MENU

sábado, 23 de junho de 2018 - 15:23F-1

ALLONS ENFANTS (2)

fra184

MOSCOU (favoritaço) – Não era muito difícil apostar numa pole de Hamilton hoje em Paul Ricard. A pista parece que foi desenhada para a Mercedes. Mais um motorzão novo à disposição, e foi uma das mais fáceis das 75 de sua carreira. Bottas ficou em segundo. Os prateados, a não ser que aconteça alguma surpresa sobrenatural, fazem 1-2 amanhã também.

Mas pode chover. Aliás, já choveu neste sábado. No terceiro treino livre, a água atrapalhou um pouco aqueles que precisavam de tempo de pista para ajeitar as coisas. Mesmo assim, tem muita gente torcendo por uma pista molhada amanhã, para ter a chance de fazer algo diferente.

Na classificação, a pista estava seca. O Q1 eliminou os patéticos pilotos da Williams e a trôpega dupla da McLaren, além de Hartley. “O carro é lento e estamos andando para trás”, disse Alonso. Bidu.

No Q2 dançaram os dois da Force India, mais Gasly, Hülkenberg e Ericsson. Tudo normal. Aliás, quase tudo: o incrível Leclerc passou ao Q3, algo que a Sauber não conseguia desde 2015. E o moleque simplesmente se classificou em oitavo no grid, à frente da dupla da Haas e atrás de uma Renault, de Sainz Jr. — quase um segundo lugar virtual no grid, desconsiderando os seis pilotos das três grandonas.

fra183

É um fenômeno? Pode ser cedo para dizer isso, mas que é bom, é. E que está na hora de a Ferrari começar a olhar para ele com um pouco mais de carinho, está.

Ferrari que larga em terceiro com Vettel e sexto com um desanimado Raikkonen, tendo entre eles os dois da Red Bull — pela ordem, Verstappinho e Ricardão. Os italianos vão largar com os pneus ultramacios. A Mercedes, com os supermacios, usados no Q2. Fará diferença. A Ferrari vai tentar um primeiro stint mais veloz, parando necessariamente antes que Hamilton e Bottas. Aparentemente, a estratégia padrão será de apenas um pit stop. Tem sido uma das características destes pneus de 2018, o baixo índice de desgaste, que permite longas séries de voltas sem maiores problemas com a borracha.

Hamilton é muito favorito para levantar o troféu mais bonito do dia amanhã no sul da França. Dez anos atrás, a honra coube a Felipe Massa, vencedor da última prova realizada no país, em Magny-Cours.

Parece que foi em outro século. Mas faz apenas uma década. As coisas têm acontecido rápido demais.

18 comentários

  1. Chagas disse:

    Uma pole com diferença de um décimo de segundo não pode dizer que foi fácil. E Hamilton teve que melhorar na segunda tentativa, caso contrário seria segundo no grid, ou seja, teve trabalho.
    Leclerc sensacional.

  2. Bruz disse:

    Sei naum…
    Vai ver que o Le ClercKent, têm é uma Ferrari pintada de branco.
    Na realidade ele mandou uma voltaça no Q2 e passou na raia, Logo no Q3 foi 6 décimas mais lento, o que o levariam para o 14°, mais acorde con a realidade. Mas assim são as coisas.

  3. Coyote disse:

    “E que está na hora de a Ferrari começar a olhar para ele com um pouco mais de carinho, está.”
    É impossível desejar tão mal a alguém que quer lutar por vitórias ou no minimo manter a dignidade. E como uma coisa puxa outra, se o desejo acima se realizar a frase abaixo (com a pequena alteração) virá naturalmente.
    “Ferrari que larga em terceiro com Vettel e sexto com um desanimado Leclerc,…”
    Que Deus tenha misericórdia do “fenômeno” e resguarde para ele uma vaga na Renault, Force India, Toro Rosso ou outra qualquer desde que a milhas e milhas da Ferrari.
    Abs.

  4. Luis Eduardo disse:

    Também achei horrível aquele festival de listras, uma poluição visual.

    Quanto ao Leclerc, acho que ele aposentou o Raikkonen hoje. Tirou todas as dúvidas que a Ferrari ainda tinha. Agora Maranello sabe que pode contratar um jovem e talentoso piloto, ainda barato, de uma equipe parceira. E que, ao menos no primeiro ano, será um segundo piloto claro, bem ao gosto do Vettel. A menos que o Leclerc queira dar uma de Hamilton contra Alonso em 2007, mas a Ferrari não é a McLaren. É muito mais rígida nesse negócio de hierarquia.

  5. Ricardo Bigliazzi disse:

    Momento importante do campeonato. Ferrari não pode deixar a Mclarem descolar.

    Dado a declaração do Idiota Veloz Espanhol nunca mais reclamarei do Sirotkin e do Strol.

    Acompanho a F-1 a pelo menos 4 décadas, pensava que o piloto era importante e fazia a diferença na construção de um carro vencedor. Pelo menos vi o Piquet, Emerson, Vettel, Schumacher e tantos outros fazerem isso.

  6. Chupez Alonso disse:

    Pensei que o post era sobre o Allonso!

    Em todo caso o Allonso ficou atrás do Enfant Leclerc. De Sauber!

    O piloto das vitórias fajutas.

    Triste Fim de Policarpo Quaresma.

  7. Amadeu Calisto disse:

    Esse Leclec-clec está mostrando duas coisas:
    1 – Piloto ainda faz sim, diferença na F1
    2 – Nasr e Pascal são pilotos comuns.

  8. moisesimoes disse:

    - Até quando a FIA vai homologar circuitos SEM CONSULTAR OS PILOTOS?!
    Quebraram a reta oposta. Agora fazem os caras correrem nos anéis de saturno! Que p* é essa!

  9. tiago disse:

    Só eu que ouvi o reginaldo leme falar (a besteira) no inicio do Q2, de que o Vettel estava indo bem, sendo que todos estavam na volta de aquecimento?
    Esse cara pode ter sido bom, mas hoje esta dificil ouvir os seus comentários.

  10. clodoaldolelli disse:

    horrível aquele monte de listras a princípio parecia legal mas vendo o treino o visual fica muito poluído é cansativo
    é que tristeza mclaren e williams no fundo do grid triste fim de duas das mais importantes equipes da história da f1

    • Ricardo Bigliazzi disse:

      A Williams e os seus dois cones no cockpit… já a Mclarem… bem agora tem um motor de F-1 falta o resto… a bem da verdade, esta igualzinha mesmo a Williams, motores muito bons e uma boa parelha de pilotos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>