2006

SÃO PAULO (cansei, mas estou feliz) – Macacada, vou tirar férias. Há muito tempo não faço isso, mas desconfio que umas duas ou três semanas por ano para se desligar de um mundo (escrever, gravar, falar, comentar, correr) e se ligar noutro (descansar, tomar sol, água de coco, ir à praia, jogar bola com os meninos, andar de bicicleta) é algo mais do que necessário.

Pois farei isso, encerrando as atividades bloguísticas por alguns dias, provavelmente até a primeira ou segunda semana de janeiro.

Fecho 2006 com ótimas memórias. Quando do primeiro aniversário do blog, dia 5 de dezembro, já rolou um certo balanço anual, mas como hoje é o último, decidi deixar no ar, para matar as saudades, um megapost.

Com tudo, ou quase tudo, numa ordem mais ou menos cronológica, desta aventura virtual e coletiva em que se transformou o Blig do Gomes, do qual, suspeito, nunca vou me livrar. E nem quero.

Tudo começou com uma defesa incondicional dos motores a ar da Volkswagen motivada pelo anúncio de que a Kombi 2007 seria equipada com um (argh) motor a água 1.4 do Fox.

“Carros” ainda não tinha sido lançado no Brasil, mas se tem uma Kombi que merece ser o símbolo da minha luta inglória é Fillmore, a simpaticíssima Pão-de-fôrma hippie de um dos filmes mais legais de todos os tempos…

Chegava perto, então, a abertura do campeonato da Superclassic, e eis que o doido aqui manda para o ar um concurso para escolher a pintura do meu DKW de corrida. O prêmio para o vencedor eram ingressos para as Mil Milhas. Se bem me lembro, eu sugeria que se fizesse alguma homenagem ao Norman Casari, que havia morrido no final de 2005.

E eis que me chegam mais de 50 sugestões de pintura, muitas ótimas, muitas boas, nenhuma ruim. Um dos primeiros a mandar seu layout foi o Bruno Mantovani, que acabou ganhando o concurso. Abaixo, o segundo esboço que me mandou (o primeiro tinha a fonte do número diferente, apenas), e que acabou sendo o escolhido…

…gerando filhotes, como a divertidíssima caricatura bolada pelo nosso homem na Paraíba, Maurício de Souza…

…e a “réplica” do Mantovani, que acabou sendo usada na camiseta do #96, mais uma brincadeira divertida, que foi vendida pelo blog e, devo admitir, teve ótima aceitação…

Só que muitas das sugestões vocês sequer chegaram a conhecer, e para não deixar nenhum mistério no ar, vejam como poderia ter sido o #96…


Aí veio a história do MUG. MUG pra lá, MUG pra cá, até que surgiu uma artesã que ainda os fabrica em Jacareí (comprei um monte), veio um original para mim de Florianópolis, e ao mesmo tempo resolvi fazer outro concurso, para mudança do meu capacete. Mais um monte de sugestões, até a difícil escolha de duas, o da esquerda do Felipe Montanheiro e o da direita, do Maurício de Souza. Fiquei com os dois, Felipe mesmo pintou sua criação e a outra foi executada à perfeição pelo grande artista de cabeças de pilotos Thiago Amorim, do Rio.

O blog ia de vento em popa, como se diz, e alguns blogueiros começaram a aparecer nas corridas da Superclassic. Já não vou saber precisar em qual etapa (os bons de memória que a refresquem aqui!), tive a idéia de chamar a macacada a Interlagos para um farnel (muita gente aqui nem sabe o que é farnel, ainda!).

E para minha surpresa, Brandão, Joaquim, Máximo, Salomão, Caio e o impagável Ceregatti, personagens de primeira hora, conseguiram arrastar uns 300 doidos ao autódromo, começando um movimento que, juro, eu jamais poderia sonhar.

Gente de todo o Brasil, com anos de vontade de ver corridas represados, uma gana de falar com seus iguais, contar o que sabe, aprender, ouvir, matar as saudades, sentir, reviver, e como num passe de mágica todos se teletransportaram para o Templo Sagrado, tendo o pobrezinho do #96 como pretexto, mas poderia ser qualquer outro, o carrinho foi um catalizador, e a partir dali ganhou fã-clube, torcida organizada, comunidades no Orkut, um cara para tirar o pó, plataforma particular, miniatura e periga virar personagem de história em quadrinhos…

“De onde saiu tudo isso?”, eu me perguntava na torre, durante o briefing, vendo o pessoal chegando com comidas, bebidas e paixão, “que diabos está acontecendo?”, e acontecia o encontro, ao som de Beatles 4Ever e Zé Rodrix, como disse, de iguais. Amigos que ganhei para sempre, e que passei a levar, cada um deles, dentro do valente #96 até estampar o carrinho num muro num treino, e ele me devolver a gentileza com um pódio no dia do meu aniversário.

Ah, esse #96, retratado pelas lentes precisas de Rodrigo Ruiz e Vinícius Nunes, um monte de lata barulhento e fumacento, que apesar de se arrastar arfando pelo Templo nunca deixou de ter centenas de pares de olhos sobre ele, uma torcida desinteressada e apaixonada mais pelo que ele representa do que, propriamente, pelo que faz nas mãos deste dublê de piloto que vos fala.

Até que um dia resolvi aposentá-lo, depois de duas quebras no mesmo fim de semana, e o povo foi às ruas e não deixou. O #96 é, sem dúvida, o grande personagem do ano para mim. A ele, minhas homenagens.






No rastro dos farnéis, aparece Guilherme Decanini, amante das corridas e pé-de-chumbo juramentado, e me vem com uma história de Fórmula Speed, e você precisa conhecer, precisa andar, precisa correr, e lá vou eu, despenco para Itu, e me apaixono à primeira vista pelos carrinhos (ou seriam karts) abusados, velozes, deliciosos de guiar, com cinco marchas dentro do cockpit e dezenas de novos amigos do lado de fora dele, como o Monis, o Lucca, o Thomaz, todos os mecânicos e todos os outros pilotos, que me fizeram um carro, me deram um presente que não tem tamanho.

E lá vou eu correr, em dia de GP da F-1, anoto a corrida pela TV nos boxes, escrevo na administração com conexão discada comendo um x-salada, e tudo dá certo, menos minha performance, sofrível. Que foi enterrada de vez quando levei a maior sova automobilística da minha vida do Comendador Ceregatti, esse do #41, que pisa mais do que fala.

Farnéis, F-Speed, pizzas às sextas-feiras no Speranza, novos e velhos amigos que se encontram, e o blog que não pára. Gira o mondo, e são as fotos do Veloz, do Joaquim, do Jonny’O, do Caíque, do Sidney Cardoso, da Adriana Greco, no comments, yes comments, cacetadas de todos os lados, Lada, Lada, Lada, carros que gosto, carros que não gosto, ônibus que param, álbum de família sobre rodas, lembranças que voltam, poeira tirada dos arquivos da memória e uma nova vida que, ao menos para mim, se apresenta inteirinha para ser vivida.

Pode parecer exagero, mas este blog, graças a vocês, teve, sim, esse poder de criar uma nova vida para este escriba que, no final de 2005, foi levado a tomar a decisão de não insistir mais em acompanhar todas as corridas da F-1 ao redor do mundo, cansado de aviões, hotéis e, principalmente, louco para ficar mais tempo perto de quem gosta e precisa.

A recompensa foi encontar mais gente para gostar e precisar. 2006 foi o melhor ano da minha vida, e se este blog tem algo a ver com isso, que bom.

A todos, um 2007 ainda melhor. E um muito obrigado. Até a volta. Fui. De Lada.

Comentários

  • HUahahaha!
    Realmente essa Foi boa! Valeu Cláudio! Se em 2006 aconteceu tudo isso por acaso (será?), imagina 2007! To louco pra ver vc fazer o brief do “Rally do Spanholo!”heuheue, será q a Koni me patrocina! huahauhau!
    Acho q a melhor coisa q existe é descobrir no meio de uma madrugada, q vc está realizando um sonho sem precedentes! Abraço!

  • Então Gomes…

    Me lembro do começo do blog… eu acessava a net aqui do serviço, mas para reduzir custos, reduziram os acessos a internet e eu dancei… mas como você diz… o Mondo gira… e gira mesmo, tanto que estou novamente no ar…

    Me lembro do CapaMug, do desenho do carro… lamento por ter perdido alguns momentos… como o Farnel (que raios é isso???), como os encontros… como críticas, textos, etc…
    Mas, em 2007, espero acompanhar tudo novamente… acho que você não se lembra, mas eu te passei um contato de um colecionador de DKW’s… se você quiser (acho que não vai querer), podemos tentar novamente…

    Grande abraço, e feliz 2007…

  • Ô caio:
    Eu fico a duas quadras do aquário. Desta vez eu vou com o meu Tipo vermelho, placa 5656 – SP.Tem lugar pra caronas também. 9,30h lá?…OK. Quero conhecer esse bando de malucos, especialmente o Comendattori e o Brandão. Me envie um mail com o seu celular para combinarmos.

  • FG, nossas mensagens ficam aqui meio escondidas, mas tenho certeza que todos que eventualmente por aqui passam perceberam que o teu blog é uma excelente ferramenta para encontrar preciosas informações sobre essa cachaça que é o automobilismo. Quanta gente mandando imagens, textos, relatos pessoais, tudo ligado ao assunto. Graças ao blog reencontrei amigos, pude ver muitas imagens dos anos 70, principalmente do automobilismo nacional, mas também pude compartilhar informações que tenho comigo. Me lembro de lá em Janeiro do ano passado ter sugerido a série de fotos de carros de corrida nacionais. Começamos com Passat, depois veio 147, Dodge, Chevette e mais um monte de coisas.
    Em 2007 vamos continuar trocando informações. No que puder ajudar estarei aí.

    Feliz 2007 a todos.

  • Muito bem.

    Aos ‘a pés de plantão’, tem ônibus Jabaquara-Santos ou Guarijá, não me venham, com xurumélas! Ofereço carona mas que se manifestem!

    Luc, saindo de casa te ligo, vê se atende dessa vez, passo na entrada do Guaiuba e vamos em carreata. Você vai levar a família toda?

    Galera perdida, vocês já entenderam as referências?

    Alan, se for levar o isopor vai ter que ser ‘muquiado’ pois onde vamos ficar não é um salão de Interlagos. É um comércio estabelecido.

    O quiosque é o primeiro após AquaMundo, aquário azul, polvo gigante, esquina da rua chile, canal horrendo sentido Tortuga, ou seja, no único sentido da avenida.

    O Bonilha é do pedaço, avisá-lo-ei.

    Cerega, traga protetor e tire sua camiseta pólo. Tá sol (aqui em Santos) então todos de bermuda e camiseta ‘machão’.

    Alguém aí quer vir mas acha que num dá??? Dá sim, sem medo!!!

  • Pessoal, desculpem o Alan, tadinho…
    Esse rapaz foi (in)devidamente desencaminhado por mim (no bom sentido, claro) que o trouxe pra esse mundinho de Interlagos e de seus (nossos) alucinados.
    Embora publicitário (todo publicitário é meio doido, assim como os jornalistas) meteu-se a andar de kart, alucinando de vez.
    Não satisfeito, meteu-se a testar o Formula Speed Test-Drive (cujo design ele próprio criou: Além de rápido, ficou lindo).
    Depois desse dia fatídico, quando andou de mini-F1 endoideceu de vez.
    Como já disse antes: Formula Speed é como o primeiro sutiã: A gente nunca esquece (principalmente dos malditos ganhos que nunca abrem).
    Temos portanto mais um Mat-Boy: Alan Vanzella, o terrível.

  • Não sei pq mas se o ‘chefe’ está de férias, alguém recuperou ou estava agendado sua coluna hoje.
    A coluna do FG fala de algo que sempre causa trimilique por aqui.
    Aos preguiçosos, na Confraria, link acima, depois lá, link para o texto.

    Vamos ler sobre o Farnel da Praia agora!

  • Pessoal! To dentro!
    Vou levar minha geladeira termica, cheia de beja! Vou vender baratinho! hueheuheu
    Preciso de 240 reais ate dia 12 pro Rally!!!
    Brincadeira! (a parte de vender eh claro!)
    Este blog tem vida própria! Agente pode ateh mandar o FG embora!huahuhua.
    Abraço pessoal!

  • Sampa.
    Quinta-Feira, 4 de janeiro
    11:45 Hs.

    Uauuuuuuuuuuu!!!!!!!!!!!!!!!!
    Finalmente os Mat-Boys se manifestam!!!
    Apareceram pra pagar a conta do quiosque!!!!
    Além do Caio, Mat-Boy pero no mutcho, apareceu o LucPeq e o Pablo, beleza….
    Confirmada então reunião automobilística-etílica-cascateira-jornalistica-histórica no próximo sabadão, no quiosque que fica uns 100 metros à esquerda do Aquamundo (vulgo Aquário) na Praia da Enseada, Guarujá.
    Fica na esquina da Rua Chile com a avenida da praia.
    Tem estacionamento (pago) na esquina, do outro lado da rua.
    Tragam seus protetores solares e auriculares, pois as cascatas serão devidamente exponenciadas com o acréscimo de alcool, transformando a cascata-padrão em cachoeira caudalosa: Haja mentira pra contar, amigo pra confirmar e tonto pra acreditar.
    Importante: FAÇA CHUVA OU FAÇA SOL !!!!!
    Tem guarda-sol pra ca.ce.te. e mesas com cadeiras em profusão.
    Não precisa trazer nada, pode-se comprar de tudo ali.
    Caso queiram, poderiam trazer os componentes básicos da famosa caipirinha do FG. Mas acho que ele não estará sóbrio o suficiente para trabalhar direito.

  • Até hoje, eu dizia: ARGFFF! ainda em 22/12/2006.
    Depois de abrir hoje este blog, não digo mais.
    O bate papo entre os mestres matuzas me faz bem e ter uma saudade imensa dos anos 70 quando eu tinha uma GT380 73 (freio a tambor na frente).
    Tenho uma saudade imensa de andar pela Barão de Limeira e arredores (incluindo antigo Mappin).
    Tenho água na boca em ouvir (dá até para ouvir vocês) marcando encontre no Guarjá, onde passei toda minha adolescência e parte da fase adulta (?) Pitangueiras, Guaiuba, Asturias e Enseada.
    Meu cunhado (o Paulistinha) mora no Guarujá (tem uma 750) preparador de motores e manutenção de barcos.
    Estou babando. Não posso ir aí. Seria maravilhoso conhecer a todos vocês pessoalmente e absorver um pouco do que vocês transmitem.
    Pretensão minha: caso, um dia venham a Florianópolis, não deixem de me avisar.

  • Jovino,
    só para completar o assunto Suzukis anos 70 que escrevi ontem, não podemos nos esquecer de uma pouco lembrada moto, a T-500, que todos conheciam por Titan 500.
    Ela concorria diretamente com a Honda CB-500 apesar de ser totalmente diferente dela, pois tinha 2 cilindros paralelos, motor 2 tempos e um ridículo freio a tambor na frente, porém, quando se “enrolava” o cabo do acelerador nas arrancadas, “asta la vista, baby” cobrindo a CB de fumaça azul.
    Essa moto era a usada pela Equipe San Diego no Campeonato Paulista e Brasileiro de motociclismo na categoria 500cc, preparada pelo Escalona e pilotada com maestria pelo Castroviejo que ganhou muitas corridas com ela e, se não me falha a memória, 2 campeonatos Paulista.
    É uma pena que nessa época não existisse muitas Kawasaki 500 H2 nas ruas, e menos ainda nas pistas, pois acredito que seria um pega monumental entre as GT-550, T-500, H2, CB-500 e CB-550 preparadas.
    Nas ruas, como já te falei, na categoria 500cc reinava tranquila a Suzuki GT-550 no quesito desempenho porém, se houvessem mais Kawasaki 500 H2 e pilotadas como se deve, “ou seja”, mão em baixo e seja o que Deus quiser, a história seria escrita de uma forma bem diferente.
    O interessante nisso tudo é que em meio a todas essas belas motos sempre se metia uma Yamaha RD-350 “viuva negra”, linda, leve, solta e potente para infernizar a vida e o ego da concorrência que quase sempre levava páu daquela moto que tinha menos cilindrada cúbica, custava menos da metade que uma 750 e foi a melhor escola de pilotagem rápida que existiu para mim e muitos outros “pilotos”.
    Pena que matou muitos alunos….
    Bem, acho que é isso, se lembrar de algo mais, “mandarei bala” de novo aqui.
    Abraços.

  • Bom dia!

    Por parte da ala menos favorecida monetariamente desse blog, declaro meu amor as motos, em especial as Four’s anos 70. Não tenho nenhum “puro-sangue” tipo Kawa Z-1, Suzi GT 750 ou até mesmo uma “sete-galo” (acho horrível esse apelido), mas tenho uma prima pobre dessas máquinas, uma Honda CB 400 Four Super Sport que, em comum as lendárias, tem um motorzinho quatro cilindros que é uma jóia.
    Fico contente em ver manifestações por parte de outros motociclistas que também curtem as “balzaquianas”. Também acompanho assiduamente o trabalho da dupla Pasini Pupo no MC70, o melhor site do gênero na Internet.
    Não tenho a mínima idéia de como isso poderia acontecer, mas, não existe a possibilidade de colocarmos algumas dessas motos para andar em Interlagos durante algum desses farnéis que vocês promovem? Seria uma coisa no mínimo diferente, vocês não acham?

  • Aos matuzas, tem espaço pra mim nessa história aí??

    E outra: estou em Sampa até fins de fevereiro, e pelo que sei, perto de Veloz-HP (estou no Jd. Maria Luiza…). Se a velha guarda se reunir pra alguma coisa, tô na área…

  • Sampa
    Quarta-Feira, 3 de Janeiro
    22:45 Hs.

    Isso lá é hora de acabar reunião sobre fornecimento GM?
    Ferramentas de Engenharia, Dispositivos GDeT, Processos de produção, margens de contribuição?
    O tonto aqui ralando em Guarulhos, e a família no maior sol no Guarujá?

    Pois vou dar o troco, e vai ser no sábado a partir da 10 da manhã.
    FARNEL NA PRAIA, MOÇADA!!!!

    Presenças confirmadas de Veloz HP sem canadense, mais Brands Hatch sem tensões, o Caio e seu depósito abdominal de cerveja, Mestre Joa sem compromissos com os velhinhos (não confirmou ainda, mas os velhinhos já viveram tanto, não poderiam dispensar nosso amigo no sabadão?) e tambem Romeu com sua MP Lafer conversível, torrando os miolos ao sol…
    E obviamente FG e suas cascatas habituais, que serão devidamente desmentidas por esse que vos fala…
    E não precisa levar nada, só a grana, no quisque tem tudo…
    Sábado será um dia histórico, com ou sem sol.
    Depois da vigésima-quinta caipirinha, da nonagésima nona cerveja, da ducentésima história do Mestre Joa, estaremos todos alcoolizados, vermelhos como um pimentão e roucos de tanto rir.
    Só falta nessa bagaça alocar as respectivas, que sugiro ficar em separado, falando mal desses meninos crescidos que gostam de brincar de carrinho.
    Não vejo a hora.
    De me livrar do trabalho e de encontrar os amigos.

  • É Veloz, você conhece tudo mesmo.
    Quando estive lá e bati os olhos numa Jawa 250 68 e comecei a namorá-la logo apareceu o Diego e foi super simpático e começamos a conversar a respeito dela e ele me disse que era a moto que ele usava no dia a dia e tentei comprá-la, mas ele não quis nem conversar. No dia em que estive lá tinha 4 GTs 380, 2 GT 550 e uma 750 e uma Yamaha 650 muito bonita também. Estas máquinas sempre me fascinaram, principalmente, as de 2 tempos, pois eram mais brabas e metiam medo só em ouvir o roncar delas.
    O que eu acho fascinante em São Paulo é este mundo imenso onde a gente acha de tudo.
    Obrigado pelo convite. Quando for aí, e já estou demorando muito, vou entrar em contato com você, pois quero conhecer um pouco deste mundo fascinante.

    Jovino

  • Comendatore, eu pensava em levar a canadense porém, acho que vou deixá-la em casa lavando a roupa, porque dei férias para a empregada e varrendo o quintal, porque as chuvas e os ventos análogos dos últimos dias cobriram o chão de folhas e romãs, que cairam enormes e abertas, espalhando as sementes por todos os lados, para a alegria dos sabiás e bem-te-vís que habitam os pés de pitanga.
    Jovino,
    essa loja é do Diego Escalona, ex piloto e super mecânico preparador, situada no bairro da Pompéia, bem perto da minha casa.
    Ela é especializada em Suzuki dos anos 70, tendo certamente o maior e e melhor estoque de peças do Brasil, inclusive vendendo-as pelo reembolso postal para todo o país.
    Eu frequentei muito no início dos anos 70 a sua outra loja, de nome SPA, que ficava na Radial Leste no bairro da Mooca em São Paulo.
    Essa loja foi desapropriada pela prefeitura no final dos anos 70 para construir no local a estação Mooca do metrô.
    No período em que morei no bairro da Penha, bem próximo à Mooca, eu não saia dessa loja, até porque, minha primeira moto foi uma Suzuki e lá eram preparadas as motos do Castroviejo, piloto da equipe San Diego e, claro, eu tirava muitas dicas de preparação e pilotagem com os feras que habitavam por lá.
    Coincidentemente, quando me mudei para o bairro onde moro hoje, o Parque Continental, a equipe San Diego mudou-se para a loja na Pompéia e aí eu já estava com uma Suzuki GT-750 comprada lá mesmo, e então já viu, a farra ficou mais divertida e veloz, cheia de HP`s.
    Também sou fã das Suzukis GT`s dos anos 70 e é o que sempre digo aos mais jovens, elas foram os verdadeiros foguetes daqueles anos.
    A GT-250 só encontrava páreo na Yamaha RD-250. A GT-380 perdia feio para a RD-350, mas a GT-550 não tinha adversária nessa categoria.
    Já a GT-750 só encontrava páreo, e perdia, para Kawasaki 750 H2, moto que também tive e essa sim, foi o maior foguete daqueles tempos.
    E a tão venerada Honda CB-750 que todos falam ?
    Linda, maravilhosa, som enebriante porém, levava páu da Suzuki GT-750 e um páu e meio da Kawa H2.
    O mesmo vale para toda a linha Honda daquela época, todas levavam páu da concorrência no quesito desempenho porém, ganhavam no quesito preço e facilidade de pagamentos além de uma rede enorme de concessionárias. Esse foi o segredo da Honda para sêr o que é hoje.
    Quando vier a São Paulo entre em contato comigo que eu o levarei na nova loja San Diego, maior e mais completa do que essa que você conheceu, e fica num novo endereço bem perto da antiga.
    Quanto a loja dos meus amigos, a Recar, entre no site http://www.motosclassicas70.com.br e lá tem um link com ela pois, eles são um dos patrocinadores do site que, diga-se, está cada dia mais lindo e completo pois é feito com amor e loucura por outros 2 amigos dos anos 70, Ricardo Pupo e Marcos Pasini.
    Entre lá e conheça todas essas figuras incríveis pois, éramos malucos e felizes, e sabíamos disso.
    Abraços.

  • Prezada macacada (como diria o Flavio):
    Pela presente solicito V. Sas. a reservarem lugar para um certo MP Lafer vermelho, que deverá despinguelar serra abaixo, no sabado, devendo chegar por volta de 10 horas no local combinado.
    Cachaça, limão, açucar, gelo, e muita cerva, tambem deverão estar reservadas.

  • Pessoal,
    Estou tentando um contacto com o Joaquim, que está cuidando dos velhinhos.
    Qualquer coisa, levo-o junto comigo.

    Caio : O acquamundo é exatamente onde você falou.

    Pessoal :
    Passando o acquamundo, onde tem um terrível e grande canal, chegando mais próximo às casas do Jardim Virgínia, a praia é mais vazia e agradável.
    Talvez lá fosse melhor para quem vai com crianças (FG), apesar de me forçar a dar uma caminhada de quase 10 quadras.

  • ah, ninguém falou daquele maldito banner que fazia aquele barulho horrível toda hora que a gente entrava no site do Grande Prêmio. aí o pessoal chiou aqui no blog do FG e tiraram o som, hahaha!

  • Caio:
    Esse tal “Aquamundo” por acaso é o aquário de vidro azul, com um polvo amarelo gigante inflável na frente?
    Se for, é exatamente na esquina da Rua Chile com a avenida da praia Enseada.
    Confirma aí pra gente.
    Estou exatamente ali, e tem dois excelentes quiosques na frente.
    Melhor ainda: Abertos 24 horas, a conversa (conversa não, cascata de piloto) pode ir longeeeeeeeee…

    Veloz:
    Quer me matar de te.são?
    Voce vem ou vem?
    Repare que sua única alternativa é COMPARECER. Esqueça as canadenses, todas branquelas e mortas de frio. Tá cheio de morena lá, voce deve ter visto…

    Demais alucinados de plantão: Apareçam pra pagar a conta. O Brands, o Caio, o Veloz, o Joaquim e o FG estarão muitos ocupados, visívelmente alcoolizados, largados na areia com a boca cheia de formiga, ardendo ao sol.
    E surdos de tanta cascata de piloto que vai rolar.
    E eu que não bebo tenho que trazer o Veloz pra casa… Vida ruim, essa minha.

  • Veloz,
    Conheci aí em São Paulo a uns 3 anos atras a San Diego Motos e fiquei impressionado com a quantidade e qualidade das motos dos anos 70, principalmente as Susukis GT 380, 550 e 750, que sou fã, além das Kawasakis, Yamahas, Hondas e muitas motos antigas.
    Quando for a São Paulo vou conhecer esta loja.

    Jovino

  • Comendatore, eu não bebo nada alcoolico porém, não tem problema, tu estai intimatto a portare la macchina a San Paolo a la forma mai veloce que potere, capicce ?
    Quanto à Kawasaki Z-900 que você comentou o preço dela está correto, apesar de variar muito esse quesito dependendo do estado e necessidade de quem vende ou a fome de quem quer comprar.
    Eu tenho dois amigos, o Zézé e o Adilson, que possuem o maior estoque e a melhor loja de motos dos anos 70 do Brasil, a Recar, que fica na Rua dos Gusmões no Centro de São Paulo, bem em frente a esse Shopping das Motos onde você comprou seu ótimo capacete AGV.
    Aliás, nesse Shopping encontra-se no primeiro andar o ótimo restaurante Fuê Brasil, onde todos os sábados vou com o Zézé e o Adilson comer uma deliciosa feijoada (sem beber a caipirinha).
    Sabe quem é o dono do restaurante ?
    Cláudio Girotto Filho, um dos maiores pilotos de moto que o Brasiljá teve.
    Adivinhe sobre o que agente conversa ?
    Estou bem acompanhado nos almoços de sábado, ou não ?
    Grande abraço.

  • Eu terei alvará.
    Para parar de reclamar Esposa Noel me deu PS2 e o CD do GT4.
    Agora a gente briga, ela pra ver novela e eu para acelerar em Laguna Seca e demais…
    “Mas pelo menos não reclama mais de Interlagos!!!”

    Voltando ao quiosque.
    FG e Brands, vcs poderiam passar no quiosque em frente ao AquaMundo só para confirmar o nome do local e quem procurar para os perdidos se acharem?
    Acho que sim, mas confirmem, se eles tiverem televisão vou levar o PlayStation. E dar pau na nos pupilos Gomes!!!

    10 horas é um horário cabalístico, fechado?

    To com sede!!!

    Blogueiros, quem não foi citado foi por ignorância nossa, se manifestem!!!

    Sei que o Conde está na minha vizinhança, e para achar o cara agora???

    Para bagunçar de vez, quem vier por Santos-Balsa, 9:30 saio de frente do Aquário daqui, de Santos. Carreatas e afins estão disponíveis!!!

    Vamos, ACORDEM MACACADA!!!

  • Veloz HP:
    1) Vossa Excelencia está CONVOCADO a comparecer ao farnel da praia. Não quero nem saber, venha.
    Meu e-mail tá aí em cima, no post. Me passa teu telefone para combinarmos.
    2) A criança de 1.000 cc tambem está convocada. De novo, tambem não quero nem saber, a macchina tem que estar presente. Tem estacionamento no prédio, em estacionamento pago em frente, sei lá.
    Além do que, quer desculpa melhor pra descer a Serra de Santos raspando pedaleira?
    Pena que voce não bebe, meu amigo… Juro que ia tentar de dar um porre só pra trazer ela de volta, serra acima…

    Trivellato:
    O cara da Kawa 900 afirmou que pagou este preço. Sei que lá nas bocas das motos, em São Paulo, tem um Shpping de Motos (comprei meu capacete AGV lá) onde vendem motos restauradas. Vi de tudo, lá.
    Desde cinquentinhas Yamaha do fim dos anos 60, passando por Suzukis GT 380, 550 e 750 e outras marcas, como Gileras, Ducattis e outros sonhos em forma de duas rodas.

    Brands, Mestre Joa, Caio:
    E AÍ, NÃO VÃO SE MANIFESTAR?
    Ou só eu trabalho hoje e fico no Blig direto?

  • Olá Trivellato, boa tarde.
    A 4 cilindros a que me referí é uma Honda CBR-1000 Fireblade Racing
    vermelha e preta. O barulho escandaloso vem de um escapamento completo da Arrow, modelo Race Tech, que incomoda muita gente infeliz quando declama sua poesia acima dos 17.000 rpm….
    Abraços.

  • Feito, FG.
    Sugiro no sábado, assim a gente tem o domingo pra amansar as respectivas…
    Mesmo que chova, serve pra diluir as cervejas…
    Caio, Veloz HP, Brandão, Mestre Joa et caterva:
    Tenho o telefone de todos, exceto do Veloz – que se não for de moto periga aparecer de Lada.
    Vamos nos conversar e combinar o local e a hora. Por e-mail, por telefone ou por aqui mesmo…
    PS: Brandão, muito importante… o Maluf NÃO ESTÁ CONVIDADO!!!

  • A pesquisa sobre a melhor corrida do ano vai dar Brasil e claro e o Gp da Turquia devia ficar em segundo mais nao vai porque nao ta na enquete ,eu nao to nen ai para corrida da Hungria eu quero e ver o Brasil ganhar entao E assim Brasil em Primeiro e Turqui em segundo ve se da proxima na vacila FLAVIO, DALHE MASSA

  • Tá bom, tambem concordo no esquema do quiosque.
    Tem mesas, cadeiras, guarda-sol, serviço de praia e não onera ninguem. E há muitos em toda a orla da praia Enseada.
    Será que as esposas – todas elas – vão concordar com um farnel não previsto até nas férias?
    Pergunto isso pois a minha não aguenta mais ouvir falar de Interlagos…
    Sugiro que, para não perder o costume e combinar com a conversa, o Veloz HP compareça com sua Macchina de 4 cilindros…
    Outra coisa: Alguem aí tem um Jet-Ski?
    Tô com uma bruta saudade de acelerar, qualquer coisa serve… Só não me apareçam de bicicleta, cansa muito…
    Mestre Joa tambem não pode faltar. Mesmo de volta de Búzios acho que não pegou uma côr legal na calva…

  • Brandão:
    Estarei na Rua Chile número 402, se tudo der certo já na Sexta- Feira próxima.

    Veloz HP:
    Não vi a moto, mas acho que ouvi…
    Certo que não faltou moto braba perto de onde eu estava, verdadeiro festival da alegria.
    Vi uma Kawasaki 900 ano 1974 que parecia ter saído da loja, totalmente restaurada. O dono me disse que pagou 26 mil em São Paulo. Vi tambem (infelizmente parada) uma Haibusa 1300 zerada, estalando de nova… No meu tempo não vendiam foguetes para meros mortais…

    FG, Brandão e Caio:
    Se der sol esse fim de semana, onde nos encontramos? Quero comer de grátis, pô… Essa casa do Brandão tá bem no jeito, não tá não, pessoal? Se é por falta de convite, já me convidei…

  • Vixi Maria, não é possivel.
    Cheguei hoje do Guarujá onde fiquei no apartamento da família na Praia das Astúrias.
    Passeei por toda a orla e entorno e não encontrei os matuzas Comendadore e Brandão que estavam lá também ?
    Não é possivel, com todo o escândalo que fiz com os 4 cilindros da minha moto, e os caras nem sequer jogaram uma sandália Havaiana ou um côco-verde em mim ?
    Laccia mama, porca la miséria, dove estavam compadres ?
    Ah, claro, birra e amore, io capisco, vá benne.
    Felice 2007 a tutti quanti.

  • AMIGOS DA REDE GOMES
    VOTOS DE UM ANO EM QUE NAO SE PROSPERE TANTAS PICARETAGENS QUANTO 2006,TENHO 49 ANOS E NUNCA VI TANTA SUJEIRA E PODRIDAO DA PARTE POLITICA CONFORME ESTE ANO.
    ESTAVA INDO VER A VIRADA DO ANO NO RIO BOCA LIVRE A BORDO DE UMA NAU DA MSC MAS A DONA ENCRENCA DEPOIS QUE VIU OS OCOORRIDOS NO RIO DEU NEGATIVA GERAL E TIVE DE FICAR EM SETE LAGOAS COMENDO FRANGO QUIABO ANGU.
    HOJE ALMOCEI COM UM CONTERRANEO QUE TRABALHA NA PIXAR EM SAN FRANCISCO QUE FOI UM DOS IDEALIZADORES E CRIADORES DO FILME THE CARS
    VOU DEPOIS PASSAR PRO FG O EMAIL DESTE CARA PRA O GOMES CONSEGUIR O MAXIMO DE INFO PARA POR NO BLOG
    ESTE CARA SAIU DE 7L A 12 ANOS PRA SER MASSOTERAPEUTA EM AUCKLAND E HOJE E CREATOR DA PIXAR COM 250000 US/ANO
    ESTAVA COM SAUDA DES DA NOSSA TERAPIA DIARIA QUE ERA CONSULTAR E OPINAR NO BLOG
    TO NA AREA E 26 ESTAREI EM SP SEM DIREITO A CANCELAMNETOS

  • Fala ai, pessoal…Beleza? Como foi o reveillon? O meu foi tranquilo, com a minha mulher e meus sogros em Iguaba.

    Caramba, esse blog parado é triste, hein?

    Tá fazendo falta, Gomes. Tá fazendo falta…

    Aí…Sugestão…Vamos usar esse post aqui e levantar um assunto pra papear…

    Abração a todos.