PIQUET, 35 | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

segunda-feira, 17 de outubro de 2016 - 19:16F-1

PIQUET, 35

SÃO PAULO (gênio da raça) – Hoje faz 35 anos do primeiro título de Piquet, conquistado em Las Vegas no dia 17 de outubro de 1981, um sábado. O “Na Garagem” de hoje lembra o feito de Nelson, que bateu Reutemann por um mísero ponto. Quem quiser ver a corrida inteira, graças ao YouTube é possível. Está aí embaixo.

Foi uma das conquistas mais emocionantes ente as oito que pilotos brasileiros obtiveram na F-1. Eu colocaria o título de Senna em 1988 na frente, talvez. E vocês?

31 comentários

  1. Ricardo Cardoso disse:

    Tirei um tempinho ontem pra assistir a corrida de 1981 que deu o título a Piquet.

    Analisando as corridas do Japão em 1988 e esta de Las Vegas em 1981 apenas como corridas isoladas, a corrida de 1988 é muito mais “rica” em emoções. O pole sitter tendo problemas na largada e caindo lá pra 14º ou 16ºlugar (não lembro ao certo) e, mesmo com um carro bastante superior a concorrência, vir ultrapassando seus adversários chama mais a atenção do expectador.

    Não que a corrida de 1981 tenha sido ruim. Longe disso. Apesar de Alan Jones ter disparado para a vitória já na largada (era sua última corrida na carreira) e sequer ser incomodado, o GP de Las Vegas teve suas emoções. Reutmann caindo de 2º para 4º e Piquet caindo de 4º para 9º. E o #5 economizando um equipamento que já não era lá aquelas coisas pra tentar marcar os pontos que precisava seria um ótimo ingrediente de emoção, não fossem os problemas que o #2 apresentou em determinado ponto da corrida.

    O destaque da corrida de 1981 ficou por conta de um certo Alain Prost que partiu de 5 mas veio escalando e depois voltou a escalar o pelotão quando parou para trocar pneus.

    Mas é claro, é apenas a minha opinião. Olhando campeonato por campeonato, 1981 foi mais trabalhoso do que 1988 tudo por conta do amplo domínio que a McLaren exercia na F1 naquela temporada. Algo que a Brabham não tinha em 1981.

  2. Junior disse:

    Grandes pilotos, grandes corridas, assisti as duas graças ao youtube, achei a do Senna Melhor, e apenas isso, não estou dizendo que é melhor piloto, estou citando apenas a corrida.

    Top as duas…

  3. Paulo Fonseca disse:

    Prezado F&G : Um legítimo campeão,não precisou jogar ninguém pra fora da pista para ganhar título. O comentário é sim para fazer polêmica.kkkkkk

  4. Ainda bem que o Reutemann era odiado na Poderosa Williams, senão ia ficar difícil, lá no meio do campeonato o Nelson chegou a ficar 17 pontos atrás do Reutemann. Na decisão em Las Vegas o Nelson foi na ponta dos dedos chegando em quinto conquistando o campeonato por um pontinho, sendo o segundo campeão brasileiro dando um terceiro campeonato para o Brasil na F-1. Se for levado só pela emoção eu vou colocar o primeiro campeonato do Emerson em 1972, afinal esse foi o primeiro de um brasileiro na F-1.

  5. Apm disse:

    Que desrespeito ao Emmo e Senna, muito melhores que ele

  6. Brabham-5 disse:

    Nelsão é O ÚNICO piloto, dos anos oitenta até hoje, que foi BI CAMPEÃO DE F1, sem ter ao final da temporada um carro (equipe) campeão do mundial de Construtores.
    Fez isso numa época de grandes pilotos como Lauda, Alan Jones, Gilles Villeneuve, Keke Rosberg, Nigel Mansell (na Lotus em 1981), Alain Prost, Carlos Reutemann entre outros….
    Com uma Brabham enfrentando as gigantes Ferrari, Renault, McLaren, Williams, Lotus…
    Carlos Reutemann: “Perdi o campeonato para um cara que até pouco tempo atrás limpava as rodas do meu carro”.
    Não me venha comparar essa conquista de Nelson Piquet com qualquer outra de Ayrton Senna, e/ou qualquer piloto que veio depois e foi campeão de F1 tendo o melhor carro e a equipe mais rica e poderosa do momento, por favor.
    Com todo o respeito ao falecido.

  7. Luiz disse:

    Coloco o título do Piquet à frente do Senna 88 por um motivo simples, Piquet pilotou em 81, 2 carros diferentes e, nem de longe, eram os melhores. Senna em 88 correu com McLaren / Honda turbo e, tanto o Senna quanto o Prost, davam volta em cima do 4 colocado.
    Em 83 o Piquet apesar de ter usado o BMW turbo, teve de desenvolver um motor complicado e o carro era o demônio para pilotar.
    Em 87 era correr contra Mansell e contra a equipe que, por causa de brigas internas, já havia perdido o campeonato de 86 para o Prost na McLaren, mas ainda foi mais fácil que os anteriores.
    O Piquet não tem hoje o reconhecimento que merece por conta do jeitão debochado, que espinafrava a Globo e por aí vai. O Senna além de tão bom piloto que era, tinha mais marketing que o Piquet.

  8. EUGÊNIO VIEIRA disse:

    Vocês sabem me dizer se no início dos anos 80 a F1 era transmitida também nas rádios? Pois tenho uma lembrança nítida de ter “ouvido” o bi-campeonato do Piquet, com meu pai, no rádio.

  9. Ricardo disse:

    O Piquet foi o nosso piloto mais combativo. O Emerson era extraordinariamente bom (Ele não pode ser comparado com nada), o Senna se tornou uma lenda, já o Piquet foi o piloto brazuca que mais trabalhou para conquistar os seus títulos.

    Campeão com “carro asa”em 1981, fez a BMW Campeã na F-1 em 1983 sendo o primeiro campeão da então “era turbo” e deu o primeiro titulo para os motores Honda em 1987… de lambuja ainda montou toda a base de desenvolvimento técnico da Benneton que resultou nos títulos do Schumacher nos anos 90.

    Parabéns ao Piquet (se fosse italiano ou inglês tenho certeza que a imprensa brasileira – de modo em geral – daria muito mais valor para Ele).

  10. Marco Cordobe disse:

    Ganhamos deles mais uma vez!….KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKkkk

  11. MarcioD disse:

    Assisti a decisão e vibrei muito com o resultado. Era jovem na época e ainda não me conformava como a Argentina conquistou aquela copa de 78. Ausência de Cruyff, goleada polêmica no Peru eliminando o Brasil, a Holanda quase marca um gol no final do 2º tempo e enfim vitória da Argentina na prorrogação.
    Ai 3 anos depois me vem “The Indian Piquet”, como era chamado pela imprensa europeia da época, ganhando um campeonato em cima de um argentino que era favorito, que tinha um carro superior, que estava na frente na pontuação, que largava na pole, na ultima corrida do ano, por um ponto. Foi muita emoção!! Como diz Galvão: Ganhar é bom, ganhar da Argentina é melhor ainda!! Me senti recompensado! E ainda me lembro do berro que o Piquet deu com os repórteres que o assediavam.

  12. Renato de Mello Machado disse:

    Eu vou na conquista do Piquet.

  13. Vanderlei Silva disse:

    Não sei o que aconteceu, mas o video que está carregado na postagem é de um fiscal de pista sapateando na beira da pista e gesticulando.

  14. Jean Paul Jones disse:

    O finado Bolacha, que Deus o tenha, era bom mesmo na narração…

  15. Mustavo Gaia disse:

    confirmando: o site deste russo tem as corridas da temporada inteira
    https://www.youtube.com/channel/UCgZj9E-_39f3UhVD4LJHJmg/videos
    A parte ruim (ou boa) é que tem corrida narrada em inglês, italiano, alemão, japones

  16. Leonardo Silva Conrado disse:

    Sem dúvidas, este título do Piquet, foi um dos mais importantes para o automobilismo brasileiro. E vendo este vídeo, como era bonitos estes modelos de carro de F1, os carros eram maiores que os atuais, e aparentavam um design de “agressividade” como todo carro de corrida deve ter, sem contar as lendas que pilotavam eles como Piquet, Prost, Villeneuve, etc….

  17. Segafredo disse:

    Sem comparação. …..essa do piquet sem emoção alguma. A de 88 foi maravilhosa. …….Senna descontando volta apos volta, até a épica ultrapassagem no francês!! Mas melhor ainda foi a de 90, quando deu o troco na dupla trapaceira de franceses.

    • pedro araujo disse:

      pra começar: o BT-49 não era o melhor carro do grid

      como intermédio: os carros quebravam muito na época. três pilotos tinham chance na corrida (se me lembro bem, piquet, reutemann e laffite). eram necessárias certas combinações de resultado para o título de cada piloto. a corrida foi interessante como quase todas da 1a metade da década de 80. tem mais coisas, mas estou com preguiça de lembrar. vi a corrida faz uns meses atrás, minha memória é ruim.

      pra terminar: o esforço físico daquela corrida. piquet vomitou no cockpit no fim da corrida, foi retirado do carro carregado.

      mas pelo jeito, pra turma do segafredo, ela tem um defeito gravíssimo: não tinha a participação do senna.

    • Fabiano Lacerda disse:

      Como estou tentando me livrar de quaisquer traços de homofobia velada, não vou te zuar por agora.

      Mas que tu é bem boiola, isso é… ( não resisti )

    • Brabham-5 disse:

      Viúva analfabeta de automobilismo falando besteira de novo!
      Sem emoção na visão limitada e turva de uma viúva recalcada.
      Cala a boca infeliz!

  18. joel lima disse:

    Tenho 42 anos e comecei a acompanhar F1 em 86. Portanto quando descubro que tal corrido foi num sábado, me soa bem estranho.
    Acho que a do Piquet foi mais emocionante do que a do Senna,em Susuka 88, porque havia mais carros do mesmo nível ou parecidos – e não o abismo que era a McLaren em relação aos demais.

    Quem diria… Brasil e Argentina decidindo um título de F1 em 81. E hoje, a Argentina, sinceramente, pós Reutman, não me lembro qual piloto argentino esteve no grid e o Brasil está por um fio de talvez não ter piloto em 2017. Que queda…

  19. marcio disse:

    Por curiosidade fui procurar que fim deu a pista de LV e veja o que tem lá hoje
    https://www.google.com/maps/@36.1174507,-115.1730941,3a,75y,305.62h,97.17t/data=!3m6!1e1!3m4!1s1MZtHOm3rM1nFY0SZlvLqQ!2e0!7i13312!8i6656
    o nome do GP era Caesar’s Palace

  20. Edison Guerra disse:

    E no sábado, 16 de outubro, 33 anos da conquista do bicampeonato em Kyalami.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>