MENU

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018 - 22:26Foto do dia

FOTO DO DIA

Murilo Medeiros achou umas fotos no Facebook postadas por José de Paula Reis, que trabalhou como operador de telex (sensacional!) da Embratel no GP do Brasil de 1976. Numa folguinha do trampo, saiu clicando seus heróis. Escolhi essa abaixo, do James Hunt com seu Chevette GP cedido pela GM aos pilotos naquela corrida. Que tempos maravilhosos, senhoras e senhores! Imaginem se esse Chevette falasse… E por onde andaria o pequeno automóvel?

huntchevette

17 comentários

  1. Jose Carlos disse:

    Em são paulo, na vespera da corrida, lembro desses chevettes enfileirados na Ipiranga em frente ao Hilton hotel

  2. Paulo Pinto disse:

    Uma curiosidade: único campeão da categoria que não conseguiu sequer pontuar em Mônaco.

  3. Alessandro Neri disse:

    ESPETACULAR. Como a F1 era boa. Como o mundo era melhor.

  4. Renato de Mello Machado disse:

    Realmente Carlos era uma maravilha a gente tinha liberdade de ir e vir,só conhecíamos armas através de fotos e na hora do serviço militar,hoje qualquer bandidinho de quinta tem fuzil,pistola ou lança rojão.Nossos pais falavam assim;Oh! não fuma não bebe cerveja e cachaça,isso era as drogas da época.Hoje os pais tem de se preocupar com um “menu” variado de drogas.Nosso automobilismo era fantástico só nos rendeu frutos, em todas as categorias mundiais. Pena que os “carniceiros” complacentes de hoje deixaram entrar drogas e armas de guerra no nosso país e ainda mutilaram Interlagos e fizeram pior, acabaram com Jacarepagúa .

  5. Mansell disse:

    Eu fui operador de telex. Dava calafrios quando a fita enrolava ou partia

  6. Atenágoras Souza Silva disse:

    Acho que se no blog do Fábio Seixas, a sessão seria “F1 sem mimimi”. :-)

    Um grande abraço do fundo do meu coração vermelho de outubro de 1917,
    Atenágoras Souza Silva.

  7. Akio Kikuchi disse:

    Essa cara do Hunt de “aprontei muito ontem” é impagavel!

  8. Marcos disse:

    Parede sem reboque, um suporte de TV+cabide de madeira ao fundo…

  9. rogerV disse:

    Estes carros ‘naquela’ época, eram entregues em petição de miséria…. lembro destes carros no paddock do Rio, batidos em todos os lados…

    Os Corcel da Série ‘ campeões’, Escort e Uno (turbo na época – importados) eram esmerilhados sem pena….

  10. Fábio disse:

    Imagina o tanto de mulher e cerveja que deve ter entrado nesse especificamente.

  11. murilo medeiros disse:

    Como os tempos mudaram… Em 76 o carro oficial do GP Brasil de F1 foi um simpático Chevette GP de 72cv, fazia de 0-100 em 19,5 segundos!

  12. Ricardo Bigliazzi disse:

    Lembro que fomos assistir os treinos, lembro que os Chevettes eram “nominais”. Na parte de cima dos vidros havia uma faixa com o nome dos Pilotos.

    A memoria anda me traindo, mas vimos um desses Chevettes mais ou menos na altura da AVON, acho que era do Jody Scheckter.

    Esse monstro da GM chegava a 138km/h.

  13. Pedro disse:

    O cara de costas de chapéu, é ninguém menos que a Lenda CHABA SOOS!

  14. joel lima disse:

    Ainda mais um chevette guiado por James Hunt, que deixa Lewis parecendo coroinha de igreja quando o assunto é seguir a 300 por hora o lema Curta a vida curta (rs). Toda vez que vejo Hunt lembro de um documentário sobre a temporada de 76 que é excepcional. Até mesmo minha esposa, que não curte automobilismo, gostou muito por causa da história – que, se fosse feita por um roteirista, teriam recusado, alegando que aquilo era muita viajem rs

  15. Realmente. Que maravilha deveria ser viver na década de 70.

Deixe uma resposta para Akio Kikuchi Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>