Arquivoabril 2006

É lá mesmo. Mas apareça!

É

SÃO PAULO (podia ser pior…) – Sempre que tenho de ir a Interlagos em dias de semana odeio aquilo com todas minhas forças. Quem mora em SP sabe por quê. Não se leva menos de uma hora para chegar ou para ir embora, o trânsito é um caos, o lugar é feio. Mas lá dentro é legal, e aquela sensação de que é preciso viajar até o… o… o “fim” do mundo, para ficar num...

Parou nas 12

P

SÃO PAULO (é pouco) – Quando a FIA informou que nada menos do que 11 grupos/equipes, além das 11 existentes, haviam mandado suas inscrições para o Mundial BBB (bom, bonito e barato) de 2008, sinceramente achei que o limite de 12 iria para o espaço. Isso porque se é verdade que entre os 11 pretendentes havia mais do que um arrivista, havia também gente séria e com condições de montar um time...

Haja pipoca!

H

SÃO PAULO (demais!) – Precioso o achado do blogueiro Márcio Santicholi Batista. Nesta página do site de automobilismo da Mercedes, há uma série de vídeos que vão desde 1908 até 2004. Todos curtinhos, a maioria em preto & branco. Dois me encantaram especialmente. O primeiro de Avus, 1937. Um negócio impressionante, ainda mais para quem já esteve lá (eu fui duas vezes, a última no ano...

Que inveja…

Q

SÃO PAULO (nunca chegaremos lá) – Dêem uma olhada no que está acontecendo em Hockenheim neste fim de semana.
Quatro dias desses valem por uma vida. Aqui a gente faz das tripas coração para realizar uma corridinha de clássicos num autódromo (vá lá, pelo menos sempre foi no mesmo lugar) igualmente clássico. E ninguém vê…
Ah, a dica foi do brother Rodrigo Favoretto.

Estupra, mas não mata

E

SÃO PAULO (eu ia lá de noite para ver as obras) – Vivi mui intensamente as discussões sobre as reformas de Interlagos, levadas a cabo em 1989. Era editor de Esportes da “Folha” e o assunto era prioridade da gente, porque dizia respeito ao retorno da F-1 a SP. O vídeo postado ontem com a volta de Emerson na pista velha tem gerado muitas perguntas do pessoal mais novo. Parece...

Good news

G

SÃO PAULO (Interlagos ao amanhecer, só vendo) – Terça-feira passada, à noite, o #96 andou pela primeira vez com o segundo motor novo. Para quem não lembra, moeu um pistão do outro no dinamômetro. O carro foi levado a um desfile no Sambódromo e rodou alguns metros. Depois foi direto para Interlagos, de caminhão. A foto abaixo, tirada pelo amigo Romeu (dono de um MP Lafer de chorar), foi...

Com Emerson, na pista

C

SÃO PAULO (andei uma hora e meia e não travou nada) – Marcelo Migueis me manda um vídeo bem legal, que será de grande valia para os mais jovens que não têm idéia do que era o circuito antigo de Interlagos. É de 70-e-fumaça, uma volta de Maverick pelos quase 8 km do traçado original. Dura quase cinco minutos. Além da beleza da pista, a beleza da pilotagem do Rato merece a visita. Um pouco da...

Rubinho de novo

R

SÃO PAULO (quem iria imaginar?) – Está no Grande Prêmio, mais uma onda de elogios a Button na Honda, partindo de Gil de Ferran. Que, no ano passado, já havia se encantado com o inglês. Inglês que é melhor do que muita gente imagina, e pior do que gostaria a mídia britânica, desesperada por um novo Mansell. Mas o fato é que a grande aposta da Honda, Rubens, não está se pagando. Está virando...

Secou a fonte

S

SÃO PAULO (qual a fórmula?) – Tenho recebido muitos e-mails, especialmente na ESPN, de gente perguntando por que não aparece mais nenhum piloto brasileiro promissor para a F-1. Tenho algumas teses. E tendo a acreditar que, vejam o paradoxo, é o fortalecimento de uma categoria, a Stock, que está acabando com a fonte de bons moleques. Há muita grana na Stock. E a molecada já percebeu que é...

Gol de placa

G

SÃO PAULO (voltas que o mundo dá) – Conheci André Kfouri quando ele era um rapaz imberbe quase adolescente na Jovem Pan. Logo depois ele foi para a TVA, depois ESPN Brasil. É um dos cinco melhores repórteres de TV do Brasil fácil, fácil. O planeta foi girando, e no ano passado era eu quem entrava na ESPN Brasil como se fosse um adolescente imberbe, porque de TV não entendo picas. Lá para...

Pequenos brinquedos – VI

P

SÃO PAULO (Verde Caruá, esse é o nome da cor) – Agora, a cereja do bolo vemagueiro. Esse aí é 1958. Foi o primeiro carro feito pela Vemag, que até 57 só fazia a peruinha. E foi o primeiro a chegar à cidade de Caxias do Sul. Encontrei no ano passado. Estava pintado de azul, faltava a grade (comprei na Alemanha) e o resto estava ok. Fiz algumas coisas de mecânica, mas nada excepcional. O que...

Pequenos brinquedos – V

P

SÃO PAULO (óleo, muito óleo) – Seguindo na série de meus pequenos brinquedinhos, essa quase amarelinha aí é minha Caiçara. Uma Vemaguet “popular”, 1962, que era vendida 40% abaixo do preço normal da perua e financiada pela Caixa. Não tinha frisos, forração lateral atrás, cromados, furos no painel. Espartana que só ela, e porta de padeiro atrás. Encontrei em Curitiba em 2002. Fui...

Mas não é de hoje…

M

SÃO PAULO (aquilo era pista) – Antes de 2003, bem antes, essa história de DKW na pista já tinha começado, porém. Eram os tempos da APCAH (Asspciação dos Pilotos de Carros Antigos e Históricos). Foi em 1988, quando comprei o verdinho. Eu arrancava os pára-choques (na verdade quem fazia isso era meu manager Luiz Salomão), colocava o escapamento de lado, óleo de rícino no tanque e me...

O começo da aventura

O

SÃO PAULO (com casa cheia é mais gostoso) – Fez três anos, outro dia, do “ponto zero” dessa aventura de correr para valer de carro antigo. Em 2003, consegui com a organização do GP do Brasil enfiar no programa oficial um desfile de clássicos de corrida. Alguns eram de verdade, como o Patinho Feio, o Karmann-Ghia Porsche da Dacon, um Fórmula Vê, o Bino… E outros eram...

F-1 musical

F

SÃO PAULO (breguinha, mas saudoso) – Testinho para começar bem a terça-feira. O cara aí da foto era do Abba, gostava de F-1, e quando o conjunto estava no auge, faturando bem, resolveu correr.
Pergunto aos intrépidos blogueiros: quem era o piloto? Como foi seu desempenho? Ele voltou a correr de alguma coisa? O Abba ainda existe?
Vamos, blog também é cultura brega.

Números & números

N

SÃO PAULO (essa é para alcançar o blog do Juca em comentários) – Não tenho prazer especial algum em discutir se Senna era melhor que Schumacher, porque é tema que, normalmente, desperta alguns chiliques dos defensores de um e de outro. Mas, instigado por um internauta que me pediu para não me basear apenas em números absolutos, posto que Ayrton correu menos que Michael, fiz umas contas que...

Pequenos brinquedos – IV

P

SÃO PAULO (design italiano, fumaça brasileira) – Para fechar o lote de hoje, o Fissore que saiu na “Quatro Rodas” algum tempo atrás. Esse veio de Chapecó, comprei por foto. Quando apareceu na garagem, minha mulher não entendeu nada. Pensou que eu tinha trocado meu carro de verdade por um novo, de tão brilhante que ele estava.
Não troquei o carro de verdade, continuo com ele.

Perfil


Flavio Gomes é jornalista, dublê de piloto, escritor e professor de Jornalismo. Por atuar em jornais, revistas, rádio, TV e internet, se encaixa no perfil do que se convencionou chamar de multimídia. “Um multimídia de araque”, diz ele. “Porque no fundo eu faço a mesma coisa em todo lugar: falo e escrevo.” Sua carreira começou em 1982 no extinto jornal esportivo “Popular da Tarde”. Passou pela “Folha de S.Paulo”, revistas “Placar”, "Quatro Rodas Clássicos" e “ESPN”, rádios Cultura, USP, Jovem Pan, Bandeirantes, Eldorado-ESPN e Estadão ESPN — as duas últimas entre 2007 e 2012, quando a emissora foi extinta. Foi colunista e repórter do “Lance!” de 1997 a 2010. Sua agência Warm Up fez a cobertura do Mundial de F-1 para mais de 120 jornais entre 1995 e 2011. De maio de 2005 a setembro de 2013 foi comentarista, apresentador e repórter da ESPN Brasil, apresentador e repórter da Rádio ESPN e da programação esportiva da rádio Capital AM de São Paulo. Em janeiro de 2014 passou a ser comentarista, repórter e apresentador dos canais Fox Sports no Brasil. Na internet, criou o site “Warm Up” em 1996, que passou a se chamar “Grande Prêmio” no final de 1999, quando iniciou parceria com o iG que terminou em 2012. Em março daquele ano, o site foi transferido para o portal MSN, da Microsoft, onde permaneceu até outubro de 2014. Na sequência, o "Grande Prêmio" passou a ser parceiro do UOL até maio de 2019, quando se uniu ao Terra por um ano para, depois, alçar voo solo. Em novembro de 2015, Gomes voltou ao rádio para apresentar o "Esporte de Primeira" na Transamérica, onde ficou até o início de março de 2016. Em 2005, publicou “O Boto do Reno” pela editora LetraDelta. No final do mesmo ano, colocou este blog no ar. Desde 1992, escreve o anuário "AutoMotor Esporte", editado pelo global Reginaldo Leme. Ganhou quatro vezes o Prêmio Aceesp nas categorias repórter e apresentador de rádio e melhor blog esportivo. Tem também um romance publicado, "Dois cigarros", pela Gulliver (2018), e o livro de crônicas "Gerd, der Trabi" (Gulliver, 2019). É torcedor da Portuguesa, daqueles de arquibancada, e quando fala de carros começa sempre por sua verdadeira paixão: os DKWs e Volkswagens de sua pequena coleção, além de outras coisinhas fabricadas no Leste Europeu. É com eles que roda pelas ruas de São Paulo e do Rio, para onde se mudou em junho de 2017. Nas pistas, pilotou de 2003 a 2008 o intrépido DKW #96, que tinha até fã-clube (o carro, não o piloto). Por fim, tem uma estranha obsessão por veículos soviéticos. “A Lada foi a melhor marca que já passou pelo Brasil”, garante. Por isso, trocou, nas pistas, o DKW por um Laika batizado pelos blogueiros de Meianov. O carrinho se aposentou temporariamente no início de 2015, dando o lugar a um moderníssimo Voyage 1989. Este, por sua vez, mudou de dono em 2019 para permitir a volta do Meianov à ativa no começo de 2020.
ASSINE O RSS

Categorias

Arquivos

TAGS MAIS USADAS

Facebook

DIÁRIO DO BLOG

abril 2006
D S T Q Q S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30