Arquivosegunda-feira, 13 de março de 2006

Camisetas para o povo

C

SÃO PAULO (P, M, G e GG) – Seguinte, macacada. Mandei fazer 100 camisetas alusivas ao fantástico, maravilhoso, espetacular e inigualável DKW #96 baseado no desenho que o blogueiro e estilista Bruno Mantovani bolou. Claro que não vou usar as 100, e por isso vou dar uma de camelô eletrônico e estou vendendo aos interessados. Quem quiser entre em contato direto pelo meu e-mail: [email protected]

Molecagem antiga

M

SÃO PAULO (brincadeira de criança) – Foto enviada pelo blogueiro Nelson de Sá Júnior, de 1992: Schumacher e Brundle numa foto “quase oficial” da Benetton. Michael tinha 23 anos, estava começando. Martin era já um veterano de 33.
Viram? O queixudo não é essa praga que muita gente imagina.

Suzuka subiu no telhado

S

SÃO PAULO (é tudo japonês, mesmo) – Está no Grande Prêmio hoje: Suzuka sai do calendário em 2007 para entrar Fuji, na briguinha entre as montadoras (a Honda é dona de Suzuka, a Toyota gastou os tubos para reformar Fuji).
Suzuka é uma superpista. Fuji, não sei. Mas já defendi aqui e em outros lugares a idéia de revezar circuitos em certos países. Continuo a favor. O Japão seria um deles.

Equipe nova no ano que vem

E

SÃO PAULO (só preciso de US$ 48 milhões) – Aproveitando a nova fase da F-1, com a estréia da Super Aguri (ou “Super Agrura”, como brincou um blogueiro cujo e-mail já apaguei e portanto não lembro quem foi), e aproveitando que o Maurício de Souza, autor do CapaMUG e de outras traquitanas, é também projetista, informo aos incautos que a 12ª equipe do Mundial de F-1 será inscrita...

My teamate

M

SÃO PAULO (privilegiado na equipe, claro…) – OK, todo mundo aqui acha que manja, então vamos em frente: quem é que está dirigindo o Deka sul-africano abaixo e tentando aprender alguma coisa?

Très chic

T

SAINT-PAUL (Il n’y a rien comme ma voiture ) – Bom, chega de falar dessa corrida de ontem, já foi, acabou, a próxima está aí, domingo que vem. Melhor do que ficar discutindo Alonso, Schumacher, Barrichello, Massa & cia é entrar neste site suíço, cuja home reproduzo abaixo, descer até o pé da página e clicar num carrinho velho conhecido de vocês. Seu blogueiro predileto está...

Perfil


Flavio Gomes é jornalista, dublê de piloto, escritor e professor de Jornalismo. Por atuar em jornais, revistas, rádio, TV e internet, se encaixa no perfil do que se convencionou chamar de multimídia. “Um multimídia de araque”, diz ele. “Porque no fundo eu faço a mesma coisa em todo lugar: falo e escrevo.” Sua carreira começou em 1982 no extinto jornal esportivo “Popular da Tarde”. Passou pela “Folha de S.Paulo”, revistas “Placar”, "Quatro Rodas Clássicos" e “ESPN”, rádios Cultura, USP, Jovem Pan, Bandeirantes, Eldorado-ESPN e Estadão ESPN — as duas últimas entre 2007 e 2012, quando a emissora foi extinta. Foi colunista e repórter do “Lance!” de 1997 a 2010. Sua agência Warm Up fez a cobertura do Mundial de F-1 para mais de 120 jornais entre 1995 e 2011. De maio de 2005 a setembro de 2013 foi comentarista, apresentador e repórter da ESPN Brasil, apresentador e repórter da Rádio ESPN e da programação esportiva da rádio Capital AM de São Paulo. Em janeiro de 2014 passou a ser comentarista, repórter e apresentador dos canais Fox Sports no Brasil. Na internet, criou o site “Warm Up” em 1996, que passou a se chamar “Grande Prêmio” no final de 1999, quando iniciou parceria com o iG que terminou em 2012. Em março daquele ano, o site foi transferido para o portal MSN, da Microsoft, onde permaneceu até outubro de 2014. Na sequência, o "Grande Prêmio" passou a ser parceiro do UOL até maio de 2019, quando se uniu ao Terra por um ano para, depois, alçar voo solo. Em novembro de 2015, Gomes voltou ao rádio para apresentar o "Esporte de Primeira" na Transamérica, onde ficou até o início de março de 2016. Em 2005, publicou “O Boto do Reno” pela editora LetraDelta. No final do mesmo ano, colocou este blog no ar. Desde 1992, escreve o anuário "AutoMotor Esporte", editado pelo global Reginaldo Leme. Ganhou quatro vezes o Prêmio Aceesp nas categorias repórter e apresentador de rádio e melhor blog esportivo. Tem também um romance publicado, "Dois cigarros", pela Gulliver (2018), e o livro de crônicas "Gerd, der Trabi" (Gulliver, 2019). É torcedor da Portuguesa, daqueles de arquibancada, e quando fala de carros começa sempre por sua verdadeira paixão: os DKWs e Volkswagens de sua pequena coleção, além de outras coisinhas fabricadas no Leste Europeu. É com eles que roda pelas ruas de São Paulo e do Rio, para onde se mudou em junho de 2017. Nas pistas, pilotou de 2003 a 2008 o intrépido DKW #96, que tinha até fã-clube (o carro, não o piloto). Por fim, tem uma estranha obsessão por veículos soviéticos. “A Lada foi a melhor marca que já passou pelo Brasil”, garante. Por isso, trocou, nas pistas, o DKW por um Laika batizado pelos blogueiros de Meianov. O carrinho se aposentou temporariamente no início de 2015, dando o lugar a um moderníssimo Voyage 1989. Este, por sua vez, mudou de dono em 2019 para permitir a volta do Meianov à ativa no começo de 2020.
ASSINE O RSS

Categorias

Arquivos

TAGS MAIS USADAS

Facebook

DIÁRIO DO BLOG

março 2006
D S T Q Q S S
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031