KEEP FIGHTING | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

segunda-feira, 25 de junho de 2018 - 20:31F-1

KEEP FIGHTING

MOSCOU (saudade do cara) – Uma exposição permanente sobre Schumacher foi aberta em Colônia, perto de onde ele nasceu. Luca di Montezemolo, seu presidente na Ferrari, dá uma pequena entrevista emocionada no link enviado pelo Rafael Rego.

É incrível não haver nada parecido com o acervo de Senna no Brasil — aberto ao público, claro. Nem de Piquet, Emerson, ninguém. As pessoas não dão a mínima.

38 comentários

  1. Ju disse:

    Saudades do maior da história. Espero ainda que ele se recupere

  2. Renata dias da silva disse:

    Sempre fui fã do schumacher desde 1994 quando Senna morreu eu comecei a torcer por ele,assisti uma corrida em interlagos quando ele estava na ferrari.Deixou marcas inigualáveis na Fórmula 1.

  3. Jovino disse:

    Flávio, o piquet quando arrendou o autódromo ele pretendia fazer onde e o drive-In dentro do autodromo um museu automobilístico lá, mas esbarrou em tantas dificuldades que ele desistiu. Mas e uma pena, poderíamos ter um do piquet em brasilia e outros do Senna e Emerson em São Paulo. Jovino

  4. Dennis Aluizio Zafaneli Molina disse:

    Flávio, e quem iria financiar o museu?

  5. Antonio Seabra disse:

    Muito legal a exposição e muito emocionante o depoimento do Montezemolo.
    Eh muito triste o que aconteceu com Schumacher. A forma como a familia vem mantendo tudo que se refere ao estado dele em absoluto segredo emula os ultimos anos da vida do Howard Hughes.

    Flavio, te contei que quando estive a segunda vez na fabrica da Lambo, em Sant’ Agata, no final de 2017, sem querer dei de cara com uma exposição (temporaria) sobre o Ayrton, que me impressionou pela qualidade e pela abrangencia: estavam lá todos os modelos que ele pilotou em cada ano da carreira, do Kart, passando pela F. Ford, F. Ford 2000, F3, Toleman, Lotus, McLaren e Williams. Os textos, os videos, os troféus e os capacetes expostos, tudo muito bem escolhido e muito bem arranjado. Não esperava ver uma homenagem tão bonita, tantos anos depois, no exterior, e ainda mais na Lamborghini, cujo unico envolvimento com o Senna foram os testes que ele fez com o McLaren Lamborghini.

    Esperar algo assim no Brasil ??? Nunca, infelimente.

  6. Segafredo disse:

    Esportista dos piores que pude acompanhar! Nem na alemanha é referência, me desculpem as schukruzetes mas o cara não é ou foi referência pra ninguém!

  7. EduardoRS disse:

    O Brasil é avesso à museus de qualquer tipo. Nada se sustenta aqui. E quando se sustenta, fica atirado às moscas. O povo não tem cultura. Zero. Décadas e décadas de sucateamento da educação básica dá nisso.

    Esse tipo de coisa só funciona em país desenvolvido.

  8. Paulo Pinto disse:

    Schumacher, Schummy, Schuey, Herr Hepta, Dick Vigarista…

    …vários nomes para designar o Talento Puro, o Maior do Mundo!

  9. ags disse:

    Quer saber qual é o medicameVnto para ele sair em poucos dias desse vida Vegetativa..Querem..
    estaciona 8 F1..todas que ele sentou….
    E TRAVA o motor em 7 mil rpm..por 10 min ao dia..
    Entre as 09;00 e 09;45..
    Em duas semana ele vai mandar a esposa plantar favas..e arrumar um garotinha holandesa ou sueca..e passar a fazer o que é bom pra vida………………….
    Pronto..
    PS.. medicamento sem chances de dar alergia…rsssssssssss
    Só isso……………………………………

  10. joel lima disse:

    uma das condições prum país ser tido como um país de verdade é ter memória. E isso o Brasil não tem mesmo. Recentemente morreu Maria Ester Bueno, uma das maiores tenistas da história, e passou quase em branco pra maior parte da população.

    Aqui não se preserva nada – vejam quantos museus Brasil afora estão precisando de manutenção. Veja o caso do Pacaembu – que pela vontade dos que mandam hoje em SP seria implodido pra fazer especulação imobiliária na região, junto com Interlagos. O crime que fizeram com Jacarépagua.

  11. Ricardo Bigliazzi disse:

    Lindo. Tive a felicidade em minha vida de poder acompanhar a carreira esportiva de alguns “monstros”, certamente o Schummy esta na minha lista de TOP10.00000000

    Depoimento emocionante do Montezemollo, sintetiza tudo o que um verdadeiro piloto deve fazer para comandar um time para a vitória. Todos se lembram do perí0odo de 2000 a 2004 onde ganhou 5 títulos em sequencia, mas pouco se lembram de 1996, 1997, 1998 e 1999 onde trabalhou de forma duríssima direcionando todos os esforços da equipe para a formação de um time mais do que vencedor, um time demolidor de qualquer marca histórica que viesse a existir na F-1 naquele momento

    Como não podia deixar de dizer, que o Idiota Veloz Espanhol veja esse depoimento e entenda que em algum momento da carreira do Schumacher na F-1 ele teve que se defrontar com motores e chassis de F-2, porém não desistiu, não foi chiliquento e com muito trabalho definitivamente entrou para a Historia da F-1.

  12. Amaral disse:

    Concluo que não é que o brasileiro não tenha memória. Ele não quer se esforçar em ter memória.
    Concordo que seja incrível não termos nada a respeito do automobilismo brasileiro, tanto em relação aos pilotos vencedores e famosos – e tivemos mais de um – como dos pioneiros que desbravaram o caminho, inclusive antes de Emerson.
    Um espaço, um museu, um acervo, uma exposição itinerante, um website que conte essa história com mais detalhes… Nada.
    Em 90% dos países do mundo, um piloto, por exemplo, como Barrichello – vencedor, reconhecido, talentoso, mas que só é visto assim lá fora, porque aqui, como não tem caneco de campeão do mundo, não prestou – teria museu, estátua, homenagens, viraria nome de rua, de praça, seria exemplo pra crianças, adultos e idosos.
    Mas temos complexo de sei-lá-o-quê. Vira-lata não é, vira-lata tem auto-estima boa, senão não sobreviveria… Então não sei que complexo temos, um dia descubro. Reverenciamos num momento, detonamos num outro. Somos implacáveis com nossos acertos e condescendentes com nossos erros.
    Mas sou otimista incorrigível. Um dia todos ainda terão sua justa homenagem. Vencedores e competidores, vivos e falecidos. Mesmo que eu não esteja mais aqui pra ver.

  13. Concordo com Montezemolo, muito triste não ter Schumacher inaugurando a sua própria coleção. Ainda torço para, um dia, recebermos a informação de que Schumacher melhorou.
    Quanto ao nosso combalido País, nada me surpreende. Memória aqui interessa a muito poucos – vide as montadoras que não apenas não preservam o seu passado como ignora quem o faça.

  14. DIOGO LIMA disse:

    *”… não é aberto à visitação pública.”

  15. DIOGO LIMA disse:

    Já tentei ver o Mclaren de Senna na sede do instituto que leva o seu nome, no bairro de Pinheiros, contudo, na recepção mesmo fui informado que o local onde o bólido fica, – 13º andar – não é de acesso ao público.

  16. Kuka Lienert disse:

    Infelizmente no Brasil o esportista tem prazo de validade. Poucos vem a tona e são lembrados regularmente! Sem indicar jogadores de futebol e além dos pilotos brasileiros citados, temos outros esportistas como Maria Esther Bueno e Guga no tenis, Éder Jofre, Hortência, João do Pulo, Gustavo Borges, Maurren Maggi, Oscar, Torben Grael, Alexandre Barros (moto gp), etc. A lista seria bem extensa! Estes personagens só são lembrados em momentos específicos, quando são! Como mesmo disse, as pessoas não dão a mínima.

  17. Luiz disse:

    Tem uma parte que o LM diz que o Schumacher “não pode estar aqui fisicamente”,.. Isso pode ser interpretado de várias formas. Ele, Brawn, Massa, são poucos que tiveram a chance de vê-lo.. Poderia-se dizer que ele já morreu? Mera suposição mas pelo jeito que foi falado,.. sei lá..

    • Amaral disse:

      Acho que não. A imagem dele é muito forte para que uma situação assim, tipo, ele-morreu-e-ninguém-quer-que-a-gente-saiba, não iria ficar escondida por muito tempo.
      Pra mim, é simplesmente pelo fato de que a situação dele deve ser tão crítica fisicamente que ele não teria condições mesmo de estar lá. Nem numa cadeira de rodas.
      Não está como um Zanardi, que veste um par de próteses ou senta numa cadeira de rodas e faz qualquer coisa no mundo inteiro.

  18. Daniel T. disse:

    Verdade, aqui no Brasil,….., pais tem muito para se desenvolver, em todas as classes, desde povo até governo….

  19. Toni Righi disse:

    O completo descaso com a memória e com a história tem tudo a ver com nós brasileiros. Povo com várias falhas de origem que não se liga no passado e muito menos no futuro.

  20. Jean disse:

    “As pessoas não dão a mínima”, começando pelos próprios pilotos…

  21. José disse:

    Falem o que quiser do cara, mas foi o piloto que mais reconhecia a equipe nas vitórias e mais dividia as derrotas sem apontar culpados. Verdadeiro espírito de equipe.

  22. perna quebrada disse:

    É uma pena ele estar nessa situação…

  23. LUIS FILIPE CARVALHO DIOGO disse:

    Pelo que deu para apreciar no curto filme julgo que, finalmente, e comn toda a justiça, foi aproveitado o extraordinário espólio de Schumacher que, durante anos, esteve patente no complexo com o seu nome, e Museu anexo, na sua cidade natal de Kerpen, pertissimo de Colónia.
    Em 2003 visitei-o e fiquei entusiasmado, até porque ali funcionava uma escola de kart (2 pistas!), além de loja, restaurante, etc., com muita actividade.
    Voltei em 2013, e o panorama era desolador.
    Parabéns ao município de Colónia por resgatar esta memória eterna para quem gosta de desportos motorizados e de um dos seus maiores génios.

Deixe uma resposta para José Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>