MENU

quinta-feira, 29 de março de 2018 - 0:24Literatura

FOI ASSIM

dalton3

Foto: Dalton Yamashita

RIO (só esperando) – Eu ando meio desacostumado de São Paulo. Por isso, a agonia do atraso foi maior que o habitual, numa tarde/noite de terça-feira em que a cidade mergulhou no caos por causa de:

1) Uma chuva da porra
2) Um show de não sei quem no Parque Antarctica
3) Um jogo no Pacaembu
4) Um trânsito dos infernos

Não sei mais o que é ficar mais do que dez minutos dentro de um carro. O que só faço, no Rio, quando o calor está insuportável demais para ir trabalhar de bicicleta. Ontem, fui pegar minha peruinha DKW para ir ao lançamento do meu livro, “Dois cigarros”, na Livraria da Vila. Não dá 9 km de casa.

Naquela bagunça, desisti de colocar o antiguinho na rua. Sofrem demais, meus carros, nesses engarrafamentos insanos. Chamei um Uber. A estimativa de tempo: 1h40 para percorrer 9 km.

Atrasei para o lançamento do meu próprio livro! No caminho, fui trocando mensagens com Joubert, o Editor. E fui recebendo muitas de amigos, conhecidos, parentes, ilhados em algum canto da metrópole abandonada. A maioria desistindo de se aventurar naquele pandemônio viário.

Mesmo assim, quase 200 pessoas foram à Vila Madalena para me dar um abraço e comprar o livro, o que me deixou feliz demais. Os que não puderam ir têm a chance no Rio, dia 12 de abril, ou em Belo Horizonte, dia 5 de maio. Claro que ninguém vai pegar um avião só para isso, mas sei lá. Ontem uma menina, Fernanda, saiu de Uberlândia só para comprar o livro. Nunca tinha ido a São Paulo na vida. Foi muito comovente. Neste link aqui, o Marcos Júnior conta um pouco dessas histórias e tem fotos de todos que foram à livraria.

Quero agradecer a cada um que, estoicamente, enfrentou a balbúrdia urbana para me dar um abraço, um beijo e comprar meu primeiro romance — uma aventura, a de escrevê-lo, que jamais esquecerei; e gostei tanto que não pretendo parar.

Teria uma lista enorme de agradecimentos a fazer, mas receio que já tenha feito isso em posts ou vídeos anteriores, e não vou perturbar vocês com mais uma cantilena. Agora, tudo que quero é saber o que as pessoas acharam.

E quem quiser comprar pela internet, porque não sei se vai ser fácil achar nas livrarias — editora pequena sofre, e a Gulliver não está entre as maiores do país, as livrarias grandes são cruéis –, pode entrar aqui e pronto, em cinco minutos resolve a parada.

Fiz uma pesquisa no Twitter há alguns dias e 65% dos que pretendiam comprar o livro iriam fazê-lo pela internet. Então não estou muito preocupado em não aparecer em estantes. Depois pensamos nisso. Se for um sucesso, as pessoas vão perguntar pelo livro e as livrarias terão de correr atrás.

Obrigado a todos. Aos que foram, aos que planejaram ir e não conseguiram, aos que irão aos próximos, aos que estão curiosos para ler “Dois cigarros”. Aos 53 anos, achava que não ficaria mais nervoso com nada, na vida.

Mas estou.

65 comentários

  1. Tohmé disse:

    Sifudê.
    Eu tava lá no horário.

  2. LupaHP disse:

    quando vier em belo horizonte vou estar la na noite de autógrafos. Vou levar O Boto para que se possível o autografe também

  3. Wbj disse:

    Parabéns e sucesso nesta empreitada !

  4. Amaral disse:

    Se, a uma certa altura da vida, certas situações ainda causam nervosismo e borboletas no estômago, como alguns dizem, é que estamos fazendo a coisa certa, algo que está fazendo bem, que nos tiram da zona de conforto, mas para o bem.
    E não tenho dúvidas de que você está feliz com mais esse projeto concluído.
    Parabéns, sucesso e que venham muitas edições dessa obra! E que venham muitos outros momentos de nervosismo, mas que sejam acompanhados de muitas outras obras, e muita saúde e muita lucidez para seguir escrevendo!

  5. Paulo Leite disse:

    Caro Flávio, estou aguardando ansiosamente meu exemplar autografado, mas parece haver uma dificuldade com a editora, porque ainda não recebi. Fiz o pagamento em 05/03 de R$40 pelo PagSeguro, mas não consigo abrir reclamação porque dá erro ‘meu email não existe’. Ligo para a Gulliver, mas ninguém atende. Alguma sugestão ?

    • Flavio Gomes disse:

      Paulo Leite, Campina Grande? Eu mesmo enviei. Deve estar chegando. A Gulliver sempre atende telefone, sim. Se preferir mande um e-mail para a editora que ela te responde imediatamente. Tivemos apenas um problema de envio pelo Correio dos 200 da pré-venda. A editora tem o número do rastreio do seu envio. Se não tiver resposta me avise.

  6. Cleverson disse:

    Espero que tenha lançamento em Curitiba… e/ou Londrina…

  7. Cleverson disse:

    Espero que também tenha lançamento em Curitiba… e/ou Londrina…

  8. Ricardo Sandri disse:

    Mai uma vez parabéns. apesar da chuva, uma árvore caída na minha rua, verdadeiro caos em minha rua consegui ir. Fui um dos primeiros a chegar e o terceiro a pegar seu autógrafo. Eu era o da camisa da Russia.

    Obrigado pela atenção e simpatia.

    abraço

  9. Jean disse:

    O show no Allianz foi excelente, fantástico!

  10. Fabio Taccari disse:

    Flavio. Acho que escrever um romance, por si, é o grande barato. Vender um livro hoje depende de tanta coisa… mas ,sucesso na empreitada.
    No ótimo filme, La grande bellezza , existe um momento que o protagonista comenta que agora na casa dos 60 anos não se acha mais obrigado a fazer mais nada que não queira na vida.
    Estou na cilindrada 6..4 , Tento não ficar nervoso.

  11. Eduardo Dias Cordeiro disse:

    Que dia que é BH?

  12. Marcelo Vanderlinde disse:

    Ótimo livro FG. Acabei de finalizar a leitura. Já na espera pelo próximo.

  13. hamzi barakat disse:

    Parabéns e muito sucesso Flavio

  14. Mirenzo Oliveira Melazzo disse:

    Bela foto… sucesso livro

  15. Ricardo disse:

    Desse papo que vc é um multimidia de araque, pois faz a mesma coisa em todo lugar… Sinceramente sinto muita falta de textos maiores (e em maior quantidade) no blog, devido a sua imensuravel categoria na escrita. É uma aula, cada leitura.
    Dito isso: muito sucesso com o livro, e que venham outros!
    Um abraco

  16. Felipe Baptista Krykhtine disse:

    Flavio,
    parabéns pelo lançamento do livro.
    Aqui no Rio dia 12 você vai estar autografando onde e que horas?
    Abraços,
    Felipe Krykhtine

  17. pedro araujo disse:

    recebi o meu ontem!

    adorei a apresentação, a comparacao com o nick hornby…

    que pecado que justamente no dia do lancamento aqui em bh estarei fora da cidade…

    desde a epoca dos farneis eu ja te devo um abraco de agradecimento pelos textos do blog, pelo boto do reno, e agora pelo dois cigarros

    mas tem tempo. nao vou perder de vista o que vc produz, entao um dia rola o abraco, gomes!

  18. Klauss Mochel disse:

    Não lembro qual havia sido a ultima vez que li um livro todo numa sentada.
    Agora lembro, com clareza. 29/03/2018.
    Muito obrigado, FG, pela surpreendente e bem tramada história, pela belíssima dedicatória.
    Não vou entrar em detalhes da história pra não dar spoilers, mas é uma delícia o livro. Ansioso pelo próximo.
    Parabens.

  19. Celio ferreira disse:

    Um homem deve : ter um filho pelo menos , escrever um livro , e plantar uma
    arvore … vc já fez o ultimo item ..abraços e bôa sorte com o livro..

  20. Silvestre Zanon disse:

    Acompanho o blog desde os primórdios. Sempre fui fã dos seus textos, mesmo algumas vezes não concordando com suas palavras. Certamente vou comprar o livro. Mas bem que você podia fazer um lançamento aqui em Curitiba!!!

  21. disse:

    Show Flavio Gomes, começa a ler e vai até o fim, uma viagem. Viu só?, falou tanto em fita K7 no livro e tinha aqui uma guardada! Poderia ter encaixado a compra do 2º carro, de ” Um alemão que morava perto da sua casa, se casou com uma brasileira”. Lembra do Indiana Gomes com o Waltinho???

  22. Rafael Rego BH disse:

    Comprei no site da editora e estou ansioso esperando chegar. Pena que amanha é feriado, e depois fds…então só semana que vem. :(
    Eu adoro seus textos sobre f1, mas quando vc escreve sobre outras coisas, qualquer coisa, eu acho ainda melhor. Por isso estou ansioso pra ler.

  23. Czar disse:

    Parabéns, Flávio!

    Escrever é quase sempre a arte de desnudar-se em público, mesmo que se tente não faze-lo.

    Você tem a vantagem de ser quase imune quanto à este tipo de ansiedade por estar acostumado a dizer (e escrever) o que pensa e saber levar as porradas de gente do bem e do mal (estas miseravelmente muito mais numerosas).

    Tem mais no forno? Vá em frente! Mas não se esqueça do blog.

    Abraço

  24. Luiz disse:

    Parabéns pelo lançamento. Você escreve bem, o livro certamente vai agradar.

  25. Giovani Jardim disse:

    Parabéns Flávio Gomes. Achei muito bacana as fotos do lançamento do seu livro. Seus pais aparentam ser muito joviais, seu filho caçula tá enorme. Achei legal seus amigos da ESPN que compareceram (João Canalha, Zé Trajano, Antero Greco etc.)… amizade sincera – como parece ser o caso – é de se valorizar, assim como a família. Então parabéns novamente, não só pelo livro, mas por essa coisa gostosa que é ter gente que se importa a gente… Meu nome é Giovani, farmacêutico, moro em Caraí, interior de minas e apaixonado por automobilismo e sempre leio seus textos aqui no site..

  26. Nilson disse:

    Caro Flávio,
    Não conseguiu parceria para lançar em Curitiba ?
    Posso lhe ajudar com uma grande rede.
    Abraço e sucesso !
    NF Pinheiro

  27. Geraldo disse:

    Comprei seu livro na pré-venda e recebi autografado em casa.
    Muito gentil. E devorei em um dia. Ótimo. Não pare somente neste não.
    Nós merecemos outros. Parabéns!

  28. Rodrigo disse:

    Deixo aqui meus parabéns pra ti! Só de ter lançado já merece parabéns! Não te preocupes que será um sucesso maior do que tu esperas.

  29. Eduardo Britto disse:

    Realmente a cidade conspirou contra, mas nada me impediria de ir ao lançamento. Me chama pra tomar vacina numa livraria e eu vou saltitando, que dirá pra comprar um livro desse autor promissor. Li outro dia O Boto do Reno e curti pacas! Assim fui, venci os obstáculos e comprei! Estou em um ano sabático de leituras, Dois Cigarros já entrou na fila, será devidamente traçado em breve!

  30. Afrânio Costa Pereira disse:

    Boa FG! Muito sucesso, ou seja que vc agrade mto os seu leitores! Eu adorei o O Boto do Reno!!
    Em um outro post sobre o livro, você falou da possibilidade da noite de autógrafos em Divinópolis, Terá mesmo lá? Tem previsão de data?
    Abs!

  31. Ricardo Bigliazzi disse:

    Sucesso! Que seja o primeiro de uma série!

  32. cl disse:

    Assim é SP, chuva, trânsito, futebol e eventos., mas sempre abraçando as pessoas, Sucesso na sua obra literária.

  33. Denis Leite disse:

    Parabéns Flavio pelo livro, espero adquirir logo o seu Livro. Abraço.

  34. Tarso Holanda disse:

    Olá Flávio, primeiramente gostaria de parabenizá-lo por mais essa conquista.
    Um de meus sonhos é escrever meu 1o livro. Ou pelo menos concluir o que está em andamento faz uns 4 anos.
    “Segundamente”, como seu fã e leitor, gostaria de lhe pedir um desbloqueio no twitter (@tarsoholanda) por, há alguns anos, ter lhe comunicado que o Ceará SC. era maior do que a Luza ( Fato!)
    Um abraço e estou aguardando meu livro autografado ( fui um dos primeiros a lhe prestigiar no site de compras do livro rs)
    Um abraço,

  35. joao disse:

    foto massa ! Parabens pelo livro.

  36. João Eduardo disse:

    Recebi ontem meu exemplar autografado!! Neste final de semana mergulharei neste romance!!! Desejo muito sucesso nas vendas e que venham mais obras!!!!

  37. Rodrigo disse:

    Parabéns Flávio!
    Recebi ontem o seu livro autografado, agradeço muito.
    Comecei a ler hoje no metrô (é o único horário que consigo ler). Como meu percurso é curto, cerca de 15 minutos, não deu para avançar muito na leitura. Mas já adianto que é uma forma de escrita diferente do que é visto normalmente. Interessante.
    Com certeza vou ao lançamento aqui no Rio.

  38. mario aquino disse:

    Direto para ABL

  39. Jaimewc disse:

    Bom dia. Onde vai ser o lançamento no Rio ?

  40. Roberto Mota disse:

    O meu chegou ontem.. Com dedicatória e tudo (fiquei muito feliz, sou um declarado fã do Flávio). Comecei a ler, e não parei. O livro é bom demais. Continue a escrever, Flávio. E parabéns.

  41. Charles disse:

    É melhor chuva caindo e trânsito travado do que balas voando pelos ares e miliantes atacando os carros no semáforo com fuzis, não acha? Boa sorte com o livro

  42. Antonio José disse:

    Olá Flávio Gomes. Desejo que seu livro torne-se um Best-seller mas que vc não abandone seu blog por causa disso…

    Em que livraria será o lançamento no Rio de Janeiro?

  43. zé clemente disse:

    Pois bem, eu aos 63 pensava que não é mais possível achar as tragedias urbanas divertidas.
    Eu fui de metro até a Faria Lima pois ía (do verbo não teve como ir) numa editora em Pinheiros. Chegando no saguao de entrada da estação desejei que o Noé tivesse conta no whats ou cadastro no Uber. Infelizmente isso não é possível.
    Como a estação tem duas portas, uma de frente para a outra, em certo momento seria necessário ficar dentro da estação com o guarda-chuva aberto pois ventava de um lado para o outro. Então conclui que a missão editora deveria ser abortada e iniciar a missão noite de autógrafos.
    Rumei para a Fradique e no saguão lembrei de novo do Noé. Como a rua começava a transbordar pensei que se tratasse de conspiração de São Pedro. Coitado, julguei mal, não era bem assim.
    Então São Pedro resolveu sair de cena ao mesmo tempo que Noé sequer deu as caras, e aí resolvi iniciar uma caminhada, obviamente com o guarda-chuva aberto.
    Como havia uma multidão de caras na mesma condição que eu, a solução é andar levantando e abaixando o guarda-chuva o tempo todo.
    Ao menos estava no caminho, restando apenas olhar para o chão para não tropeçar – velho é assim.
    Parei pra ligar pro Jan e descobri que não estava numa sombra e sim num quarteirão apagado. E agora com fome pois já tinha uma hora e meia de espera nas duas etapas e em pé.
    Queria um boteco e achei uma padoca. Apagada. É o que tem, não dá pra reclamar. Pedi um cheese salada, meio sem vergonha, ao mesmo tempo que um maluco reclamou no balcão que a pizza tava fria. Devia estar contente de ter um pizza, né.
    Quando peguei a carteira pra tirar a grana no caixa – Eureka – a Light voltou (como dizia o meu pai quando eu era criança).
    Restava somente conseguir atravessar duas ou tres esquinas com um monte de gente buzinando.
    E finalmente, encontro o Nipo Luso na calçada da livraria, depois o Tohmé e na sequencia o Crispa com o mesmo terno de sempre.
    Entendi agora porque o Tohmé disse que voce chegou de limusine – era Uber na verdade.
    Se foi divertido pra voce (sem duvida foi), pra mim tambem apesar de ter sido um tanto molhado. É só um detalhe paulistano, nada mais.

  44. CL16 disse:

    Foto para guardar para a posterioridade !
    Assim é SP, chuva, trânsito, eventos , futebol e o coração aberto para te receber.

    Parabéns pela sua obra literária.

  45. Rodrigo disse:

    Parabéns Flávio! Se você gostou da experiência de escrevê-lo, já pode ser considerado um sucesso! Abç!

  46. Araujo disse:

    O show no Parque Antarctica foi da banda Depeche Mode, cinquentões incansáveis como vc.

  47. Antonio Seabra disse:

    Vi a galeria de fotos: a tua expressão de felicidade diz tudo.
    Legais as fotos.
    Ansioso pelo lançamento no Rio

    Abraço

    Antonio

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>