MENU

terça-feira, 24 de julho de 2018 - 19:20Gomes, Grande Prêmio

“GP ÀS 10″: ORDENS DE EQUIPE

37 comentários

  1. CRSJ disse:

    Ordens de equipe sempre existiram e sempre vão existir, agora cabe ao piloto subalterno obedecer ou cabe ao piloto com um trunfo na manga reagir não obedecendo tendo moral pra enfrentar a equipe que vai se virar contra ele.

  2. Anselmo Coyote disse:

    1. É contraditório dizer que se o 2o piloto quiser ser o primeiro basta ele ser mais rápido e depois dizer que o contrato dita as ordens.
    2. Rosberg não era mais rápido do que Hamilton e não me lembro de ele ter recebido ordens de equipe. Não posso portanto dizer que ele era contratualmente 2o piloto. Pelo menos na pista não era.
    3. A Ferrari é useira e vezeira em sabotar o segundo piloto desde sempre, nivelando por baixo o “clima” das corridas. A ordem da Ferrari foi nas voltas 34a e 35a ou 35a e 36a – algo assim. A da Mercedes veio depois da 50a volta – 51a, 52a… não lembro.
    4. Seria muita estupidez da Mercedes, dispondo das mesmas armas, não se defender do ataque (ordem de equipe) do adversário.
    5. Punições… Nem vale a pena falar. Um cara, certa vez, depois de detonar seu carro ao bater na traseira do outro calculadamente colocou seu carro avariado de lado e o arremessou para cima do outro obviamente para quebrá-lo e assim equilibrar as quebras. A direção de prova lhe deu uma terrível pena: 10s. Estou falando de Baku 2016, é óbvio. E como esse pessoal não é de brincadeira deu a mesma terrível punição ao passarinho que fez caca na pista.
    Abç.

  3. Roberto disse:

    FG, li a matéria no Grande premio sobre ordens de equipes e vi o gp às 10.
    No caso de Hamilton e Botas, acredito que Mercedes achava que podeia haver possibilidade de punição para Hamilton. E se Bottas passa Hamilton haveria disputa. E Kimi certamente ficaria próximo assim como Max. E aí Hamilton poderia ficar fora do pódio, caso ele terminasse em segundo. E como terminou ele somente perderia a vitória para Bottas. Você pensou nessa possibilidade?

  4. Rafael Chinini disse:

    no caso de Massa e Alonso ainda, estava no meio da temporada e o Massa tinha quase mesma quantidade de pontos do Alonso. a diferença nem era tanta, e nem era decisivo!
    E depois disso Massa despencou….

  5. Marcos disse:

    Hamilton poderia voltar a cortar cabelo “feito hominho”… que diabo são aquelas tranças ?

  6. josé maria pacheco de souza disse:

    Lembro que a interação técnico e jogadores, em formatos diferentes, existe pelo menos no futebol, futebol americano, voleibol e possivelmente outros esportes.
    josé maria

  7. Geraldo Filho disse:

    Olá Flávio, acompanho seu blog há anos e ouço mais do que assisto seus vídeos, por isso, uma crítica técnica. Seus últimos vídeos estão com problema de áudio, falhando constantemente e, para quem ouve, compromete bastante. Abraços!

  8. Roberto disse:

    FG, acho que você já deve ter pensado nisso. Ppr que o Grandepremio não abre espaço para comentarios em seus textos?
    Acho que aumentaria ainda mais a interação. O Chefe de Equipe poderia dar essa ordem.
    Já tem o melhor conteúdo. Aumentando a interativodade vai atrair um publico maior ainda.

  9. Walter disse:

    Totalmente aceitável. Vejam o exemplo do ciclismo de estrada, no qual uma equipe conta com dez ciclistas trabalhando para o capitão chegar descansado nas etapas de montanha e vencer a prova. Óbvio, pode acontecer de um dos escudeiros estar em melhores condições e os papéis se inverterem, tal qual na F1.

  10. Paulo F. disse:

    Kimi fez o correto. Meteu a Ferrari em uma saia justa.
    Sem essa de he’s faster , fala logo, assume o B.O.!

  11. Thiago Moyses disse:

    Só discordo quando fala que a ordem para o Massa é diferente dessa para o Kimi. A situação é a mesma, briga pelo campeonato, e naquela vez a Ferrari estava em desvantagem contra duas Red Bulls e o Massa não estava disputando o título. não que eu concorde com a ordem, mas acho que a situação pensando o campeonato é a mesma. A justificativa que Massa estava voltando depois de quase morrer é passional, a corrida valia pontos para o título. O campeonato estava no meio, como o de agora, e a Ferrari muitas vezes paga pelas ordens. Alonso perdeu aquele título, Vettel cometeu um erro besta, quase uma punição divina. E lá no passado Irwine não conseguiu o título porque as ordens de equipe davam sempre preferência ao Schumacher. Aí ele machucou e dependiam do outro para tentar o feito. Espero que isso não aconteça, mas imagine que a Ferrari mostre domínio mesmo, seja o carro mais veloz, mas o Vettel se machuca num acidente e precsia perder várias provas? Tá muito cedo para esse tipo de ordem. O Vettel não colou no Kimi e este facilitou a ultrapassagem, o Kimi tirou o pé para o Vettel passar e isso acabou com a corrida dele. Poderia até acontecer a ordem, mas não naquele momento da corrida. Apesar de que no momento fiquei com raiva da ordem para o Bottas, faz mais sentido, o Bottas já tinha tentado algumas vezes e naquela situação de pista era arriscado tirar as duas Mercedes. Acredito na declaração do Toto Wolf que se fosse o contrário daria mesma ordem. (apesar que ainda acho que poderiam brigar) E novamente, não foi a primeira ordem da Ferrari para o Kimi neste ano. Pontinhos aqui e ali ele estaria ainda atrás do Vettel, mas bem mais próximo. E me surpreende a falta de punição para o retardatário que fechou o Kimi e o fez perder a posição para o Bottas. Válidas ou não, ordens assim no meio do campeonato com a reputação que a Ferrari tem são horríveis, passam a mensagem errada, alimentam os que argumentam que os campeões são forjados por equipes e interesses e não pelo próprio talento. Assisti a corrida ao vivo pela Sky Sports que o Hamilton criticou tanto (e não foi nada demais, ele queria é uma narração a lá Galvão para o Senna) e o pessoal teve um desgosto claro na ordem ferrarista e como ela aconteceu. Damon Hill inclusive falou que depois daquilo tudo desandou para a Ferrari, Kimi se desmotivou e perdeu a concentração, e Vettel, que não estava em plenas condições de vencer a corrida, havia perdido pedaço do carro e estava sofrendo com ps pneus mesmo depois da troca, um problema de regulagem do carro provavelmente, por isso não conseguiu colar no Kimi para pedir passagem da forma mais certa (se existe isso) mostrando estar mais veloz (e não o estava no momento), e, no momento do erro, estava tomando 2 segundos por volta do Hamilton e quase isso do Bottas. Não sei se daria tempo para ultrapassar, vou até checar quantas voltas faltavam. Vettel não estava rendendo aquilo que sempre rende. Acho que deveria poupar pneus já que faria uma troca só e não conseguia colar no Kimi, e esperar o finlandês parar ou começar a perder ritmo naturalmente pela pista molhada. A Ferrari se queimou mais de graça. Essa é minha opinião, claro.

  12. Luiz Carlos Barbosa disse:

    Também acho normal essa ordens de equipe, mas tinha uma esperança que um dia um piloto não aceitaria e mandaria o chefe as favas, e esse piloto pelo perfil seria justamente o Kimi.

  13. Luiz Carlos Barbosa disse:

    Também acho normal essas ordens de equipe, mas tinha uma esperança q

  14. Alberto disse:

    Eu concordo com você Flávio no que diz respeito à normalidade das ordens de equipe. Com relação ao Bottas é perfeitamente aceitável porque ele acabou de renovar o contrato com a Mercedes. No entanto, não entendi porque o Räikkönen aceitou passivamente e deixou de pelo menos tentar uma vitória que já não vem há 5 anos. Afinal de contas essa deve ser a última temporada dele na fórmula 1. Dificilmente vai ter outra chance

  15. Rafaela disse:

    A Ferrari até que está me surpreendendo positivamente nesta temporada. Na Áustria, mesmo com o Vettel disputando o título, não pediu a inversão de posições entre o alemão e Raikonnen, que chegou imediatamente à frente. Na Alemanha, o finlandês deveria mesmo dar passagem ao Vettel. Eles tinham estratégias diferentes, afinal de contas. O alemão faria uma parada; Raikonenn, duas. Vettel realmente estava perdendo o tempo atrás do companheiro. Tanto que, ao ultrapassar, abriu rapidamente 5 segundos de vantagem. Dá até para imaginar que a demora do Raikonnen para liberar passagem para o Vettel, e o tempo perdido atrás do companheiro, pode ter influenciado o acidente estúpido do alemão. Afinal, Hamilton vinha se aproximando, o que pode ter levado Vettel a acelerar além do que deveria. Mas aí já é uma suposição que nunca será confirmada. Desse episódio, só achei desnecessário o mimimi do Sebastian, pressionando a equipe a dar a ordem. Por que não foi lá e ultrapassou na pista, em vez de ficar choramingando? Entendo o risco, mas ele é um piloto ou um saco de batatas?
    Sobre a Mercedes, achei a ordem um pouco mais grave que a da Ferrari, embora também compreensível. O Hamilton tinha pneus mais antigos que os do Bottas. Se não houvesse privilégio ao inglês, o normal seria a Mercedes pedir para o Hamilton abrir passagem ao companheiro, em vez de impedir o finlandês de ultrapassar o tetracampeão. Afinal, com o Raikonnen trazendo também pneus mais novos, ele poderia ultrapassar o Bottas, impedido de acelerar mais para não ameaçar Hamilton, e talvez até o inglês. Por fim, deu tudo certo para a Mercedes. Mas sinceramente duvido do que a equipe declarou no pós-corrida (se fosse o contrário, pediria para o Hamilton não ultrapassar o Bottas). Acho até que, tendo o Hamilton, em segundo, pneus mais novos que os do companheiro, na liderança, a equipe pediria para que Bottas desse passagem e permitisse a vitória de seu piloto número 1. No fim das contas, se alguém foi injustiçado, foi o Bottas. Ele merecia ter vencido aquele GP (ou, ao menos, tido a chance de tentar vencer).

    • Fernando disse:

      Bottas tentou 2 ou 3 vezes ultrapassar Hamilton, depois disso veio a ordem de permanecerem nestas posições pra não correrem riscos desnecessários. Não foi uma ordem de equipe “típica” do tipo deixar passar ou mandar não ultrapassar. Bottas estava atrás, a Mercedes apenas não queria correr riscos. Outra coisa, pode ser que por medo de uma improvável punição a Hamilton a Mercedes optou em tentar fazê-lo abrir 5s de Bottas.

  16. Rafael Rego BH disse:

    Como dizia o Schumacher na época que o Rubinho reclamava todo dia: “voce não consegue fazer um piloto ser mais lento por contrato, e o mais rápido é o primeiro piloto”.

    • Fernando disse:

      Ah, consegue sim, fácil, fácil. Todos sabemos que isto estava nos contratos dos segundos pilotos de Schumacher, o que não desvaloriza de forma alguma suas conquistas e nem diminui seu talento. Até porque para se colocar na posição de domínio que ele tinha nas equipes precisa ser muito bom piloto, e mais um pouco. De qualquer forma ele era mais rápido mesmo.

      • Rafael Rego BH disse:

        Eu concordo com voce, mas tb concordo com a frase do Schumacher.
        Um tempo atrás o Fabio Seixas publicou uns contratos de Senna, Piquet…e em todos constavam privilégios de primeiro piloto. Nos do Schumacher não devia ser diferente, normal.
        O contrato consegue frear o piloto esporadicamente, como foi na Austria 2002 e 2001, ou com o Bottas em Hockenheim, ou quando chega uma peça nova feita às pressas, só tem uma unidade e voce precisa “escolher” pra quem vai…
        Mas o dominio que esses caras conseguem ter na maior parte das corridas do campeonato é por pura velocidade msm, os caras são mais rápidos e de maneira inquestionável (e por isso são os primeiros pilotos).

      • Alberto disse:

        Respeito o seu ponto de vista Fernando, mas eu não consigo enxergar esta superioridade de Schumacher não. O primeiro titulo foi tremendamente antidesportivo, bateu sozinho e com muita sorte encontrou Hill passando e jogou seu carro propositalmente para cima de Hill. Deixar o carro do Barrichello em cima dos cavaletes e etc. Fora as outras coisas que prefiro nem comentar.

      • Jr. disse:

        Lembrando sempre das famosas “panes hidráulicas” que só aconteciam no carro do Rubinho… Sem dúvidas que havia sabotagem nisso.

      • Alfredinho disse:

        A velha teoria conspiratória de sabotagem nos carros dos pilotos não simpáticos à equipe.

  17. Ricardo disse:

    Nenhum argumento é capaz de me convencer de que ordem de equipe é lícita do ponto de vista esportivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>