SOBRE (ANTE)ONTEM À TARDE | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

terça-feira, 24 de outubro de 2017 - 19:46F-1

SOBRE (ANTE)ONTEM À TARDE

euasobre4

Bolt e Hamilton: os mais rápidos do mundo

RIO (gosto pra tudo) – Bem, sobre a apresentação dos pilotos domingo, falei quase tudo no vídeo abaixo. Essa mania de querer americanizar tudo é meio jeca, mas brasileiro adora. Ah, a Nascar faz todo fim de semana! E daí? Onde está escrito que tudo que americano faz é do agrado do resto do mundo? Ah, mas o povo tem de ter o que fazer antes de começar a corrida! Sim, mas esse troço durou 15 minutos. Não foi isso que entreteve milhares de pessoas. Teve show de música? Ótimo, isso pode ter em qualquer lugar, se alguém quiser.

De novo: cada um cuide do seu espetáculo. Vai ter gente que vai gostar, vai ter gente que não vai. O que não me parece muito legal é interferir no cronograma da corrida, nos sagrados minutos entre entrar no carro e se dirigir ao grid, fazer os últimos ajustes, se preparar direito. Há um ritual para isso. Se na F-1 é diferente da Nascar ou da Indy, ou de Le Mans, é preciso respeitar as características de cada competição.

Agora já estão falando em grid alternando filas com dois e três carros. Também cogitam 25 GPs no calendário eliminando a sexta-feira. Enfim… O que me parece é que estão atirando para todo lado se preocupando apenas em introduzir novidades, sem estudar direito se elas fazem algum sentido. Grid com dois e três alternados me parece uma bobagem. Eliminar as sextas, que são chatas? Por que não fazer algo para atribuir a elas alguma importância em termos de competição? Hoje elas são importantes tecnicamente, já que não se pode testar nada em lugar algum. Calendário com 25 corridas? Não seria um exagero? É preciso discutir tudo direitinho.

Bem, vamos ao rescaldo. O campeonato acabou. Hamilton precisa de um quinto lugar em três corridas para ser tetracampeão. Deve fechar a disputa no México. Lewis, aliás, foi um dos que adoraram a cerimônia pré-GP. Mas gostou, principalmente, do pós-GP… Recebeu Usain Bolt no pódio, e a presença do amigo e multi-campeão foi, sem dúvida, um ponto alto da corrida. Fica como a foto do fim de semana, o clássico gesto do jamaicano que é um dos maiores nomes do esporte de todos os tempos.

Agora, ao…

NÚMERO DE AUSTIN

EUASOBRE5…GPs consecutivos sem abandonos a partir da estreia completou Esteban Ocon, que fez sua primeira corrida na Bélgica, em 2016 (pela Manor), e desde então chegou ao final de todas que disputou. É um recorde para estreantes, superando a marca de Max Chilton (estreou na Austrália em 2013 e não abandonou nenhum até Mônaco em 2014). Neste ano, o jovem francês da Force India ostenta outra marca impressionante: só não pontuou em Mônaco, onde foi 12º.

Bem, e a punição a Verstappen? Chegaram a alguma conclusão? Tirando a chefia da Ferrari, parece que ninguém concordou. É verdade também que ninguém negou que ele tivesse extrapolado com as quatro rodas o limite da pista para passar Kimi, mas a grande questão é: ninguém mais fez isso nessa corrida?

Não sei responder. Se ele não tivesse sido punido, ninguém iria reclamar. Nem a Ferrari. O problema é que tem vídeo, tem comprovação, tem tudo. Poderiam ter feito vistas grossas? Acho que sim. Nem Kimi entendeu direito a punição. Não partiu dele reclamação alguma. Continuo sem saber direito o que pensar. Do ponto de vista legal, OK. Foi uma ultrapassagem irregular. Mas vai ser difícil me convencerem que ninguém mais fez o mesmo no fim de semana todo. Só que Max levou vantagem por conta da ação e outros, talvez não. Esse foi o argumento dos comissários — Mika Salo falou disso.

Ele tem razão. Mas eu me sentiria sacaneado. Como muita gente importante achou que Verstappen foi, a exemplo de Niki Lauda, dirigente da Mercedes. O que nos leva à…

FRASE AMERICANA

euasobre6

Andretti: não gostou nada

“Sinto muito por Verstappen. Max, você foi roubado”

Mario Andretti, pelo Tweeter, criticando a punição ao holandês da Red Bull, que tomou 5s no seu tempo total de prova e caiu de terceiro para o quarto lugar.

Bem, o veterano campeão do mundo se juntou ao coro geral, mas agora Inês é morta. Max pode ter ficado sem uma taça, mas acabou sendo mesmo o grande nome do domingo em Austin, saindo de 16º para receber a bandeirada em terceiro. Guiou muito, e a ultrapassagem derradeira foi verdadeiramente sensacional. Ele estudou Kimi por uma ou duas voltas e deu o bote sem bater rodas ou se atirar no adversário.

A cena dele recebendo a notícia de que havia sido punido foi outra dessas que ficarão para a história. Já estava na salinha, contando para Vettel como tinha feito para passar o companheiro do alemão, quando viu Raikkonen chegando. Nem olhou na cara do finlandês — que nada tinha com isso, é bom insistir.

Desceu a escada e foi embora, para depois soltar os cães sobre os comissários. Hoje se desculpou, inclusive, por ter usado termos pouco gentis como “idiota” e “mongol”.

eua176

Max conta para Vettel com fez para passar Kimi: não sabia de nada, ainda…

Mudando de assunto, ontem mesmo a Toro Rosso surpreendeu e confirmou que Hartley continuará na equipe no México, e com a volta de Gasly o pobre Kvyat dançou de novo. Acho que, agora, o soviético pega o boné e vai embora de vez. Não dá para ser chutado de novo, menos ainda depois de fazer uma boa corrida — terminou em décimo. Curioso é que antes do GP dos EUA Kvyat já falava em deixar a F-1. Será que já sabia de algo? Aposto que sim. Mais um que o moedor de carne da Red Bull destroça. Mas, nesse caso, com requintes de crueldade, como se diz.

Crueldade também é ver a carinha de Vettel a cada corrida depois de perder a liderança do Mundial. Foram 13 GPs ponteando a classificação, mas depois das férias Hamilton passou a esmagá-lo. Será que conseguirá pelo menos uma vitoriazinha até o fim do ano? Nosso cartunista oficial Maurício Falleiros não aposta muito nisso, não…

Falle1ros

sobreeuafal

E vamos fechar este tardio rescaldo de GP dos EUA com a consagrada seção “Gostamos & Não gostamos”, a mais comentada da semana aqui em casa, entre mim e Giovanni, que ao contrário da maioria dos cães vira-latas aprecia, e bastante, as corridas pela TV.

GOSTAMOS

euasobre1

Sainz Jr.: bom demais

…da estreia de Carlos Sainz Jr. >>> pela Renault, com um convincente sétimo lugar e uma ótima pilotagem, especialmente no duelo pela posição com Sergio Pérez durante algumas voltas na parte final da prova. A Renault acertou na mosca. E Hülkenberg vai ter de se coçar.

NÃO GOSTAMOS

sobreeuaalo

O #14: outra quebra

…de ver <<< Fernando Alonso abandonando mais uma vez, ele que tinha boas chances de chegar nos pontos depois de tanto esforço na classificação e de andar no pelotão intermediário numa terra que lhe é muito cara, os EUA, onde passou dias muito felizes neste ano, em Indianápolis.

48 comentários

  1. Anselmo Coyote disse:

    O que pensar?
    Primeiro, que o Verstapinho fez uma corrida bonita e isso é o que importa realmente. Validar aquela ultrapassagem ilegal poderia tirar o brilho da sua performance.
    Segundo, que embora muita gente tenha passado incólume dos limites da pista não há informações de que o Kimi tenha passado.
    Terceiro, mesmo que o Kimi tenha passado ele não levou vantagem sobre ninguém.
    Quarto, que se o Kimi não violou regras porque deveria ser vítima de quem as violou e perder seus pontos?
    Quinto, que o Kimi ganha por pontos. 50 mil euros por ponto, como na Lotus, dizem. Isso quer dizer que ele sofreria um prejuízo de 150mil euros, cerca de 500 mil reais injustamente e injustamente mais uma vez porque ele seguiu as regras do jogo.
    Sexto, pense na Portuguesa jogando, ganhando o jogo e aos 47:58s do segundo tempo (o jogo ia até 48min) e sofre um golaço impedido. O que vc faria se o árbitro validasse o gol?
    PS. O Ricciardo tbm poderia ter feito uma corrida melhor se tivesse tbm recebido as atualizações que o garotinho Verstapen recebeu.
    Abs.

  2. Se fosse lá pela década de 80, 90 no século passado o Verstappen poderia ter escapado dessa punição (em 1988 Prost escapou de uma punição por ter queimado a largado no GP da Espanha 1988 e em 1990 Senna escapou de uma punição por ter tirado o Alessandro Nannini que era da Benetton no GP da Hungria como nesses dois exemplos), mas a F-1 de hoje é completamente rígida não deixando escapar um alfinete sequer fora do lugar. Hamilton já pode ser um virtual Treta, mas quem vai levantar a arquibancada se nada acontecer de errado com ele é o Verstappen nesse finalzinho de campeonato. O Massacrado chegou em nono e fez boa corrida, os tempos do Brasil na F-1 mudaram mesmo. Pobre Alonso parece que vai fechar esse campeonato com míseros 10 pontos com sua Nanica McLaren Honda, e o que é pior ainda perdendo pro companheiro.

    • O Vettel superou Senna em voltas na liderança liderando as seis primeiras voltas desse GP dos Estados Unidos ficando com 2 933 voltas enquanto Senna fica com 2 931, por duas voltas até esse momento.

      • Paulo Pinto disse:

        Carlos, completando: Vettel superou Senna (também) em GPs liderados, chegando a 87 contra 86 de Senna.

      • Paulo Pinto você está certo e obrigado por lembrar essa estatística de GPs liderados! Lá em cima eu escrevi as seis primeiras voltas lideradas, o que na verdade foram as cinco primeiras voltas lideradas por Vettel sendo o suficiente para superar Senna em voltas na liderança nesse GP.

      • Fernando disse:

        O que não é nada difícil a se levar em consideração que Vettel participou de muito mais GPs e deu muito mais voltas na carreira, além de ser um dos melhores pilotos atualmente. Números “reais” (%) funcionam melhor em estatísticas. Aonde estes números apresentados sem contexto foram encontrados devem estar também o número de voltas que cada um deu na carreira, assim como o número de GPs que cada um disputou. Em tempo, eu acho Vettel um piloto muito mais completo que Senna, só não gosto destes números “burros”, absolutos.

  3. ags disse:

    Ninguem vai comentar sobre a corrida do Chiquinho??..sacanagem heim..
    No ano passado ele chorou..falou que 2017 ia ser o ano da força e capacidade dele..
    Chiquinho vai ser esquecido..
    O prefeito GayDoriana..vai fazer um busto da altura do chiquinho, na Vila Madalena…..

  4. Rafael Lima disse:

    Não adianta essa porra toda que esse Liberty tá inventando. A única coisa que vai fazer a Fórmula 1 voltar a ser querida pelos fãs é a competitividade na pista. Já faz tempo que se assiste a uma corrida já sabendo quem vai ganhar.

  5. Antonio Seabra disse:

    Me lembro do comentário do instrutor do curso de pilotagem, em Interlagos, a 8 anos atras: “vai por cima da zebra, senão, nao vem tempo….” Porra, zebra NÂO É pista !!!! Está ali pra ninguém passar ali !!!!
    Ai o cara com menos braço/carro inventou de CORTAR CAMINHO por cima da zebra pra fazer o tempo do cara que tem mais braço/carro…., ai o projetista começa a fazer suspensaõ mais rigida pra aguentar a porrada na zebra, o fabricante de pneus usa um perfil mais alto pra passar melhor na zebra, ai o carro começa a pular na zebra e pode capotar, ai fazem uma faixa de asfalto na lateral e tiram a puta da zebra !!!! Ai vai o espertão do holandes e passa pelo asfalto pra la da zebra que não existe….e neguinho vem dizer que é emocionante….Ali não era pista, se fosse grama ele não ia passar lá, se fosse zebra ele não ia passar lá, se fosse pista de rua ele não ia passar la´!!!!
    O proprio Hamilton, no treino, saiu com as 4 rodas pra la das faixas, na melhor volta dele no Q2: Tá errado !!!! (ok, foi do lado de fora da curva, não na tangencia)
    Caramba, circuito de rua não tem zebra….então nao tem essas tretas.
    Agora, vamos a solução. Se 1) não pode ter zebra alta porque vira rampa de lançamento, 2 ) não pode deixar de ter faixa de asfalto alem da zebra pra dar segurança.
    Então tá bom, coloca no lugar da zebra alguma tinta de muito baixo coeficciente de atrito, ( ou uma faixa de silicone) e ao lado dela uma outra faixa com um acabamento tipo “despertador de baiano”, que gere muita vibração e conseguente perda de aderencia, pra DESESTIMULAR os caras a andar por cima das zebras.
    Ai voltamos a realidade: pista é pista, zebra é zebra. Prevalecem os bons e os vigaristas não levam vantagem.

    Ou então, volta pro passado e coloca uma faixinha de grama de, digamos 1 m de largura, no lugar da zebra. Depois asfalta os 20-50 metros de largura seguintes, pra preservar a segurança ,,,,,,ia ser bem legal ver os espertos rodando e furando pneu na grama. E quem quiser passar, que passe dentro da pista. Como o Sainz fez com o Perez, e sem DRS…

  6. Costa disse:

    Ou como diz o matuto: “transantonte”…

  7. Romeo Nogueira disse:

    Pra deixar tudo certinho, acho que o Word deve ter “corrigido” Max para Mas, na legenda da foto.

  8. roxxon valdez disse:

    já era hora de verstappen receber uma punição. já tinha sido faita muitas vistas grossas para os seus excessos.

  9. Alvaro disse:

    Concordo com o Glauco Tavares quanto à Red Bull fritar o Kvyat em público, muita sacanagem, vamos ver se a Williams desta vez não deixa passar a oportunidade, caso o Kubica (melhor opção) não tenha condições de pilotar, melhor ficar com o Kvyat do que com os medíocres Massa, Di Resta e Wherlein.

  10. EduardoRS disse:

    Sobre a “americanização”: se no GP dos EUA quiserem fazer um duelo de faroeste entre os companheiros de equipe, ou um show tipo intervalo de superbowl, que façam. Nos GP’s da Europa e do resto do mundo não vai ter. Acho que cada sede deveria gerenciar suas opções de entretenimento como melhor convir para chamar público. Se colocar um protocolo alemão no GP dos EUA, o público local não vai gostar, e vice-versa. Acho legal como forma de aproximar a F1 do público local de cada GP.

    Sobre o Verstappen: primeiramente, acho uma babaquice essa história de asfalto pra todo lado. Se fosse grama logo após a zebra, ele não teria feito a ultrapassagem, ou teria rodado se tentasse. Se tivesse grama e mesmo assim tivesse conseguido, viraria mito. Mas do jeito que ele fez, ele cortou caminho ganhando tempo com isso, SIM, e merece ser punido SIM principalmente por ter cortado caminho, encurtando a distância total percorrida. Acho que é um pouco diferente da situação onde os pilotos “espalham” na saída das curvas ali em Austin, pois não estão cortando caminho apesar de estarem saindo da pista. Se a manobra do Verstappen fosse considerada legal, então todo mundo poderia começar a passar reto nas chicanes de Monza, por exemplo.

    Eu detesto essas áreas de escape asfaltadas. Pode ser seguro e tudo mais, mas destrói o esporte. Neguinho pode errar a vontade, cortar caminho, espalhar curva, e não acontece nada. É um dos aspectos mais broxantes da F1 atual, pelo menos para mim. Um dos grandes atrativos das corridas antigas era a possibilidade de o piloto, mesmo estando 1 minuto na frente de todos, errar uma curva e terminar preso na brita ou danificando o carro em uma saída de pista.

    • Igor Dusse disse:

      O maior motivo da punição é que se o Raikonnen soubesse que o Verstappen iria passar por lá, ele faria a curva mais fechada e não daria espaço ao Verstappen, a não ser que este fosse pela grama.

      • Fernando disse:

        O Raikkonen fez isso, na “segunda perna” da curva – pode-se perceber isso no onboard dele que mostra a Red Bull ultrapassando – Raikkonen não deixa espaço e Max saiu da pista por isso, ou porque quis, não importa, deveria ter tirado o pé. Esta errado de todas as formas e foi punido corretamente. Já a “fechada de porta” do Raikkonen me pareceu legal e correta.

    • Wanderson Marçal disse:

      Falou tudo! Um erro era fim de corrida. Agora os caras erram e não acontecem nada. Em nome da segurança tão matando o esporte. E se prepare: vem o halo aí.

  11. Roberto disse:

    Porra FG!!

    De novo? Você não fala nada sobre os comentarias de Hamilton sobre a admiração pela Ferrari e sobre a ultrapassagem de MAX.
    Ele falou que a nova geração tá acostumada com área de escape asfaltada e por isso fazem esses atalhos.. Deve ter lembrado da brita da China na entrada dos boxes em 2007. Hoje não tem isso. Quantos campeonatos não acabariam se existisse essas áreas de escape antigamente?
    O comandante Amilton queria largar a Mercedes para ir para Ferrari e aí os caras fecharam mais três anos com Verttel.
    Será que a Ferrari fez bem?
    Agora, ele diz que vai fazer a Ferrari sofrer.
    Ainda não me acalmei, continuo um pouco HISTÉRICA.

  12. Boca disse:

    Requintes de crueldade foram os que Lewis usou com Seb.

    Passou lindamente na pista.
    Deu show no gerenciamento dos pneus, tanto os ultra quanto os macios.

    Tomara q a Ferrari aumente ainda mais o nível e a RedBull chegue junto tb, com as melhoras da Mclaren e Renault tb.

    2018 promete

  13. Rodrigo Paes disse:

    Ola, peco desculpas, primeiramente pela falta de acentos – moro fora do Brasil e nao disponho de um teclado que me permita.

    Acompanho as corridas pela Sky Sports e a cobertura deles eh bastante ampla e bacana. No review pos-corrida, o Hamilton foi bastante ponderado sobre a punicao ao Max, dizendo que a culpa nao eh do Max nem dos comissarios, mas sim de quem projeta essas “novas” pistas – onde tem area de escape para todo lado e que todo mundo se aproveita disso.

    Lewis continuou e enfatizou que as pistas precisam ser estudadas com cuidado, colocar uma zebra mais alta aqui, uma brita ali, para que o piloto nao abuse e que o erro tenha consequencias – algo que, na minha opiniao ajudaria ate nas ultrapassagens e nas brigas por posicoes.

    Damon Hill – que participava da entrevista – lembrou dos perigos da brita, entretanto existem areas que a brita nao levaria perigo de “decolagem” e seria uma boa solucao.

    No caso do Max, poe um zebra alta ali Seguranca eh primordial, mas existem alternativas.

    Isso tambem mostra a capacidade do Lewis em entender melhor o show do que os organizadores e, tambem, a gana em mostrar sua tecnica sobrenatural.

    • Wanderson Marçal disse:

      Eu vi o Damon Hill falando isso. Esse pessoal tem uma tara tão grande por segurança que tão matando o negócio. Eu nunca vi um piloto morrer em uma acidente da F1 por conta de ter brita e não asfalto. No acidente do Senna, por exemplo, fosse asfalto daria no mesmo. E por aí vai.

  14. fernando disse:

    Esses caras da F1 precisam beber da fonte da MotoGP…basta assistir a corrida da ultima semana….25 corridas em uma temporada ? Sei la, com certeza as equipes e pilotos darao o aval, se rolar, o que acaba com qualquer reclamacao, so espero que com tanta corrida, incluam Estoril de novo….

  15. Ricardo Bigliazzi disse:

    A Liberty comprou um ótimo negócio (sério), fadado ao desaparecimento (não vou ficar aqui falando sobre os modorrentos carros elétricos, mas eles são certamente o futuro quer se queira ou não).

    Dado essa realidade, é esperado que os administradores tentem fazer com que a F-1 se aproxime mais de seu público. Deixem os caras fazerem, no minimo já deu o resultado esperado… tem um monte de gente falando nisso e… falando de F-1 que é o que mais importa.

    Grande Circuito de Austin, é uma pista para gente grande. Não ouvi ninguém a falar da Mercedes e o “trato com os pneus” nessa prova de Austin, acho que a etapa demonstrou o quanto a equipe Alemã trabalhou (com acerto) para acabar com esse ponto fraco que a impactou negativamente na primeira metade do Campeonato.

    A F-1 vive um momento especial, Hamilton, Vettel, Ricciardo, Verstapen, Ocon e Sainz vão nos garantir muito diversão pelos ´próximos 5 a 10 anos.

  16. Charles disse:

    Flávio, concordo com 80% da sua visão, exceto com o fato de que o Sainz é tão bom assim (para mim é um piloto médio), afinal nem deram um carro igual o dele para o Hulkenberg medir forças com o espanho… E também não concordo que a punição do Max foi um absurdo, está na cara que ele foi punido pelo histórico, pelos antecedentes, o cara bate no adversário em metade das disputas, muda de posição de forma duvidosa, para mim foi bem feito.

  17. Plinio disse:

    A F1 vive um momento com um grande elenco por assim dizer. Há pelo menos uns 5 ou 6 pilotos no grid atual que são realmente muito bons. Claro que a F1 sempre contou com grandes pilotos, mas houve momentos em que parecia haver uma dificuldade em aparecer gente verdadeiramente promissora . Pra mim, final dos anos 90 e início dos anos 2000 representam bem isso (cabe um bom debate aqui). Digo isso porque parece haver uma comoção em relação à Alonso por se tratar de um piloto espetacular. Seria ótimo se ele estivesse na briga, mas felizmente há muitos pilotos bons. E convenhamos, Alonso merece esse calvário. Muito mais divertido vê-lo esperneando no rádio ou pegando um solzinho em interlagos, ou ainda, dando umas voltinhas na Indy.

  18. Gustavo disse:

    Se existissem, ainda, as caixas de brita a discussão sobre Verstappen não existiria.

    E a punição foi bem aplicada, em meu ponto de vista. Não é porque as corridas do campeonato são uma merda, de tão previsíveis, que se possa fazer vista grossa para quem ganha posições largando de trás com um carro do pelotão da frente.

    Aliás, deve-se registrar a preferência manifestada pela Red Bull a Verstappen em detrimento de Daniel Ricciardo numa história sobre motores. Conhecendo a tradição da bebida de energéticos em triturar carreiras, seria melhor mesmo que o australiano buscasse outros ares ao fim de seu contrato.

  19. RENATO disse:

    Tomara que não tenha isso no Brasil . Se tiver vai ter escola de samba, show de música sertaneja e o apresentador será o Faustão . Arghh!!!!

  20. Leandro disse:

    Eu acho que os caras da Liberty já estão inventando moda demais.
    É muito simples melhorar o espetáculo e resolver esse problema crônico de excesso de segurança nas corridas.
    Em todas as pistas, uma faixa de grama com a largura de dois carros deveria ser instalada, nos lados interno e externo das curvas. Após essa faixa, poderiam até manter o asfalto. Isso resolveria o problema com os limites da pista e puniria quem os ultrapassasse.
    Para melhorar a emoção nas corridas, basta mexer nos pneus! Agora, eles estão duros demais, limitando quase sempre a estratégia a uma parada.
    Eu liberaria os cinco tipos de pneus em todas as corridas, retiraria a obrigatoriedade das paradas e deixaria os caras se virarem com a estratégia. A diferença de velocidade entre os carros iria proporcionar muito mais ultrapassagens e estratégias malucas poderiam funcionar.
    De resto, é só não implantar o Halo e dar um jeito de aumentar mais o barulho dos motores, que o show será dado!

  21. Cabljunior disse:

    F1 tenta já a tempos ter sucesso nos EUA. Nesse GP criaram um show atraente e que atrai a turma de lá, os americanos compraram, abraçaram o produto, com as apresentações e etc’s. Porém por causa da incoerência se a regra vale a todos ou não, o melhor lance de seu show no FDS foi prejudicado, mataram o próprio produto no final das contas. Hoje se fala mais de MAX e sua punição, (esta aplicada no camarote com câmeras filmando, algo desagradável.) do que a festa.

  22. moisesimoes disse:

    - Sobre o pré-Show? Cara, basta apresentar os pilotos com uma musiquinha de fundo de preferência de cada piloto, subir no caminhão, dar uma voltinha na pista e tá tudo bem.
    - Fila com três e dois, achei massa pra caramba.
    - Aumento de corridas, sou contra. Sou a favor de alternâncias, Nürburgring/ Hockenheim bosta, Paul Ricard/Magny-Cours, Melbourne/Adelaide, Jerez/ Catalunha ( se for independente, Jerez/Valência bosta),
    Turquia /Baku, Europa – Brands/Donington e por aí vai.
    É necessário, porém, a volta dos GPs da África do Sul e da Holanda. Nos EUA, sem medo de americanização: duas corridas por ano. Podem ser Austin/qualquer outro circuito histórico(Sebring, por exemplo) ou, Austin/Indianápolis misto no sentido anti-horário.
    - Mas nada disso é essencial. A F1, há tempos, peca por falta de equilíbrio e competitividade por falta de um regulamento técnico e esportivo melhor (inclusive sobre punições bobas) – por isso, essas discussões inúteis sobre áreas de escape e decisões de comissários. Ou se Senna tivesse no carro roxo, se Shumacher pilotasse o carro laranja, se Hamilton andasse de carro vermelho, se Vettel ficasse na equipe amarela, se Alonso tivesse de carroça, e se, e se, e se. O jeito é ver no que vai dá pro ano que vem, já que esse 2017 foi melhor que ano passado.
    Boa semana. Conselho de ética e seu pequeno universo fazendo estória.

  23. Glauco Tavares disse:

    Americanizar a F1 pode matar a categoria, a cultura do “automobilismo” americano é tudo oque os Fãs ( a maioria deles) de F1 não gostam e não querem. Quanto menos estes caras do Liberty fizerem melhor será para o futuro da F1.

    ** oque estão fazendo com Kvyat já é sacanagem! pow não quer mais o cara na equipe? ele não serve mais para o “serviço”? beleza sem problemas, dispensa o cara e cumpre as condições do contrato… agora ficar fritando o cara em publico é uma tremenda sacanagem, isso ai pega mal para marca.

  24. osmer disse:

    Achei muito interessante a sombra da águia que sobrevoava o autódromo no momento da corrida, aparecendo ao lado dos carros em uma das imagens aéreas. Reforçou minha impressão que o barulho dos motores é um dos pontos que poderia ser trabalhado como uma das estratégias de reconquistar popularidade.

  25. Deuses da Velocidade disse:

    GOSTAMOS

    …de ver Fernando Alonso >>>> abandonando mais uma vez, ele que tinha boas chances de passar o Step NãoDorme nos pontos, principalmente nos EUA, onde passou dias muitos felizes até o motor Honda pifar em Indianápolis.

  26. perna quebrada disse:

    se é pra fazer show que cada país faça o seu, de acordo com sua cultura.

    O sombrero no GP do México foi legal…

    O Ricciardo foi único que fez uma presepada legal na hora do vídeo.

    De resto é uma puta cafonice mesmo… O Vettel e o Hamilton se encarando na frente da taça na hora do hino parecia um filme do Stallone contra o Schwarzenegger.

    https://www.youtube.com/watch?v=vS2zyTZspsI

  27. disse:

    Resumo da ópera, anota na agenda FG, entrevistar o Bernie em 2031, com 101 anos, sentado na fazenda em Amparo olhando pro nada numa cadeira de balanço e rindo da F1. Jean Todt está pianinho e logo limam o Charlie Whiting.

  28. Squa disse:

    Sao ridículas essas extensão de pista além ou antes da zebra. Se tivesse uma zebra e em seguida grama, provavelmente ele teria feito o traçado com duas rodas em cima da zebra e duas na pista, mesmo assim completaria a manobra.

  29. Eduardo_SC disse:

    Nem torço para o Max, ele ainda precisa aprender a ser gente, mas a compartilho a sensação de carteira batida por culpa desses comissários de prova burocráticos e bitolados.

  30. Celio ferreira disse:

    Acho o seguinte : todos falam que a F1 deveria melhorar shown. Quando o fazem
    aparecem a s críticas . Quem não gostou da apresentação é só ligar a tv um minuto
    antes da volta de apresentação , e quem gostou liga meia hora antes. Simples assim.
    O que os entendidos deveriam discutir é o ano que vem , 3 motores pra cada um
    em 21 corridas . Não vai ser campeão o melhor piloto e sim o pé mais leve que
    popou os motores . Com dois terços do campeonato vai ter gente pagando
    punição e refletindo diretamente no resultado do campeonato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>