MENU

terça-feira, 28 de novembro de 2017 - 11:46Gomes, Grande Prêmio

“GP ÀS 10″: OBJETOS

32 comentários

  1. Z.H.É.H disse:

    Lembro como se fosse hoje; chegando em casa do trabalho e fui ouvir meu programa de esporte favorito, se não me engano na radio Excelsior; quando o locutor disse que aquele dia era um dia triste para os amantes da Formula 1; acabara de falecer em Paul Ricard o piloto Elio de Angelis, que fazia um teste pela Brabham. Incrível como um objeto nos faz viajar pelo tempo. Apoiado a série; se for para “encher linguiça” com assuntos assim, que venha mais idéias bacanas como essa!!!!!!!!!!

  2. Pedro Belford disse:

    Continua a série sim! Ainda mais com esses objetos de patrocínios históricos!

    A “Era do Cigarro” na F1 ainda não acabou, apenas as marcas expostas nos carros!
    O grande exemplo é a renovação de patrocínio da Marlboro com a Ferrari, um acordo além da F1 com reflexo dentro da equipe, já queMaurizio Arrivabene, ex-diretor da Marlboro (Philip Morris) é o atual diretor da Ferrari!

    Ou seja, mesmo sem Santander, ainda terá muito dinheiro!

  3. Edu disse:

    A maior tomada de ar, para mim, foi a da Embassy Racing, Graham Hill, Lolla T370, essa série promete!

  4. Ricardo Cardoso disse:

    Duvido que o Flávio tenha uma lata de cerveja Foster’s….

    Desculpe a brincadeira.

    Mas por coincidência estava falando exatamente sobre esse assunto com um colega e os dois primeiros carros da “era do cigarro” que lembrei foram a Ligier e a McLaren.

  5. THIAGO MUNIZ disse:

    Não sou fumante mas as marcas de cigarro fazem falta na F1, mesmo vivendo num mundo politicamente correto (traduzindo: chato mesmo…)

  6. S LUIZ ARDUIN disse:

    Se o Amandio Ferreira viu a foto do Gitanes , chorou !

  7. Rafael P Chinini disse:

    proibir a marca de cigarro nos carros foi um dos motivos que a F1 decaiu!! saiu muito dinheiro.
    Pode bebida alcolica e não pode cigarro??
    Eu não sou fumante e ODEIO cigarro! mas é uma puta hipocrisia.
    como diz um amigo meu, pode propaganda de banco, e eles fazem mais mal do que cigarro

    • THIAGO MUNIZ disse:

      Rafael,

      Mas tem um porém. Em alguns países, principalmente os islâmicos eles também proibem a publicidade de marcas de bebidas; o que hipoteticamente pode virar uma tendência, mas torço para que isso não aconteça.

      Abs

    • murilo medeiros disse:

      Será que é por que o cigarro MATA?
      Não é hipocrisia, é evolução da raça humana. Torço para que o mesmo aconteça com bebidas alcoólicas, e que suas propagandas sejam banidas.

      • Fernando disse:

        Claro, não se pode discordar que o cigarro e o álcool acabam com a saúde, matam mesmo. Eu poderia também fazer uma lista de outras 10 ou 20 coisas, hábitos ou substâncias que muitas pessoas usam ou consomem e que também matam. Certamente eu e você usamos e consumimos algumas delas. São divulgadas normalmente como inofensivas, tá…. Hehe, somos hipócritas! Isso sim! Eu parei de fumar a mais de 20 anos, mas que era bom era. Foi a melhor coisa que fiz. Mas para os carros e equipes de F1 cigarros faziam muito bem!

  8. Alexandre Neves disse:

    Eu entendo a proibição das propagandas de cigarro, concordo, tem que ser assim mesmo. Mas que os carros eram lindos e as marcas faziam muitas coisas bacana, além da F1 é uma verdade. As propagandas de TV eram muito boas, cada marca tinha seu estilo, lembro que o Carlton imitava cena de filmes famosos utilizando os cigarros e embalagens; e tinha ainda o Free Jazz Festival, o HollyWood Rock, etc… era muito bacana.

  9. Beto Carpini disse:

    Flávio Gomes, você poderia fazer um GP as 10 mostrando e falando sobre o pistão de Ferrari que você ganhou do Luca di Montezemollo. Seria muito legal.
    Quanto aos patrocinios dos anos 70/80 da Formula 1, eu era louco para tomar leite Parmalate. Toda vez que meu pai comprava (não se encontrava na minha cidade) em São Paulo era uma festa. Eu recortava o logo da caixinha e guardava.

  10. moisesimoes disse:

    - Ahahaha, “o que não falta é porcaria aqui em casa, inclusive eu”. Das marcas de cigarro, – não os carros patrocinados – em termos de cor, fonte, slogan, estão no meu top 3 :
    1John Player Special
    2Camel
    3Rothmans

    Se eu falava jitãnisss, imagina como se fala “gauloises” eheheh: “ga ú lóízis” mesmo, ehehe. Professor de francês, por favor.
    Keep calm e continue com essa “porcaria”. Ninguém liga mesmo, ´nem pra corrida, nem muito menos teste em AbuDabi. Não tem assunto, mas a gente arruma o que fazer ahahaha.

  11. Allan Guimaraes disse:

    Rapaizi… Confesso que nem estava vendo esta seção, por falta de tempo, por preferir ler, e pelas matérias que julgo já estarem mastigadas pelo próprio Grande Premio. Aí dou de cara com uma lindíssima Ligier… Gostei, prossiga!

  12. Mario disse:

    Legal, pode continuar. Quando eu era criança, e as corridas eram aqui no RJ, lá em casa tinha um monte de souvenirs de F1.

  13. fernando disse:

    Logico que deve continuar com a serie, bem legal….e nao so de objetos relacionados a F1, a Lusa deve ter um espaco tambem, assim como outras coisas que voce tem (se nao me engano, ate trolley voce tem)….abracos

  14. John Armless disse:

    Manda ver FG. Compartilhe este seu repertório conosco!

  15. rafaelle disse:

    bem legal, os objetos guardam suas estórias, nos trazem memórias.

  16. Juarez disse:

    Acho uma pena estas restrições. Se um produto é legalmente comercializado deveria poder ser anunciado ou ter sua marca divulgada. As coisas poderem mais ou menos são ruins.
    Acho que faz falta a grana do tabaco na F1. E ao contrário do que acham é essa restrição de custo que vai mata la e não o contrário. Era espetacular ter 4 Williams e 4 Ferraris testando ao tempo em 2 pistas. Tinha assunto sobrando. Me lembro de Gene/Pizzonia/Ralf/Montoya.
    Se fosse o Enem eu tirava zero por fuga ao tema.
    Carros lindos os das marcas de Cigarro. Exceto a primeira BAR.
    Aliás, o carro mais lindo de uma cigarreira foi o Subaru 555 WRC.

  17. Fabio disse:

    Putz, esse cigarro era para quem tinha pulmões fortes.

  18. Joao Folda disse:

    Ô saudade que me deu agora…

    A primeira vez em Interlagos – GP Brasil 79… Então com 19 anos, peguei minha mochila, alguns míseros trocados e me mandei pra São Paulo (primeira vez também). Lembro perfeitamente do que senti, ainda do lado de fora do autódromo, ao ouvir pela primeira vez o som de um Fórmula 1 – foi literalmente de arrepiar – (a coisa mais parecida que ouvira até então, era o som de umas Suzuki 750 que rodavam por aqui…

    Nos treinos e na corrida, “passeio” das duas Ligier-Gitanes (Jacques Lafitte seguido por Patrick Depallier… )

    Já não eram mais os “bules”, mas carros com as laterais móveis que ficavam sempre em contato com o asfalto e “‘grudavam” os carros no chão devido ao efeito aerodinâmico, semelhantes aos que a Lotus implantara com sucesso no ano anterior.
    Lembro que Emerson ficou impressionado com a simplicidade e eficiência do projeto do carro, que já vinha de uma “dobradinha” no GP da Argentina.

    A preliminar foi a decisão do primeiro campeonato brasileiro de Stock Car; deu Ingo Hoffmann .
    Lembro também que nessa prova houve uma treta lá com o grande Edgard Mello Filho, que deu uma panca numa curva acertando um dos concorrentes ao título.
    O cara ficou bem puto com ele rs …

    Ao final da corrida de F1, invasão da pista e uma foto dentro da Shadow do Jean Pierre Jarier, que quebrou logo no início da prova e ficou lá, abandonada onde era o retão, mais ou menos onde hoje fica a entrada dos boxes.
    Foto que infelizmente nunca vi, pois foi tirada por um querido amigo que fiz na cidade e perdi o contato, mas jamais esquecerei do afeto e hospitalidade com que ele e sua família me acolheram em sua residencia. Lembro bem que eles eram Corintianos roxos, devem estar bem felizes mais uma vez hehe… (Ao contrário de mim, que sou Coxa lá no Paraná).

    Depois, uma descida até Guarujá e Bertioga, pra ver um pouco mais do mundo e voltar feliz pra minha querida – e à época provinciana – Curitiba.

    Nem parece que faz tanto tempo assim… Guardo muitos detalhes daquela viagem com muito carinho na minha memória, estão entre os melhores dias da minha vida.

    Desculpem pelo longo texto, mas é que foi tão bom rememorar, escrever e compartilhar dias tão felizes

    Abraço a todos !.

  19. Wilson Toume disse:

    Achei uma ótima sacada! Tomara que a série continue. Aliás, sugiro incluir outras marcas, além das patrocinadoras principais. Tomando a foto que ilustra o vídeo como exemplo, explicar o que é a Elf ou aquele logo do Café do Brasil. Acho que os mais novos podem não saber. Parabéns pela ideia!

  20. Atenágoras Souza Silva disse:

    Não sou fã de redes sociais (e muito menos de cigarros), mas acho que Imperial Tobacco, grupo BAT e Phillip Morris curtiram muito este vídeo. :-)

    Tirando o Marlboro, eu não sabia, quando criança, que marcas como Gitanes, Gauloises, Camel, Mild Seven eram marcas de Cigarro.
    Acho que poderia desenvolver mais o tema. De fato, os cigarros marcaram uma época no automobilismo (e mesmo sendo proibida de mostrar o logo, deve haver algum ganho para a Philip Morris em se atrelar à Ferrari com um logo subliminar). Como isso foi acontecer, e por quê?
    Além do James Hunt, mais algum piloto fumava quando ainda estava em atividade?

    O que acha da campanha “If you drive, Never Drink” da Heineken na F1, que garante a ela aumento das vendas de cerveja, e é diferente do “Se beber, não dirija” da maioria das outras marcas?
    A propósito, eu também não bebo (eu sou um chato de galocha para essas coisas).

    Um grande abraço do fundo do meu coração vermelho de outubro de 1917,
    Atenágoras Souza Silva.

    Um grande abraço do fundo do meu coração vermelho de outubro de 1917,
    Atenágoras Souza Silva.

  21. Juan Novak disse:

    Salvo engano a Marlboro patrocina a Ferrari até hoje.

  22. Pedro Perez disse:

    Essa série vai render muito assunto bom! Inclusive o primeiro patrocínio da F1 foi uma fabricante de cigarros também, a Gold Leaf!

  23. Ricardo disse:

    Que carros lindos esses da Ligier!

  24. Silvio Domingos Rodrigues disse:

    Lembro que eu era um menino, acompanhava todas as corridas, sempre me perguntava o que diabos era “Gitanes”. Continue a série sim, para os mais novos será uma oportunidade de conhecer o passado da F1.

  25. Joao Miguel disse:

    Bacana a série dos objetos. Sugiro um video sobre as pistas de 2018, principalmente, destacando as moderrentas no estilo Yas Marina (Sochi? Baku?). Quem sabe tb um vídeo sobre a F-E q tá comecando semana q vem.

  26. Rodrigo disse:

    Quase chorei vendo essa carteira de Gitanes. Os carros com patrocínios de cigarros eram lindos demais. Acho que as pinturas ficaram mais feias quando eles saíram. Vc poderia, Flavio, fazer uma votação do “carro-cigarro” mais bonito da história da F-1.

  27. Roberto Torres disse:

    O bule voador do Jacques Laffite. Continue a série, vai ser bem legal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>