Arquivosegunda-feira, 27 de março de 2006

Apareceu!

A

SÃO PAULO (esses blogueiros…) – Poucos minutos bastaram para que o blogueiro Duff vasculhasse o mundo virtual e real e encontrasse A VERDADEIRA CAIXA DE CIGARRINHOS PAN!
Era assim…

Colírio na internet

C

SÃO PAULO (mas bem que poderia ser João Pessoa!) – Preparem seus corações pras coisas que vão ver no recém-inaugurado blog do Maurício Morais. Para quem não lembra, o autor do CapaMUG e de desenhos inacreditáveis tendo carros & corridas como tema central.
Abaixo, uma pequena mostra. O cara é inacreditavelmente talentoso.

Abaixo a chatice!

A

SÃO PAULO (na verdade, o fato se deu em Itupeva) – Peguei estrada hoje cedo para ir buscar o capacete que o blogueiro Felipe Montanheiro pintou para mim (daqui a pouco, fotos), parei na estrada para abastecer e enquanto bisbilhotava a lanchonete, dei-me de cara com um novo lançamento dos Chocolates Pan: “Chocolápis”. “Chocolápis”? Comprei e devorei, já imaginando do...

Gomes nas bancas

G

SÃO PAULO (bem que podia chover de novo) – Saiu a última edição da “Quatro Rodas – Clássicos”, ao lado da “Classic Show” a melhor revista de carros antigos do país. Tive a honra de ser convidado pelo Sérgio Berezowski, meu ex-colega de “Placar”, para escrever um textinho para a última página, que reproduzo abaixo. Espero que gostem. O Berê, aliás, é...

A limousine do Avallone

A

SÃO PAULO (porque carro oficial é sempre preto?) – O blogueiro Léo Engelmann manda link interessante, sobre uma limousine Opala feita no final dos anos 80 pela família Avallone, aqui em SP. O projeto não andou, porque a GM não homologou. Mas não deixa de ser interessante. Será que restou alguma dessas? Opala à parte, a grande limousine brasileira foi o Itamaraty Presidencial. É considerado...

Canelinha Speedway – II

C

SÃO PAULO (curvilínea como ela só) – Alguns blogueiros se prontificaram a mandar uma foto da maquete da pista de Canelinha, cuja pedra fundamental foi lançada ontem. Reproduzo abaixo, para avaliação dos nossos hermanns tilkes de plantão.

O circo do Borges

O

SÃO PAULO (narizes vermelhos) – Dos mais completos e brilhantes jornalistas que conheço, Rodrigo Borges alçou vôo da Warm Up em 2005 para outros projetos, entre eles se dedicar mais à carreira musical com sua banda 4Free. E hoje, eis que Borges lança seu blog, de nome espetacular: Estado de Circo. Podemos esperar por mais lufadas de vida inteligente na internet. Adicione aos seus favoritos...

Carro, 50

C

SÃO PAULO (a fábrica vivia enchendo d’água) – O aniversário é só em novembro, mas que alguém faça algo desde já. Serão 50 anos da indústria automobilística brasileira, cujo marco zero é o lançamento da primeira caminhoneta DKW-Vemag (“JK” passou pela data meio de longe, na TV). A fábrica da Vemag no Ipiranga já não existe mais. Digo: existem ruínas, atrás de um shopping...

Nada contra, muito pelo contrário

N

SÃO PAULO (o meu é Azul Tramandaí) – Dia desses, num comentário feito por um blogueiro, o referido perguntava o que eu tinha contra Fissore, por não falar nunca deles. Contra? Dio mio, é o carro mais bonito já fabricado no Brasil. Tanto que tenho um que brilha como uma cristaleira. Aqui você pode ler uma breve história desse carro maravilhoso que não vingou por ser caro demais e porque a...

Canelinha Speedway

C

SÃO PAULO (eu não aprendo, e continuo acreditando) – Recebo a notícia de que lançaram ontem, domingo, a pedra fundamental do Autódromo Internacional de Santa Catarina na cidade de Canelinha. Depois do fiasco de Belo Horizonte, algumas semanas atrás, deveria parar de noticiar essas coisas até existir algo de concreto. Mas como torço para dar certo, nunca cumpro a promessa. Abaixo, um resumo...

Mísseis mortais

M

SÃO PAULO – Foi incrivelmente longo o intervalo de tempo entre a batida de Ed Carpenter no muro e o choque de Paul Dana. Tempo mais do que suficiente para que os pilotos desacelerassem. Até acredito que os comissários tenham dado bandeira, que o rádio tenha dito “yellow flag”, que luzes amarelas tenham acendido no painel. Mas por que diabos o cara estava tão rápido? Detesto...

Perfil


Flavio Gomes é jornalista, dublê de piloto, escritor e professor de Jornalismo. Por atuar em jornais, revistas, rádio, TV e internet, se encaixa no perfil do que se convencionou chamar de multimídia. “Um multimídia de araque”, diz ele. “Porque no fundo eu faço a mesma coisa em todo lugar: falo e escrevo.” Sua carreira começou em 1982 no extinto jornal esportivo “Popular da Tarde”. Passou pela “Folha de S.Paulo”, revistas “Placar”, "Quatro Rodas Clássicos" e “ESPN”, rádios Cultura, USP, Jovem Pan, Bandeirantes, Eldorado-ESPN e Estadão ESPN — as duas últimas entre 2007 e 2012, quando a emissora foi extinta. Foi colunista e repórter do “Lance!” de 1997 a 2010. Sua agência Warm Up fez a cobertura do Mundial de F-1 para mais de 120 jornais entre 1995 e 2011. De maio de 2005 a setembro de 2013 foi comentarista, apresentador e repórter da ESPN Brasil, apresentador e repórter da Rádio ESPN e da programação esportiva da rádio Capital AM de São Paulo. Em janeiro de 2014 passou a ser comentarista, repórter e apresentador dos canais Fox Sports no Brasil. Na internet, criou o site “Warm Up” em 1996, que passou a se chamar “Grande Prêmio” no final de 1999, quando iniciou parceria com o iG que terminou em 2012. Em março daquele ano, o site foi transferido para o portal MSN, da Microsoft, onde permaneceu até outubro de 2014. Na sequência, o "Grande Prêmio" passou a ser parceiro do UOL até maio de 2019, quando se uniu ao Terra por um ano para, depois, alçar voo solo. Em novembro de 2015, Gomes voltou ao rádio para apresentar o "Esporte de Primeira" na Transamérica, onde ficou até o início de março de 2016. Em 2005, publicou “O Boto do Reno” pela editora LetraDelta. No final do mesmo ano, colocou este blog no ar. Desde 1992, escreve o anuário "AutoMotor Esporte", editado pelo global Reginaldo Leme. Ganhou quatro vezes o Prêmio Aceesp nas categorias repórter e apresentador de rádio e melhor blog esportivo. Tem também um romance publicado, "Dois cigarros", pela Gulliver (2018), e o livro de crônicas "Gerd, der Trabi" (Gulliver, 2019). É torcedor da Portuguesa, daqueles de arquibancada, e quando fala de carros começa sempre por sua verdadeira paixão: os DKWs e Volkswagens de sua pequena coleção, além de outras coisinhas fabricadas no Leste Europeu. É com eles que roda pelas ruas de São Paulo e do Rio, para onde se mudou em junho de 2017. Nas pistas, pilotou de 2003 a 2008 o intrépido DKW #96, que tinha até fã-clube (o carro, não o piloto). Por fim, tem uma estranha obsessão por veículos soviéticos. “A Lada foi a melhor marca que já passou pelo Brasil”, garante. Por isso, trocou, nas pistas, o DKW por um Laika batizado pelos blogueiros de Meianov. O carrinho se aposentou temporariamente no início de 2015, dando o lugar a um moderníssimo Voyage 1989. Este, por sua vez, mudou de dono em 2019 para permitir a volta do Meianov à ativa no começo de 2020.
ASSINE O RSS

Categorias

Arquivos

TAGS MAIS USADAS

Facebook

DIÁRIO DO BLOG

março 2006
D S T Q Q S S
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031