“GP ÀS 10″: MIKA, 20 | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

sexta-feira, 2 de novembro de 2018 - 17:27Gomes, Grande Prêmio

“GP ÀS 10″: MIKA, 20

14 comentários

  1. CRSJ disse:

    As duas primeiras vitórias do Mika na carreira foram cedidas pelo Coulthard, no geral Coulthard foi o seu fiel escudeiro moldado por Ron Dennis na McLaren, até a batida na Bélgica na traseira de Schumacher da Ferrari (quando liderava com Mika fora) o Coulthard confessou que foi de propósito, pior que isso ajudou bastante o Mika no primeiro título de 1998 na fase decisiva.

  2. Chico disse:

    Gomov,
    Neste ano inteirando 11 anos na leitura diária deste blog, te digo que este formato do GP, com imagens ilustrando, ficou muito bom. Vida longa ao GP, ao blog e à carreira deste youtuber!

  3. Alex disse:

    Difícil era ver entrevista do Mika. Perto dele, o Kimi parece um humorista do porta dos fundos

  4. Ricardo Bigliazzi disse:

    Um grande piloto, acho que foi o menos Finlandes quanto ao temperamento e tão Finlandes quanto a velocidade;

  5. Cláudio Cardoso disse:

    Passei a torcer pelo Kimi por conta da aposentadoria do Mika.

  6. ms disse:

    e por falar em mika hakkinen e schumacher acho que até hoje o ricardo zonta está tentando entender o que aconteceu na corrida da bélgica em spa no ano de 2000 quando ficou “ensanduichado” ao ser ultrapassado ( ao mesmo tempo ) pelo mika e pelo schumacher……deve ter levado um daqueles sustos que faz qualquer um correr pro banheiro o mais rápido possível….

  7. Flavio, na sua opinião, quem foi o culpado na batida entre Coulthard e Schumacher no GP de Spa em 1998?

  8. Antonio Seabra disse:

    Pra mim, Mika foi um dos pilotos mais rápidos de seu tempo, senão o mais rápido!!! Poderia ter um palmares muito mais gordo, não tivesse decidido parar no auge de sua carreira.
    Em seu primeiro teste na F1 com a Benetton, foi mais rapido que Nannini, Em alguns testes, quando era piloto reserva da Mc Laren em 1993, foi reportado ter sido mais rapido do que os 2 titulares, Senna e Andretti. E na sua estreia na Mc Laren, em Portugal, substituindo Anfretti par ao final da temporada de 1993, qualificou-se em 3°, deixando Senna em 4°, fato que chamou a atenção de todos.
    Deixou a F1, aparentemente atendendo um pedido de sua esposa Erja, para passar mais tempo com a familia. Porem, tempos depois declarou que parou porque estava começando a sentir medo, ao lembrar em seu gravíssimo acidente na Australia em 1997, do qual, apesar dos seríssimos danos na coluna, ele se recuperou para ser bicampeão em 98 e 99.
    Depois de um tempo parado, retornou correndo no DTM pela Mercedes, e em sua terceira corrida foi pole e venceu em SPA , mostrando que sua velocidade natural ainda estava ali presente.
    Hakkinen, pra mim, foi um dos grandes personagens da F1 dos anos 90 pra cá.

Deixe uma resposta para Toni Righi Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>