FOTO DO DIA | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

sexta-feira, 2 de junho de 2017 - 18:35F-1, Foto do dia

FOTO DO DIA

FordLotus-JimClark-1967

SÃO PAULO (meu Corcel ficou feliz de saber) – O aniversário é domingo, dia 4, mas não creio que terei tempo de escrever na referida data por motivos de força maior. Então lembro hoje, já que a assessoria da Ford mandou o material — que merece registro. Trata-se dos 50 anos da primeira vitória de um motor da marca na F-1, no GP da Holanda de 1967 com Jim Clark. O escocês pilotava o lindíssimo modelo 49, que levava no cangote o Ford Cosworth DFV. Nos 17 anos seguintes, este se tornaria o motor mais bem-sucedido da história da categoria.

Projetado por Keith Duckworth, o DFV (“Double Four Valve”) era um V8 de 3 litros que, na época, custou 100.000 libras para ser desenvolvido. Quando fez sua estreia, em 1967, o motor gerava 415 cv de potência, chegando posteriormente a mais de 500 cv. O DFV então era usado exclusivamente pela Lotus, mas no ano seguinte a Ford disponibilizou o motor para outras equipes e dominou o esporte. Em 1969 e 1973, todas as provas do Campeonato Mundial foram vencidas por carros com o motor Ford. No período de 1967 a 1985, ele somou 155 vitórias em 262 corridas. Com esse motor, na Lotus e na McLaren, Emerson Fittipaldi foi bicampeão mundial em 1972 e 1974. A última vitória com o motor foi conquistada por Michele Alboreto em um Tyrrell, no GP de Detroit de 1983. O último piloto a correr na F-1 com o propulsor foi Martin Brundle, também em um Tyrrell, no GP da Áustria de 1985.

As informações acima são do press-release que a Ford mandou para lembrar a data. Nas estatísticas da F-1, a marca do oval azul aparece como a segunda maior vencedora da história, com 176 vitórias. Só a Ferrari, com 228, ganhou mais. Renault, com 168 vitórias, e Mercedes, com 153, vêm a seguir.

Aqui vale uma explicação. Dessas 176 vitórias da Ford, foram 155 com o modelo Cosworth DFV, e depois 11 com o HB V8 3.5 (com Benetton e McLaren na virada dos anos 80 para os 90), oito com o Zetec-R V8 3.5 (todas elas com Schumacher na Benetton), uma com o Cosworth CR-1 V10 3.0 (Herbert de Stewart em Nürburgring, em 1999) e uma com o Cosworth RS1 V10 3.0 (Fisichella de Jordan no Brasil em 2003).

É uma linda história. Pena que a Ford não está mais na categoria, dedicando-se ao rali, ao Endurance e às provas de Turismo nos EUA. No total, na F-1, foram 13 títulos de pilotos e dez de construtores.

14 comentários

  1. Paulo Pinto disse:

    Existem campeões na F-1 que pontuaram exclusivamente com esse motor.

  2. Luiz Carlos Barbosa disse:

    Mudando de assunto, Kubica vai testar um F1 pela primeira vez depois do acidente, o que vocês acham ?

  3. CorredorX disse:

    Teve uma época (anos 70, acho) que a maioria esmagadora do grid era DFV.

  4. Bola da Vez disse:

    Um grande reinado do motor Ford, mas o Mercedes vai superar essa marca rapidinho.

  5. Luiz Filipe disse:

    Não podemos esquecer de Mike Costin, o Cos do Cosworth. Em relação a observação do Túlio, no texto está claro que Emerson foi campeão pela Lotus e McLaren.

  6. Alex Sier disse:

    Algumas das melhores corridas que assisti foram as vitórias do Ayrton com o Mclaren MP4/8, empurrado por propulsores Ford.
    (Brasil, Mônaco, Downington e Adelaide).

  7. Antonio Seabra disse:

    Linda essa foto do Clark na 49 com motor Cosworth.
    Um dos mais lindos F1 de todos os tempos, nessa cor…verde e amarela !

    Antonio

  8. AS disse:

    Nao vou estranhar, agora com a Liberty dando as cartas, que eles voltem a categoria… nao vou estranhar.

  9. Tulio disse:

    Pena que a última lembrança da Cosworth no mundial não é boa, também. Logo logo deve cair pra 4a fabricante, nesse ranking.

    Só uma correção no texto da Ford, já que o Emerson foi bicampeão de Cosworth, mas não de Lotus.

  10. SERGIO LUIZ ARDUIN disse:

    Mudança para o Rio de Janeiro ?

  11. Fumio Kurihara disse:

    Flavio, essas historias são muito legais. São de um tempo que talvez as corridas de F1, F2, F3 eram mais “justas” porque acredito valiam motor com regras claras de concepção, sem tecnologia eletronica, limites claros para a aerodinamica do carro, donos e chefes de equipe que pensavam menos em ganhar dinheiro do que se divertir e dirigentes que não defendiam o patriotismo, O Bernie, o Briatore, o Balestre e o turbo estragaram a historia da F1.

  12. Serginho disse:

    Esse carro é um dos mais lindos de todos os tempos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>