Arquivoterça-feira, 28 de março de 2006

Cabeça feita

C

SÃO PAULO (enquanto o MUG não vem) – Sabadão tem estréia de capacete em Interlagos. Ontem fui buscar a obra-prima do blogueiro e amigo Felipe Montanheiro, segundo colocado no concurso de capacete que fiz aqui no blog outro dia. Ficou lindão, como dá para ver nas fotos abaixo. Aliás, o Felipe está entrando nesse mercado de pinturas de capacetes e, como diria Christian Fittipaldi, “eu...

Falando em fim…

F

SÃO PAULO (dá uma vontade de contrabandear um da Argentina!) – Já que falamos sobre o fim da Gurgel, outro momento marcante, este enviado pelo blogueiro Thomas Visani. É um vídeo histórico, e até certo ponto triste, que registra a produção do último Citroën 2CV, numa das fábricas da montadora francesa em Portugal. Foi em 1990 e é emocionante. O 2CV é um ícone de várias gerações...

Interlagos, 1979

I

SÃO PAULO (será que fui nessa?) – Deliciosa a coluna Retrovisor do colaborador do Grande Prêmio Roberto Brandão. Um pouco do que se passou por trás dos panos de uma das últimas provas de F-1 no circuito antigo de Interlagos. A corrida voltaria a acontecer em 1980, mas depois São Paulo perderia o GP para o Rio. Leiam, comentem e lembrem daqueles tempos. Aliás, eu mesmo não lembro se fui a...

Docinhos tabagistas

D

SÃO PAULO (ler este blog pode fundir neurônios) – Já que a discussão sobre os cigarrinhos de chocolate Pan extrapolou, vamos ampliá-la. O blogueiro Murilo Canale manda interessante link mostrando que o doce tabagismo não era exclusividade brasileira…

Fim de uma saga

F

SÃO PAULO (sacanearam o cara) – O atento blogueiro Leandro Monteiro envia reportagem da “IstoÉ Dinheiro” que registra o fim definitivo da Gurgel. Não é muito longa, por isso convido à leitura: Quando o martelo bater no leilão de falência judicial da Gurgel Motores, no próximo dia 3, em Rio Claro (SP) estará selado definitivamente o fim da história da única indústria...

Minardi rides again

M

SÃO PAULO (tudo volta) – Deu agora há pouco no Grande Prêmio: Paul Stoddart volta à F-1 em 2008. Com o nome Minardi, sobre o qual manteve os direitos. E tem os carros do ano passado, também. Paul é um apaixonado por F-1 e por isso voltará. Como uma espécie de neo-garagista, incapaz de ficar afastado de seu ópio. Tudo bom, tudo bem. Gozado que essas idas e vindas vão mesmo é embaralhar os...

Perfil


Flavio Gomes é jornalista, dublê de piloto, escritor e professor de Jornalismo. Por atuar em jornais, revistas, rádio, TV e internet, se encaixa no perfil do que se convencionou chamar de multimídia. “Um multimídia de araque”, diz ele. “Porque no fundo eu faço a mesma coisa em todo lugar: falo e escrevo.” Sua carreira começou em 1982 no extinto jornal esportivo “Popular da Tarde”. Passou pela “Folha de S.Paulo”, revistas “Placar”, "Quatro Rodas Clássicos" e “ESPN”, rádios Cultura, USP, Jovem Pan, Bandeirantes, Eldorado-ESPN e Estadão ESPN — as duas últimas entre 2007 e 2012, quando a emissora foi extinta. Foi colunista e repórter do “Lance!” de 1997 a 2010. Sua agência Warm Up fez a cobertura do Mundial de F-1 para mais de 120 jornais entre 1995 e 2011. De maio de 2005 a setembro de 2013 foi comentarista, apresentador e repórter da ESPN Brasil, apresentador e repórter da Rádio ESPN e da programação esportiva da rádio Capital AM de São Paulo. Em janeiro de 2014 passou a ser comentarista, repórter e apresentador dos canais Fox Sports no Brasil. Na internet, criou o site “Warm Up” em 1996, que passou a se chamar “Grande Prêmio” no final de 1999, quando iniciou parceria com o iG que terminou em 2012. Em março daquele ano, o site foi transferido para o portal MSN, da Microsoft, onde permaneceu até outubro de 2014. Na sequência, o "Grande Prêmio" passou a ser parceiro do UOL até maio de 2019, quando se uniu ao Terra por um ano para, depois, alçar voo solo. Em novembro de 2015, Gomes voltou ao rádio para apresentar o "Esporte de Primeira" na Transamérica, onde ficou até o início de março de 2016. Em 2005, publicou “O Boto do Reno” pela editora LetraDelta. No final do mesmo ano, colocou este blog no ar. Desde 1992, escreve o anuário "AutoMotor Esporte", editado pelo global Reginaldo Leme. Ganhou quatro vezes o Prêmio Aceesp nas categorias repórter e apresentador de rádio e melhor blog esportivo. Tem também um romance publicado, "Dois cigarros", pela Gulliver (2018), e o livro de crônicas "Gerd, der Trabi" (Gulliver, 2019). É torcedor da Portuguesa, daqueles de arquibancada, e quando fala de carros começa sempre por sua verdadeira paixão: os DKWs e Volkswagens de sua pequena coleção, além de outras coisinhas fabricadas no Leste Europeu. É com eles que roda pelas ruas de São Paulo e do Rio, para onde se mudou em junho de 2017. Nas pistas, pilotou de 2003 a 2008 o intrépido DKW #96, que tinha até fã-clube (o carro, não o piloto). Por fim, tem uma estranha obsessão por veículos soviéticos. “A Lada foi a melhor marca que já passou pelo Brasil”, garante. Por isso, trocou, nas pistas, o DKW por um Laika batizado pelos blogueiros de Meianov. O carrinho se aposentou temporariamente no início de 2015, dando o lugar a um moderníssimo Voyage 1989. Este, por sua vez, mudou de dono em 2019 para permitir a volta do Meianov à ativa no começo de 2020.
ASSINE O RSS

Categorias

Arquivos

TAGS MAIS USADAS

Facebook

DIÁRIO DO BLOG

março 2006
D S T Q Q S S
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031