ACABOU | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

quinta-feira, 24 de novembro de 2016 - 11:30Indústria automobilística

ACABOU

SÃO PAULO (que lástima) – Chega a notícia de que a Justiça decretou a falência da Karmann-Ghia, fábrica ocupada desde maio por seus operários. Ninguém sabe quem é o dono da empresa, o que me parece uma maluquice.

A fábrica é linda, domina a paisagem de um trecho da Anchieta. No dia em que aquele lindo logotipo sair da fachada, o mundo pode acabar.

fabkg

23 comentários

  1. Ricardo Sandri disse:

    Triste notícia…

    Desde pequeno quando voltavamos da praia pedia para meu pai voltar pela anchieta justamente para passar na frente da KGHIA. O ABC está acabando, acabou a rota do frango, acabou a KGHIA…

  2. Flavio Bragatto disse:

    Fico me perguntando: Enquanto ninguém sabe quem são os donos de fato, como fica a situação dos funcionários e credores desta fábrica?
    Gozado. Ninguém que sabe que está indo para a falência, quita as dívidas antes do fato.
    Sabe-se lá, por onde andam os proprietários da KG.

  3. Gustavo disse:

    Flávio,

    Como é que “ninguém sabe quem é o dono da empresa”?

    No artigo, cujo link você disponibilizou, e que segue abaixo, diz-se que o ” juiz também acatou uma medida cautelar para bloquear bens dos sócios e controladores da Karmann-Ghia”.

    http://g1.globo.com/carros/noticia/2016/11/karmann-ghia-tem-falencia-decretada-pela-justica-diz-sindicato.html

    E ainda que assim não o fosse, existem os órgãos responsáveis pelo registro de informações relativas às pessoas jurídicas legalmente constituídas.

    • Alexandro disse:

      O Grupo Brasil comprou da Alemanha em 2008, depois vendeu por 1 real pro Grupo Ilp em 2012 que depois deu por 1 real pro Dom Eudes de Orleans e Bragança( bisneto da princesa Isabel) que vendeu por 4 milhões (kkkkkkk) pro Alexandre Nardini, que não pagou o Dom Eudes. O Dom Eudes pediu reintegração de posse, a justiça não deu, mandou o Nardini pagar. O Nardini quis devolver a empresa, aí então o Dom Eudes não quis. Então o Nardini sumiu e a KarmannGhia faliu. Entendeu? Eu tb não…..

  4. Alexandro disse:

    Trabalhei durante 15 anos na Karmann Ghia (saí em 2015) e a falência foi o fim de uma agonia que parecia interminável.
    A KarmannGhia que eu trabalhei era líder em tecnologia e número 1 em respeito ao cliente. Quando a Karmann da Alemanha entrou em dificuldades e vendeu a planta brasileira em 2008, tudo começou a mudar.
    A gestão fraudulenta (que explica hoje ela “não ter dono”) foi dilapidando o patrimônio da empresa. A falência da KarmannGhia não foi consequência da crise, tampouco um problema do ABC. Foi má gestão mesmo.
    Mas tem uma coisa que má gestão nenhuma derruba: O DNA da empresa, que está empregnado nos funcionários e ex-funcionários. O respeito ao cliente, a busca pela qualidade e a ética profissional são heranças maravilhosas que agradeço todos os os dias por ter recebido.
    Ainda há uma chance. Os funcionários irão tentar tocar o negócio é manter o prédio da Anchieta ainda imponente, e quem sabe, seja símbolo de uma grande virada. Boa sorte pra eles.
    PS: Os ferramentais antigos do KarmannGhia, TC, Sp2, etc, já há muito tempo (desde a década de 80) foram cedidos a pequenas empresas que ainda fazem estas peças.

  5. Marcos Abreu Ferreira disse:

    O logotipo deveria ser preservado de alguma forma. Onde melhor ele se enquadraria?

  6. Victor Thomé disse:

    Para aqueles que estudavam na FEI de São Bernardo do Campo, a fábrica era a referência para a saída na Anchieta. É triste pensar que esta fachada não vai mais estar lá!

  7. frank disse:

    Flavio, o imbróglio KGHIA é maior que possamos imaginar, mandei no seu. email flaviog@………br algumas informações , se forem úteis, e voce sabe bem julgar isso, ajudarão a entender .
    A impressão que dá é que a operação tinha como objetivo empreendimentos imobiliários.
    abracos

  8. CLAUDIO O GRANDE disse:

    Existem logicamente empresas e Empresas !!!! Mas quando uma empresa boa geralmente traz muito benefícios a todos, e nao estamos falando de subvençoes socias, mas sim oportunidade a muitos profissionais e pais de familias. TÁ NA HORA DO BRASIL FORTALECER AS EMPRESAS !!!!!

  9. disse:

    Então, ai está um “prédio” que a ANFAVEA poderia arrematar no leilão com grana das montadoras que mandam milhões para suas matrizes, e local ideal para um Museu da Indústria do Automóvel no Brasil.

  10. Ricardo Bigliazzi disse:

    Posso falar de cátedra, nasci em Santo André e moro em São Bernado do Campo a 30 anos.

    Não foram os administradores que acabaram com a KG, na verdade toda a região está em ruínas. O ABC é um arremedo do que foi a 40 anos atrás, quando a qualidade de vida era comparada à da Belgica (procurem no Google “Belindia”).

    O que vivemos hoje é fruto de um trabalho de desconstrução que começou no final dos anos 70.

    Vamos citar alguns nomes, que quebraram ou saíram da região porque não aguentaram o que se passa por lá: Black&Decker, Karmann Guia, Rolls Royce, Brastemp, Consul, Tognato, Fichet, Cofap, Keiper Recaro, Nordon, Pierre Saby, General Eletric, Ceramica São Caetano, Vilares SBC (famosa por causa de um funcionário),

    Também fico triste pela Karman. Digo mais, é muito triste ver a minha região destroçada.

    • Zé Maria disse:

      Muito bom esse seu comentário!
      Foi exatamente no cerne da questão!

    • Carlos disse:

      É, também sou andreense, mas, saí de lá muito antes de você nascer, em 1.975.
      Caramba, qualidade de vida comparável a da Bélgica? Se soubesse, teria pedido para minha família ficar por lá mesmo, até em casa própria já morávamos!
      Realmente, do pouco que me lembro de minha infância e dos passeios com meus pais pela região, o prédio da KG chamava atenção, achava bonito e, na minha imaginação infantil, a verdadeira sede da Volkswagen era ali.
      Tomara que seja reaproveitado para algo nobre, se for tombado pelo patrimônio histórico nacional, aí virará cortiço, com certeza…

  11. Luciano de Pinho disse:

    São Bernardo do Campo fica a cada dia menos bela. Com a falência da Karmann-Ghia, a franca substituição da Mata Atlântica por favelas, a desativação de empresas como Rolls-Royce, Chrysler/VW Caminhões e a construção de centenas de prédios, o “caminho para a praia” vai perdendo totalmente seu encanto.

  12. Fernando disse:

    Pena.
    Provavelmente botarão o prédio abaixo para construir um condomínio.

    É uma pena que a Karmann-Ghia do Brasil nunca tenha produzido réplicas do KG 1955 original. Fossem produzidas com capricho teriam boa acolhida no mercado internacional.

    Aliás cabe aqui uma pergunta muito importante: Será que a KG do Brasil conservou os moldes de produção do KG original? Se ainda existirem serão disputados a tapa em um eventual leilão por gente do mundo todo

    Mas acho que não sobreviveram. Devem ter ido pro lixo graças à “Síndrome do Gestor Brazuca Ignorante” da qual padecem tantas empresas brasileiras e que torna diretores alérgicos a qualquer coisa antiga, como acervos e equipamentos antigos,

  13. Orko64 disse:

    Uma pena que em nossa sociedade, mesmo aquele que fez a sua vida sendo um símbolo da classe operária da indústria automobilística pouco fez para manter este e outros patrimônios, ao invés disso permitiu carros de qualidade duvidosa circulares pela rua de nosso país, como Chineses e Indianos (Effa M100 – 2009).

    Normalmente temos um carinho diferente pelas nossas origens e será que esse moço não tinha amigos ou conhecia pessoas e histórias de pessoas que viviam disso, para não protegê-los, mas sim prover meios de exercerem sua função?

    Sei lá, tudo muito louco?

  14. Anselmo Coyote disse:

    Só para esclarecer. Várias pessoas podem pleitear a falência do devedor, inclusive ele próprio, seus credores. A justiça não. Nunca. Essa decreta ou não a falência que for pedida.
    Abs.

  15. Po, passo diariamente por lá em direção ao rodoanel. Realmente aquele prédio em curva dá um toque especial na paisagem!

    Que pena!

  16. Murilo Camano disse:

    Oi Flávio…. tudo bom?

    Primeiro, vou falar sobre o seu post em que comento, uma verdadeira lástima o pedido de Falência da KG, os tempos andam chatos e sombrios, ultimamente.

    Segundo, queria falar um pouco sobre seu blog e suas escritas. Sou de Serra Negra, interior de SP e entro aqui diariamente. Sou um apaixonado por corridas de carros, motos, minibug, etc tudo o que tiver apostando corrida eu paro para assistir. Junto com uns amigos online montamos o Alta Octanagem Brasil onde gravamos podcasts, escrevemos no nosso blog e na nossa página no face e falamos sobre corridas em geral, tudo na base do amadorismo e mandando a ver, mas não vim falar desse projeto também, como citei anteriormente, vim falar do seu blog!

    Olha, eu entro no seu blog todo dia… é muito difícil quando não entro aqui. Gosto muito do seu estilo de escrita e falar o que pensa, sou um admirador nato do seu trabalho – sem qualquer tipo de puxa saquismo piegas e coisas do genêro. Foi lendo seu blog que coloquei com metas da minha vida ter uma vespa original e também uma moto 2 tempos, uma RD 135 ou 350… e também participar em um futuro próximo da Classic cup! Hoje tenho uma fazer 250, que é o amor da minha vida. Tive um fusca 76 1300L lindo por uns tempos, mas meu pai vendeu e eu não tinha dinheiro para comprar então acabei ficando sem o fusca!

    Assim como entro no seu blog diariamente, também te sigo nas redes sociais e tudo o mais, espero não estar sendo indelicado e também espero que você não me ache um cara louco e invasivo, apenas curto o seu trabalho!

    Torço para que o GP e seu blog não acabem nunca, pois a galera geral que trabalha com você faz um ótimo e impecável trabalho sempre abastecendo minhas leituras e fazendo meus dias mais felizes.

    Espero um dia poder te encontrar em algum lugar e falar, Poxa Flávio, admiro muito seu trabalho, é um prazer estar falando com você! Embora possa parecer um tanto quanto maluquice esse meu comentário aqui, acho bacana a tecnologia me permitir falar diretamente a você!

    É isso aí!

    Continue com o ótimo trabalho!

    Abração

    • Flavio Gomes disse:

      Muito obrigado, seguimos firmes e fortes!

      • frank disse:

        Flavio, o imbróglio KGHIA é maior que possamos imaginar, mandei no seu. email flaviog@………br algumas informações , se forem úteis, e voce sabe bem julgar isso, ajudarão a entender .
        A impressão que dá é que a operação tinha como objetivo empreendimentos imobiliários.
        abracos

    • CL16 disse:

      Prezado, Murilo!
      Aproveito o gancho também , para elogiar o trabalho do FG, entro diariamente no blog, pois gosto da sinceridade em que são tratados os assuntos, de forma verdadeira e sem superficialismo.
      Sinto também pelo ocorrido com a KG, e que esse prédio que é referência, não vire um condomínio com infinitas torres.
      Abraço à todos os leitores do blog.

  17. Paulo F. disse:

    Vai ter iluminado citando que com “uma gestão de Abu Dhabi ” daria certo!
    Fali a KG? Bando de sem vergonhas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>