“GP ÀS 10″: SENNA, 30 | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

terça-feira, 30 de outubro de 2018 - 11:32Gomes, Grande Prêmio

“GP ÀS 10″: SENNA, 30

31 comentários

  1. Marmelada-44 disse:

    Um título ganho nos descartes acaba sendo descartado pela História do automobilismo.

  2. CRSJ disse:

    Nesse ano de 1988 na parte decisiva do campeonato os pontos ficaram nulos devido aos descartes valendo mais a vitória, isso para sorte de Senna que ainda jogou duas vitórias fora ficando na freguesia do Prost em Portugal e Espanha coincidentemente na véspera do GP do Japão onde a McLaren queria decidir o Título pra agradar o pessoal da Honda, e decidiu.
    E Prost fez um campeonato impecável, sendo o maior da sua carreira e da história da F-1 na época, mas acabou traído pelo regulamento que acabou puxando o seu tapete, ele teve uma certa gentileza depois de ter declarado sua insatisfação por ter perdido o campeonato nos descartes e não dentro da pista nos pontos.

    • Zanetti disse:

      Isso mesmo!

      Você só se esqueceu de dizer que Senna deixou o carro morrer de propósito na largada, que Ron Dennis pediu para São Pedro derramar chuva em determinado momento da corrida e que Prost diminuiu o ritmo para Senna se aproximar, passar e ser campeão.

      Acho você que também se esqueceu de tomar o remédio, mas disso não tenho certeza!

      • CRSJ disse:

        O Ayrton ainda deu essa mancada de deixar o carro morrer na largada, sorte que alguém lá em cima estava do lado dele colocando a chuva para segurar o Prost, só que faltando aproximadamente 10 voltas pra acabar o Senna já pedia o Fim da corrida por causa da chuva que voltou, aí seria demais..
        Eu acho que esse remédio tem a ver com você ZANETTI, uma coisa é certa não comigo!

    • CRSJ disse:

      Deixa eu me corrigir em relação a Gentileza que na verdade o Prost só teve no início quando acabou a corrida do Japão 1988, depois detonou Senna e o campeonato em algumas ocasiões, mas a declaração de guerra só saiu mesmo logo após o GP de San Marino 1989 quando Senna não cumpriu um acordo de largada vencendo a corrida.

      • Zanetti disse:

        A questão foi na segunda largada. Dá uma estudadinha para não passar vergonha e nem ter que ficar se corrigindo!

      • CRSJ disse:

        Obrigado por lembrar, a segunda largada aconteceu porque Gerhard Berger bateu com sua Ferrari na Curva Tamburello depois da terceira volta virando uma bola de fogo. Graças a Deus o Berger saiu ileso só com algumas queimaduras, ele só ficou ausente somente do GP de Mônaco, depois correu normalmente o resto da temporada de 1989 ficando em sétimo.
        A questão do Senna e Prost na segunda largada do GP de San Marino 1989 foi um acordo de não ter um confronto no início da corrida, seja quem estivesse na frente, na largada Prost largou melhor e logo em seguida Senna ficou no vácuo ultrapassando, pra ira de Prost que declarou guerra a partir daí depois dessa corrida vencida por Senna.

  3. Alfredinho disse:

    Um tempo em que as companhias de tabaco mandavam e desmandavam na f-1.
    Tudo passa.

  4. Pedro disse:

    Boa tarde Flávio, eu sempre leio o seu blog, assisto a Fox portanto suas opiniões acabam entrando na minha casa,kkk, estou aqui para um assunto q assisti alguns dias atrás onde vc fez um comentário q eu queria poder argumentar com vc, seu comentário foi qd o Sormani chamou Senna d herói e vc disse herói pq? Ele salvou alguém? Concordo com vc q palavra herói nos remete alguém q estava disposto a entregar a vida pela vida de outra pessoa, mais tenho q apelar p vc voltar no tempo comigo e pensar como eu em uma cidade minúscula sem ídolos no futebol sem ídolos em qualquer área via um cara com a bandeira erguida com Galvão alimentando “nós contra o mundo”, n deveria ser assim mais eu nessa época tinha a síndrome do vira latas, nas brincadeiras dava briga p ver quem era o Senna, admito passa-se os anos e vc descobre q ele era falho, vingativo, agressivo a ponto de colocar a vida de outros em perigo, mais eu criança achava ele perfeito, queria dizer q vc tem razão no seu argumento sim, mais qd lembro a minha infância realmente ele era meu herói!
    Desculpa texto longo, mais só escrevi p vc pq d alguma maneira sua opinião me importa! Abraço! Valeu!

  5. Pedro disse:

    N me expressei bem referente ao Rubinho, eu quis dizer q ele n tinha o mesmo talento do q o Shumacher

  6. Pedro disse:

    O regulamento era p todos portanto todos poderiam ser campeão, já referente as corridas chatas por ter uma equipe forte n concordo com os comentários, simplesmente pq os 2 pilotos estavam p vencer diferente da Mercedes de hj e igual Mercedes com Rosberg, outro exemplo ruim de corridas chatas era na época do Shumacher já q Rubinho além de n ter talento ainda tinha a roda presa pela ferrari

  7. Ricardo Bigliazzi disse:

    Para mim foi o titulo mais legal do Ayrton. Os dois pilotos eram ótimos e o carro era espetacular;

    Se ganhou com o regulamento? Sim, não tem como não ganhar com ele. Já a alguns anos a F-1 usava esse regulamento de pontos válidos.

    Sorte e competência do Senna.

    Obs.: Deixo claro a todos que sou Piquesista de 4 costados.

  8. Paulo Pinto disse:

    A McLaren teve dois momentos mágicos: a época de Lauda, Prost e Rosberg (3 títulos seguidos), e essa época de Senna, Prost e Berger (4 títulos seguidos).

    Sete títulos em oito temporadas!

  9. Peter disse:

    Flavio, SENSACIONAL essa maquete do Electra que você tem. Já faz um tempo que estou buscando uma, mas as que já encontrei online não aparentam ser de boa qualidade. Por isso resolvi apelar: onde você comprou? Obrigado e abraços.

  10. Bola da Vez disse:

    Ihhhh! Vai ter chororô de viúva a noite inteira….

  11. Marmelada-44 disse:

    Campeão pelo regulamento? Fazendo duas lambanças históricas na pista? E a viuvada ainda pira com esse “feito”?
    Ah, não! Piquet tá certo. Ele não é tudo isso.

  12. Luciano K disse:

    Como o tempo passa…., tinha 14 anos na época, meus avós vieram na casa dos meus pais para assistir a corrida de madrugada….como esquecer disso… A pilotagem de Senna nesta prova com certeza está no Top 5 das suas atuações na F1 pelo drama da largada e recuperação. Menção honrosa para I. Capelli de March (projetista A. Newey) que fez uma excelente corrida (ao lado do GP França 1990) também chegou a andar boa parte da prova em segundo.
    30 anos depois vejo com romantismo este período, tanta coisa legal que ficou para trás no nosso País.

    Um grande abraço

  13. Valter disse:

    FG, vc em resposta a um seguidor do Twitter que o indagou a respeito do PT fazer uma autocrítica, respondeu: Quem precisa de autocrítica é quem votou no troco.
    Te digo uma coisa: Quem está certo é o Mano Brown. As periferias foram abandonadas. Não adianta as artistas bonitinhas da Globo tentar convencer eleitores em Ipanema. Tem que correr atrás do povão.

  14. Carlos Tavares - Campinas disse:

    Como não lembrar dessa memorável corrida. Estava em Campos(RJ), depois de ter transmitido o jogo da Ponte contra o Americano pelo Campeonato Brasileiro, ao lado do saudoso Roberto Leite, ouvindo Edgard Melo Filho. Saudades!!

  15. Beto disse:

    Gostei da maquete do Elektra!

Deixe uma resposta para Pedro Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>