E-MASSA | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

terça-feira, 15 de maio de 2018 - 19:59Automobilismo internacional

E-MASSA

massaventuri

RIO (bancos, odeio) – A assinatura de Felipe Massa com a Venturi, anunciada hoje ao meio-dia pelo Instagram do piloto — gosto disso, Felipe não privilegia ninguém, sempre foi assim –, me parece ter um forte vínculo com a Mercedes.

A empresa monegasca não é propriamente uma montadora de automóveis, mas sim uma fornecedora de tecnologia para carros elétricos. Na temporada #5 da Fórmula E, vai fornecer seu trem de força para um novo time que está chegando à categoria, chamado HWA.

E o que é HWA? É a equipe que está à frente das operações da Mercedes no DTM — como era a Joest com a Audi no WEC. Uma parceria técnica e operacional. Como a Mercedes está saindo do DTM, não é difícil juntar as peças do quebra-cabeças. Essa HWA será o primeiro pezinho da montadora alemã na Fórmula E.

A Mercedes já anunciou que entra para valer na temporada #6. Parece bastante óbvio que vai usar a temporada #5 para se ambientar, aprender, alocar pessoal na Venturi e na HWA, entender como funcionam as coisas nesse universo novo e ainda muito incipiente. Assim, é bem provável que no biênio 2019/2020 a HWA seja rebatizada como Mercedes, apenas, ou então adote nomenclatura parecida com o que era a Abt-Audi nos primeiros anos da competição.

Massa assinou por três anos. Não será piloto oficial da Mercedes, pois, pelo menos nesse período. No futuro, quem sabe? A lista de pilotos possíveis para a HWA tem bons nomes, todos ligados à Casa de Stuttgart (adoro essas denominações: Casa de Maranello, Casa de Ingolstadt, chique pacas). Eu colocaria, de cara, Pascal Wehrlein, George Russell, Edoardo Mortara (que já é piloto da Venturi) e até Nico Rosberg.

Nico, aliás, será o responsável por apresentar o novo carro da Fórmula E sábado em Berlim. Ele investe na categoria e seu nome está sempre presente nas especulações envolvendo a chegada da Mercedes à série elétrica.

O fato é que a vinda de Massa é mais uma bola dentro da F-E. O campeonato só cresce e seu grid ganha cada vez mais qualidade com nomes fortes como o dele. Boa sorte ao rapaz. Ele vai curtir.

47 comentários

  1. CRSJ disse:

    O Massa pode até andar em último na Fórmula E que aqui no Brasil muito pouca gente conhece essa categoria, assim ninguém xinga ele. Aqui no Brasil o Nelsinho Piquet é apenas o filho de Piquet Tricampeão de F-1 que fez a manobra Kamikaze em Singapura 2008 também na F-1, e o Lucas Di Grassi deve ser um piloto argentino? E nem sabem em sua maioria que esses dois foram campeões brasileiros na Fórmula E.

  2. Paulo Travaglini disse:

    A F-E vai bem. Só falta, já que é uma corrida de carros, fazer um carro que corra.

  3. Rodrigo Lamonato disse:

    FG, perguntei ao vivo lá no Paddock mas não falaram: a Venturi da F-E é a mesma que foi Venturi-Larrouse no começos anos 90, na F1? Abs

  4. Américo Gameiro disse:

    Esta equipe tam como sócio o Leonardo Di Caprio.

  5. Amaral disse:

    Estupenda notícia. Para a categoria, para o piloto e para o país.
    Quem critica ainda não entendeu o que é a F-E, e não tem a mínima ideia do valor e da importância do Massa no automobilismo brasileiro.
    A categoria ainda tem limitações tecnológicas que impedem, por exemplo, que eles vão correr, sei lá, em Interlagos, por exemplo. Ou que façam uma corrida sem ter que trocar de carro, pela autonomia das baterias. Mas tudo que se inicia é realmente assim, imperfeito, insatisfatório, passível de melhora. O idealizador dessa categoria será visto daqui a alguns anos como alguém do patamar dos grandes organizadores das categorias de automobilismo. Visionário, pensa fora da caixa, aberto para o novo.
    Será questão de tempo. Não sei quando. Mas não duvido que daqui a dez anos estejamos falando de velocidades próximas, no mínimo, a um F-2, com autonomia de uma corrida inteira.
    E o futuro é elétrico. Não vamos forrar o mundo de cana de açúcar nem chegar até o núcleo da terra procurando petróleo. Aceitem isso. Daqui a cem anos falaremos de reabastecimento com combustível como algo nostálgico, da mesma forma que pilotos da década de 50 usavam capacetes de couro, viseiras e andavam em carros sem aerofólio. Nostálgico, clássico, que desperta sentimentos, mas que não voltará.
    E lembraremos desses pioneiros loucos, disruptivos, em vez de rejeitados ou rebaixados, como desbravadores do novo, que tiveram coragem de se reinventar e ajudar na reinvenção do automobilismo como um todo.
    Eu mesmo recebi a categoria com a cara torcida e os dois pés atrás. Tudo mudou depois de cinco minutos, quando me acostumei com o barulhinho de motor de dentista e a aparente lentidão. E ainda mais quando vi uma corrida de alto nível, disputada até o final. Sim, vi automobilismo ali. Tive a honra de ver o futuro se iniciando no presente. E terei a honra de ver mais um brasileiro abraçando essa ideia.
    Mas infelizmente aqui muitos não ficam felizes. Querem ídolos, não competidores. Querem deuses, não pilotos. Paciência.

  6. Mansell disse:

    Sempre gostei do Massa, apesar de achar Rubinho mais piloto que ele.

  7. Antonio Vieira disse:

    Muito interessante o Massa ir para a F-E. Ele já têm companheiro de equipe? Interessante ver o Massa companheiro de equipe de Rosberg, fora os outros brasileiros na F-E. A briga pelo título será bem pesada entre todos os pilotos. Outra coisa: tem corrida da F-E no Brasil? Caso não tenha, um nome como o do Massa, poderia trazer uma etapa para Interlagos ou uma corrida de rua. Show de bola.

  8. Ricardo Bigliazzi disse:

    Que seja Feliz! Queria duas coisas da categoria:

    1) Provas em Autodromos
    2) Pneus de competição.

    De resto, a evolução natural dos carros/motores irá melhorando a cada temporada a competitividade da categoria.

    Obs.: Nem vou falar da falta de “barulho”, isso não é um problema da categoria, é uma realidade.

  9. Alex disse:

    Dirigir esses carrinhos a pilha é fim de carreira.. enquanto isso o Alonso pilota na Indy, em Le Mans..

    • Amaral disse:

      Daqui a cem anos tá arriscado a vermos vídeos antigos de corrida de carros movidos a combustível da mesma forma que vemos vídeos de corridas dos anos 30, 40… Nostalgia de um tempo que não voltará.
      Massa pode ser qualquer coisa. Menos leviano. Sabe como poucos o tamanho da decisão que tomou. E a carreira dele está longe de terminar.
      Não duvido que o Alonso, com a sede que ele tem de correr e ser competitivo, não vá ele mesmo pilotar na F-E num futuro próximo… Basta uma Audi ou uma e-Dams (leia-se Renault) chamar ele.

  10. Zé Maria disse:

    O número de comentários do post já da bem a medida da “relevância” dessa notícia.
    Massa escolheu o lugar certo, carros que mal passam dos 200 por hora, confinados em circuitos de rua de modo a mascarar a absoluta falta de velocidade, se comparados à qualquer FFord 2000 ou F4 da vida, ninho dos “F1 Rejects” como Heidfeld, Buemi, Piquet, di Grassi.
    No further comments.
    Just one more, if I may:
    Sorriso mais “caradebunda” impossível!
    E o “joinha” então. . .patético. . .as usual!

    • FR disse:

      Acho que o di Grassi é melhor que 2/3 do grid atual da F1

      • Zé Maria disse:

        FR, pior é que você tem razão, de fato o grid atual é ruim de doer, salvo raras excessões.
        Mas se considerarmos a categoria como um todo, abrangendo os últimos 20 anos, daí a vaca vai para o brejo e atola até o pescoço.

    • Amaral disse:

      Sorriso nunca foi o forte dele. Mesmo tendo aulas particulares com o Ricciardo.
      F-E só não é mais conhecida porque não passa na emissora líder. Aliás, se alguém só vê a emissora líder, não sabe nem do que estamos falando.
      Notícia extremamente relevante… Para quem curte automobilismo, mas quem curte de verdade, que vê Fórmula 1 mesmo sem ter brasileiro, gosta do que é bom, do clássico e do tradicional, mas tem cabeça aberta pro novo.
      Para quem é pacheco e só torce pra quem tá ganhando no momento, realmente não tem relevância nenhuma. Massa, como não tem um caneco na estante, não tem relevância nenhuma pro brasileiro médio que só vê corrida se um modinha estiver na mídia. Mas pra quem curte mesmo automobilismo, sabe que ele é, sem medo de ser injusto com ninguém, um dos dez maiores pilotos que o Brasil já produziu.
      Infelizmente ele acaba sendo mais respeitado lá fora do que aqui.

      • McLaren-12 disse:

        Não falr bosta. F-E e Nascar passam na mesma emissora e audiência da Nascar, sem nenhum brasileiro, é massacrante em relacão às corridinhas de autorama.

        As pessoas têm o direito de não gostar dessa porcaria cheio de refugo pilotando.

      • Zé Maria disse:

        AMARAL, de boa:
        Estando com 5.9 e acompanhando automobilismo de competição desde 1970, pode apostar que eu não sou nenhum desses pachecos lobotomizados pela “grobo”, ok!

    • Robertom disse:

      Vá lá e faça melhor…

      • Zé Maria disse:

        ROBERTOM, tem uma frase bem bacana que se encaixa no seu comentário:
        “Cada um no seu quadrado”.
        Aposto que tanto eu como você somos muito bons naquilo que fazemos.
        Não aposto uma nota de 3 no dito cujo.

  11. ALLAN GUIMARAES disse:

    Sobre o George Russell, sei não, nas duas últimas provas da F2, o moleque detonou… Ao meu ver, é no mínimo tão talentoso quanto o Lando Norris, e sempre na minha opinião, tá mostrando mais serviço (), ainda que esteja atrás na tabela de pontos. Enfim, é ele quem vai dar passe em todos os outros da fila, incluindo o Ocon.

    • Amaral disse:

      Se o Alonso resolver respirar outros ares definitivamente, é o Norris que assume a cenoura pintada de azul. E vai dar um banho no Vandoorne.
      Acho que o Russell não vem pra F-1 agora. Ou seria como o Leclerc, faria estágio antes em alguma outra equipe. Direto pra Mercedes ele não sobe. Vide o que fizeram com o Wehrlein, ficou travado na Sauber e acabou saindo pq quem manda lá é a Cuca (Ericsson).

  12. Vinicius disse:

    Salvo engano, o Massa é o primeiro vencedor de um GP de Fórmula 1 a correr na Fórmula-E. E o mais bem sucedido piloto de Fórmula 1 a migrar para a Fórmula-E. Estou correto?

    Se for isso, é um baita aporte à categoria elétrica.

    • Amaral disse:

      Sim. Até onde lembro.
      Uma baita aquisição. E uma baita experiência pra ele.
      Se não fosse, digamos, as pressões familiares, outro possível destino para ele seria a Indy. Pelo menos pra “brincar” na Indy 500. Ele iria se divertir demais lá.
      Aliás, torço para que outro faça como Alonso, quebrar o lugar-comum e se aventurar por lá.

  13. Carlos Pimenta disse:

    Pô Flávio, Bacana o seu texto,
    Admiro esse piloto, Felipe Massa, assim como admirava Ronnie Peterson, Francois Cevert, Gerard Berger e outros carinhas botas. Sucesso na nova empreitada, pois ainda tem muita gasolina para queimar (ops??) e agora? Muitos volts para gastar ?
    Mas é isso, piloto bom sempre tem lugar em qualquer categoria, de carrinho de rolimã a Formula E, e Felipe é um deles. Vida longa e prosperidade Felipe na sua Interprise .
    Agora, achei legal esse termo, “”Casa de tal””.. concordo Flávio, chique pacas.

  14. Rodrigo Moraes disse:

    Não dá mais pra reclamar de marcas e pilotos, falta só colocarem carros velozes em pistas bonitas. É um desperdício esse monte de gente boa correndo em carros lentos, que ficam pulando em ondulações de ruas estreitas no meio das cidades. Entendo a opção por circuitos de rua, mas não precisam ser tão estreitos, feios, parecendo aquelas corridas de kart amadoras.

  15. CHAGAS disse:

    Grande notícia. Palmas para a Formula E, está solidificando a categoria como as mais fortes do esporte à motor.

  16. Gus disse:

    Feliz por Massa e pelo visual incrível dos novos carros na temporada que virá (acho um saco começar num ano e terminar no outro); triste pela DTM e pela morte lenta do automobilismo como o conhecíamos…

  17. Luis disse:

    Quando li essa notícia, achei normal, ele já expressou muito interesse e simpatia pela categoria no passado, seria uma pena se não acontecesse (difícil não simpatizar também, a categoria trouxe ar fresco ao automobilismo atual).
    O que eu achei estranho, para não dizer bizarro, foi ler comentários na notícia de pessoas dizendo que ele deveria ficar aposentado e parar de infernizar a vida dos brasileiros com sua ruindade. Primeiro que o Fernando Alonso não vai para a Fórmula E ainda, e como todos sabem, o Felipe tem uma trava condicional que o impede de ultrapassar o piloto espanhol até na fila do bandejão, e segundo, o que é que se passa na cabeça do telespectador que acha que é obrigado agora a assistir a tudo que o Felipe Massa faz? É a vida profissional do cara, é o trabalho do cara, ele vai para onde ele quiser. Além disso, não há lugar mais cômodo para o Massa ir, a equipe é do lugar onde ele mora! Se não quiser acompanhar, não acompanhe, Fórmula E não será comprada pela Globo em um futuro próximo mesmo…

  18. Glauco Tavares disse:

    Boa decisão de Felipe, a FE é categoria internacional e está recheada de pilotos ex alguma coisa, além disso o carro é lento e os circuitos travados, então aquela preocupação/medo que ele tinha nos últimos anos de F1 não vão mais atrapalhar. Bem melhor que correr na Stock….
    Quanto ao provável companheiro de equipe acho muito difícil que seja Wehrlein pois ele está sendo cotado para vaga de Hartley na Toro Rosso, George Russell é a próxima aposta da Mercedes para F1 e não faria sentido queimar o garoto numa categoria menor, Rosberg muito menos provável ainda, o cara é campeão mundial de F1, correr na FE não acrescenta absolutamente nada à carreira dele. Se quiser se divertir tem muitas outras opções com menos compromisso e mais liberdade, FE para ele pode ser interessante apenas como negócio, investimento.

  19. Adelson disse:

    Parabéns ao Massa, muito bom poder torçer por 3 Brasileiros nas corridas…As transmissões podem bombar…com mais a presença do Massacrado. Vai ser muito bom… Eu sou da turma q ñ curte o Téo José,….mas enfim…Vai ser legal…Massa., Ãngelo Piquet e Di Grassi….Imperdível.

  20. Lutch disse:

    Pena os carros serem muito lentos ainda

  21. Diogo disse:

    Flavinho,
    Curiosidade: Dos pilotos brasileiros, qual foi o mais fácil de lidar, que tratava melhor a imprensa?
    Abs

  22. Fernando disse:

    um nome de peso como o de Massa traria consigo a TV aberta nas transmissões? ou contratos firmados impediriam?

  23. Alexandre Ferreira disse:

    Fórmula e so melhora . E os nomes dos pilotos e equipes ficam cada vez mais conhecidos . Não vejo a hora da nova temporada começar com os novos carros.

  24. Tales Gaede disse:

    Massa além de piloto mediano nunca teve a característica “faca nos dentes”. Principalmente no final da carreira na F1 quando, além de lento, pagava bem para não envolver-se em brigas. E o estilo de pilotagem na FE exige extremo arrojo. É literalmente “briga de rua” se quiser andar na frente. Espero estar enganado mas acho que ele, andando bem, habitará o meio do pelotão.

  25. disse:

    HWA=Hans Werner Aufrecht, o engenheiro da Mercedes que, junto com Erhard Melcher fundou a AMG em 1967 depois que a Mercedes encerrou o programa de automobilismo em 1966. Vendeu a AMG e em seguida fez outra “AMG” dos velhos tempos, dessa vez solo e com suas iniciais.

Deixe uma resposta para Zé Maria Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>