10/1691068-rodovias-paulistas-tem-reducao-recorde-de-mortes-em-acidentes.shtml

    Os mesmos números constam de vários outros jornais, para que não contestem a fonte.

    • Caio disse:

      Não que a redução na velocidade não ajude a diminuir, apenas não é o fator determinante, como se vê pelo comparativo “ruas com redução” vs “estradas sem redução”.

  32. Fernando disse:

    Não gosto do Prefeito ! Acho que a cidade tem coisas muito mais importantes do que ficar tratando a Av. Paulista como Parque, horas e horas de discussão, quando tem criança fora da escola, ciclo vias que ligam nada a lugar nenhum com clara falta de planejamento, são alguns exemplos. Porem, a redução da velocidade foi um acerto sim. No começo foi um pouco confuso, mas aos poucos as pessoas foram se acostumando, e os benefícios foram aparecendo, e são para todos. Lógico que existem melhorias possíveis, tal como encontrar uma forma de controlar os selvagens motoqueiros que insistem em trafegar a 100km/h quando você está a 70km/h numa marginal, ou mesmo rever algumas avenidas que não precisam ter limite de 50km/h. Sim, também temos menos automóveis nas ruas, sinais evidentes do enfraquecimento geral do país, mas é irresponsável dizer esse enfraquecimento seja a razão pela redução de acidentes e mortes no transito de cidade de São Paulo. Nesse país, que faz culto ao automóvel e o trafego em geral é violento, negar as melhorias por não gostar do Prefeito é ser parcial, anti democrático, ou mesmo burro !!!

  33. joel lima disse:

    No Brasil, a vida vale pouco. A gente vê casos de pessoas que, bêbados, atropelam e matam e muitas vezes nem vão pra prisão. Pagam uma cesta básica e está tudo certo (como aconteceu com um que atropelou e arrancou o braço de um ciclista e ainda jogou o braço depois num corrego) Caem de pau no Haddad por causa desses novos limites de velocidade, que na pratica não muda em nada o tempo gasto no trajeto que faziam. Como se o motorista brasileiro tivesse muita moral pra reclamar. Somos o país que mais mata no trânsito. E aí não dá pra culpar nenhum político. Basta ficar numa travessa de pedestre e observar que a coisa mais comum é, mesmo quando o sinal está verde pro pedestre, um carro ou moto passando. Enfim, a vida vale pouco por aqui.

  34. Fernando disse:

    Seria interessante alguma informação sobre as velocidades máximas permitidas em algumas das maiores e mais importantes cidades do mundo. E da Austrália, claro. Aposto que se aproximam da que é praticada agora em São Paulo.

    Claro que a medida do Haddad é acertada, tanto quanto óbvia, se os carros pararem melhora ainda mais… O fato é que se o motorista não se educa, ou é mal formado, não há o que fazer, tem que reduzir mesmo a velocidade máxima permitida (e regular corretamente os radares). Os abastados reclamam porque estatisticamente não são eles que matam ou morrem. E porque são chatos mesmo.

    E a imprensa pega no pé dele porque ele é um dos piores prefeitos que já tivemos, e porque é tendenciosa mesmo, toda imprensa é, isso é normal, acontece aqui também. E cá entre nós, nossa imprensa é um lixo, seja de qual tendência for, esse é o problema.

    • Rafael Rodrigues disse:

      Eu devo ter uns 5.000km acumulados em estradas europeias e americanas.

      Perto da Itália e da França, a CET do Haddad é um docinho.

      Pesquise sobre ZTL e veja que o limite é o de menos.

  35. Takawara Nashiota disse:

    É inegável que menos carros estão andando nas ruas!

    O consumo de gasolina caiu.

    O desemprego aumentou.

    A venda de carros novos DESPENCOU.

    Procure se informar e vai ver que os índices de acidentes também caiu em locais em que não ocorreu essa bizarra perseguição aos motoristas, com redução de 20 km/h nas velocidades máximas e um enorme aumento no número de radares.

    Seja imparcial e não deixe a sua posição política de esquerda caviar (um “comunista” que coleciona carros…socializa essas latas velhas com quem não pode comprar carro, camarada!)

    Reportagem dessa semana provou que existem fraudes nos radares e graças aos tacógrafos de ônibus a fraude foi comprovada.

    E podem ter certeza que existem muitas outras fraudes. Passo todo dia por um radar na Avenida dos Bandeirantes. Ridículos 50 km/h em uma via que anda-se com segurança a 70 km/h, velocidade original da via. Tomei 4 multas nesse radar em um mês, o problema é que o Waze avisa e eu sempre passo a exatos 50 km/h.

    Como que fui multado então? Obviamente esse radar também está adulterado e as pessoa não conseguem provar que estavam andando na velocidade correta.

    Muitas pessoas que nunca tomaram multa na vida estão sendo multadas agora! Haddad é um LADRÃO, nenhuma surpresa por ser da organização criminosa que é o PT.

    Certeza que quando o Haddad sair vamos descobrir uma roubalheira absurda na CET.

    A população está sendo ROUBADA por esse palhaço!

    Que SP volte a trafegar em velocidades adequadas e não essa palhaçada desse prefeito de merda!

    • Flavio Gomes disse:

      Tmou multinha, boneca? Paga que tá tudo bem. E seja homem, coloque seu nome de verdade em vez desse trocadilho ridículo.

      • eduardo garcia disse:

        Quando se coloca nome verdadeiro e email idem, o playboy so coloca o que lhe convem….que diferenca faz?

      • Takawara Nashiota disse:

        Não fui multado e sim ROUBADO, pois nunca passei acima da velocidade neste ponto. Aliás, para ser multado nesse ponto teria que estar a 58 km/h reais, existe a tolerância de 7 km/h.

        Para estar nessa velocidade eu teria que estar a uns 60 km/h no painel do carro (aferindo a velocidade pelo GPS).

        Nunca passei a 60 km/h no painel nesse ponto e sempre ando com o GPS ligado.

        Infelizmente não tenho tacógrafo ou como comprovar que estava na velocidade correta. Tenho a mais absoluta certeza que assim como foi compravado em outro radar, este da bandeirantes está desregulado!

        Não sou contra radares e limites de velocidade, mas os limites devem ser corretos e os radares devem ser instalados em locais adequados, para tornar um ponto perigoso mais seguro, por exemplo.

        Não a palhaçada que existe no Túnel Ayrton Senna. Você está andando a lentos 60 km/h na 23 de Maio, passa pelo radar da Tutoia, pega a saída pro tunel Ayrton Senna e uns 200m depois do radar de 60 km/h tem um outro na entrada do tunel de ridiculos 50 km/h.

        Quero que alguem prove pra mim que esse trecho era perigoso e exigia um segundo radar.

        Obviamente é um radar pegadinha, uma coisa nojenta. Muda-se a velocidade e imediatamente existe um radar.

        Não serve pra aumentar a segurança porra nenhuma.

      • Flavio Gomes disse:

        Continua com seu chilique, tá pouco.

    • Manuel disse:

      Se continua tendo congestionamentos normalmente em SP então esqueceram de avisar que tem menos carros andando nas ruas, que o consumo de gasolina caiu, que o desemprego aumentou. e que a venda de carros novos DESPENCOU, essa tal crise só afeta os acidentes e não os congestionamentos………………kkkkkkkkkkkkkkk

    • Amaral disse:

      Eh.. Vem cá. Estávamos falando do que mesmo? Ah, da propaganda na Austrália. Não é, tacarracha?

  36. Valmir lopes disse:

    É o imbecil do João do ria disse em entrevista que sua primeira medida, se eleito, cancelar o atual limite de velocidade.

  37. Lady Amin Gaga disse:

    Que é frustrante vc ter de andar devagar, ah isso é… Isso porque o ser humano é muito desigual em suas capacidades: muito braço duro, muita gente sem noções elementares ao volante, das leis de trânsito e de manutenção do veículo, diferentes níveis de reflexo, etc, etc, etc. Talvez com os carros autônomos, quem sabe se só com cérebros eletrônicos coordenando tudo a média de velocidade volte a subir sem que isso represente mais acidentes. Mas, para esse “cenário ideal”, toda a frota teria de ser autônoma, tirando a imprevisibilidade do fator humano, o que creio ser impossível. E quem gosta de dirigir, como fica?

  38. Rafael Rodrigues disse:

    Texto irretocável!! Todos os meus amigos de SP têm ojeriza ao Haddad, acharam a redução uma palhaçada e ao serem confrontados com a verdade, questionam a verdade.

    Toda semelhança com fanatismo religioso não é coincidência. No ódio plantado pela mídia, estamos sedimentando uma geração inteira de monstros conservadores e essencialmente egoístas. Meritocráticos (o que para mim está virando quase ofensa).

  39. Ferdinandes disse:

    Ue, proibam a circulacao de carros de uma vez. Porque com esses limites ridiculos, que so servem pra aumentar a arrecadacao da adm do sr Raddad, eh impossivel alguem ter prazer em
    dirigir.

  40. Sergio disse:

    Pode até ter reduzido o número de mortes, mas que andar a 50/60 km/h com a marginal livre é um saco, isso é. Será que os loucos que andavam a milhão pararam de andar por causa do novo limite ou por causa dos radares ? 80 km/h lotada de radares não funcionaria?

    • Darcio disse:

      Andar a 50 km na Marginal em muitos momentos do dia é lucro. O Brasil é um país onde proliferam os Herdeiros do Senna e Adeptos do Piquet. Se julgam no direito divino de ter que andar a 120 km nas Marginais.

  41. moisesimoes disse:

    - Estava louco pra fazer a prova do IBGE pra acertar exatamente na análise dessas “informações e notícias”. Cada vez mais, o que resta da ética no jornalismo está morrendo; um suícidio de corpo e alma.

    - E em relação as multas, somente os motoristas mal-educados serão penalizados.
    E não são poucos. Tem que multar, julgar e prender potenciais assassinos, mesmo.
    Ou vai andar de bicicleta pra criar marra e ver que o trânsito tá cheio de gente que não se respeita.

  42. Ken Saba disse:

    Purisso que eu não leio mais nem Folha, nem Estadão…. e a qualidade caiu não só na ética, mas na própria escrita, frases sem sentido, incompriensíveis. Lamentável, vão morrer por falta de qualidade… E sobre a velocidade dos autos, sempre me perguntei porquê eles não saem de fábrica com limitador de velocidade maxíma em 120km/h? Claro, teria oficina pra tirar o limitador, mas aí fica configurado a intenção do dolo, no caso de ocorrer acidente e for constatado a retirada do limitador.

  43. paulo disse:

    “Ando” na marginal Tiete todos os dias, desde o primeiro dia da redução da velocidade máxima permitida, o trânsito melhorou, peguei menos congestionamentos do que antes. Tomo algumas multas, inclusive de rodízio ou de velocidade, aquelas abaixo de 20% da velocidade. Quem reclama da indústria das multas é quem não respeita as leis, no caso os limites de velocidades, e esses que reclamam, são os mesmos que reclamam de tudo.
    É só andar dentro dos limites de velocidade que n˜åo se toma multa.

  44. Luiz disse:

    Não tenho nada contra a democracia, muito pelo contrário, mas esta geração precisa entender que liberdade de expressão e acesso fácil aos meios de comunicação é algo diferente de ser irresponsável e se rebater tudo o que se discorda com argumentos mentirosos e falácias. Hoje parece que basta uma mentira seguida de um “compartilhe” pra se estar com a razão.

  45. Leovegildo Fernandes disse:

    Flávio, e eu vou mais além. O prefeito proíbe a circulação de automóveis e reduz em 100% as mortes.

  46. Tom sem freio disse:

    Porque em outros pasises campanhas como essas dao certo ? Pela veraciadade da informaçao e tambem pela educaçao do povo. A verdade tem que ser nua e crua Se
    no Brasil , fazemos uma campanha assim nao faltará aqueles que dirao que as imagens sao fortes para as crianças assistirem ou pelo horario improprio. Nunca veremos nada assim.

  47. Ricardo Simonetti disse:

    Não sei. Nesse mundo atual se tornou difícil cravar algo. Nada, é o que parece.

  48. Eduardo disse:

    Como dizia um grande pensador político: “Governar pensando na classe rica é um enorme desperdício de recursos e de tempo”

  49. Evandro disse:

    Aqui o problema é sempre o outro, a culpa é do outro, a causa é o outro, o safado é o outro, e as regras só valem pros outros.

    Depois reclamam dos políticos..

    Por causa das constantes reportagens matinais criticando até o cheiro dos flatos do Haddad que eu parei de assistir o dito jornal matinal global, e logo depois.

  50. Durvaldisko disse:

    O que se pode esperar de uma imprensa que frauda estatísticas, trunca questionário e manipula a tabulação? Não se espante se o partidarismo chegar a meteorologia.

    • Ewerton Calebe disse:

      E chegou, sim!

      Alguém se lembra da malfadada crise hídrica? Alguns jornalistas até já haviam mapeado a cidade para distribuição de água com carros pipa e esquema de segurança no padrão venezuelano de fazer revolução…Outros alardeavam o fim da seca dali duas horas.

      Não sei quem acertou no final.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>