Vai fechar o pau

SÃO PAULO (briguinha boa) – Aguardem. As “calotas” nas rodas traseiras que a Ferrari usou hoje em Istambul vão dar o que falar. Elas reduzem a turbulência no miolo das rodas. A Renault alega que têm efeito aerodinâmico, e que se movem. Portanto…

O link que colocaram nos comentários estava muito grande, mas uma breve análise técnica está aqui.

Comentários

  • A F-1 não possui regras, é uma desgraça que muda as regras do jogo no meio do jogo visando o interesse econômico. Já está no limite, está uma palhaçada para buscar competitividade entre as equipes. No fim da década de 80 e começo de 90 tinham plotos que faziam o show, mesmo com o domínio da Maclaren e Willians.
    É triste, está se nivelando ao automobilismo dos EUA.

  • A calota diminui a turbulência do ar nas rodas, já que se nivela com a lateral do pneu. Cria portanto efeito aérodinâmico. Se refrigera ou não os freios (pura mentira) é outra história. A calota pode ser considerada um artefato pra melhorar a aerodinâmica, está presa na roda do carro, que por sua gira. Portanto a tal calota é um apêndice aerodinâmico movel. Ponto final: é trapaça! Coisa mais que normal em se tratando de Dick e da Ferrari. O campeonato está em sua fase decisiva. A Ferrari Internacional de Automobilismo se faz de besta e mais uma vez dá sua mãozinha ao Dick Vigarista e a Ferrari. Quanto tempo ela melhora a performance do carro? Bastaria alguém obrigar as Ferraris a andar sem este trambique e comparar.

  • Mais uma vez esses carcamos da ferrari tentam levar vantagem, sabem que são protegidos da Fia e fazem oque querem na categoria.

    E o Michael Schumacher já está se borrando todo de medo do bebado Kimmi.

    Michael farçante!!!!!

  • Ei, se tudo é como dizem, e isso serve de euxastor para os freios, então tem que ser retirado sim, pois fere de maneira clara o regulamento.
    Se o dispositivo da Renault foi proibido por ter a possibilidade, por mais remota que fosse, de influenciar a aerodinâmica, esse dispositivo não pode passar, seria um crime.
    A FIA vai ter que dar denovo mais uma daquelas punições do tipo “OK, viu, não apoiamos tanto assim a Ferrari, viu?”

    Se esse dipositivo passar, então na próxima xorrida os times vão poder se sentir liberados para colocar, por exemplo, ventiladores elétricos em cada disco de freio.

  • Não é bem uma calota…é a roda toda que é assim…tanto que no JN da RG apareceu uma imagem bem melhor da bendita…e o miolo é tipo um exaustor, com pás presas no aro da roda…
    A única coisa ruim do treino de sábado vai ser aturar o GB falando a cada cinco segundos sobre essa bendita roda…

  • Sabe o que acho? Esse é o que costumo chamar de “avião azul” na área de desenvolvimento de sistemas. Por conta da natureza humana, é quase impossível uma pessoa analisar o trabalho de outra, e não achar “problemas”, “discordâncias”, pois é como se essa análise fosse primordialmente isso: achar defeitos. Bom, a técnica do “avião azul” é simples: colocar algo absurdo, grosseiro, um erro craso no sistema. Assim, quando o cliente for analisar o sistema, ele já terá pelo menos o “avião azul” p/ descartar, e provavelmente os outros problemas que achar serão realmente vaĺidos, e não apenas forçados para que a análise não fique no 0x0. Resumindo: a Ferrari colocou essas calotas idiotas para que a FIA proiba e fiquemos todos com a sensação de compensação…
    Fui!

  • Gozado, lá por 1975 o Chiquinho Lameirão andou usando umas calotas no seu Polar Super Vê vermelho- patrocinio Motoradio, creio- e os “técnicos” e críticos de plantão baixaram a lenha no Português. Não é que o homem aparentemente estava certo?

  • Bem se usavam na indy era pré que? Não precisa usar e aquecer os freios naqueles ovais idiotas…. E mesmo em circuitos mistos duvido que um indy tenha o mesmo poder de frenagem que um F1 (tô apostando minha XLX nisto alguem se habilita?) . E como todos sabem freio transfoma energia cinética em energia térmica (colaborando com o aquecimento global… heheh) e energia luminosa (quando ficam em brasa). E, por sua vez, por estarem muito próximos aos pneus influenciam na temperatura e consequentemente pressão dos mesmos. Assim a bagaça funciona sim. Para carros de rua existia uma roda que fazia o contrário utilizada pela VW nos Passats e posteriormente na linha Gol. O miolo saia um peteleco pra fora da linha do pneu e os orifícios (retangulares) jogaval o or fresco para refrigerar os freios. Inclusive estas rodas montada com pneus não param em pé sozinhas (me refiro as da WV)

  • Pelo visto, o Gomes tá recebendo um jabazinho básico desse tal de Vettel, nao pára de falar nele! Aliás, o sujeito é a cara do Vinny, lembram dele? Sobre essa estória da Ferrari, nao sei se foi impressao minha, mas o comentário sobre a “inovaçao” vermelha me pareceu bastante entusiasmado… Sinceramente, um a mais ou a menos, quero mais é que o Dartadly (ou Vigarista, para alguns) se aposente de uma vez.

  • Bianchini, desculpe, mas se não fizesse diferença, não seria usado. Na verdade as rodas e os pneus geram uma enorme turbulência, que faz sim muita diferença no arrasto dos carros.
    Os pneus, a cada ano, são mais polidos na parte que não encosta no chão, e as rodas receberam esse dispositivo (usado já por diversas equipes) que não interfere no fluxo de ar da refrigeração dos freios, ar esse que é muito bem calculado, eu garanto.
    A redução de turbulência com melhora no arrasto é um desafio na F1 que se constrói sim de milésimos em milésimos.
    Uma coisa que foi moda ano passado e que agora já é padrão na F1 são as ranhuras para passagem de ar em forma de respiro de tubarão nas pontas das laterais das asas, para reduzir um pouquinho o arrasto e a turbulência.

  • Daqui à pouco Tio Gomes deve colocar aqui a notícia dando conta que o Schumacher vetou o Kimi e o anúncio da equipe Ferrari para o ano que vem deve ficar mais para adiante. Na notícia ele fala que o alemão deu um ultimato ao Luca de Montezemollo: se o Massa sair eu saio tb. Acho um pouco de exagero do redator. O Schumacher não precisaria usar o Massa para vetar o Kimi. Eu, pessoalmente, nunca acreditei que ele aceitaria diviidir as atenções da equipe, que ele formou.

  • Até acho que em Spa e Monza essa calota deve reduzir o tempo de volta em 2 milésimos de segundo, mas na Turquia parece mais guia de onde o animal que troca pneu tem de enfiar a pistola (no bom sentido, por favor, não deturpem a frase!!!!!!). Se bobear isso até prejudica a exaustão do ar quente dos freios. Funciona em superspeedways (Indianapolis, Michigan, Fontana, Talladega), mas não acredito em resultado prático na F-1.

  • Se isso dá resultado, eu não sei…tão pouco se a Renault vai chiar…mas que tornou a roda mais agressiva isso sim…Pelo menos nessa fot, dá a impressão da traseira ser maior que a dianteiro, como nos carros antigos de F1…

  • Bom pra mim a Ferrari ta dando uma de João sem braço…
    A Renault acabou de levar uma enrrabada com esses amortecedores… A Ferrari também não é santa e deve ter alguma coisa por de baixo do pano e resolveu bota essa coisa feia bem agora que a Renault tá mordida…
    E logo uma joça dessa que todo mundo vê???
    Pra mim isso aí é boi de piranha… Desviar a atenção de algo maior e bem mais cabeludo…

  • Povo a melhor frase pra explicar é: “Isso é de mil novecentos e guaraná com rolha….!!!!”

    Quanto as calotas, trapaças e etc… se não tivesse não tinha graça…

    No MEU modo de ver automobilismo raramente se ganha no braço, normalmente se ganha nas descobertas inovadoras, desenvolvimento do carro e em alguns casos no poder político…

    Desde o KART até a F1 …

  • Essa roda é mais velha que andar pra trás…(quem será que inventou esse provérbio idiota)?
    A Renault agora quer interferir nos desenhos das rodas? O Sr. Briatore não passa de um mafioso fdp. E ainda vai comandar a FOA…

  • Osvaldo tá parecendo “widow”.

    Xumi nunca foi nenhum seminarista, mas a era das trapaças na F1 começou bem antes dele, mais precisamente com os dois santos angelicais da McLaren em 88.
    Aliás, juntando os títulos dos dois dá UM heptacampeão.

  • peço desculpa ao sr nonato pelo meu senso de humor corrosivo, mas não deixa de ser engraçado que depois de colocarem a roda,no carro do alonso,e apertarem-na posição incorreta danificando o veiculo a ponto de tira-lo da prova,a ferrari venha com uma calota com um buraco no meio,achei que fosse gozação…realmente o burro sou eu.

  • Por quê será que este alemão ficou conhecido mundialmente como Dick Vigarista? Perde a corrida não perde a trapaça! Incrível, qualquer trambique que a equipe propõe ele topa! Impressão minha ou o recorde de poles foi igualado com aerofolio flexível?

  • ok, antes de serem usadas por qualquer categoria de automobilismo, elas já eram usadas em provas individuais de velocidade no ciclismo. são conhecidas como Disc-wheels ou rodas lenticulares. o principio é o mesmo da dessa ferrari ai.

  • O Briattore vai acabar querendo proibir as rodas com essa teoria. Foi uma coisa que sempre me intrigou. Com tantas preocupações de aerodinâmica nunca pensaram em desenhar uma roda que puxasse o ar pra fora do carro (como um exaustor)?

  • que turbulencia que nada so é tecnologia nova antiburro na hora de colocar a porca na roda só tem o buraco certo e não corre o risco de colocar a porca de modo incerto como acontece com a concorrencia pô eu pensava que só iniados liam o blog…

  • Não duvido que aconteça o que ocorreu na Hungria… a tão famosa Lei da Compensação… irão compensar a proibição do mass-dumper da Renault com a dessa pseudo-calota. Se bem, que seria até bom proibir.. eita coisa feia…

  • Essa não é nova! A indy ja usava isso faz muito tempo. Eu fiz uma vez um jogo deste “artefato” para o meu 250-s depois de ver um documentario sobre o deserto de sal americano. Mas era somente estetica e nao das melhores… Mas nas formulas deve ajudar mesmo.