“GP ÀS 10″: INTERLAGOS, INTERLAGOS… | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

quarta-feira, 21 de março de 2018 - 12:00Gomes, Grande Prêmio

“GP ÀS 10″: INTERLAGOS, INTERLAGOS…

17 comentários

  1. regii silva disse:

    Interlagos pertence a quem?

    Uma pergunta tão simples, com no mínimo duas respostas.
    Automobilistas dirão que Interlagos é um patrimônio histórico da cidade de São Paulo e por este motivo deve ser mantido exatamente como está. E estão corretos no modo de pensar, Interlagos realmente é um palco histórico do esporte a motor brasileiro.
    O Prefeito, alguns políticos, integrantes da sociedade podem dizer que Interlagos, enquanto propriedade, pertence ao município, e de certa forma ao povo da cidade de São Paulo. E estão corretos quando se referem a Interlagos apenas como propriedade.
    Em ambos os casos, visto como “templo histórico do automobilismo” ou como “latifúndio”, as duas partes se referem ao “povo” como o real proprietário. Será?
    Na hipótese de uma privatização do terreno, ou no português claro, venda do terreno, que vantagens o povo da cidade de São Paulo teria com isso? Claro que dependeria do tipo de empreendimento que ali fosse construído, digamos que fosse um condomínio de luxo, que vantagem o povo comum da regional de Jurubatuba teria? Nenhuma. Ponto para o Automobilismo? Não.
    Seja o que for que aconteça com o Autódromo de Interlagos, o mesmo “povo” que as “autoridades” e os “automobilistas” apontam como dono, seguirá sem ter acesso ao “seu” terreno.
    Quantas pessoas que moram ao redor de Interlagos tem acesso livre ao autódromo nos dias de hoje? Nos tempos de Rubens Barrichello, cujos avós eram vizinhos do autódromo, pode até ser, mas e hoje? Quantos meninos das comunidades vizinhas de Interlagos podem andar livremente com suas bicicletas na pista?
    O Automobilismo no Brasil, em todas as regiões do país sempre foi marginalizado, no sentido de estar à margem dos demais esportes, o automobilismo por ser esporte caro, sempre foi visto pela grande maioria da sociedade como um esporte de rico, um esporte inatingível, e o que o “Automobilismo” fez ao longo dos anos? Distanciou-se ainda mais das pessoas, se fechou no seu mundo, se agarrou às conquistas já obtidas, entre elas “autódromos”, títulos de nossos pilotos conquistados lá fora, um herói nacional criado com vitorias num tempo onde o país era a cara da derrota, um mito criado com a morte deste herói.
    Hoje é fácil perceber que isto não foi o suficiente, num país sem memória, é claro que mais cedo ou mais tarde isso iria se acabar, mas enquanto a chama estava acesa, o que foi feito?
    Onde está a aproximação do “público” ou “povo” com o Esporte e com Interlagos?
    Outro dia li um absurdo em tom autoritário de um “automobilista” que reclamava de um evento de musica que aconteceria em Interlagos.
    Mas Interlagos não é do povo? Ou é só do povo que acelera?
    Interlagos é do povo? Ou só do povo que privatiza?
    Interlagos é do povo? Ou só de quem pagar o preço que pedirão por ele?
    Precisamos realmente de um Autódromo aqui, um Sambódromo lá, uma cidade do Rock acolá? Não poderia estar tudo num só lugar?
    Dia desses perguntei a alguns amigos do meio; E se o Maracanã fosse implodido para dar lugar a um condomínio?
    A resposta desta pergunta é a resposta para o que aconteceu em Jacarepaguá e o que está prestes a acontecer com Interlagos. Ninguém está dando a mínima para o esporte do outro, vivemos no país do futebol, onde 95% da mídia esportiva está voltada para este esporte e os outros 5% dividido entre todos os demais.
    O Autódromo de Interlagos desde 1940 vem ocupando um terreno de 960.000 m2 única e exclusivamente voltado para a prática de uma única modalidade esportiva. Foi com esta mesmo linha de raciocínio que acabaram convencendo a maioria da população do Rio de Janeiro, exceto os “automobilistas”, de que para o bem de uma gama muito maior de modalidades esportivas, justificaria a desativação de Jacarepaguá e construção do Parque Olímpico.
    Não será novidade nenhuma se durante uma consulta publica ou votação, a maioria esmagadora da população de São Paulo, vote pela desativação do Autódromo. Afinal, para assistir a Formula 1 pela televisão, tanto faz se a pista é aqui ou em outro país.
    É esta a proximidade que o povo, “dono” do autódromo tem tido do seu “patrimônio”, vendo pela TV, e será a distancia que o hoje “dono” de Interlagos, o povo, terá das luxuosas Torres e Shopping Centers que ali se planeja construir.
    Seja como autódromo ou como condomínio, o “dono” estará sempre dos portões para fora. E não me venham dizer que assistir algo da arquibancada é ter acesso a Interlagos. Assim como ver um jogo da arquibancada não é jogar.
    Automobilismo é esporte que não se pratica, menos de 0,5% da população do país já sentou ao menos uma vez num Kart, ao passo que crianças nascem jogando bola, e a comunidade do Automobilismo, nada fez e nada fará para mudar isso.
    Futebol, vôlei, tênis de mesa, ginástica, natação e acreditem, até tênis pode ser praticado nas escolas, em ginásios municipais e praças públicas, o automobilismo não.
    O automobilismo, seus poucos praticantes, gestores e até a própria mídia esportiva, se colocaram à margem de tudo, se fecharam num mundo onde ver uma prova de ciclismo na “sua” pista era quase um crime, infelizmente agora é um pouco tarde para tornar o automobilismo mais popular, porem, talvez não seja tarde para manter Interlagos. Mas é preciso ideias, projetos e nestes projetos incluir a participação do seu verdadeiro “dono”, o povo, e nesta luta, quem tiver o “dono” ao seu lado, será bem sucedido.

    Regii Silva

  2. Alex Mendes disse:

    Sorte dos paulistanos que o prefeito de mentirinha vai deixar o cargo. Pior para o resto do estado se esse cidadão ganhar a eleição. Marketing realmente faz milagre!

  3. CRSJ disse:

    Tem muito Político Paulista doido pra enterrar Interlagos imitando o Rio de Janeiro.

  4. Luciano Vido disse:

    Já deveria ter vendido. Fazer PLs para inglês ver não leva a nada. Quanto a história do local. Tenho muita dúvidas. A pista não é a mesma, os boxes estão sendo reformados a toda hora. Deveríamos “brigar” por ter um novo autódromo mais moderno em um local melhor na beira de estrada. Infelizmente apesar da região ser de preservação ambiental, a todo momento estão criando prédios e favelas por todo lado. Também acredito q São Paulo está precisando de um gestor/síndico político que cumpra o seu mandato. Não sou a favor do prefeito, apenas espero algo melhor pra cidade ou região metropolitana .

  5. A situação de nossa cidade é muito pior do que parece, estamos no Império da mediocridade, sequer falei alguma coisa de Interlagos porque tinha gente muito melhor que eu. Assim como não falei de urbanismo porque tinha o Lefévre e o Candido Malta para falarem, entre outros.
    Me concentrei na vergonha do executivo fazer um projeto cheio de erros e inconsistências e a CCJ da Câmara aprovar e ainda encaminhar para uma primeira votação onde o PL 705 foi aprovado. Aprovaram um papel higiênico sujo, espero que criem vergonha e modifiquem isso.
    Manifestei minha admiração da Câmara ter chegado ao nível mais baixo de sua história analisando PLs que jamais poderiam ser aceitos.
    Independente de intenções ou acertos, as Leis aqui são bem feitas, ou eram e sempre procuram cobrir todos os aspectos do assunto.
    O cara manda um papel A4 sem EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS, SEM JUSTIFICATIVA, SEM DADOS e a Câmara aceita. Um mínimo de rito e formalidade tem que ser obedecido..
    Voltamos à Florença de Machiavel onde o que valia era O PODER DO PRÍNCIPE.
    Somos o apogeu da mediocridade nos mais variados níveis, o prefeito mal assessorado por analfabetos funcionais que não conseguem fazer um O com fundo de garrafa e uma Câmara idem.
    Não é à toa que o tal gestor não conseguiu fazer nada, sei que ele não recebe os secretários em particular, faz reuniões com 25 pessoas ouvindo como o Hitler. Ai de quem discorde. É cercado de “yes men”.
    Algo me diz, que no caso da Câmara estão é preparando cama de gato para o trouxa e quanto pior o projeto mais caro poderão cobrar para aprovar.
    Lá não tem assessor parlamentar burro e muito menos advogado burro. Teriam devolvido se interessasse. No final não tem muito a perder em aprovar bobagens como o PL 705 e ainda poderão cobrar mais.
    Sei por falar com alguns vereadores que até 15 dias atrás os vereadores estavam fechados com todas as bobagens que Doria queria, mas agora estão desanimados porque o cara se mandou e os deixou pendurados na broxa.
    Ou vcs acham que o Milton Leite vai capitanear? Esse no máximo serve de diretor de desarmonia de escola de samba. No máximo vai tentar cobrar que é o negócio dele.

  6. O preclaro amigo Flavio Gomes mais uma vez mostra a clareza sobre o que o almofadinha pretende fazer com Interlagos.
    O PL705/2017 sequer tem Justificativa, Exposição de Motivos para a solução adotada e consegue se desdizer em uma folha, um artigo ou parágrafo desdiz o outro.
    Uma vergonha para o jurídico da prefeitura por ter feito tamanha bosta e mais ainda para a Câmara por ter aceitado a porcaria, por ter permitido que esse lixo passasse pela Comissão de Constituição e Justiça e ainda fosse aprovado em primeira votação. PLs dando nome de rua são bem mais bem feitos, basta ler um deles.
    Privatistas de plantão; Deixem de falar asneiras e leiam o PL 705/2017 feito em uma folha de papel A4.
    Acordem, Interlagos já tem gestão privada feita por uma empresa de Direito Privado chamada SPTuris.
    Se o prefeiteco quisesse privatizar, bastaria fazer uma concorrência chinfrim e trocar o nome da SPTuris pelo do vencedor da concorrência.
    Leiam o PL 705 e verão que é um PL que autoriza de maneira estrambelhada a prefeitura VENDER O TERRENO SEM GARANTIA ALGUMA, O NOVO DONO FAZ O QUE QUISER, A ÁREA É ENTREGUE DESAFETADA.

  7. Gabriel P. disse:

    Boa Flávio
    O prefeito João Agripino (sim este é o nome dele, esqueceu? )
    Se Interlagos e outros patrimônios públicos da cidade dão prejuízo ou prestam serviços de péssima qualidade, a culpa é de quem os administra que se mostra um péssimo gestor.
    E para demonstrar cabalmente sua incompetência e incapacidade de administrar, diz que vai vender porque não dá lucro.
    Trata-se apenas de uma atitude canalha de alguém que tem certeza da imbecilidade dos paulistanos e que este pode ser facilmente enganado.
    E caso voce não tenha visto.
    O sujeito vai destruir o viveiro Manequinho Lopes que tem no Ibirapuera para construir ali um restaurante.
    http://www.redebrasilatual.com.br/cidadania/2018/03/viveiro-do-parque-ibirapuera-vai-ser-derrubado-para-virar-restaurante

  8. TSC disse:

    Certa vez eu li, acho que aqui, que foram plantadas várias mudas de
    Pau-Brasil dentro do autódromo por motivo de preservação, pois não seria permiitdo por lei qualquer atividade exploratória a uma certa distância de cada uma desta planta. Não sei se prossegue.

    • Vc acha que Interlagos tem apenas 14% de área aproveitável para se construir porque? kkk
      O buraco como todo buraco tem problemas ambientais enormes. Todos devem se lembrar do bom projeto de se fazer os boxes na Reta Oposta.
      Esse eu vi de perto, ambientalmente não passaria nunca. Um dos engenheiros de um órgão ambiental e meu colega de classe me perguntou se eu aprovaria e assinaria. Respondi que não aprovaria e não assinaria, a não ser que quisesse ir para a cadeia, o que nunca foi meu desejo sequer como mera curiosidade.
      Isso mostra a incompetência e desconhecimento da equipe do Doria que não sabe fazer um O com fundo de garrafa.

  9. Levi disse:

    Manter Interlagos nas mãos do Estado é injustificável, mas é aquela história… O autódromo tem uma relevância histórica imensa e não é apenas pros paulistanos, mas pra todos os brasileiros, mesmo os que nunca pisaram lá.

    Vender o terreno pra demolirem, lotearem e construírem um Alphaville no lugar seria absolutamente ridículo.

    • Gabriel P. disse:

      Injustificável é alguém vender um bem que não é seu, só para embolsar a grana
      Mais injustificável ainda é alguém achar péssimo administrador merece alguma credibilidade.
      O problema não é o Estado assim como não são as empresas que falem e sim seus ” gestores ”
      Um bom administrador faz qualquer empresa dar lucro e/ou prestar ou produzir qualidade.
      Mas, um péssimo administrador, o que faz????
      Quando é incompetente, faz a empresa e/ou Estado darem prejuízo ou prestarem um péssimo serviço e má qualidade.
      E provando sua má competência, vende o patrimônio da empresa e/ou público com a nítida intenção de angariar uma grana para seus próprio bolso.
      Vender o que não lhe pertence só é tipico de canalhas.
      Aceitar é típico de otários que são enganados.

  10. Paulo Rickli disse:

    1 milhão de metros quadrados ou 100 hectares … se Interlagos estivesse na zona rural aquela area seria uma APP ( area de preservação permanente ) e conforme a legislação ambiental brasileira não poderia ser utilizada , na sua maior parte pra agricultura por ex ; pois como citou FG ali existe nascentes de agua , que formam o lago e são recarga do rio Jurubatuba.
    Portanto o Autodromo José Carlos Pace além da importancia extrema pro automobilismo , é área com função ambiental , produtora de água e oxigênio pra cidade de São Paulo

  11. disse:

    FG, a pegada é diferente. Hoje 21/01/18 foi realizada a 2ª Audiência Pública na Câmara dos Vereadores de São Paulo. A 1ª foi realizada “na calada da noite”.
    A Comissão “Interlagos Hoje” esteve presente, e conseguimos perante os Vereadores presentes colocar nossa posição da proposta de João Doria ao Complexo Interlagos. Surpresos ficamos com a presença de Moradores, Entidades e Personalidades que foram nos apoiar, como exemplo José Eduardo Lefèvre, um dos maiores defensores da Arquitetura, Urbanismo e Meio Ambiente. Conseguimos que a 3ª Audiência seja realizada na Região do Autódromo, com maior participação da Comunidade, enfim, postergar uma batalha. Como ficamos surpresos com a participação da População, também decepcionados pela falta da mídia especializada, pilotos e equipes das “categorias” nacionais. Enfim, o negócio é acelerar para manter o Complexo Interlagos.

  12. Alessandro Neri disse:

    Esse filme, com o mesmíssimo roteiro, já foi exibido no Rio. Não adianta olho vivo contra o olho grande do irrefreável poder do capital especulativo que a venda de Interlagos proporcionará. Contra a força do $$ não há o que se fazer. Fato. Interlagos já era. Somente uma questão de tempo. Lamentável, mas isso aqui é o Brasil. Lugar sem memória e sem história.

    • Robertom disse:

      Você está errado, existem muitas pessoas com garra para lutar, capacitação técnica (engenharia, arquitetura e urbanismo), jurídica, e principalmente apoio da população do entorno do autódromo para evitar essa operação de roubo do patrimônio público. No Rio, talvez devido provavelmente a uma “boa causa olímpica” a passividade dos interessados no autódromo foi espantosa…

    • Celio ferreira disse:

      O Brasil é assim por caras conformados como vc. veja o que o amigo acima
      postou ..parabéns Dú

    • O caso do Rio foi totalmente diferente, o terreno era uma bagunça, chegaram a colocar em nome da Polícia Militar quando qualquer retardado sabe que Armas não podem ter ativo, o Exército não tem nenhum tanque, a Marinha nenhum navio e a Aeronáutica nenhum avião, são todos BENS DA UNIÃO e Armas tem Direito de Uso. O terreno era tão irregular na sua documentação que jamais pode ser incluído no Patrimônio Municipal. Engana-se quem acha que o Paes cometeu irregularidade ao vender, sabemos que é um sacana fdp e que se aproveitou disso, mas se eu fosse do Tribunal de Contas, não poderia fazer nada contra ele, muito ao contrário, teria que assinar moção de parabéns por ele ter livrado a prefeitura do Rio de um imóvel problema. Coisas da Antiga Corte Imperial que vive até hoje na cabecinha carioca, que acha que governantes podem tudo fazer como se Imperadores fossem.
      Fora que não quiseram se juntar aos pobres da Vila Autódromo, mas nós fizemos o contrário. Nos juntamos com a população pobre e sofredora da Zona Sul de São Paulo que vai ser sacaneada pela Operação Arco do Jurubatuba e incitamos o povo a botar para correr os caras da prefeitura em três Audiências Públicas. Com isso estamos quebrando as pernas do almofadinha.
      Acham que fomos sozinhos na Audiência? O Du Cardin já descreveu o povo do nosso lado e isso nem interessava muito a eles, mas a nossa ajuda na Operação Arco do Jurubatuba interessa e muito.
      Interlagos não passa de um buraco e como todo buraco tem enormes problemas ambientais para construção. Apenas 14% da área pode ser usada para desenvolvimento imobiliário e sem a Operação Arco do Jurubatuba de graça é caro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>