INACREDITÁVEL | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

terça-feira, 20 de junho de 2017 - 19:55Automobilismo internacional

INACREDITÁVEL

vaitoyota

RIO (debaixo d’água) – A história que vocês lerão abaixo é real e seus personagens, também.

Kamui Kobayashi, piloto da Toyota, estava muito bem na corrida mais importante da história da marca quando, depois de um pit stop, parou no pit lane esperando os boxes serem abertos para que voltasse à pista. Os carros estavam passando pela reta atrás do safety-car.

Então Vincent Capillaire, piloto que também disputava a prova, mas tinha acabado de entregar seu carro para um companheiro de equipe, viu o Toyota de Kobayashi parado em frente à sua garagem e, camarada, foi até ele para lhe mandar um “joinha”, em sinal de apoio ao japonês que, muito provavelmente, estaria na tripulação vencedora de Le Mans.

Mas o macacão do simpático Capillaire era cor de laranja, a mesma cor usada pelos fiscais do circuito.

Kobayashi, assim que viu o “joinha”, entendeu que um fiscal tinha liberado sua saída, acendeu os faróis e se foi. O vídeo está aqui.

A Toyota ficou apavorada pelo rádio e chamou seu piloto. “Não, não é pra ir agora!” E Kobayashi parou. E depois teve de ir de novo. E parou. E foi. E parou outra vez. E finalmente se foi.

E como carro de corrida, às vezes, parece feito de cristal, seu sistema de embreagem superaqueceu após a partida em falso, a nova parada, mais uma partida, a sequência de anda e para.

Kobayashi abandonou alguns metros depois sem embreagem.

E a Toyota perdeu Le Mans.

67 comentários

  1. Paulo Pinto disse:

    Essa história está mal contada. O Kebrayashi mandou a embreagem para a China (?!) e para aliviar a situação, botou a culpa no “fiscal”.

  2. Fernando disse:

    Inacreditável, logo, não acredito. E ainda não encontrei um vídeo com o “anda e para”, “anda e para”, “anda e para”. Esse que esta rolando tem o “joinha” e o anda, e só. Mas é engraçado mesmo. O Lapierre bateu na Dunlop e quebrou a suspensão traseira esquerda, além do pneu furado, não quebrou, a Eurosport mostrou onboard.

  3. Alfredinho disse:

    A Toyota está procurando uma desculpa para mais uma derrota em Le Mans. Só isso.

  4. j2c disse:

    Me impressiona a falta de empatia de certos comentaristas… Um simples relato do que pode ter ocorrido é choro de mau perdedor? Um piloto com F-1 e WEC no currículo é mané? Isso não me soa apenas como zoação.

    Quanto aos engenheiros e pilotos de teclado, uma vez mais: componentes de competição são projetados no limite, com um coeficiente de segurança (também conhecido como coeficiente de cagaço) mínimo, pela obvia redução de peso.

    Sem querer parecer pedante, faço analogia entre essa embreagem e motores elétricos industriais, onde o número de partidas/hora influencia diretamente no dimensionamento do conjunto: mais partidas/hora, maior (e mais pesado…) o conjunto motor + sistema de partida.

    Assim, essa embreagem foi projetada para no máximo X (duas? três?) arrancadas em determinado intervalo sem que superaqueça. Alcançadas essas X arrancadas, o sistema requer Y minutos para que sua temperatura baixe para a faixa “normal”, e o incidente do joinha evidentemente implicou em ultrapassar essas X partidas/minuto.

    Ah, mas como vai durar a corrida toda com zilhões de trocas de marcha? Eu diria que o pico de torque ocorre ao arrancar, enquanto a variação de carga nas trocas de marcha é muito menor, ou seja, uma partida, em termos de esforço sobre a embreagem, requer muito mais tempo para resfriar, ao passo que trocas de marcha pouco afetam a temperatura. Faz sentido?

  5. Robson Leandro da Silva disse:

    Não é choro de perdedor. Foi de caso pensado. Ele foi claramente enganado. O piloto e a equipe deveriam ser punidas.

  6. Ferrarista disse:

    O camarada da outra equipe fez isso de sacanagem mesmo. Tremendo picareta!

  7. pedro araujo disse:

    ah, cacete!

    koba e piquet vitimas de circunstâncias completamente fora do previsto…

    sabe aqueles filmes sobre voltar no tempo, ou ir pra realidades paralelas, e consertar uma situação?

    é o caso. tipo esse filme fodástico aqui:

    http://cinegnose.blogspot.com.br/2015/02/a-mecanica-quantica-nas-relacoes.html

    ” A Teoria da Relatividade e a Física Quântica foram descobertas científicas que não só transformaram o cenário do mundo mecânico e linear da física newtoniana. Abriram uma brecha na Razão para a possibilidade de, em algum lugar no tempo e no espaço, existir a possibilidade de a vida nos oferecer uma segunda chance: em algum universo paralelo, em alguma realidade alternativa, seja no passado, presente ou futuro, a possibilidade de corrigir erros, voltar no tempo e fazer a coisa certa.

    A exploração desse tema no cinema através de lapsos temporais ou emaranhados quânticos é constante e a lista é extensa: De Volta Para o Futuro (1985), Peggy Sue: Seu Passado A Espera (1986), Feitiço do Tempo (Groundhog Day, 1993), Contra o Tempo (Source Code, 2011) Efeito Borboleta (2004), Click (2006), Deja Vu (2006), About Time (2013), só para ficar em alguns mais recentes.

    O tema da segunda chance já estava presente desde a literatura do século XIX com o Sr. Scrooge de Christmas Carol de Charles Dickens ou na jornada interdimensional de Alice de Lewis Carroll. Mas ainda o tema ainda estava restrito ao Fantástico e o Sobrenatural. Com Einstein, Heidenberg e Bohr, finalmente esse tema passou a ter uma verossimilhança científica.

    A ficção científica indie Coherence, dirigido e escrito por James Ward Byrkit, é outro filme que se aventura por essa senda temática. Mas nesse caso, de forma inventiva, mostrando como é possível fazer muito com tão baixo orçamento: um mix do espírito sci fi e terror da série original Além da Imaginação (Twilight Zone, 1959-1964) com a famosa experiência imaginária do gato de Schrödinger de 1935 que tentava de interpretar a mecânica quântica aplicada aos objetos do cotidiano. “

  8. valmir lopes disse:

    A maneira como ele se dirige ao carro e o movimento das mãos, me deram a impressão que ele sacaneou o Mito. Acho isso porque ele não veio de frente para o carro, veio de lado em passos rápidos fez o gesto e se mandou. um “joinha” muito estranho.

  9. Paulo Pinto disse:

    Tem coisas que só acontecem com certas pessoas. O Kebraiashi é uma delas.

  10. Robertom disse:

    Conversa fiada para minimizar a falha técnica…

  11. Bruno Mantovanelli disse:

    Essa embreagem devia estar comprometida. Ela provavelmente falharia até o final da corrida.
    Se apenas esse pequeno anda e pára for suficiente para comprometer a embreagem de um carro de endurance, então mereceram perder, por projetar uma peça tão frágil em uma competição tão dura.

  12. Pedro disse:

    Tipo eu uma vez que fui buzinar para agradecer um caminhoneiro que abriu passagem para a minha moto na rodovia. O cara assustou e quase jogou o caminhão no barranco. Deve me xingar até hoje.

  13. Massao disse:

    Vendo somente essa parte do vídeo não me pareceu ser um gesto de simpatia. Parece que foi na sacanagem mesmo!

  14. RecrutaZero disse:

    Pôxa o cara deixou o joinha dele, será que se inscreveu no canal também?
    Hoje em dia, com essa moda de :”se você gostou, deixe um joinha e inscreva-se no meu canal”. O cara pensou que estava vendo um vídeo do Youtube, só isso.

  15. Acarloz disse:

    Um japa atrapalhado, um piloto nerd mais fã que piloto, uma merda federal ! kkkk

  16. Filipe disse:

    Mas depois disso a Toyota ainda podia ter vencido com o #9, não fosse o Lapierre tentar voltar ao box feito um alucinado de pneu furado. Arrebentou o carro a um ponto em que chegou a pegar fogo. A Toyota é engraçada: já tinham mandado o cara embora por conta desse tipo de instabilidade em momentos de pressão e, mesmo assim, chamam ele pra tentar de volta.

  17. Marcelo Ventura disse:

    Primeira vez que eu vejo alguém perder uma corrida por problemas Capillaire.
    Com essa história, agora eu realmente acredito na frase (acho que do Alexander Wurz): “Você não ganha Le Mans; Le Mans é quem escolhe você pra ganhar.”

  18. Julio disse:

    Nao tem nada que ir dar joinha para companheiro de equipe, foi um asno! Fodeu o Koba, fodeu a equipe e deve se foder

  19. Alessandro Neri disse:

    Do destino ninguém escapa.

  20. Andre J G Bessa disse:

    Isso é o resumo de uma tempestade perfeita, você pega um cara vestindo um macacão bem parecido com o dos fiscais, eu sempre imaginei que o macacão de fiscal deveria ser completamente diferente de qualquer outros mas …, depois a forma como o cara chegou pra dar um joinha perecia mesmo um fiscal liberando a saída, eu acho que no lugar dele teria feito a mesma coisa.

  21. Maurício MV. disse:

    Capillaire já foi enviado para a Sibéria?

  22. Marcelo Silva disse:

    Moral da estória : nunca confie em ” joinhas ” de estranhos ! Confie em seu engenheiro e no seu rádio …

  23. joslei disse:

    Por essas e outras eu uso embreagens luk ou sach’s no meu voyage, nunca me deixaram na mão.

  24. moisesimoes disse:

    - Isso que eu chamo de uma trollagem “comvincent”.

  25. Murillo disse:

    Cineastas do mundo, atenção para esse caso de Le Mans com a Toyota. Assim que os Japoneses vencerem esse negócio, um filme precisa ser feito sobre esses anos de penúria. Olha, inacreditável a zica da equipe. Nunca vi algo igual.

  26. Sergio Luis dos Santos disse:

    Não acredito nisso não, afinal quem libera o carro é a equipe ou o fiscal? Nunca vi qualquer outra competição onde quem libere o carro do pit stop é o fiscal e não a equipe. Até para cumprir punição é a equipe quem conta o tempo e libera!

  27. MARCOS LIMA disse:

    Mas que Japonês trouxa….

  28. Afrânio C. Pereira disse:

    Esse Vincent Capillaire é um típico fã em meio aos seus ídolos, no meio da prova, pau-quebrando, ir na frente do carro pra dar joinha? Putz!! Q imbecil…

  29. Marcus Simões disse:

    Dois manés. Enquanto isso, a Porsche deita e rola.

  30. Luis disse:

    Esse vídeo já deve ter aparecido por aqui, mas como estamos no clima de Le Mans, não custa compartilhar. Coisa fina!
    https://youtu.be/az39eqLIbyU

  31. Flavio Bragatto disse:

    Esta é perfeita situação para colocar aquele meme do Jackie Chan com as mãos na cabeça, e soltar um longo e desanimado “PUUUUUTTTZZZZ!!!!”

  32. Albert Ferreira Rosa disse:

    Vários especialistas em automobilismo e corridas de longa duração comentando. Comparando embreagem de carro de corrida com carros do nosso dia a dia.

  33. Ricardo disse:

    Muita gente criticando a fragilidade dessa embreagem. Parece que a fabrica é bem estupida não é?
    Se fossem assim tão burros, não estariam aonde estão. Se a peça é critica como é, acreditem, tem uma razão de ser.
    Eles não entraram para perder, e nem os concorrentes entraram para isso. Componentes de competição não são bons para a rua e os componentes de rua não servem para competição nesse nível. Parem comparar banana com laranja..

  34. Chupez Alonso disse:

    Eu gostaria de ouvir a opinião do Lucas de Graça sobre esse incidente.

  35. Manoel Nunes Filho disse:

    A coisa tal como ocorreu é de fato absolutamente surreal, ainda mais depois do que aconteceu em 2016 com a mesma Toyota.

    Porém, por mais que me compadeça pelos japoneses, não consegui não dar gargalhadas da cena em si: o piloto saltitando pelo pitlane, o “joinha”, a cor do macacão, a partida imediata de Kobayashi, enfim, o modo quase amador de tudo foi completamente hilário e inacreditável.

    Pareceu um filme de comédia, mas com milhões de dólares e árduo trabalho jogados fora.

  36. Glauco Tavares disse:

    Absolutamente surreal! Se realmente esta foi causa da quebra do Toyota os caras tem azar pra caralho!!! Agora uma embreagem fritar por causa de duas ou três arrancadas curtas é brincadeira hem…. o carro ainda faria vários pit stop no restante da corrida e em cada um deles seria necessária nova arrancada, a peça tem que ser construída para resistir ao uso severo afinal de contas é um carro de corrida com 1000cv ou mais!!
    Fosse a Toyota uma equipe brasileira os caras já estrariam chamando uma benzedeira, um pai de santo, procurando o sapo enterrado na sede da equipe….rsrsrs é zica demais.

  37. GunneR disse:

    O cara confiou mais num possível fiscal do que nas luzes e na equipe. Parabéns, Kobayashi!

  38. Que embreagem fraquinha hein? Imagina ter que pegar engarrafamento com esse Corolão?

    Próxima Le Mans a Toyota vai botar a embreagem dos Corollas de rua pra evitar esse problema.

    • Rafael Rego disse:

      O carro não foi feito pra ficar no engarrafamento, simples assim.

    • Pedro Gomes disse:

      A embreagem é pra funcionar com o carro a cerca de 80km/h com o motor à combustão funcionando. Nos boxes, um motor elétrico que não se utiliza dessa embreagem, é o que acelera o carro. Como o Kobayashi não chegou a acionar o motor à combustão, pois não atingiu velocidade para isso nas vezes em que arrancou e parou, usou a embreagem numa situação que ela não foi projetada para suportar e nem precisaria, pois em situação normal de corrida não precisaria ser utilizada dessa forma. Ela não quebrou porque é frágil, quebrou porque foi submetida a uma situação que não foi projetada para suportar

  39. Formiga disse:

    Acho que foi até “bom” pois quebraria depois e deixaria a japonesada e nós ainda mais tristes.
    Estes carros das 24 tem que ser tanques de guerra. Se fabricam bola de cristal dá nisso. A premissa dos carros tem que ser: certeza de terminar a corrida e apenas depois ser o mais rápido. Os alemães deitam e rolam em cima dos japoneses e franceses que fazem carros rápidos mas sem confiabilidade. Na F1, nem rápido a Honda é!!! A Renault está meio perdida, ano vai bem outro mal. E a Mercedes nada de braçada, junto com a Ferrari que geneticamente manja do trem. Se o pessoal da Porsche/Audi/VW/Lamborghini aparecer vai melhorar a concorrência.

    Honda? Invelizmente só faz moto!!! Se colocar o motor de uma CG 1980 na McLaren anda mais que o atual.

  40. Zé Maria disse:

    Tem também o lance de que o Koba deveria ter arrancado apenas com o motor elétrico, mas nessa confusão do “para-e-anda”, acabou arrancando com o de combustão interna e daí a vaca foi pro brejo.

  41. Hassan disse:

    Inacreditavel… Eh triste demais, mas posso dizer q dei uma risadinha involuntaria, pq parece piada mesmo…

  42. Artur disse:

    Se estragou com uma coisinha dessas será q ia aguentar mais 13h?

  43. Antonio Seabra disse:

    Acho um exagero. Pra mim é choro de (mau) perdedor…

  44. Saima disse:

    Então é o caso de se criar uma regra que proíba os tais “gestos” de simpatia. Desceu do carro, vai pro fundo do seu box e fica lá.

  45. Sanzio disse:

    Que queime no fogo do inferno esse tremendo desse feladaputa do Vincent Capillaire!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>