TOO BAD I’M LOSING A FRIEND (3) | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

domingo, 21 de outubro de 2018 - 18:56F-1

TOO BAD I’M LOSING A FRIEND (3)

euad185

RIO (um alento) – E não é que Kimi ligou o “foda-se”? E, graças a isso, não teve pentacampeão hoje nos EUA. A decisão ficou para domingo que vem no México. De lá não deve passar. Vamos agradecer ao “Iceman”, que se tornou o finlandês com mais vitórias na F-1, 21, e deixou seu país com redondos 50 triunfos na categoria.

E que delícia de vitória, foi essa de Raikkonen em Austin. Ele merecia se despedir da Ferrari ganhando, cinco anos e meio depois da última vez em que ouviu o hino da Finlândia com uma taça na mão — na Austrália, em 2013, pela Lotus.

Ganhou na pilotagem e na estratégia que, desta vez, sorriu para a turma de Maranello, e não para a da Mercedes. E olha que nem parecia. Porque quando Hamilton deixou clara sua tática de duas paradas, elaborada às pressas graças a um safety-car virtual, deu a impressão de que iria acertar de novo. Só que no segundo pit stop tive a sensação de que os prateados escolheram os pneus errados. E aí a estratégia foi para o beleléu.

Raikkonen, porém, não se deixou abalar pela parada antecipada do #44. Logo depois da troca de Hamilton, ele deu a letra, como se diz, pelo rádio. Ao ser informado de que o adversário iria para duas paradas, o tagarela de gelo decretou, numa de suas mais longas sentenças na comunicação radiofônica com o time: “OK, mas não vamos fazer nada estúpido”. Parecia querer dizer: problema deles, não vão inventar nada agora, sei o que estou fazendo. Sabia mesmo.

Kimi mostrou a que vinha no domingo ensolarado de Austin logo na largada, partindo para cima de Hamilton nos primeiros metros, com um pneu mais aderente que o do inglês. Não tinha nada a perder e resolveu disputar a freada para a curva 1 sem medo de ser feliz. Lewis, claro, recuou. E a Ferrari #7 assumiu a ponta para ditar o ritmo da prova.

Vettel, responsável pelas últimas 13 vitórias da Ferrari na F-1, passou a ser um coadjuvante no Texas logo na segunda volta, quando mais uma vez se precipitou ao tentar uma ultrapassagem e se esfregou com Ricciardo tentando ganhar a quarta posição. Rodou e caiu para 15º, dando adeus a qualquer possibilidade de pódio.

Um dos que passaram por ele junto com a boiada foi Max Verstappen, 18º no grid, nono já na segunda volta. Assim, como um foguete, o holandês se colocou rapidamente no jogo, que para ele terminaria com uma brilhante segunda colocação num final de prova eletrizante.

O GP dos EUA, por conta disso, acabou sendo uma das provas mais interessantes do ano: táticas diferentes para dois pilotos lutando pela vitória — Raikkonen e Hamilton — e dois vindo lá de trás com fome e sede — Verstappen e Vettel.

Sebastian tratou de se recuperar logo, embora a distância para a turma da frente, no cronômetro, fosse intransponível. Foi até legal acompanhar seu esforço, mas as estrelas do dia eram outras. Quando Ricciardo quebrou — mais uma vez — na nona volta, o safety-car virtual foi acionado para que seu carro pudesse ser retirado do acostamento.

Demorou um pouco, dando chance aos mercêdicos de fazerem contas no pit-wall. Até que alguém gritou “eureca!” e resolveu chamar Hamilton para os boxes, na 12ª volta. Lewis estava em segundo, espetou pneus macios e voltou em terceiro, a apenas 10s da Ferrari de Kimi. Era uma ideia interessante. Praticamente anulava o pit stop extra em relação ao rival, desde que conseguisse, com pneus novos, se aproximar de novo e passar. Porque teria como fazer a última parte da corrida com pneus mais macios e velozes.

O plano parecia que iria dar certo. Já na volta 14 Hamilton passou Bottas e estava a 6s8 da liderança, descontando o tempo rapidamente. Na 17ª, a diferença era de 2s3. Na 21ª, já não existia. Então, Raikkonen parou. Como fizera o líder do campeonato, colocou pneus macios. Voltou em quinto, a 20s de Hamilton — que teria de parar de novo, mas tinha condições de ampliar a vantagem se impusesse um ritmo forte.

Ocorre que Lewis não abria. Lá de trás, Raikkonen começou a virar rápido, enquanto Hamilton sofria com bolhas em seus pneus. Em 15 voltas, a diferença caíra de 20s para 10s. Quando a Mercedes finalmente chamou seu piloto para o segundo pit stop, na volta 37, ele estava apenas 8s7 à frente do finlandês. Voltaria bem atrás, coisa de 12s, com pneus macios novamente — aí, para mim, o erro da Mercedes. Eram pneus 16 voltas mais jovens, verdade, só que não muito amigáveis, nem tão rápidos. E, além do tempo que o cronômetro não escondia, havia dois pilotos ainda entre ele e Raikkonen: Verstappen, num quase inacreditável segundo lugar de supermacios, e Bottas, que nem conta.

As últimas 15 voltas da corrida foram de cálculos e observações: tempos de volta de cada um, mais o estado da borracha que se degradava rapidamente para os três. Raikkonen se mantinha firme na ponta, mas Max se aproximava. Lewis vinha em terceiro com pneus novinhos, e tirava volta a volta. Até que, a cinco voltas do final, as diferenças entre eles mal passavam de um mero segundo.

Raikkonen, gelado como sempre, parecia nem olhar no espelho. Hamilton, babando, aproveitou uma escorregada de Verstappen na volta 54 e tentou o bote. Chegou a passar, mas Verstappen se defendeu e ao ver o segundo lugar escapando entre seus dedos gritou “ele não!”, e passou de volta. Com isso Kimi respirou e, finalmente, ganhou a primeira pela Ferrari desde a volta ao time, em 2014.

A comemoração foi como nos velhos tempos: nada de empolgação, nada de festa com mecânicos, nada de lágrimas, nada de euforia exagerada. Mandou um “obrigado” e um “finalmente” pelo rádio, tomou seu champanhe e foi cuidar da vida. Max se manteve em segundo com seu macacão de caubói e Hamilton, meio sem graça, terminou em terceiro, com Vettel em quarto — passou Bottas no fim.

Lewis foi a 346 pontos, contra 276 de Sebastian. São 70 pontos de vantagem, com 75 em jogo nas três últimas provas do ano. O alemão da Ferrari precisa vencer no México de qualquer forma para se manter vivo na disputa. Mas esse “se manter vivo” é apenas retórica. Na salinha antes do pódio, Max e Kimi perguntaram a Hamilton se ele tinha sido campeão. Não, não foi. Será campeão com um sétimo lugar no Hermanos Rodriguez, mesmo em caso de vitória de Vettel.

Não precisa perder o sono na noite texana.

70 comentários

  1. Gabriel P. disse:

    Vettel abriu para o Raikkonen passar pois estava mais rápido.
    Acho que vale pelo menos uma nota do Flávio, já que criticou-se tanto o jogo de equipe da Mercedes
    Ponto para o Vettel que demonstra que quando não pode ajudar, pelo menos não atrapalha.

  2. CRSJ disse:

    Sem o Vettel mais uma vez lá na frente acaba sobrando o Vovô Raikkonen em que a Ferrari tem que apostar suas fichas numa vitória que acabou dando certo dessa vez.
    O Hamilton não venceu, mas chegou na frente do Vettel ficando com 70 pontos na frente tendo 75 em jogo, parece que os Mexicanos vão coroar o Hamilton com o Penta.
    Max Verstappen foi o cara da corrida largando lá atrás chegando em segundo, não se intimidando com a pressão do quase Penta Hamilton no duelo pelo segundo lugar.
    Esse GP dos Estados Unidos parece ser o mais festivo do campeonato, tendo de tudo, até as Team Leaders.

  3. Celio ferreira disse:

    Valeu assistir as 15 voltas finais . pilotos no limite numa pista espetacular.
    E até quando a Mercedes erra , o Vettel coopera com seus costumeiros erros.
    E o Ricciardo Heim , desde que falou que iria sair , não acaba mais nenhuma corrida..por que será ?

  4. Mônica disse:

    Eu sabia que o meu gatão ia conseguir a vitória que faltava para fechar o ciclo de conquistas na Ferrari. E sabia que era necessário Vettel se encontrar atrasado na prova.
    Tudo aconteceu como deveria e ele mostrou que tem talento e competência para derrotar qualquer um na pista!

    E pra completar o meu desabafo, o meu gatão é muito macho!

  5. Léo disse:

    Flávio,
    Torci muito e fiquei feliz com o resultado de ontem não porque a decisão foi adiada mas porque finalmente a vitória merecida foi do Kimi.
    Queria saber sua opinião:
    A diferença entre Hamilton e Kimi era de mais de 17 seg. e quando chegou em 11 seg. não era o momento da Mercedes ter feito a troca de pneus? Esperaram chegar aos 9 seg para tomarem a decisão e que me pareceu de súbito pois a equipe saiu correndo para se posicionar em” cima da hora”.

    • Fernando disse:

      Exato, a Mercedes perdeu a corrida – ou não fechou o campeonato – porque demorou demais para fazer a segunda parada, perdeu mais de 10 segundos, foi este o motivo e não a escolha, correta, do tipo de pneus que fez Hamilton chegar em terceiro. Burrice pura, Queriam pneus melhores para atacar no final? Não adiantou nada…

  6. Brabham-5 disse:

    As tietes do Raikkonen piram.
    Tem gente que nasce e escolhe viver na sofrência. Hahahaha!
    O detalhe relevante da corrida – falando-se de CORRIDA – foi o Verstappen não ter afinado para o Hamilton.
    Até que enfim ele não abriu passagem para o inglês.
    Se fosse o Vettel ao invés do Hamilton, ele deixaria o cara colocar o bico do carro ao lado e jogaria pra fora da pista.
    Vettel que num ano de tantos azares e ausência de bons conselheiros dentro da Ferrari, se perdeu na disputa do titulo.
    Quando a fase é boa, todos os toques que teve nesse ano com Ricciardo, Verstappen e Hamilton, não teriam dado em nada, não rodaria, não perderia posição. Isso aconteceria com os rivais.
    Mas quando a maré de sorte é contrária, qualquer toque é rodada e prejuízo na corrida e no campeonato.
    Hamilton passou longe da má sorte, e sobrou em competência.
    Assim foi o ano de 2018 na F1.

    • ASTRÓLOGO disse:

      A culpa foi do atual posicionamento do Planeta Saturno no signo de Capricórnio. Vettel é de Cancer. Saturno posicionado em Capricórnio prejudica Cancerianos Já que Cancer sofre exílio de Saturno. Outro Caranguejinho que tá sentido na pele os terríveis efeitos do atual posicionamento de Saturno, é o Ricciardo. Saturno em Capricórnio tem culpa pela maré de erros do Vettel e pela maré de quebras do Ricciardo. E também tem tudo a ver com a maravilhosa temporada do Lewis. Pois Lewis é de Capricórnio e Saturno domicilia Capricórnio. Sendo Capricórnio o signo do zodíaco menos prejudicado quando posicionado em Saturno.

  7. joel lima disse:

    Pena que a competitividade da corrida de ontem é um ponto completamente fora da curva desta temporada. Fico feliz por Kimi. Na Itália ele já merecia ter ganho um gp. E não ficarei surpreso se ele ganhar mais algum gp até o final da temporada, já que o campeonato está mesmo decidido pro Hammilton. .

  8. Alex disse:

    A quantidade de fãs que Kimi tem tornou-se enorme e chama muito a atenção já que ele é calado, sério, pouco expansivo. Oposto de tudo que é valorizado no meio em que vivemos, onde se aprecia o falastrão, o midiático, o marqueteiro, que fala o que todo mundo quer ouvir, etc, etc. Talvez, inconscientemente, as pessoas estejam de saco cheio de tanta artificialidade.

  9. Ricardo Bigliazzi disse:

    Alonso?!?!? Cade os podiuns???

    Em matéria de competência e desenvolvimento do carro esse cidadão foi o mais o medíocre do grid fez um monstro chamado Mclarem virar motivo de chacota. Que saudade a Mclarem deve ter dos tempos do Hamilton.

    O “Sr. Eu não sabia” mais uma vez comprovou a sua estupenda “virtude” de implodir equipes de F-1 por onde passa. Deixou “terra arrasada” na Ferrari e pelo jeito se esmerou na empreitada de destruir a Mclarem.

    Contra fatos não há argumentos

    Obs.: E o cidadão quer voltar em 2020…

  10. Clayton Araujo disse:

    Esse Vettel (blue flag) é mesmo um bobalhão!

  11. Zé Maria disse:

    A cena mais legal foi ver a felicidade do Marchionne e dos mecas na hora do pódio, coisa que não era tão evidente nas vitórias do abilolado alemão.

  12. Paulo F. disse:

    O Comendador deve ter dado um sorriso e soltado um ” cose da pazzi!”
    Corrida irretocável do Iceman.
    Agora a qualidade de alguns pilotos(?) , como o Stroll, é de chorar!
    A panca que deu no Alonso é do nível de derby de demolição. A punição foi uma piada, ou a punição maior é pilotar aquele arremedo de Willians que nem com um motor MB se salva?
    Um picolé de limão para quem me responder: porque é sempre o carro do Riccardo que quebra? No ano que vem a coisa em Milton Keynes vai pegar fogo!

  13. João Pedro Martins Garcia disse:

    Bom dia, preciso lhe passar um email… tentei no warmup@warmup.com.br e foi recusado… pode me passar seu email? Eu sou quem lhe deu uma plaquinha do Touring há alguns anos atrás, deixei embaixo da porta de seu escritório na Paulista lembra? Tenho algo aqui que creio lhe interessar…

  14. Flavio Padilha disse:

    Bom dia Flavinho Gomes!
    Belíssimo texto e uma visão perfeita da prova…O “Negão”, como chamam certos participantes desqualificados e racistas, não quis bater roda com o louco Vestapinho e nem levar seu carro a limites desnecessários, e sim deixar os ferraristas mais sofridos a cada prova.
    O título está sendo preparado de forma correta, sem correria…
    Hamilton! the best
    abs

  15. Andre H Tamura disse:

    Você é genial, Flávio. Admiro seu trabalho e sua postura. Quanto à tentativa de ultrapassagem sobre o Verstappen: “Esse pilotinho de araque não! Ele não!”

  16. Confederado Lee disse:

    Não seria a hora da Ferrari trocar o Vettel pelo Verstappen? É mais do que óbvio que o alemão perdeu o encanto pela F1. Parece pilotar sem vontade, desanimou. Deveria fazer o mesmo que Rosberg, sair numa boa. Não tem problema, acontece. MAs isso ficou meio evidente, Vettel parece não estar mais “a fim” de correr.

  17. Roberto disse:

    Que bom que a Mercedes errou. Faltando 18 voltas, carro mais leve e os caras põe pneus macios. Ainda bem. Se tivessem colocado os pneus supermacios (vermelhos) aí ficaria difícil para Max e Kimi.
    Vamos celebrar! Será que Kimi chega em condições ao México? Vai beber todas.

  18. Atenágoras Souza Silva disse:

    Bem, o Kimi é frio, mas não necessariamente, seus torcedores, então com licença:
    YYEEEEEEEESSSSSS!!!!! FINALMEEEEENTEEE!!!!
    E deveria ter ganhado em Monza também!

    Um grande abraço do fundo do meu coração vermelho de outubro de 1917,
    Atenágoras Souza Silva.

  19. Fábio Mendes disse:

    Kimi foi espetacular!
    Frio como o gelo e experiente como o campeão que é!
    Aliás exatos 11 anos depois da conquista do título de 2007!
    Grande Kimi!

  20. Bola da Vez disse:

    Deu zebra na corrida dos EUA. Nem Luís e nem Bastião. Deu Kiko.

  21. Zé Maria disse:

    Show de corrida, merecidíssima a vitória do Räikkönen, não poderia encerrar o ciclo em Maranello sem vitória, principalmente por conta de tudo aquilo que já passou na obrigação de ajudar o abilolado alemão.
    Bacana foi ver também a felicidade e a alegria sinceras do Arrivabene e mais os mecas na hora do pódio, posso até estar enganado, mas nas vitórias do “Fettel” (wtf!), a emoção não era a mesma.

  22. Zé Tros disse:

    O foda-se foi ligado graças a mais uma rodada de Vettel numa disputa por posição. Dessa vez foi com Ricciardo.

  23. Jorge disse:

    Se a Ferrari não tivesse feito tanta safadeza com o Kimi a favor do Vettel, o Kimi poderia estar hj lutando com o Hamilton pelo campeonato, pois se mostrou ser mais regular que o Vettel.
    Se nao fosse as sabotagem o Kimi era pra ter pelo menos o mesmo numero de pontos do Vettel

  24. Luiz Carlos Barbosa disse:

    Ocon e Magnussen são desclassificados da zona de pontos, problemas no consumo de combustivel !!!

  25. Thiago Cerqueira disse:

    E o campeonato sobrevive mais uma semaninha. E esse Verstappen hein? Imagino o que pensam os caras quando chegam nele. ” Ahhh puta que la merda o Verstappen, ele não! Ele não! Ele nunca! facilita” Uma pena não ter um carro competitivo para fazer isso mais vezes. Pequeno gênio!!!

  26. Segafredo disse:

    Que pena a Ferrada depositar suas esperanças num piloto medíocre como esse SchukruteFake que aí está, kkkkk. Não tenho dúvidas, principalmente depois de hoje, que o Finlandês estaria numa disputa bem equilibrada com o Negão não fosse preterido na Rossa.

    • Marmelada-44 disse:

      Trocou o “santo” pelo Picaretonso. Como o espanhol não deu liga, acabou trocando o cara pelo afrodescendente.
      Você é a verdadeira viúva alegre!

      • Segafredo disse:

        Acha mesmo? kkkkkk….

        Pra mim é muito simples, tanto um quanto outro, e até mesmo Kimi, são melhores pilotos que o Tedesco!! Bota na lista tbm: Ricciardo, Hulkemberg e até o verstapen que ainda precisa provar o que pilota quando estiver nun carro vencedor e disputando um título, são melhores que a farsa alemã!!

      • Zanetti disse:

        Está tristinha com o penta do Hamilton ou por que escolheu o piloto errado para torcer?

        Chora ve44elete!

        Penta é luxo!

      • Paulo Pinto disse:

        Você tinha que estar tristonha, Zanetti-Vicellez. O teu ídolo de barro vai se aposentar da F-1 levando pau de mais um tedesco…

        Chora, Alonsita, chora!

      • Zanetti disse:

        Pinto, você vê coisas onde não existem!

        Nunca nesse blog eu disse que torcia para o Alonso. Nem dei a entender, como você faz. Se você não tem o que dizer, fique quietinha! Chora no quarto onde está seu altar de adoração a alemães. É teu ídolo quem está levando naba atrás de naba desde Ricciardo em 2014.

  27. Andre H Tamura disse:

    “Ele não!” hahahahahhaahahahahhahahahahaha

  28. Alfredinho disse:

    Não tem jeito! Alonso virou “freguês” de pilotos alemães. Depois de ser surrado por Vettel, agora está levando pau de Hulkenberg. Triste fim de carreira para o espanhol.
    Segafredo, falta pouco para você pagar a aposta feita.

    • Segafredo disse:

      Tranquilo Alfredinho…….Alonso nada pode fazer a respeito mesmo. A Mclaren está parada no tempo desde o gp da Espanha, e por mais que Renault não tenha apresentado muita evolução, ainda assim é um carro bem mais eficiente.

      • CHAGAS disse:

        Há seis meses atrás eu disse que o conjunto pilotos/carro Renault era mais forte que o pilotos/carro Mac Laren e completei que “Hulk já havia avisado ao resto do pelotão que será sétimo no mundial”….. você ironizou.
        Me impressiona você demorar tanto tempo pra entender o óbvio.

      • Segafredo disse:

        Amigo Chagas……..Continuo não tendo a menor dúvida sobre o piloto, mas a questão é a seguinte: Quantos pontos teria Hulkemberg com essa McLaren? Entrego os pontos por causa do carro e não o piloto.

    • Ricardo Bigliazzi disse:

      Alonso?!?!? Cade os podiuns???

      Em matéria de competência esse cidadão foi o mais mediocre do griid fez um monstro chamado Mclarem virar motivo de chacota.

      O “Sr. Eu não sabia” mais uma vez comprovou a sua estupenda qualidade de implodir uma equipe.

      Contra fatos não há argumentos

      • Luigi disse:

        Será que é dificil de entender que piloto PILOTAS e quem faz o carro é a equipe de engenheiros ,com a capacidade e os recursos que dispõe . E sabemos que provavelmente não seja a falta de recursos a falta de desempenho da equipe más sim o departamento técnico. E que pelo radio que a TV tamto insiste em revelar ,pode-se perceber claramente que o “PILOTO” só pilota e as demais decisões são tomada pelos engenheiros da equipe .
        portanto atribuir um mau desempenho do carro ao piloto seja de que equipe for ,só é feito por antipatia pessoal ao piloto e não por um critério técnico .Diferentemente de Vettel , Alonso está fazendo até mais que o carro permitiria . Portanto atribuir a este os erros técnicos da equipe no projeto do carro é no mínimo uma visão equivocada.

      • Marmelada-44 disse:

        O Picaretonso foi bananeira que só deu dois cachos! Acabou! Tem mais é que ir brincar de correr no WEC.

  29. Jonny'O disse:

    Muito bacana, principalmente porque o Kimi foi o ultimo campeão pela Ferrari, sair do time sem uma vitoria era maldade, o titulo de 2007 foi muito bonito, com esta vitoria Kimi fecha com chave de outro sua historia em maranello .

    Vai ser daqueles que será sempre convidado pra eventos com caros históricos da marca.

    Quem sabe o vejo ainda de Ferrari em Goodwood no futuro.

  30. Cláudio Cardoso disse:

    Grande Kimi! Baita cara e um puta piloto. Merecida recompensa.

  31. TYRRELL disse:

    Hoje a moeda caiu em pé rs. Brincadeiras a parte grande vitória do Kimi!

  32. Paulo Pinto disse:

    Kimi Raikkonen conquistou seu 50º pódio pela Ferrari. Uma marca e tanto!

  33. carlos disse:

    Pois é, caro escriba, o Kimi lhe atendeu, e ao que se esperava dele, grande piloto. A análise está ótima, uma leitura deliciosa, crítica, divertida. Texto excelente. O leitor adorou, mas ficou intrigado com o título dos posts sobre o GP dos EUA. De qualquer forma, aplaude, de pé. Bravo!

    • Luís Almeida disse:

      No mais puro palpite, para mim o título dos posts foi uma inspiração de última hora do blogueiro que já por aqui colocou em tempos músicas da banda britânica Supertramp. Será?

      Afirmo isto porque essa banda tem o conhecido álbum Breakfast in America, numa referência ao país que acolheu o Grande Prémio, e também lançou em 1982, num dos seus últimos momentos de inspiração, a canção “It´s rainning again”, como aconteceu no treino desta sexta-feira.

      O refrão dessa música afirmava:
      It’s raining again
      Oh no, my love’s at an end
      Oh no, it’s raining again
      Too bad I’m losing a friend

      Ou então, não é na disto.

      Mas como grande fã dos Supertramp, quero acreditar que foi mesmo assim e que não sou o único a recordar esse grupo de ingleses que remetem para lembranças de um mundo tão distante e tão diferente.

      Considerando a semana que se vive nesse lado do Atlântico, aproveito para deixar votos de felicidades futuras para um Brasil que no Domingo precisa de optar por um futuro com futuro mesmo.

  34. Comentarista Crítico disse:

    Quando a Mercedes erra acontece isso que vimos hoje: Emoção! As melhores corridas são as corridas que a Mercedes não vence. Com exceção da corrida da Alemanha, as corridas vencidas pela Mercedes costumam ser as mais chatas.

    • Zé Tros disse:

      Para quem torce pra Ferrari, deve ser mesmo.

    • Zanetti disse:

      No Youtube há bastante corrida “boa” na primeira metade dos anos 2000.

      Esqueça a F1 atual. Vá assistir aos vts das vitórias suadíssimas da Ferrari nesse período.

    • Comentarista Crítico disse:

      Menos blá blá blá por favor. Das 10 piores temporadas da F1, 3 delas ocorreram entre 2000 e 2004(veja bem: é o que eu acho). E assim como no período entre 2000 e 2004, há uma equipe mandando na F1 atualmente. E quando há uma equipe mandando, o melhor que pode acontecer pro Campeonato e principalmente para as corridas é essa equipe hegemônica errar. Já disse que 3 das temporadas entre 2000 e 2004 ficam entre as 10 piores da história da F1? Pois bem: 2 das temporadas entre 2000 e 2004 ficam entre as 5 piores. Assim como 2 das temporadas entre 2010 e 2013 também ficam entre as 5 piores. É tudo minha opinião. E agora o que dizem? Se tavam achando que sou torcedor do Schumacher ou do Vettel quebraram a cara bonitinho. E é mais do que fato que o resultado de ontem e consequentemente a ótima corrida aconteceram graças ao erro da Mercedes. Não fosse o erro dos prateados e Hamilton já estaria Penta Campeão com mais uma vitória e o telespectador teria visto mais uma corrida chata.

Deixe uma resposta para CRSJ Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>