SOBRE ONTEM DE MADRUGADA | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

segunda-feira, 2 de outubro de 2017 - 17:33F-1

SOBRE ONTEM DE MADRUGADA

dmal176

Vettel todo arrebentado: coisas que só acontecem com a Ferrari

RIO (the end) – A Ferrari perdeu o campeonato nas últimas duas corridas. Eram provas francamente favoráveis a Vettel. E a conta dessa derrota pode ser dividida. Metade para o alemão, que para mim foi o responsável pelo acidente e pela zerada de Simgapura, e metade para o time, que lhe colocou em último no grid ontem na Malásia.

Acontece, corridas são assim. Só que para enfrentar uma organização que funciona com a precisão germânica e tem o talento de um piloto inglês que não comete erros, é preciso esbarrar na perfeição. Algo que está faltando aos italianos. O carro de Kimi sendo empurrado para os boxes ilustra bem isso.

Mas a imagem do domingo nada tem com as quebras e foi escolhida em votação lá em casa — eu votei nessa e Giovanni não compareceu a sua seção eleitoral. É simbólica de outra tese defendida por muitos: tem coisas que só acontecem com o Botaf…, digo, com a Ferrari. Mangueira do Massa em Singapura/2008, pneu do Irvine nos boxes em Nürburgring/1999, Prost rodando na volta de apresentação em Imola/1991, Barrichello esquecido no cavalete em Magny-Cours/2002, ele mesmo sem gasolina em Interlagos/2003… Lembramos de cabeça aqui, eu e Rodrigo Mattar. Se vocês tiverem outras memórias de trapalhadas, coloquem aí nos comentários.

A Ferrari é muito competente, não há dúvidas. Só que desperdiçar a chance de vencer duas corridas seguidas onde a Mercedes teria problemas é entregar ouro para o bandido com gentileza demais. Pode ser que cabeças rolem, em algum momento. O presidente ficou bravo. Mas insisto: Marchionne não assusta, bezerro bom não berra. É essa, a expressão? Bezerro? Sei lá. Sei que às vezes tenho a impressão que Marchionne grita e ninguém dá bola. Seja como for, o pessoal na equipe fica preocupado, como notou nosso cartunista oficial Maurício Falleiros:

Falle1ros

malfalleiros

 

Mudando de assunto, falemos do debutante do dia, Pierre Gasly. Bom nome para piloto, sonoro, chique. Pierre Gasly. Se eu me chamasse Pierre e Gasly ao mesmo tempo, sem dúvida seria piloto de Fórmula 1.

O menino estreou discretamente, mas sem comprometer. Terminou em 14º num calor desgraçado, sem nunca ter andado tanto tempo num carro de corrida sem parar. Nenhuma batida, nenhuma porta fechada por falta de experiência, e algumas dores nas costas.

Em Suzuka ele deve ter um desempenho melhor, por conhecer a pista. Apesar de todas minhas previsões apocalípticas para Kvyat, o russo ainda deve correr neste ano porque o francês está disputando o título da Super Fórmula e não abrirá mão da última etapa, nos dias 21 e 22 de outubro lá mesmo em Suzuka. É a mesma data do GP dos EUA.

Então, pode-se esperar pela presença do soviético ao menos nessa corrida. Há quem acredite, inclusive, que a dupla da Toro Rosso ano que vem será formada por Kvyat e Gasly — o que jogaria por terra minha cantilena do moedor de carne da Red Bull que fez mais uma vítima e blá-blá-blá.

Eu às vezes exagero na dramaticidade.

Bem, hoje vou inverter a ordem das coisas aqui. Ainda estou pensando na melhor frase do fim de semana e em algum número interessante. Enquanto isso, fiquemos com o “Gostamos & Não Gostamos”

dmal174

Vandoorne: representou

GOSTAMOS

…muito da atuação de <<< Stoffel Vandoorne, que conseguiu um sétimo lugar pela segunda vez seguida. É um menino que tem sofrido muito com punições por troca de tudo, e quase sempre larga nas últimas filas. Quando consegue manter a posição original de largada, faz corridas muito decentes. E está na frente de Alonso na classificação.

Bottas: fraco

NÃO GOSTAMOS

…da corrida horrível de Valtteri Bottas >>> que acabou tendo instalado em seu carro um novo kit aerodinâmico que claramente não funcionou. Isso à parte, ele mesmo diz que anda meio “sem confiança”. OK, às vezes ficamos sem confiança na vida. Mas largar em quinto e chegar atrás de Vettel, que partiu de último, é um pouco demais.

A Malásia se despediu da F-1 depois de 19 edições, e vai deixar saudades naqueles que admiram uma boa pista. Acho que já falei disso em posts anteriores, mas não custa voltar ao assunto. Foi o primeiro grande super-autódromo assinado por Hermann Tilke a partir de uma folha em branco, e ele fez coisa boa. O traçado é criativo e espetacular. A arquitetura das arquibancadas, muito marcante.

Algumas das corridas ficarão para a história, como aquela da volta de Schumacher às pistas, em 1999, depois de meses se recuperando de uma perna quebrada, e a de 2009, com suas 31 voltas e o encerramento por falta de luz natural e excesso de chuva. Em 2000, a turma toda da Ferrari apareceu em Sepang com perucas vermelhas, para comemorar o título conquistado por Schumacher alguns dias antes, em Suzuka. E muita gente ganhou lá.

O NÚMERO DE SEPANG

11_13…pilotos, na história da corrida malaia, venceram o GP da escaldante Kuala Lumpur. O primeiro foi Irvine, de Ferrari, em 1999. Schumacher ganhou três, em 2000, 2001 e 2004 — todas também pelo time italiano. Seu irmão Ralf venceu em 2002 com a Williams. Raikkonen tem duas vitórias, a de 2003 pela McLaren e a de 2008 pela Ferrari. Alonso é o único vencedor por três times diferentes: Renault em 2005, McLaren em 2007 e Ferrari em 2012. Até Fisichella venceu lá, em 2006 com a Renault. Button, de Brawn, também tem uma vitória, em 2009. Vettel é o recordista, com quatro vitórias: 2010, 2011 e 2013 pela Red Bull e 2015 pela Ferrari. Hamilton (Mercedes, 2014), Ricciardo (Red Bull, 2016) e Verstappen (Red Bull, ontem) completam a lista de vencedores de Sepang.

Como a corrida não teve grandes polêmicas (OK, Alonso saiu xingando Magnussen de idiota, mas, francamente, Alonso x Magnussen não dá), foi difícil pinçar uma frase de efeito que tenha sido proferida com pompa e circunstância desde sexta-feira em Sepang. Na falta de outra coisa, vai mesmo mais um capítulo da batalha interna entre Pérez e Ocon na Force India. Ocon que, diga-se, só não pontuou em uma corrida neste ano — foi 12º em Mônaco.

A FRASE DA MALÁSIA

perezfrasemal

Pérez: parceiro fala muito

“Ele reclama muito. Não fiz nada demais. Apenas vi um espaço e coloquei o carro.”

Pérez, sobre as queixas do francês de que teria sido espremido na largada.

53 comentários

  1. Segafredo disse:

    Eu esqueci…….diz aí?

  2. O Vettel com três rodas (ainda teve uma pendurada) depois do fim da corrida com sua Ferrari foi o lance marcante desse GP da Malásia 2017 de F-1. O circuito da Malásia é uma boa pista e tomara que volte um dia pra categoria.

  3. Gabriel P. disse:

    Já que tanto faz em que posição largam as Mercedes, Ferrari e RBR pois sempre vão terminar nas primeiras posições.
    Bem que o tal Liberty poderia pensar em uma maneira para esses carros largarem lá atrás para termos algumas emoções em todas as corridas. rsrs

  4. ags disse:

    Isso é piada..
    Temer, como um bom turco fdp, vai fazer a alegria do povo brasileiro..
    Ele esta oferecendo a Cidadania para qq piloto na F1… Assim, iremos ter um nacionalizado Tupiniquin na F1…Babão Bueiro quer por tudo colocar o bunda mole do fyu dele na lista de provavel piloto da teste de uma equipe…kkk
    Reginaldo tiririca da Tv esgoto aprova a nova ideia do Babão..rsssssss

  5. rafaelle disse:

    em off, ninguém falou, “pela zerada de Simgapura”.
    E aproveitando, impressora de tatuagens, https://www.youtube.com/watch?v=NpwR2qBOv1o

    http://bunewsservice.com/skin-printer-prinker-lets-you-create-temporary-tattoos-in-seconds/

    Abraços e tudo de bom.

  6. Bardet disse:

    INGLATERRA dominou o mundo dos esportes. No ciclismode estrada a SKY (equipe que a 4 anos seguidos vence o Tour de France) Tem o orçamento anual mais de 4x o valor da segunda equipe, e nem vamos comparar com as outras. SKY SPORTS. A F1 idem, esporte inglês, mesmo a MErcedes sendo alemã, está em território inglÊs, com um piloto inglÊs, que deve e é favorecido. Então sendo bem racional, o HAmilton é OBRIGADO a ser campeão na F1, é tudo armado para ele. Bottas será o kaboratório da equipe, então sem choromelas. Quanto ao VETEL, pressão demais sobre os ombros, para vencer o melhor motor da F1 (mercedes), teria que ser perfeito, e não conseguiu. As cagadas que ele fez, nitidamente são de alguém que realmente está muito nervoso. Excelente piloto ele é, assim como mais 10 desse grid, que poderiam ser campeões com a ESTRUTURA E FAVORECIMENTO que tem HAmilton, que ao meu ver não estã nem no TOP 5 desse grid. Então infelizmente, F1 é um esporte de cartas marcadas. Torcemos agora pela RED BULL, QUE SEMPRE TEVE O MELHOR CHASSI (Adrian Newey). Infelizmente os germÂnicos ainda fazem o melhor motor, desde os tempos dos ME109 (caças com motor mercedes) da 2a guerra.

    • moisesimoes disse:

      - Kkkk. ” F1 é um esporte de cartas marcadas. Torcemos agora pela Rede Bull?” Pera, kkk. É pra torcer mesmo sendo cartas marcadas? Comanssin? kkk. E é no esporte de cartinhas que a marca alemã nao apenas poe o nome, como também “infelizmente” faz o melhor motor? Agora se fosse Vettel de Mercedes, a F1 seria a categoria máxima, Vettel seria um Superman e o mundo seria mais feliz e justo. Aliás, ao dizer que a RBR sempre teve o melhor chassi, você não percebe que desmerece Vettel pelo seu tetracampeonato? Dê uma olhadinha no orçamento das equipes e vai ver quem é a equipe que ganha a pequena gratificação por ser a mais tradicional da F1. E mesmo assim serão 10 anos, sem construtores ou/e pilotos. Em falar em ‘marcadas’, tu não és o tal de garllet e variações, que o blogueiro gentilmente pediu que se retirasse?

    • Fernando disse:

      Ué? Não ia desaparecer?

    • Segafredo disse:

      #vetteltemquecontinuartomandonocu

      Kkkkkkkk

  7. michel disse:

    Pô, tu colocou a foto do acidente, mas não comentou quem acha que teve culpa na batida entre o Vettel e o Stroll?!

  8. Daniel T. disse:

    não sei não, essa ferrari na balança dava problema…

  9. Ricardo Bigliazzi disse:

    Ao Vettel só resta vencer todas as provas restantes e torcer para que a RedBull volte a andar novamente à frente das Mercedes.

    Sinceramente, não sei como a F-1 ainda tolera o Alonso, estou começando a ficar com dó da Mclarem e da Renault. Parafraseando o Mito Nelson Piquet: “O Alonso é um idiota veloz…”

  10. moisesimoes disse:

    - Sobre o campeonato ,já não dá mais pra dizer que, seja VET ou HAM, “ganhou quem tem o melhor carro”. É um equilíbrio esquisito, como a lavada da Mercedes em Monza. Ao mesmo tempo em que em Silverstone, um circuito semelhante à Malásia, a Mercedes ´passeou mesmo diante da atualização do motor Ferrari, vimos ontem que as “atualizações” da Mercedes foi um desastre. Um problema, como disse Hamilton, contido dentro da “organização que funciona com a precisão germânica”. Portanto, o campeonato está muito aberto ainda. Quem não lembra do que aconteceu com Vettel conquistando o tricampeonato em SP 2012? E o fator “Vettel” ( o Brasil é Vettel desde criancinha) também em SP em 2008? Teremos o fator RedBull, com certeza.
    E o carro da Ferrari pra 2018 já deve assustar a concorrência.

    - Sobre quem achava que a Mercedes apostava no cara errado pra conquistar o titulo, uma hora dessas já não restam dúvidas. Bottas está meio que com a síndrome Kimi.

    - Sobre os novos circuitos by Tilke, os melhores, sem dúvida são Turquia e China. A China sempre tem boas corridas, independente do clima. E da poluição. A Malásia é um circuito meio “colcha de retalhos”.

    - Sobre Alonso, não foi só eu que vi a má vontade, pra não dizer espírito antiesportivo, da criatura bilionária. Enquanto faz novela sobre o contrato e as condições que já deve estar assinado desde agosto, Vandoorne tirou o “leite de pedra”, ontem. O orgulho de “bater o meu companheiro” será forte nas cinco corridas que restam. Vê-lo estacionar o carro na frente de Magnussem, depois não tirar o pé no final da reta dos boxes para Vettel que disputava, além do campeonato, posição com Ricciardo, não condizem com um cara que já disputou e ganhou campeonato, sabe muito bem o que fazer na posição de retardatário.

    - Sobre Ricciardo, também tenho a impressão de que ele, como falou um camarada por aqui, mudou de faixa duas vezes sem dar a seta pra se defender do ataque alemão pelo terceiro posto.

    - E sobre as lambanças da Ferrari, eu coloco na conta da equipe a patacoada nos pneus de Kimi e Vettel na mesma Silverstone 2017.

    Boa semana. Mundo cruel. =O(

  11. Yuri disse:

    Alonso vem se destacando mais pelas merdas que fala pelo rádio do que pela pilotagem, queria que o Magnussen fizesse o que? Estacionar?

    Chama o cara de idiota mas foi muito mais idiota atrapalhando o Vettel de propósito no final da corrida.

  12. Rafael P Chinini disse:

    que porra foi essa do Stroll! meu deus…

    e essa foto só garante uma coisa: pqp! carro feio do cacete

  13. Amadeu Calisto disse:

    Poxa eu adorei a corrida…achei emocionante, principalmente as primeiras voltas. O Calisto deve ter chorado mais que mocinha de novela mexicana.

  14. Paulo Pinto disse:

    Vale lembrar: a vitória de Irvine em 1999 foi doada por Schumacher, já que o irlandês estava na disputa do título com Hakkinen.

  15. Gerson disse:

    Dando sequencia à teoria conspiratória do Michel, com a batida do Vettel ele não precisou pesar o carro dele. Será que a performance extraordinária de sair de ultimo para quarto não poderia ter tido uma ajuda de um carro mais leve ? Ele não recolocar o volante no carro, o que é parte da obrigatoriedade do regulamento, pode ter algo mais que está sendo escondido ali ? Será que a FIA irá investigar ?

    • rafaelle disse:

      McLaren, Mercedes, Redbull, tem os dados dos treinos, fica fácil estipular o que seria fora do padrão do fim de semana, tempo de volta, de setores.

    • Atila disse:

      A Ferrari foi a equipe mais rápida nos treinos secos do final de semana (Vettel foi 0.6 segundos mais rápido que o segundo colocado, Kimi, num dos treinos e 1.6 mais rápido que o quinto colocado).
      Aí o Vettel troca todos os componentes do PU, de forma a ter o carro menos desgastado do grid. Ou seja, ele tinha em mãos o melhor e menos desgastado carro da corrida. Não querendo diminuir o feito dele, mas chegar em 04 não é nada impossível.
      Por outro lado, se naquele acidente o câmbio tivesse estragado, ele tomaria 05 posições na próxima corrida, piorando ainda mais a situação dele no campeonato. Parece um risco burro de se correr….

  16. Celio ferreira disse:

    Verdades que eu acho da F1 : Vertapinho será campeão um dia . Massa já deu
    pra F1, se conformar na rabeira do Stroll não dá né. Vettell precisa visitar a Bahia,
    os pais de santo o aguardam. Hamilton está igual ao timão: dá uma sorte .
    Sepang acabou sem nenhum vencedor brasileiro. Alonso tem razão , o tal de Kevin
    é um perigo. Acho que Wehrlein vai pro lugar de Massa , a troco de motores .

    • 1031 disse:

      A Williams precisa de um piloto de mais de 25 anos, por causa do patrocínio da martini…

    • Luigi disse:

      Acho que o jovem alemão,que diziam ser promissor,ou foi muito mal orientado ou foi muito infeliz quando decidiu desfilar pelos circuitos da F1 com um “carro” travestido de fórmula 1, se foi a Mercedes que fez isso , foi uma escolha “Willamasca” de tão ruim , errou ao quadrado, pois promoveu Bottas a piloto de grande time, baseando-se em comparativo com seu colega da equipe anterior, e está claro que está comparação é equivocada, uma vez que seu antigo companheiro não disputa nadinha, nem com iniciantes.
      Na verdade o segundo piloto da Mercedes não está cumprido corretamente o papel de :Bottaszonne, Bottasberg, Bottasccelo e nem mesmo de Bottassa ,pilotos que assimilaram bem o lema do Fuzileiro Naval Americano , ‘Sempre Fiel”

  17. Boca disse:

    Kyviat rebaixado da RedBull pra Toro Rosso = vitória do Max.

    Kyviat rebaixado da Toro Rosso pra Geladeira = vitória do Max.

    Max deve tá rezando pro Kyviat ser rebaixado a cada corrida….

  18. Saima disse:

    Quanto ao Marchionne, Montezemolo só houve um. E nunca mais.

  19. Saima disse:

    FG, trapalhadas da Ferrari:

    Tem Imola-1985, quando o Johansson perdeu a corrida depois que ficou sem combustível – foi uma falha elétrica da injeção que passou batida pelos engenheiros.

    Tem Spa-1985, de novo com o Johansson, a troca de pneus em que colocaram a roda no lugar do macaco pra levantar o carro.

    Tem Estoril-1993, quando o Berger saiu da pista no meio da reta e passou no meio de dois carros a mais de 280 km/h – foi erro da suspensão ativa quando ele saía dos boxes.

    Que eu me lembre de cabeça também, são essas. Mas há outras.

    • Luigi disse:

      Todas as mazelas que você descreve, o “Cappo Magiore’ ou “Il Cappo di Tutti Cappo” era o Sr Luca Cordero di Montezemolo , sem esquecer os 21 anos sem títulos antes de Shummi e mais os quantos após era Shummi, até a chegada de Sérgio e Arrivabene.
      No meu entender a nova gestão em seu pouco tempo e experiência na categoria ,está tendo resultados mais positivos que na longa gestão do Sr Montezemolo.
      Não entendi infeliz comentário desquslitativo de uma pessoa que você não conhece e não deve ter qualificações que permitam avaliar corretamente uma pessoa na posição do Sr Sérgio Marchionne
      Sem esquecer que todo staff técnico da Rossa di Maranello , não tinha experiência de F 1 , atuavam no Endurance, e pelo que conseguiram em 2017, são mais que vitoriosos, principalmente se levar em conta que a Honda , com todo seu histórico vitorioso , só fornecendo motor , não está se saindo bem e a Ferrari, não se esqueça, faz o carro completo.
      Seria mais prudente e inteligente ,conhecer mais, antes de formar opinião .

  20. Renato RRE disse:

    Pra mim a imagem do GP da Malásia foi o Vettel voltando de carona para os boxes… nessas épocas em que nada se pode fazer… pegar carona num F1 e não levar multa por isso já valeu a corrida. abs

    • Renato F1 disse:

      “Pegar carona num F1 e não levar multa por isso”. Acho legal como a Se Ferra-ri senta com todas as equipes para aprovar o regulamento do campeonato. Aí, descumprem e nada acontece.
      Depois dizem que a equipe de mafiosos não é favorecida!

  21. Vila Verde disse:

    Como esquecer da presepada entre Alesi e Berger após a bandeira quadriculada na classificação em Monza 93?

  22. Rafael disse:

    “Cabrito bom não berra”.
    Assim quem eu conheço a expressão, mas no fim das contas, dá na mesma!

  23. Michel disse:

    Flavinho, que final de semana propenso a uma bela teoria conspiratória. (e não tô dizendo que acredito, mas que me deixou intrigado, no mínimo).
    Sábado, no treino oficial, ver o carro do Vettel nos boxes, incapaz de ir à pista, foi (pra mim, que sou ferrarista) de doer! Ver a equipe aparentemente perdida no conserto do carro, me fez lembrar meu último mecânico olhando pra meu antigo Peugeot 306 com cara de: “que diabos tá acontecendo?”.
    Ok! Kimi salvou o sábado, andou bem e ficou em 2º!
    Aí….. domingo, eis que na volta de saída do boxe para formar o grid o carro do Kimi já apresenta um defeito (sabe Deus qual!) e o carro do Vettel se posiciona no grid, normalmente.
    O carro do Kimi saí empurrado para o boxe e o carro do Vettel no grid! Quando vi a cara dos mecânicos do Kimi, lembrei do sábado! A mesma cara de “que diabos tá acontecendo?” dos mecânicos do Vettel.
    “Não é nada rapaz! Coisa de corrida.” (pensei)
    Aí…. na corrida, Vettel corre como se não houvesse amanhã! Saí de último pra quarto!
    Em condições normais de pressão e temperatura… (como diria meu antigo profº de física) seria apenas mais uma corrida de recuperação.
    Mas aí… na volta de retorno pra o boxe, um acidente estranho… e envolvendo quem?? Vettel!!
    “Puts! Não…. não foi nada! Um acidente como outro qualquer!” Pensei, tentando abafar essa teoria conspiratória que naquela altura dos acontecimentos já pipocava no twitter e mexia com meus miolos.
    Aí acontece mais um fato estran… digo, curioso…. Vettel poderia levar o carro até o boxe? Parecia que sim. Mas ele prefere parar o carro, tira o volante e não coloca de volta. Zorra! Todo piloto faz isso! Bateu, abandonou… coloca o volante no lugar! Vettel, Hamilton, Senna, Prost e tantos outros já fizeram isso! É automático do piloto!
    Daí ele coloca o volante no banco do carro e saí pra pegar uma carona… daí volta e tenta colocar mais pra dentro do carro (me pareceu esse o movimento)… daí volta novamente e leva o volante com ele!
    O que tá acontecendo meu Deus?!?! Não quero acreditar nessa teoria conspiratória…. mas tudo pareceu tão arquitetado! Tudo se encaixou tão normalmente….
    Puts…

    • Paulo disse:

      E qual é a tal teoria conspiratória?

    • Luiz Carlos Barbosa disse:

      Realmente foi muito estranho no minimo, poderiam ter trocado partes dos componentes do carro Kimi x Vettel ? esse por sua vez resolveu bater apos fim da corrida para o carro não ser pesado ou vistoriado ?

    • Victor disse:

      Não acho nada impossível, eles terem dado os componentes do carro do Kimi pro Vettel, que depois causou uma batida para evitar a vistoria.

    • CHAGAS disse:

      Como diria o filósofo, “à partir de agora tudo pode acontecer….. inclusive nada!!”

    • atila disse:

      Não entendi qual seria a conspiração. A Ferrari colocou trocou todos os componentes do carro do Vettel antes da largada – tanto que na chamada do grid, indicava que ele tinha tomado 25 posições de punição por isso.
      Ou seja, todo mundo sabe que a Ferrari trocou tudo no carro do Vettel e o piloto foi punido por isso.
      Não faria nenhum sentido ele trocar componentes com o Kimi. Primeiro porque isso receberia uma punição semelhante no grid. Segundo, porque os componentes do carro do Kimi já estavam gastos. Então, se vai tomar 5 posições de punição, por que colocar um componente já usado? Terceiro, o Kimi era essencial pra Ferrari pra tentar tirar pontos do Hamilton, pulando pra primeiro lugar ou segurando o resto do peltão para que o Vettel chegasse na frente mais cedo. Perder o Finlandês foi terrível pra equipe.

      Por fim, a Ferrari já era a franca favorita nessa pista. Liderou os treinos secos e o Kimi, que não está mais no auge, ficou grudado no Hamilton, que hoje em dia é um piloto bem melhor.

      Então tu pega o melhor carro do final de semana, coloca uma PU inteira novinha (ao passo que os adversários estavam com as suas gastas), toma uma punição que não fazia nenhuma diferença, já que tu já vai largar na última colocação mesmo, qual o resultado? O Vettel foi muito mais rápido que o resto do Grid. Por sinal, considerando a diferença da Ferrari pro resto dos times, chegar em quarto lugar não é algo tão impossível assim.

      Por fim, o Stroll tava sabendo dos planos malignos da Ferrari? A Williams sabia? Quanto Maranello pagou pro Frank pra que o Stroll jogasse o carro no Vettel? Por que a Williams se sujeitaria a isso?

      Ou então, por que o Vettel jogaria propositalmente o carro contra outro, havendo o risco de danificar a caixa de Câmbio, cuja troca, ainda que necessária, resultaria numa punição no Japão? E por que o acidente impediria a vistoria no carro do Vettel? E o que essa vistoria poderia encontrar de ilegal? Por fim, o que o fato de o Vettel não colocar o volante no carro depois do acidente tem a ver com qualquer outra coisa possivelmente ilegal?

    • Renato F1 disse:

      Atila, pegando o gancho nos seus comentários, poderia a Se Ferra-ri ter descoberto uma falha estrutural na(s) peça(s) e, mesmo trocando-as por novas, poderia acontecer o mesmo problema? E, sabendo que a(s) peça(s) do Räikkönen não tinham este problema, trocaram de um carro para o outro? Faria sentido, pois, se o problema foi o mesmo entre as duas carroças, seria fácil encontrar a solução e consertar o carro do Räikkönen para ele largar, ao menos, dos boxes.

      Ao abandonar a corrida, o finlandês não participou – e, se não me engano, o carro dele não passa por vistoria. Já o carro do Vettel precisaria de um fator relevante para burlar a vistoria – o que pode ser explicado pela batida. Nada me garante que a Se Ferra-ri, que claramente privilegia um piloto, não tenha instalado as peças do carro do finlandês no carro do alemão. Nada me surpreende da máfia italiana.

      Agora, não recolocar o volante e não receber punição por isto, é o cúmulo dos absurdos! Para mim, a teoria da conspiração é de claro favorecimento da Se Ferra-ri, para que o campeonato não acabe antecipadamente.

  24. carlos lima disse:

    Flavio, a expressão correta é cabrito bom, não berra. Mas tudo bem, afinal ambos, o cabrito e o bezerro, são sacrificados para fazer vitela e churrasco, um triste fim. Talvez a expressão mais adequada para esse contexto seja cachorro que late, não morde, mas não é bom confiar, pois a maioria dos cães latem e mordem. Bem, expressões de linguagem à parte, o texto está muito bom, como sempre. O leitor, que ama a F1, e lhe acompanha desde a Folha, acaba aprendendo mais e entendendo melhor esta atividade esportiva através da sua escrita repleta de boa informação e bom humor. Bravo!

  25. Fernando disse:

    Hello, Flavinho. Só quero lembrar que a corrida teve um vencedor…

  26. Carlos disse:

    Caro,

    Tem um trecho do seu texto que cabe correção: “Raikkonen tem duas vitórias, a de 2003 pela McLaren e a de 2008 pela Ferrari. Mesmo número de Alonso, vencedor por três times diferentes.”

  27. Brabham-5 disse:

    Que eu saiba ainda faltam 5 corridas.
    Ou será que a Mercedes e o Hamilton não podem ter um tropeço em alguma destas corridas, uma “colisão imprevista”, uma falha na parada nos boxes, um motor que quebre (quantas corridas já tem esse motor do Hamilton?).
    Tem muita gente fazendo força mesmo para ver o inglês campeão.
    Isso não garante nada.
    Vocês já esqueceram o que é disputar um título com um alemão…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>