RÁDIO BLOG | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

domingo, 30 de abril de 2017 - 15:08Rádio Blog

RÁDIO BLOG


Tristeza infinita, amigo.

16 comentários

  1. Claudeci oliveira viana lima disse:

    E o pior é ter que ouvir funk hoje em dia!Belchior está entre os melhores de sua geração.LETRA E MELODIA impecáveis.

  2. Murio Cico disse:

    Eu não podia imaginar que o Flávio também gosta do Belchior.

    Só aumentou minha estima pelo blog e seu autor.

  3. Bola da Vez disse:

    Mal perdemos o Jerry e lá se vai o Belchior. Dá um tempo Dona Morte!

  4. Valério disse:

    Morto ou não , nosss ídolos ainda são os mesmos , ainda bem.

  5. Myriam Cedro disse:

    “O Canto torto deste moço, feito faca, sempre cortará a minha carne”
    #poetasnaomorrem

  6. moisesimoes disse:

    - Uma pena realmente. Finais dos (bons) tempos.

  7. Marcos Costa disse:

    * estava mais angustiado que um goleiro na hora do gol

    * não quero o que a cabeça pensa, quero o que a alma deseja

    * como é perversa a juventude do meu coração que só entende o que é cruel e o que é paixão

    * amar e mudar as coisas me interessam mais

    * minha alucinação é suportar o dia a dia, e o meu delírio é a experiência com coisas reais

    * mas veio o tempo negro e a força fez comigo, o mal que a força sempre faz; não sou feliz mas não sou mudo, hoje eu canto muito mais

    * um gole de conhaque, aquele toque em teu cetim, que coisa adolescente (James Dean)

    * ah tempo, muito tempo que eu estou longe de casa, nessas ilhas cheias de distâncias

    * vou viver as coisas novas que também são boas

    * Minha dor é perceber que apesar de termos feito tudo que fizemos, ainda somos os mesmos e vivemos como nossos pais

    * Não cante vitória muito cedo nem leve flores para a cova do inimigo, que as lágrimas dos jovens são fortes como um segredo e podem fazer renascer um mal antigo

    Precisa dizer mais alguma coisa?

  8. Alvaro Ferreira disse:

    Que merda. Porra, 2017!

  9. Eduardo Britto disse:

    “Dentro do carro, sobre o trevo, a cem por hora, Oh! Meu amor!, só tens agora os carinhos do motor… ” Na voz dele ou de Vanusa, que coisa inspirada, sensível, rica, linda, numa palavra: maravilhosa!

  10. rossano disse:

    Hoje todas as noites terão galos e quintais um pouco mais tristes.

  11. Marcos Alvarenga disse:

    Essa doeu.

    Esperava vê-lo voltando a cantar.

    Não precisava compor mais nada. Só cantar.

    “Eu tenho medo de abrir a porta
    que dá pro sertão da minha solidão…”

  12. Lince disse:

    Raul Seixas, Renato Russo e agora Belchior. Os maiores poetas da nossa música partiram para uma carreira celestial. Sobrou apenas o Zé Ramalho.

  13. rafaelle disse:

    que já esteja em paz! E muito feliz !
    Esse cara me surpreendeu, eu estava numa festa e ele era o convidado para cantar, nunca fui seu fã até porque eu era molecão demais…
    Quando o sujeito começou a cantar sozinho ( ele o violão e um tamborete de assento ) a festa parou, ele cantava, parava (conversava no meio da musica com as pessoas mais próximas) mexia as pernas pra cima e pra baixo, coisa louca mesmo. Eu ainda tinha sonho de ser cantor e parei pra ver ele cantando, que presença, que carinho que ele demostrava para o público, foi inspirador , a partir desse dia virei seu fã, eu nunca tinha visto alguém mexer tanto com os ouvintes e ser tão agradável ao mesmo tempo e voltava certinho na onde parou a musica foi incrível , uma recordação que guardo com carinho e me sinto especial por ter ouvido e visto o que vi. Ele tocou por quase duas horas e depois (eu fiquei observando) ele recebeu todo mundo que quis falar com ele (e era muita gente, ficou mais uma hora e meia só atendendo fãs) Hoje Jesus tá bem feliz . Belchior um abração que eu não tive coragem de te dar aquele dia. Hoje o dia ficou triste pra min, mas na certeza de que toda vida é pra sempre um dia ainda vou dar um abraço nele pra agradecer aquele show tão maravilhoso.

  14. guto furtado disse:

    Grande artista…do tipo que não se vê mais em nosso país! que descanse em paz!

  15. joel lima disse:

    Belchior não morreu. Apenas não será visto por nós, pobres mortais. Ele continua vivo e forte enquanto houver um ser humano carregando dentro de si uma música dele – música criada não pra se evaporar como a água, mas pra ficar gravada até a medula.

    A minha é À Palo Seco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>