MENU

terça-feira, 13 de março de 2018 - 16:54F-1

PNEUS AUSTRALIANOS

pneus18ausRIO (13 para cada) – A Pirelli divulgou os pneus escolhidos por cada piloto para a abertura do Mundial, na Austrália. Macios, supermacios e ultramacios serão os compostos para Melbourne.

Há pouca variação entre as opções dos pilotos, mas nota-se que a Ferrari resolveu investir um pouco mais nos amarelos, talvez pensando em alguma mágica para a corrida — tipo um stint longuíssimo; Leclerc também terá três softs, e pode ser usado de cobaia na filial Sauber.

Me chamou a atenção a Mercedes, que não se entendeu bem com os pneus mais macios nos testes, mas decidiu apostar neles, já que meleca pouca é bobagem.

O hipermacio ainda não fará sua estreia em GP.

21 comentários

  1. Claudio disse:

    Que confusão do cacete esse nomenclatura dos pneus, tem o duro, o médio, o macio duro, o macio médio, o macio macio, o macio mais macio, o duro mole, o médio molemente duro, o maciamente duramente medio, pqp q complicação.

  2. Alvaro disse:

    Um carro de F1 não deve custar menos de 20 milhões de dólares, um jogo de pneus desses deve custar uns 20 mil dólares, ou seja, 0,1% do valor do carro, não existe coisa mais idiota por parte da FIA do que querer em nome da “emoção” obrigar as paradas de boxe com estas porcarias que se desfazem, deviam seguir o exemplo da FE que os pneus duram a corrida inteira sem que os pilotos precisem economizar. A titulo de ilustração, o Jim Clark na temporada de 1965 usou o mesmo jogo de pneus nas 4 ou 5 primeiras corridas, ganhando boa parte delas, não me parece que a temporada tenha sido desinteressante por causa disso.

  3. Ronaldo Dalio disse:

    Caro Flávio, se nao me engano, a escolha dos pneus foi feita antes dos testes em Barcelona. Isso explicaria a maioria das escolhas das equipes.
    Pelo que foi dito nesse fórum, os pneus a serem utilizados em etapas fora da europa tem que ser escolhidos com bastante antecedência em função da logística: https://www.reddit.com/r/formula1/comments/842vlc/tyres_selection_for_melbourne_announced/

  4. Alberto disse:

    Vamos ver as evoluções dos carros nesta transição.
    Ano passado, a Mercedes classificava melhor. A Ferrari largava melhor e tinha bom ritmo durante a prova.
    Se estiver atrás, a Ferrari aposta em antecipar a parada, tentar uma 2ª perna longa e torcer para segurar no braço. Por isso, precisam de mais amarelos.

  5. Alberto disse:

    Ignore os nomes e se apegue às cores. No fim, é nisso que reparamos na corrida. O que o narrador fala normalmente é errado.
    A meleca mais mole é rosa.
    A mais mole que será usada na Austrália é a roxa. A rosa vai ficar para depois.

  6. GENEZIO FRONTIER disse:

    SOFT, SUPERSOFT E ULTRASOFT….
    EXISTE HIPERMACIO = HIPERSOFT ????
    DE QUE COR É O HIPERSOFT ????
    NUNCA OUVI FALAR DE HIPERSOFT !!!!
    VOCE NÃO SE ENGANOU FLAVIO ????

  7. Hans-Jurgen Fritz disse:

    Ultra não é mais que híper?
    Tem megasoft também?
    Ano que vem vai ter powerblastersoft…

    • Renato F1 disse:

      Cara, eu também acho que ultra é mais que hiper!
      Megamacio não tem (ainda; vai que os caras da Pirelli estão lendo os comentários do Grande Prêmio).
      Quanto à sugestão em relação ao ano que vem, estou rindo demais para poder comentar algo!!!

  8. clodoaldo lelli disse:

    o alonso ocupa na lista a provavel posição no grid

  9. Mario disse:

    É triste não ver um brazuca nessa lista.

  10. Anderson disse:

    Gomes, vi e fotografei um Mustang hoje em São José dos Campos, onde moro.
    Como te enviar essa foto?

  11. Rafa N disse:

    Já passou da hora de mudarem a nomenclatura….pra quê ter 10 tipos de SOFT? Eu não ligo pra dureza (ou moleza) absoluta da borracha, só quero saber se é pneu duro, pneu médio, pneu mole porra

    • EduardoRS disse:

      Concordo. Como sempre, a F1 complicando coisas que deveriam ser simples. Não sei pra quê ter trezentos tipos de pneu. Para quem acompanha na TV é um inferno.

      • Roberto Mota disse:

        Verdade. Assistindo a corrida da Indy em St. Pete, a moça da Firestone explicando como era o processo de fabricação dos pneus, e na bancada tinha os pneus que a categoria usa: Pneus Macio (banda vermelha), duro (banda branca) e o de chuva. Tão simples, sem complicação alguma.

    • Ricardo Bigliazzi disse:

      Esse é um trabalho para o narrador de cada corrida. Eles podem muito bem simplificar isso. Basta apenas usar os termos macio, médio e duro, pois é isso que sempre acontecerá em cada etapa (além é claro dos dois tipos de pneu para chuva).

      Isso vai acontecer? Espero, mas duvido.

      • Ricardo Bigliazzi disse:

        O Galvão poderia explicar que os pneus disponíveis na etapa são dos tipos ultra, mega e blaster e que passam a ser denominados de duro, médio e macio para melhor compreensão das estratégias de corrida de cada piloto.

        Simples assim, a explicação levaria menos de um minuto e não encheria o saco da audiência.

    • Renato F1 disse:

      Você não quer, mas eu quero. Não basta saber qual é o mais mole, o médio e o mais duro da corrida. Se mudarem de um ano para o outro e os tempos de volta baixarem, a redução se deve ao pneu mais rápido, à melhoria no carro ou ambas as coisas?
      Agora, a escala, que começou bem, já está avacalhada. Poderiam fazer igual ao Inmetro: de A até F no programa de etiquetagem (aqui, seria de A até sei lá que letra, haja vista que colocaram tantos tipos de pneu).

Deixe uma resposta para Hans-Jurgen Fritz Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>