HOT HOT HOT (4) | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

sábado, 28 de julho de 2018 - 12:38F-1

HOT HOT HOT (4)

hun182

MOGYORÓD (água purifica) – Sabe aquela história de separar os homens dos meninos? Bom, em corridas de automóvel isso acontece quando chove. Em treinos de classificação, também. Hamilton tem seus momentos geniais. Não é à toa que já está, fácil, entre os maiores pilotos de todos os tempos. Numa lista de cinco, não dá para não incluir o rapaz. Lewis larga na pole para o GP da Hungria amanhã depois de classificação caótica. Sobreviver no caos é uma arte. O piloto da Mercedes, hoje, a exerceu com maestria. Tirou da cartola molhada uma volta maravilhosa para virar de cabeça para baixo uma corrida que, até então, parecia desenhada para a Ferrari — se o clima continuasse quente e firme.

Quente, continua. Mas firme…

Meia hora antes da classificação uma chuvinha marota molhou Hungaroring, logo parou, parecia que ia secar de vez, mas todo mundo foi para a pista logo que os boxes foram abertos. Motivo: tinha mais água a caminho, avisavam os radares meteorológicos que, desta vez, não erraram.

A pista foi declarada molhada às 14h55, obrigando a todos o uso de pneus intermediários. Raios e trovões, porém, assustavam pilotos e equipes antecipando algum tipo de dilúvio daqueles que deixariam Noé esfregando as mãos. Melhor, impossível.

Trechos da pista estavam secos. Alguns, úmidos. Outros, bem molhados. Bottas fechoua primeira volta cronometrada em 1min27s245 — tempo de F-2 no seco, coisa de 10s mais lento que nos treinos livres.

A ameaça de uma tempestade era iminente. Os pneus esquentavam muito na parte oposta à reta dos boxes, onde o asfalto estava quase seco. Os engenheiros piravam, mandando os pilotos esfriarem sua borracha na água disponível. Ericsson, então, arriscou e colocou slicks, ultramacios. Foi o primeiro. Vettel tinha 1min25s176 até ali. Faltavam 10min para o fim do Q1. Ricciardo, por alguma razão insondável, colocou pneus macios.

Os tempos começaram a baixar imediatamente, com a chuva parando e o trilho se formando. Hülkenberg virou na casa de 1min21s. Raikkonen fez 1min19s828 e logo depois, 1min18s474. Ninguém podia bobear. O revezamento na ponta era divertidíssimo: Sainz Jr., Vettel, Kimi, Hamilton… Quando o cronômetro zerou, todos estavam na pista ainda, completando voltas. Vettel acabou em primeiro, com 1min16s666. Dançaram, pela ordem, Vandoorne, Leclerc, Ocon, Pérez e Sirotkin.

Os boxes foram abertos no Q2 e ninguém quis pagar para ver quando a cuva voltaria — as nuvens negras no céu traziam tal certeza. Foi todo mundo para a pista garantir um tempinho com slicks. Só que nem deu tempo de ver se dava. A chuva voltou aqui e ali — em “pontos isolados”, como diria a Maju. O suficiente para molhar tudo de novo.

Quando disse que “todo mundo” foi para a pista de slicks, era força de expressão. Vettel, por exemplo, tacou logo de cara os intermediários. Fez sua primeira volta cronometrada em 1min28s636. Os demais tiveram de parar nos boxes para trocar os pneus novamente.

A chuva apertou. Os tempos começaram a subir dramaticamente. Mesmo com intermediários, ninguém chegava nem perto de Vettel, o espertinho do Q2. Magnussen colocou “wets”, os chamados “pneus biscoito”, para chuva forte — chamarei os intermediários, doravante, de “bolachas”, que como todos sabem, especialmente em São Paulo, são diferentes de “biscoitos”; no Rio, é tudo “biscoito”, um inferno.

Quem estava fora do Q3 teve de fazer isso: colocar “biscoitos” no lugar de “bolachas”. Faltavam 4min para o fim da sessão. Um deles era Ricciardo. Da turma da frente, era o único em apuros. Mas seria muito difícil baixar os tempos. Especialmente no último setor, tinha água demais. Pelo rádio, o engenheiro de Alonso perguntou qual pneu ele queria colocar. “Sei lá, coloca o que quiser. Acho melhor voltar para o box”, respondeu o desolado espanhol, para arrematar: “Com ‘wets’ dá para ir, mas se eu for 25s mais lento vou ficar andando para nada. Mesmo se eu colocar uma turbina de foguete vou continuar em P11″. Alonso é demais.

Fernandinho acabou mesmo em P11, seguido por Ricciardo, Hülkenberg, Ericsson e Stroll, que a ele se juntaram na segunda degola. Gasly em quinto e Hartley em sétimo foram as grandes surpresas do Q2, colocando os dois carrinhos da Toro Rosso entre os dez primeiros.

A grande dúvida para o Q3 era: será que vai dar para usar intermediários em algum momento dos 12 minutos da sessão? Parou de chover forte, mas ainda pingava com intensidade em alguns trechos da área do autódromo. Olhando para cima se viam algumas réstias de sol e céu azul, é verdade. Não haveria tempo suficiente, porém, para drenar a água espalhada pelo circuito. O jeito foi mesmo sair de “biscoitos” — não “bolachas”, sejamos bem claros. A parte final da volta estava particularmente ensopada.

Verstappinho foi o primeiro a fechar volta em um altíssimo 1min38s923. Hamilton era quem parecia mais à vontade no aguaceiro magiar. Fez uma volta em 1min36s648. Mas logo depois a massa finlandesa que sempre acompanha o GP da Hungria nas arquibancadas se levantou e urrou de alegria: Raikkonen cravou 1min36s186. Quase meio segundo mais rápido que o inglês.

Vettel veio logo depois e passou 0s024 atrás. Não deu para ele. Mas no apagar das luzes, como diziam os velhos locutores, vieram Bottas — os finlandeses urraram de novo — e… ele, Hamilton. O cara meteu 1min35s658 no cronômetro. Seu engenheiro se esgoelou. “Puta volta do caralho, puta que pariu, você é foda!”, falou (com palavras ligeiramente diferentes, reconheço). “Foi boa?”, perguntou Lewis modestamente.

Foi, foi muito boa. Foi exatamente 0s260 mais boa que a de Bottas e 0s528 mais boa que a de Raikkonen. “Mais boa” não se deve falar, é feio. Mas eu gosto. “Melhor” já é quase um clichê, muito desgastado. “Mais boa” é mais legal. Vou adotar. Vettel terminou em quarto, com Sainz Jr. em quinto, Gasly em sexto, Verstappen em sétimo, Hartley em oitavo, Magnussen em nono e Grosjean fechando o top-10. A Red Bull foi, sim, uma decepção — antes que me perguntem. A filial Toro Rosso, em compensação, uma alegria.

“A Ferrari foi mais rápida o fim de semana todo, mas os céus se abriram e o jogo ficou mais justo”, declamou do alto das Colinas de Golã o líder do Mundial. Foi a 77ª pole de sua carreira, quinta no ano. Faz da Mercedes favorita para a vitória amanhã? Ah, depende de um monte de coisa. No seco, não sei não. No molhado, certamente. Se Hamilton disparar sem spray na cara, ninguém mais pega. Do contrário, vai ter briga. Nos dois casos, vai ser uma corrida legal.

hun185

60 comentários

  1. Bola da Vez disse:

    Lauda temia a chuva e nem por isso deixou de ser tri.

  2. Gus disse:

    Botou 0,260 no companheiro de equipe, um piloto mediano. Não, por causa disso (e por tudo que já fez na carreira) ele ainda não está no mesmo panteão de Schumacher, Senna, Fangio e Clark. É da turma do Piquet, Lauda, Alonso e Prost – mas acima de Vettel – o que não é pouco.

  3. ms disse:

    gostemos ou não do moço só nos resta curvar diante do numero de poles de hamilton….., 77 poles na carreira de um piloto de f1 que ao que tudo indica não tem pretensões de parar tão cedo de correr é pole pra “caracas”….. são numeros que por si mesmos acabam calando a boca de seus adversários dando a hamilton “a aura de piloto imbatível” e ao que tudo indica até o final do ano teremos um novo pentacampeão mundial de f1 no pedaço….. e, diga-se de passagem, merecido !!

  4. Antonio Seabra disse:

    O Giu (que como comentarista de TV foi muito bom) usava muito essa expressão. Foi dos primeiros, talvez o primeiro, que eu vi usar. Ele dizia sempre (em geral quando estava falando da 1 e 2 de Interlagos): “é nas curvas de alta que se separa os homens dos meninos”.
    A chuva as vezes separa, as vezes não. Hoje, por exemplo, NOrris deu show no molhado. Mas a experiencia me diz que ele talvez tenha sido o unico a amolecer bem o carro para andar no molhado, porque quando swecou de vez, ele não andou porra nenhuma. “Ah , os pneus dele estavam acabados !!!!”. Sim, porque no seco, com a suspensao mole demais, o trabalho fica todo em cima dos pneus e os slicks vão pro brejo rapido.

    De qualquer maneira, gosto muito da expressão, porquanto verdadeira.

  5. Brabham-5 disse:

    Só para lembrar ao anti-Vettel, que A PRIMEIRA VITÓRIA DE VETTEL NA F1 FOI DEBAIXO DE MUITA CHUVA…EM MONZA…COM UMA STR.
    Ah, e caso tenham “esquecido”, a STR não era nenhuma Red Bull, muito menos uma Ferrari ou Mercedes.
    Com um carro de meio de pelotão pra trás…SEM O MELHOR MOTOR, NUMA PISTA DE ALTA, debaixo de chuva, isso sim é provar talento que difere homens de meninos.
    Um abraço aos paga pau de Verstappen, Ricciardo, Alonso, Hamilton.
    #achapoucofazigual

  6. Michel santana disse:

    Belo texto, parabéns! Bora Hamilton!!!

  7. Marcus disse:

    A galera não dá conta de ver o Hamilton superando o Vettel. Hoje os dois possuem 4 títulos, e estão maduros. Hoje, os dois têm muito mais rodagem e experiência. E nessa condição o Hamilton erra menos que o Vettel e é mais rápido que o alemão. Simples assim. O resto é choro dos fãs do Vettel. Que, diga-se de passagem, é um piloto muito bom. Gênio mesmo, é O Hamilton. heheheh

    • Fernando disse:

      A diferença entre eles, estranha diga-se, é que Vettel começou sua carreira guiando impecavelmente enquanto Hamilton só fazia bobagens. Agora Hamiton esta perfeito e Vettel só faz bobagens. Rivais, mas um cresce e outro desaba, se é que se pode dizer isso de um ótimo piloto como Vettel.

      Outra diferença é que Hamilton só teve pilotos bons como companheiros de equipe, com uma exceção, e a McLare e a Mercedes sempre deixaram a disputa correr, isso aconteceu apenas em um ano com Vettel – 2010 com Webber -, ou seja, dois ótimos pilotos sempre com os melhores carros mas um com inimigos em casa e outro sem concorrência, não dá nem prá comparar, Hamilton é muito melhor.

  8. John Player disse:

    Sem questionar a habilidade dos mercedênicos, só queria lembrar que fica mais fácil “separar homens de meninos” quando se tem um carro com um motor que é uma turbina até debaixo d´água, e quando se precisa melhorar o tempo debaixo de chuva não pega tráfego de quem vem lento pela frente, levantando spray de água na cara de quem vem rápido atrás.
    Competência + SORTE = sucesso.
    Mas, menos, bem menos…
    A corrida é outra história.

    • Segafredo disse:

      kkkkkkkkkkk

      ……….chora Schukruzete, chora!

      • Alberto disse:

        Paulo Pinto, com tantos GPS disputados no ano, e 11 anos de Formula 1 é bem provável mesmo que Vettel consiga superar as poles de Senna. Mas a media acho difícil alcançar 161 GPS e 65 poles. Media de 2,47. Não é viúva ou fanático pelo piloto é simplesmente números.
        Só falta você dizer que Vettel é melhor que Senna.

      • Segafredo disse:

        Amigo Alberto, o único critério que o Pinto entende são os nrs. kkkkkkkkk

      • Paulo Pinto disse:

        Ô, Alberto, tá perdido? O meu comentário está mais abaixo!

        Hahahahahahahahahahahahahahahahahahahahaha!

    • Segafredo disse:

      Acorda schukruzete…….. a turbina está no carro vermelho! Não fosse a chuva hoje, nem Mercêdes e muito menos RBR teriam alguma chance. Amanhã mesmo que não chova, o pilotinhoFakedeMerda não terá chance de passar Miltão…!!

      • Paulo Pinto disse:

        Não adianta, Sennafredo! Teu ódio por Vettel tem uma explicação: o alemãozinho enterrou de vez a “Alonsomania” E só falta passar Senna em poles.
        Tchau!

        Hahahahahahahahahahahahahahahahahahahahahaha!

      • Alberto disse:

        Atendendo a pedidos Paulo Pinto, agora me situei melhor rs.
        Com tantos GPS disputados no ano, e 11 anos de Formula 1 é bem provável mesmo que Vettel consiga superar as poles de Senna(Senna ficou de 84 a 94 ou seja 10 anos). Mas a media acho difícil alcançar 161 GPS e 65 poles. Media de 40,37%. Não é viúva ou fanático pelo piloto é simplesmente números.
        Só falta você dizer que Vettel é melhor que Senna.

      • Paulo Pinto disse:

        Alberto, se olharmos por esse critério, sinto informá-lo que Senna ocupa apenas o QUARTO LUGAR

      • Paulo Pinto disse:

        Alberto, completando o comentário: Senna ocupa apenas o QUARTO LUGAR em números percentuais de poles, ficando atrás de Fangio, Clark e Ascari.

        Só falta você dizer que Senna é melhor que os três citados.

      • Bola da Vez disse:

        Caraca, Pinto! Tu sempre tem uma carta na manga!

      • Paulo Pinto disse:

        E essa carta normalmente é um Ás, caro Bola.

    • Fernando disse:

      Meu caro, o melhor carro hoje é a Ferrari, motor ídem, aceite, por isso a corrida – como vc bem disse – será outra história. Pode ser que algum menino vença.

  9. Fernando disse:

    Com certeza a chuva separa os homens dos meninos. Vettel é menininha kkkkkkkkkkkkkkk

  10. Ordinei Silva disse:

    Aqui em Minas Gerais, não se fala nem bolacha e nem biscoito. Aqui chama-se “trem”. Abraço

  11. murilo medeiros disse:

    Hamilton sempre teve um carro para lutar pelo título e, quando não, teve para vencer corridas. Nunca vimos sua performance com um carro mediano na F1. Vettel venceu de Toro Rosso, Alonso venceu com uma Renault mediana.

    Os números de Hamilton impressionam, mas são inflados pelo fato dele sempre estar em uma grande equipe. O sucesso na F1 está em fazer bons contratos com as equipes certas, nas horas certas. Vide o infortúnio de Alonso e suas péssimas escolhas.

    Pra mim Hamilton é top 10. Top 5 ainda não.

    • Renan do Nascimento disse:

      Concordo plenamente amigo. E o que me faz achar o hamilton mais mediano do que genio é de que em 2011 e 2012 ele tomou pau do button e só fazia merda.

      • Zé Tros disse:

        Fazia merda do verbo não faz mais. O que vcs não conseguem levar em conta é que Hamilton amadureceu e evoluiu muito nesses 11 anos de F-1.

        Vettel tbm fazia muita merda e tomou pau do Ricciardo em 2014. Se esses são os critérios para ser mediano, Vettel tbm é.

      • Saraiva disse:

        Ops. Perdeu em 2011, as não em 2012.
        Contra o Button foram 3 temporadas, tendo terminado 2 (2010 e 2012) em vantagem é apenas uma em desvantagem (2011).

      • Jim disse:

        É verdade que estreou numa McLaren vencedora, mas a equipe não apostaria nele se o cara não tivesse feito o que fez nas categorias anteriores, ganhando tudo. E também não o manteria se ele não tivesse correspondido, andando no mesmo nível do Alonso e até mais rápido logo no ano de estreia. Vemos muitos pilotos por aí que arrebentam na base e se encolhem quando têm oportunidade na F1. Ele chegou pedindo passagem logo em 2007.

        Em 2009 a McLaren era um carro de fundo de grid no início da temporada. Em momento algum esteve perto de disputar vitórias e o campeonato. Mesmo assim, Hamilton beliscou poles e uma vitória. Foi o melhor do resto (ou seja, tirando Brawn e Red Bull).

        Em 2011 realmente teve um ano muito fraco, mas ainda assim ganhou suas corridas. Em 2012 não tomou pau nenhum do Button. Pelo contrário, teve muito azar, saindo da corrida na liderança 3 vezes (Singapura, Abu Dhabi e Brasil) por motivos alheios a ele. Ainda assim terminou o campeonato na frente. Naquele ano que ele amadureceu de fato.

        E se ele soube escolher o momento de pular do barco da McLaren e apostar na Mercedes quando ela ainda não vencia corridas, mais um ponto pro cara.

        Ele pode ter alguns comportamentos bem questionáveis fora da pista, mas colocar em xeque o talento porque ele supostamente não foi testado em situações difíceis é pura balela.

      • Marcelo disse:

        Nofffaa. O unico piloto que venceu pelo menos uma corrida ao ano desde que estreou. Deve ter so tido carro bom mesmo.

      • murilo medeiros disse:

        F1 ganha o melhor carro, e não o melhor piloto! Hamilton tinha o melhor carro nos títulos de 2014, 15 e 17… 2008 ele ganhou com carro inferior as Ferrari.

        Vettel também tinha o melhor carro de 2010 a 2013, sendo que 2010 o título foi mais disputado.

        Assisto F1 desde 1993 e, dos que vi correr minha lista é:
        Senna, Prost, Schumacher, Alonso, Vettel, Hamilton.

      • Antonio Seabra disse:

        Jim, boa analise !!!1
        Concordo

    • Fernando disse:

      Bobagem, teve campeões do mundo como companheiro de equipe e venceu, outra categoria.

  12. Ricardo Bigliazzi disse:

    Esse Hamilton é muito bom, concordo com o FG, um dos grandes da história, e o carro da Mercedes é muito melhor do que o pessoal anda comentando.

    Vida duríssima para a Ferrari e Vettel, não dá para errar nada contra esse Cidadão.

  13. A. Coyote disse:

    Mas na corrida o Imponderável Bezerra da Silva pode dar as caras, nunca se sabe.

  14. A. Coyote disse:

    Melhor carro x melhor braço. De novo deu o melhor braço.
    Por isso tbm Hamilton é o mais melhor… hihihi.
    Abç.

  15. Allan disse:

    Às vezes penso que é melhor ler seu texto do que assistir ao treino. Baita texto! Quanto ao treino foi realmente bom, e o Lewis Hamilton faz a diferença quando necessário, estes dois últimos anos em que ele disputou o título com Vettel, demonstraram a diferença de capacidade entre eles. Constatei que o Lewis entrega menos pontos “de bandeja”, erra muito pouco neste momento da carreira, me parece que atingiu o equilíbrio entre velocidade e maturidade.

  16. Fernando disse:

    Ainda não entendi por que “Hot Hot Hot”. Alguém me explica?

  17. Segafredo disse:

    Como alguém ainda pode querer discutir a grande farsa chamada Vettel??? Deve até ganhar este campeonato, pois a ferrari já está inalcançável, mas o treino de hoje mostra, mais uma vez, que não está nem no mesmo nível de seu companheiro de equipe…..e tem mai: ESTIVESSE A RENAULT EQUIPADA COM UM MOTOR UM POUCO MELHOR PERDERIA TAMBÉM A POSIÇÃO PARA SAINZ!!!

    #agoramaisquenunca:pilotinhofakedemerdaesseSCHUKRUTE

    • A. Coyote disse:

      “Como alguém ainda pode querer discutir a grande farsa chamada Vettel???”
      Assistindo Paddock GP etc etc etc.
      Abs.

    • Brabham-5 disse:

      Como você é imbecil, meo deos
      A primeira vitória do Vettel foi NA CHUVA, EM MONZA, UM PISTA DE ALTA, COM LONGAS RETAS, COM UMA STR.
      Um carro de meio de pelotão para trás, bem INFERIOR á Red Bull, McLaren, Renault, Ferrari e nem dá pra comparar com a Mercedes de hoje.
      Te garanto que não é um feito menor do que chegar em segundo em Mônaco, na chuva com uma Toleman.
      Não entendo porque o FG ainda não bloqueou suas asneiras.
      Só sai m…. dessa cabeça de viúva psicopata.

      • Segafredo disse:

        Enxergar e dizer a verdade agora é asneira?? Saiam da ilusão chamada Vettel e vcs serão felizes!

      • Segafredo disse:

        Ayrton não construiu sua reputação apenas no episódio de 84………aquilo foi só um cartão de visitas, entende??

      • Alowlt disse:

        Concordo contigo que foi um baita feito a vitória em Monza em 2008. Já escrevi isso em outros posts aqui. Porém temos que lembrar que o Bourdais, companheiro do Vettel naquele ano, largou em terceiro (largou não – ficou parado no grid) naquela corrida, o que mostra que o acerto do carro para aquela pista não era dos piores e que o Vettel apenas aproveitou a combinação dos fatores e venceu. Havia uns casos isolados assim antigamente (lembro das vitórias do Berger no México em 1986 e em 1994 e 1997 na Alemanha e da quase vitória do Damon Hill na Hungria em 1997 – de Arrows!!!), em que certos pilotos em certos carros dominavam um GP em específico. O caso do Vettel em 2008 foi mais um. Talvez o mais recente na história da F-1.

    • John Player disse:

      A primeira vitória do Vettel foi NA CHUVA, EM MONZA, UM PISTA DE ALTA, COM LONGAS RETAS, COM UMA STR.
      Só no Brasil das viúvas psicopatas de Senna que não reconhecem e reverenciam os méritos e o talento de Vettel, Schumacher, Piquet.
      Que lixo de ser humano ignorante que nasce aqui!
      Esse Segafredo é o maior idiota de todas as viúvas do Senna.
      Troll dos infernos.

    • Segafredo disse:

      Brabham-5 e John Player………………………….caiam na real e venham ser felizes! Parem de pagar pau por um piloto série B tipo o schukrute que só vence quando não tem concorrente e quando não chove. Será uma vergonha tremenda, maior ainda que a panca na Alemanha, se ele não vencer este campeonato com o foguete que é a ferrari! Já pensaram se tivesse piloto bom lá? kkkkkkkk

      #aguanochoppdoschukrutedenovo

      • Paulo Pinto disse:

        A “viúva” e “alonsita” chamada Sennafredo desenvolveu um ódio patológico por Vettel, por um único motivo: o alemãozinho enterrou de vez a carreira de Alonso.

    • Viúva Solitária disse:

      Ai, não! Você tá muito nervosinha… e sem noção. Você chama o piloto de farsa pra depois dizer que ele vai ser campeão?

      #agoravempracá…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>