FOTO DO DIA | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

terça-feira, 28 de novembro de 2017 - 11:39F-1, Foto do dia

FOTO DO DIA

Momento inesquecível para Kubica em sua nova equipe, com o carro de 2017, começando a trabalhar de novo.

vaikubica2

16 comentários

  1. Fernando disse:

    Eu acho que ele pode surpreender sim. Não a Williams, claro. Talvez ele cale a boca do Massa que inventou que ele só pode usar uma mão para guiar, não é assim que se disputa uma vaga numa equipe de F1, ou é?

  2. Robertom disse:

    Robert Kubica sempre foi muito talentoso, e com certeza, antes do acidente, era um piloto de de ponta. Seu principal problema é que era meio irregular, capaz de alternar performances primorosas, e algumas provas apagadas. Creio que será confirmado como piloto da Williams, e aí poderemos realmente ver do que é capaz, depois de 7 temporadas longe da F1.

  3. Carlos Pimenta disse:

    Falando em acidentados, Flávio e demais, vocês sabem dizer, por onde anda Alessandro Nanini ??

  4. Antonio Rico disse:

    Foi quase um segundo mais lento que o Lance Stroll que era quase um segundo mais lento que o Massa.
    Eu era fã do Kubica, mas essa troca foi um risco muito grande. Não acredito que será o velho Kubica.

  5. Charles disse:

    A única razão por terem trocado o massa pelo Kubica é porque o Massa recebia salário e o polonês vai trazer patrocínio, para mim vai ser um fiasco

  6. Paulo disse:

    Estou cético em relação ao que ele pode fazer… pelas sequelas físicas que tem, pelo tempo que não compete nos monopostos e principalmente pelo fato da Williams não ser exatamente uma equipe que possa melhorar ano que vem.. só ver onde começou e onde terminou o ano…

  7. Paulo Pinto disse:

    A Williams trocará um semi-aposentado por um semi-acidentado. Pode dar certo. Pode não dar.

    • moisesimoes disse:

      - “Semi-acidentado”, quase acidentado? E Massa não seria “recém-aposentado”, e da F1?

      • Paulo Pinto disse:

        Semi-aposentado: Massa aposentou-se no final do ano passado, mas foi chamado de volta à equipe para mais um ano. Correu (?) este ano como se estivesse aguardando seu benefício junto ao INSS.

        Semi-acidentado: Kubica está retornando (?) após sete longos anos de um terrível acidente. Com um braço em condições e o outro comprometido, pode-se dizer que ele está 50% capaz e 50% incapaz.

  8. Alexandre disse:

    Seria um indicativo que a Williams ainda tem dúvidas sobre o Kubica por ele ter treinado com o mesmo número que o Paul Di Resta utilizou no GP da Hungria deste ano, quando substituiu o Felipe Massa?

  9. Clodoaldo disse:

    Legal pela história do kubica mas como aquele ditado futebolista treino é treino jogo é jogo
    E como será se virar na largada no meio do grid ?
    Encarar duas horas de Mônaco ?
    Derrepente o cara cala boca dos críticos e arrebenta mas ele não vai estar sozinho na pista então se vamos ter que aturar o halo em nome da segurança devem fazer todos os testes possíveis sobre suas reais condições

  10. ags disse:

    Vai ter que remar……não vai ser primeiro GP de 2018 que ele vai mostrar….talvez duas ou quatro provas e ai começa…
    Não iremos ver um Mago ou um Mito…mas melhor do que era na equipe com total certesa….Será que a Williams aguenta até final de 2018?…rsss

  11. Ricardo Bigliazzi disse:

    Mais do que um começo bom espero que tudo acabe bem. Que o Kubica seja muito feliz!

    Para o ano que vem temos muito para quem torcer, são 19 carros contra o Idiota Veloz Espanhol, certamente será um ano bem engraçado.

    Já prevejo o choro… “quero um motor igual ao da RedBull…”

  12. TORÇO MUITO PARA O KUBICA, MAIS ACHO QUE ELE NÃO CONSEGUE ANDAR RÁPIDO. E QUANDO CHEGAR EM MÔNACO, E TER QUE FAZER O GRAMPO DO HOTEL FAIRMONT?

    • Alfredo disse:

      A relação de torção volante/rodas de um F1 podem ser alteradas para diferentes circuitos.

      • luigi disse:

        Se fosse até meados dos anos 80, eu diria que muito possivelmente Kubica teria imensa dificuldade de ser um piloto de fim de grid,pois os carros não tinham direção assistida e as marchas eram no H da alavanca,ao lado do volante. Mas atualmente está tudo ao volante (seria este o termo correto para expressar sobre aquela coisa que os pilotos usam para acessarem todas funções do carro,inclusive, direciona-lo para onde queiram ir ?). E deve-se lembrar quantos comentários o jovem Max Verstappen recebeu antes de poder mostrar a que veio,portanto seria mais prudente e inteligente aguardar pelo menos umas 5 ou 6 corridas antes de condenar a que Não passará de mais uma Massa para preenchimento de grid e obstáculo de ultrapassagem a alguns pilotos mais velozes.
        Mas se as críticas negativas se confirmarem ficará evidenciado que a Williams padece de igual maneira na parte técnica como na escolha de pilotos ,nestas temporadas em que já não tem o “brilho” que já teve a anos atrás.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>