“GP ÀS 10″: A HONDA VIRA? | Blog do Flavio Gomes | F1, Automobilismo e Esporte em geral
MENU

terça-feira, 11 de dezembro de 2018 - 11:45Gomes, Grande Prêmio

“GP ÀS 10″: A HONDA VIRA?

19 comentários

  1. CRSJ disse:

    A obrigação da Honda agora é vencer e convencer na Red Bull, senão vai ser melhor cair fora da F-1 pra nunca mais voltar.

  2. Paulo F. disse:

    Honda é passado.
    Alonso pode ser obtuso mas em uma coisa ele estava certo : motor nível GP2
    RBR e o fedelho mimado , Horner e o Dr. Marko vão comer o pão que o Demo amassou, sem dó nem piedade. É bom hidratar pois a choradeira vai ser geral!

  3. Julio Cesar Gaudioso disse:

    Flavio,
    A Honda foi “a HONDA” no tempo dos motores autorais, com o Osamu Goto de projetista-chefe. Tal como Keith Duckworth foi o mago dos motores Ford Cosworth nos anos 60-70 ou Hassan uma década antes na Jaguar. Ainda tem (obviamente) esse cargo dentro das fábricas mas são mais gerenciais que de criação propriamente dito. O tempo dos gênios passou.
    Hoje engenheiro bom é o que sabe programar bem e simula até “de cabeça” (putz). Mas não sabe pra que lado aperta um parafuso.

    Antes que alguém venha em defesa da classe e blá blá, aviso que também sou engenheiro e estou no meio de máquinas e motores nos últimos 60 anos e ainda vejo gente no TCC (trabalho de conclusão de curso-da engenharia mecânica, diga-se de passagem) girar para um lado e outro para ver em qual o parafuso afrouxa…

  4. Tales Gaede disse:

    Verstappen, além de pilotar muito, é tão ou mais idiota que o Alonso. Portanto aposto que a tolerância dele com a eventual falta de potência ou confiabilidade dos Honda será na prática mínima. Principalmente agora quando ele estava numa ascendente de bons resultados.

  5. Jonny'O disse:

    A honda pode melhorar, mas a Red Bull não.

    Pra Honda é uma certeza, vai ter o melhor chassi desde que retornou a F1, pra Red Bull ,com alguma sorte ,se ficar no estagio atual quando corria com motor Renault ,vai estar no lucro , literalmente falando, não vai pagar pelos motores.

    Esse regulamento fez as fabricas caírem fora ,só ficou quem se arriscou, a com certeza metade do grupo deve arrepender disso.

    Mesma coisa aconteceu no WEC , custos elevados junto com técnica complicadíssima ainda fora de uma realidade popular, exemplo disso é a Porsche, caiu fora e vai se junta a Hartley na Formula E.

    Outra opção atrativa as fabricas é a IMSA.

    Não vejo a hora desse regulamento chato virar a pagina da F1, claro, se a Ferrari tivesse ganhando ………….ai tudo bem.

  6. Ricardo Bigliazzi disse:

    Acho que tudo esta aberto, mesmo porque o motor para 2019 é um motor (e não versão) novo.

    A imagem pode estar arranhada e escangalhada, mas continua sendo a Honda.

    Quanto a ser um “motor de GP2″ acho que ficou claro em 2018 que a Mclarem tinha um “Chassi de GP2″ e chassi ruim é culpa do piloto, no caso o Idiota Veloz Espanhol pode ser considerado o principal culpado pois “liderava” o projeto. (vale lembrar o quanto os pilotos da Williams foram massacrados em 2018 pois foram considerados incompetentes para desenvolver o carro)

  7. Giuliano disse:

    Não acho que a Honda vai melhorar muito a ponto de brigar pelo campeonato, a STR Honda ficava por volta de 1.5, 2 segundos atrás da Mercedes, as vezes até mais, supondo que espetando o motor Honda no chassi da RBR logo de cara você ganhe um segundo só pelo chassi melhor da RBR, buscar mais 1 ou 2 segundos só no motor pra passar na frente da Mercedes, sem quebrar, ser constante a ponto de ganhar corridas, eu acho pouco provável, lembrando que os Gêrmanicos também não estão parados contemplando o horizonte, estão trabalhando forte tembém, e os Ferraristas mais ainda, acho que o cenário de 2018 se repetirá, e com chance da RBR andar para trás.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>